“Nem tão devagar que pareça afronta, nem tão depressa que pareça medo”…

Aventuras Na História #150 Pinheiro Machado - R$ 26,76 em Mercado ...José Carlos Werneck

Lendo agora,na Tribuna da Internet”, o texto de autoria dos jornalistas Rafael Moraes Moura, Amanda Pupo, Julia Lindner, Jussara Soares, Pepita Ortega e Paulo Roberto Netto, de “O Estado de S. Paulo, que o ministro do Supremo Tribunal Federal, Celso de Mello, “decidiu nesta sexta-feira, dia 22, levantar o sigilo de quase todo o vídeo da reunião ministerial ocorrida em 22 de abril no Palácio do Planalto”, me lembrei da célebre frase de Pinheiro Machado em 1915, instruindo seu cocheiro sobre como conduzir a carruagem diante da multidão feroz que, enfurecida por ele ter imposto o nome de Hermes da Fonseca como senador pelo Rio Grande do Sul, o esperava na porta do Palácio do Conde dos Arcos, antiga sede do Senado no Rio de Janeiro.

O “condestável da República”, como era conhecido o político gaúcho de Cruz Alta, disse, sabiamente:

“Nem tão devagar que pareça afronta, nem tão depressa que pareça medo”

Estou errado ou é impressão minha?

6 thoughts on ““Nem tão devagar que pareça afronta, nem tão depressa que pareça medo”…

  1. Na reunião do Bolsonaro ficou evidente que é um tremendo boca de fossa …

    Mas o senhor Moro o reelegeu, isso ninguém pode negar .
    Até mesmo Janaína Pascoal reconheceu !

    Vamos ao que interessa , não vislumbrei qualquer ingerência na policia federal tão alarmada , inclusive o próprio Moro disse que não tinha provas ..

    O velho do Stf que deveria também apresentar exame de saúde , assim como cobrou do presidente ; porque suas decisões estão na direção não de um magistrado, mas de um presidente de cpi de oposição política ..

    • Se você (ou senhor, ou senhora) não percebeu a intencionalidade de interferência na fala do Bolsonaro, talvez queira ouvi-la novamente sem a binocular ideológica.
      Aos meus ouvidos e á minha razão, houve sim afronta a tudo: ao povo pela baixeza inaceitável em uma dependência do governo – lembrando que o Planalto ainda não virou zona oficialmente; ás instituições pela ameaça velada ao STF; ao mundo pela maneira mafiosa com que um ministro sugeriu prejudicar o meio ambiente para facilitar empresários.
      Finalmente, meu caro, foi uma vergonha os militares presentes aceitarem de cabeça baixa as afrontas proferidas por certos participantes, especialmente pelo presidente. Se há ministros do STF que dão mau exemplo eu não discuto, mas que os “generais” pagaram um grande vexame não restaram dúvidas.

  2. Triste ver o estado emocional dos golpistas virulentos após a exibição do tal vídeo … todos sorumbáticos pelos cantos e recantos internéticos.

    Ó vida … ó azar … facada, demonização, acusações, armações golpistas … nada dá certo … até o vírus chinês olhou pro Bozo e disse: EleNão!.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *