Nenhum dos ministros corruptos está sendo processado. Como diz Helio Fernandes, que maravilha viver.

Carlos Newton

Recordar é viver. A perda dos cargos foi, até agora, a única punição sofrida pelos seis ministros demitidos por suspeita de corrupção no primeiro ano de governo da presidente Dilma Rousseff, que tem  média de uma queda a cada dois meses na Esplanada dos Ministérios.

Antonio Palocci (PT/Casa Civil), Alfredo Nascimento (PR/Transportes), Wagner Rossi (PMDB/Agricultura), Pedro Novais (PMDB/Turismo), Orlando Silva (PCdoB/Esporte) e Carlos Lupi (PDT/Trabalho) voltaram a ter rotina normal enquanto aguardam a conclusão de inquéritos e outras investigações preliminares.

Nenhum dos ministros demitidos chegou a ser processado por corrupção ou improbidade administrativa. Dinheiro no bolso e impunidade garantida, dentro do padrão. Como diz Helio Fernandes, que maravilha viver.

Agora, quem está de saída é Mario Negromonte (PP/Cidades), que já teve dois “colaboradores” afastados pelo Planalto – o chefe de gabinete do ministério, Cássio Peixoto, e o chefe da assessoria parlamentar, João Ubaldo Dantas. Aliado político do ministro Mário Negromonte na Bahia, Dantas era o responsável pela interlocução da pasta com o Congresso.

Os jornais viviam anunciando a demissão do ministro, mas Negromonte só está saindo porque quer. Como todos sabem, a presidente Dilma já definiu sua estratégia para esse tipo de problema – por mais grave que seja a acusação, ela não faz nada e apenas espera que o ministro peça demissão. Se é que se pode chamar isso de estratégia.

Diante dessa realidade, os outros dois ministros já denunciados por graves irregularidades não estão nem aí.

Fernando Pimentel (PT/Desenvolvimento) é o mais tranquilo. Já recebeu uma espécie de “habeas corpus preventivo” da presidente Dilma, que disse não haver problemas para seu governo, pois as irregularidades foram cometidas antes de Pimentel assumir o Ministério.

Já Fernando Bezerra (PSB/Integração) tem o apoio incondicional de seu partido e também não se sente nem um pouco ameaçado. Coloca a família inteira numa boa e usa o ministério também para se beneficiar politicamente em Pernambuco, consciente de que nada lhe acontecerá, se a imprensa oarar de acusá-lo, como já aconteceu com Pimentel.

E la nave va. fellinianamente, rumo ao desconhecido.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

One thought on “Nenhum dos ministros corruptos está sendo processado. Como diz Helio Fernandes, que maravilha viver.

  1. É simples de entender porque nenhum ministro corrupto está sendo processado: Procuradores corruptos não processam ministros corruptos.Só os honrados os desonrados.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *