Ninguém acredita que Marina Silva não tenha um Plano B

Carlos Newton

Aproxima-se a hora da verdade. Como diz a inesquecível canção de Cazuza e Arnaldo Brandão, “o tempo não para”. O prazo da ex-senadora e ex-ministra Marina está se esgotando e ela diz que não tem Plano B em termos político-partidários.

Como se sabe, seu partido (Rede Sustentabilidade) precisa conseguir registro no Tribunal Superior Eleitoral até o próximo dia 5, para que ela saia candidata,o que parece praticamente impossível. E Marina Silva insiste em dizer que até agora não fez entendimentos para se filiar a outra legenda e confirmar seu nome na disputa para presidente da República em 2014.

Na realidade, o prazo fatal do novo partido dela termina dia 3, porque o dia 5 de outubro cai num sábado e a Justiça Eleitoral não tem sessões às sextas-feitas,  funciona como as Forças Armadas (mas que fazem isso por economia e não por vagabundagem).

CARTA NA MANGA

É claro que ninguém acredita que Marina Silva não tenha um Plano B, uma carta na manga, uma alternativa partidária num país com 32 legendas legalizadas e em pleno funcionamento. Seria muito amadorismo.

Entre esses 32 partidos, tirando PT, PSDB e PSB e alguns  ultra-radicais, tipo PSTU, PCB ou PCO, quase todos os demais aceitariam Marina Silva de bom grado. Quem recusaria uma candidata ficha-limpa, segunda colocada nas pesquisas e que está em viés de alta?

Com Marina puxando os votos, qualquer partido pequeno fica logo grande. Lembrem de Fernando Collor, que se candidatou pelo PRN (que nem mais existe) e deu um passeio nos grandes partidos da época (PMDB, PFL, PDT e PSDB). A derrocada de Collor significou também o fim do PRN, que dependia diretamente dele.

POR QUE NÃO O PEN?

E por que Marina Silva não se filia ao PEN (Partido Ecológico Nacional), que é fruto de uma dissidência do Partido Verde? Marina saiu do PV por causa das irregularidades da direção. Fernando Gabeira e  José Fernando Aparecido (filho de José Aparecido) também se afastaram, pelo mesmo motivo.

Os fundadores do PEN são pessoas limpas, sem nenhuma ligação com as sujeiradas do PV. Por que todos os ambientalistas do bem não se unem e fazem um partido forte e melhor do que PV? Ou pelo menos mais limpo e ético.

O PEN seria uma boa alternativa para garantir Marina Silva na eleição, fazendo coalizões com outras legendas, para ganhar espaço no rádio e na TV.

Aí ficaria faltando apenas que José Serra e Joaquim Barbosa arrumem legenda, porque Lula já tem a dele. O prazo de Serra também se esgota dia 5 de outubro. Se não sair do PSDB vai ter de bater chapa com Aecio Neves nas prévias. Quanto a Joaquim Barbosa, a lei o favorece e ele só precisa se filiar seis meses antes da eleição, ou seja, até dia 5 de abril de 2014. É o único que ainda tem tempo para pensar.

 

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

14 thoughts on “Ninguém acredita que Marina Silva não tenha um Plano B

  1. QUAL BANDEIRA usarão os heróis anti-Dilma ? o demolidor de mensalão ou a heroína do verde ,guardiã das florestas ,dos índios e das ONGs ? alcunha não faltará a mídia é boa nisso,esquecem ,ou preferem que o povo não lembre que o Brasil é mais do que isso.

  2. Aviso aos navegantes. Urge fazermos a Travessia. Abram alas, abram alas, o HoMeM do Borogodó pede passagem. Não é à toa que brancos, nulos e abstenções já somam 50%, e vencem todos os candidatos do velho continuísmo da mesmice juntos. E nem precisamos do IBOPE para constatar isso. Esse quadro só irá se alterar, inusitadamente, a partir do dia em que vocês se dignarem colocar no cenário eleitoral o contraponto ao continuísmo da mesmice, o HoMeM do borogodó, digo, do Projeto Novo e Alternativo de Nação e de Política-partidária-eleitoral (HMM-RPL-PNBC-ME). E caso continuem excluindo o HoMeM, e caso consigam de fato cercá-lo outra vez e excluí-lo das próximas eleições outra vez, Dilma leva no primeiro turno, até porque, em sã conciência, ninguém é louco de trocar 12 por meia dúzia. E daí, restará ao HoMeM e à RPL-PNBC-ME, e ao povo, apenas a via direta, logo após a Copa, com o nosso Brasilzão hexacampeão, é claro, porque com a RPL é assim: quanto melhor, MMelhor.

  3. Faço parte do movimento negro do PSDB aqui no RJ e te digo: nem pensamos no SERRA como candidato. Nosso alvo é o AÉCIO. E, de fato, é ele quem tem aparecido nas chamadas VAMOS CONVERSAR? Nas propagandas do PSDB.

  4. Carlos Newton, você indicou o caminho certo para Marina trilhar, caso ela não consiga o registro de seu partido (de nome que não ajuda) no TSE. E o precedente que você apontou (Collor e o PRN, que ninguém conhecia, mas todos sabiam do então “caçador de marajás de Alagoas”) é um precedente perfeito. O prazo para o registro se terminar mesmo dia 5 (sábado), prorroga-se até o dia 7, segundo disposição dos Códigos de Processo Civil e Civil. Na contagem dos prazos, exclui-se o dia do começo e inclui-se o dia de seu término que, se for sábado, domingo ou feriado, prorroga-se até o 1º dia útil.
    Certamente que Marina nesta e na próxima semana estará empenhada 24 horas por dia na demonstração ao TSE de que conseguiu mesmo muito mais até que a totalidade mínima de assinaturas para registrar seu partido no TSE. Por estar ela muito ocupada, junto com seus colaboradores, informo a você, Carlos Newton, que estou enviando para o e-mail privativo de Marina este seu primoroso comentário, que indica qual o caminho que Marina deve seguir. Para seguir e vencer. Ela merece.
    JORGE BÉJA

  5. Marina merece sim vencer,tanto quanto o Serra,o Campos,o Aécio, talvez o Fhc ,talvez pudessem compôr a mesma chapa ,devem ter o mesmo DNA entreguista, seriam competentissimos em desmontar o estado Brasileiro,mordomos e governanta dos interesses estrangeiros e das ONGs em sugar nossas riquezas e fazer a Brasil cescer cada vez mais. (como um belíssimo rabo de cavalo)

  6. Pingback: Ninguém acredita que Marina Silva não tenha um plano B | Debates Culturais – Liberdade de Idéias e Opiniões

  7. Você cita “amadorismo”, mas o que lhe falta é entendimento. Ao contrário do PROS que acabou de ser criado com total auxílio do governo, a REDE não tem intenção de ser mais um. Existe uma diferença gigantesca entre um partido com objetivo de poder e de ideais. Você faz parte da velha guarda que não consegue ver o que está bem claro. Não é simplesmente um partido ou a presidência. Mas a forma como se faz política. O pior é notar que pelos comentários aqui, a grande maioria também não entendeu nada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *