Nenhum político se livra do desgaste das manifestações

Lucas Pavanelli (O Tempo)

Os governos dos petistas Dilma Rousseff e Fernando Haddad, do tucano Geraldo Alckmin e dos peemedebistas Eduardo Paes e Sérgio Cabral, além do desempenho dos senadores José Sarney e Renan Calheiros são os temas mais comentados nas redes sociais desde o início dos protestos. Esses assuntos dominam boa parte das menções no Facebook, Twitter, Instagram, Youtube e Google+.

O site Causa Brasil, desde 16 de junho, monitora o volume de informações sobre as manifestações. O monitoramento nas redes, justamente onde os movimentos ganharam força, permite observar que poucos políticos saíram ilesos do processo, independentemente do partido ou do cargo que ocupa.

O cientista político e sociólogo da PUC Minas Moisés Augusto não arrisca dizer quem sairá por cima após esses fatos, “porque o jogo, no campo político, é mexer as pedras no tabuleiro o tempo todo”, afirmou. Entretanto, para ele, neste primeiro momento, não há bônus para ninguém.

“A imagem dos políticos, de modo geral, sai totalmente queimada nesse primeiro momento. Eles são os mais responsabilizados nos protestos, estão atravessados pela condenação à corrupção e passaram a ser ainda mais desacreditados”, afirmou o analista.

Prova disso, para o professor Manoel Leonardo dos Santos, do Departamento de Ciência Política da UFMG, é que os governantes começaram a agir.

“Reduziram o preço das passagens de ônibus em várias cidades, o Congresso arquivou a PEC 37, a corrupção se tornou crime hediondo, e, em São Paulo, os gastos públicos foram reduzidos. Foram resultados práticos e objetivos”, disse.

Questionado se é o Executivo ou Legislativo quem sai mais chamuscado, o professor não tem dúvida que são os prefeitos, governadores e a presidente.

“Talvez, até porque, a expectativa dos eleitores quanto ao Legislativo é muito menor. Eles já não depositam muita confiança no Parlamento. A população fala com quem pode dar respostas imediatas, que é o Executivo”, argumentou.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

10 thoughts on “Nenhum político se livra do desgaste das manifestações

  1. Belíssima analise do cientista político e sociólogo da PUC Minas Moisés Augusto!

    Quem é professor e ministra aulas observa nas conversas com os jovens é que ninguém escapa e que politico, tanto a situação como oposição, é sinônimo de “Ladrão”.

    Esta imagem vem se formando à décadas, desde quando os militares saíram. Exemplos é que não faltam: Sarney, Renan, Henrique Eduardo Alves, Jader barbalho, Collor, Maluf, Severino, Sanguessugas, Mensalão, Lula, promessas não cumpridas, Rosemary, Lulinha, Banco do Silvio Santos, Banco Votorantim, Globo, sangria dos aposentados, abusos com aviões da FAB, etc.

    O pior é que no pensar dos jovens não escapam ONGS (CUT, MST, etc.) e nenhum setor do estado brasileiro, incluindo ai o Judiciário e as forças armadas. Exemplos é que não faltam: Daniel Dantas, inocentado entes de se ler o processo, compra dos caças, turista espacial que viveu anos as custas do povo no exterior recebendo diárias não tributadas e após seu passeio espacial reformou-se para tomar ganhar com alguns extras com palestras. Provavelmente não passando informações técnicas para seus companheiros.

    Infelizmente “Cada povo tem o governo que merece!”
    Conde Joseph-Marie de Maistre (Savoia, 1 de Abril de 1753 — 26 de Fevereiro de 1821) escritor, filósofo, diplomata e advogado.

  2. Com certeza falta visão politica a presidente Dilma, talvez por ser monitorada pelo ex presidente lula a moça teima em blindar o cabral e o eduardo paes, se ela assumisse o comando e liberasse a policia federal para investigar esses moços e seus pares , na certa não estariam mais a frente do governo e o povo carioca daria a ela um maior apoio, não só no estado do Rio de Janeiro como em todo país uma politica de seriedade com as verbas publicas , com auditorias e punições , ela daria a volta por cima, junto ao povo conquistaria forças para punir todos esses ladrões irresponsaveis , mas parece que ela esta de mãos atadas o lula tem ela como uma marionete.

  3. O Zé do Povo tem razão. Desta feita, há que se reabrir a “caixa de pandora”, libertar a Esperança, e recolher de volta à dita cuja todos os escolhos dantes liberados que se proliferaram e que lançaram em desgraças o povo brasileiro, e que o impedem de evoluir rumo ao futuro.

  4. As Urnas eletrônicas são confiáveis, Brizola, questionou e provou que não!. o Caso da espionagem do Obama, prova que a eletrônica, está nas mãos dos homens, e ele faz dela sua concubina.
    Perguntas: Porque não tem, “tecla de anular”, porque não emite “cupon de votação do eleitor” que será depositado em urna-saco, para “auditar” em caso de duvida(denuncia!?.
    Quem garante que as Urnas, estão zeradas, que os programadores não tem “programa fraudulento”, os outros Países não aceitam, PORQUE!? Enfim, me engana que eu gosto.
    2014,no andar da carruagem, VOTO NULO.

  5. Concordo com o Theo Fernandes, não existe nenhuma prova de legalidade nas eleições brasileiras, basta ver os desembargadores presidentes dos nossos tre. No rio uma pessoa intimamente ligada ao nosso desgovernador.

  6. Interessante. O povo é contra os corruptos. Renan, Maluf, Sarney, estão sempre na ordem do dia; faz anos. E são sempre reeleitos. Culpa dos´partidos, dirás. Será? Bem, para que alguém se candidate, são necessários vários documentos, entre eles duas certidões negativas: uma da Justiça Federal e outra da Justiça Estadual. Ora, se estas figuras conseguiram o registro de suas candidaturas, é porque tinham as duas certidões; o partido (qualquer um) não poderia “fazer justiça”, impedindo suas candidaturas, porque eles iriam à Justiça Eleitoral e registrariam a candidatura; competiria, então, aos eleitores, “ao povo”, acostumado a vê-los envolvidos em coisas erradas, a não votar neles, eliminando-os da vida pública; por que não o fazem?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *