Ninguém sabe o que vai acontecer ou em quanto tempo. Perdem esse tempo em pesquisas para 2014, 15 meses indevassáveis, imprevisíveis, imponderáveis. Não conseguem identificar o HOJE, se jogam todos na fúria de desvendar o AMANHÃ. Que não se sabe se virá, como virá, ou quais os personagens que SURGIRÃO ou SOBREVIVERÃO.

Helio Fernandes

A confusão é total, completa e indescritível. Enquanto o povo nas ruas coloca exigências que melhorem a vida da população, os ainda governantes dos chamados Três Poderes se perdem em elocubrações (que palavra, mas é uma das raras que define a arrogância e a incompetência) que não representam coisa alguma.

Estão todos assustados, tentam interpretar o que chamam de “voz das ruas”, mas surdos demais para ouvirem alguma coisa. E como não ouvem, vão agindo insensatamente, perderam a oportunidade do diálogo, de FAZEREM, de tomarem providências que deviam ter executado há muito tempo. E lógico, perdem mais tempo, todo o tempo, não podem retroceder ou avançar.

E sem esses dois movimentos, sobra o que sempre exerceu grande influência sobre eles: PRA TRÁS, LENTO E DEVAGAR. São mestres nisso, só que agora não adianta mais. O povo nas ruas sabe o que quer, o que precisa, o que lhe roubaram, só que os governantes não entenderam coisa alguma.

PESQUISAS E MAIS PESQUISAS PARA 2014.
E OS 15 MESES ENTRES ESSE 2014 E 2013?

São todos mestres em “desvendar” o que não pode ser “desvendado”, pois ninguém sabe o que irá surgir. Todas as pesquisas começam assim: “Se a eleição de 2014 fosse hoje”. Essa frase marca a inutilidade de ouvir pouco mais de 4 mil pessoas, num universo de 196 milhões.

Como a eleição não será hoje, nem se sabe quando ou de que forma será feita, tolice colossal ou então tentativa extraordinária de mistificação. Nessas pesquisas, nada confiável, mas evidente: Dona Dilma foi a que perdeu mais. Logicamente, segundo os mesmos pesquisadores, há mais ou menos três meses, era a que tinha uma fortuna em VOTOS.

Registrei aqui várias vezes: “Os adversários de Dona Dilma não querem vencer, ficam satisfeitos só com o fato de irem para o segundo turno”. Agora, os que abriram a campanha com enorme antecedência, se escondem, se refugiam no silêncio. A SITUAÇÃO não faz nada, a OPOSIÇÃO parece que só tem um sonho: dormem e acordam com a obsessão de serem recebidos no Planalto. Todos insensatos, com medo e desligados da realidade.

“O LEGISLATIVO ESTÁ MORTO, QUASE
ENTERRADO NO SÃO JOÃO BATISTA”

Logo com uma semana do povo nas ruas, coloquei essa conclusão, que agora desenterro. E disse mais, logo depois: “Com imprevidência e imprudência, Dona Dilma ressuscitou o Legislativo”. E foi o que aconteceu. O Legislativo, nas duas “casas”, agiu com urgência, pelo menos derrubou a PEC 37. Transformaram a corrupção em CRIME HEDIONDO, nem olharam no espelho.

O Judiciário mandou prender um deputado, inédito, mas deu prisão e manchete. Só o Executivo não fez nada, sendo o mais poderoso dos Poderes, podia ter agido, tomado medidas que estavam a seu alcance. Dona Dilma se perde entre palavras, não precisa de pesquisa para saber que ela não tem PRESENTE e, logicamente, FUTURO.

ECONOMISTAS DEGRADADOS

Ao contrário do que tergiversam alguns comentaristas aqui mesmo, não mudei um centímetro de posição em relação a economistas oficiais ou que trabalham para essas empresas que “dão notas” que degradam e desmoralizam empresas e países.

O que já disse e reafirmo, cada vez mais convicto: “80 por cento desses economistas deveriam ser condenados à prisão perpétua e, quando terminada a pena, fuzilados”. Nessa busca pelos culpados por tudo o que está acontecendo, não podem ser absolvidos ou ficarem impunes. Têm o perfil, pelo menos, da displicência e da cumplicidade.

MANCHETES DO RIO E DE SÃO PAULO

“Vereadores vão investigar proprietários de empresas de ônibus”. No Rio, as sessões poderiam ser na penitenciária da Frei Caneca. Em São Paulo, na de Tremembé ou Presidente Prudente. Ganhariam tempo, consumariam o julgamento e a prisão.

Além do mais, na Frei Caneca, estariam homenageando o grande líder da insurreição de 1817. E lembrando que ali ficou Luiz Carlos Prestes, quando Stalin, em 1940, mandou um graduado do Politburo pedir a Vargas a libertação dele. O que só aconteceu 5 anos depois, quando surpreendentemente Prestes lançou a “Constituinte com Vargas”. Quase atual.

Em São Paulo, Presidente Prudente lembraria o primeiro eleito pelo voto direto em 1894. Que recusou a reeleição que não estava na Constituição. E teve a “delicadeza patriótica” de expulsar um Rotschild que queria renegociar a “divida”. Tudo muito atual.

POR TRÁS E PELA FRENTE

Correm muito rumores, boatos, sussurros, informes, mas nenhuma informação “checada” na fonte. O Wall Street Journal (respondendo e comentando ligeiramente a pergunta de Osvaldo Aires Bade) publicou que por trás das manifestações do povo nas ruas “estaria o radicalíssimo PSTU”.

Não consegui confirmar de jeito algum, embora eu saiba da publicação desde quinta-feira passada. Com o Wall Street Journal, propriedade de Rupert Murdoch, grande negocista da mídia mais corrupta do mundo (praticamente expulso da Inglaterra), tem tudo para ser inverdade-provocação.

Como esse jornal americano é lido “obsessivamente” pelo empresariado mais rico, mais influente e mais predatório de lá, pode ser uma tentativa de desmoralizar o sistema econômico e financeiro do Brasil. E macular o protesto dos jovens que encheram e dominaram as ruas. E como Murdoch não faz nada de graça, tem tudo para ser “notícia teleguiada”, tendenciosa, uma forma de desmoralizar o povo nas ruas. Murdoch não sabe o que é povo, nem sequer é americano.

Murdoch não vai entender o final do que acontecerá nas ruas do Brasil, será inesquecível, mas para ele impublicável. Nelson Rodrigues (com quem trabalhei lado a lado, anos) dizia e repetia numa época em que não havia televisão, filme apenas em cinema: “Só gosto de filme com final feliz”.

Apesar de altamente conservador (até mesmo reacionário), Nelson iria adorar o final do filme que está sendo produzido, dirigido e exibido nas ruas e praças do Brasil.

Um roteiro inesperado, improvisado, não financiado por ninguém, e que também ninguém sabe quais são ou serão os protagonistas aplaudidos e ovacionados. Os aplausos surgirão das RUAS para as RUAS. Vaiados, mesmo, apenas os governantes, tenham eles os nomes que tiverem, façam o que fizerem. O problema é o TEMPO. Quando terminará e quais as condições que serão IMPOSTAS e ACEITAS?

###
PS – Acabo de escrever quase na hora de começar Brasil X Espanha. A seleção ganhou apoio do povo nas ruas, fundamental para chegar à final nessa Copa das Confederações, sem a menor importância.

PS2 – E jogada num Maracanã desfigurado, sem alma, sem corações, não mais o símbolo, a lenda e legenda que o Brasil e o mundo idolatravam.

PS3 – A preços descomunais, longe do poder aquisitivo do povo, nem lembra o Maracanã de 1950, com 200 mil pessoas.

PS4 – Em 2014, se a Copa for aqui, bem distante do que houve nesse Maracanã, que já empolgou o país e o mundo.

PS5 – Para não deixar dúvida: a Fifa fará campanha para tirar a Copa de 2014 aqui. Essa nos interessa vencer, é a segunda no Brasil, 63 anos depois da primeira. Esperamos que com FINAL DIFERENTE.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

16 thoughts on “Ninguém sabe o que vai acontecer ou em quanto tempo. Perdem esse tempo em pesquisas para 2014, 15 meses indevassáveis, imprevisíveis, imponderáveis. Não conseguem identificar o HOJE, se jogam todos na fúria de desvendar o AMANHÃ. Que não se sabe se virá, como virá, ou quais os personagens que SURGIRÃO ou SOBREVIVERÃO.

  1. Caro Jornalista Hélio Fernandes

    Escrevo Jornalista porque o senhor merece a maiúscula, ao contrário de muitos outros. Apenas um reparo sobre sua observação “Essa frase marca a inutilidade de ouvir pouco mais de 4 mil pessoas, num universo de 196 milhões”. O problema no Brasil não é o tamanho da amostra das pesquisa, mas COMO a amostra é selecionada. Veja uma excelente explicação sobre o assunto no link abaixo (da UNICAMP):
    http://www.ime.unicamp.br/~nancy/Cursos/me320/falaciaPesquisaEleitoral.pdf

    Parabéns pelo excelente trabalho.

    Marcelo Menezes Reis
    Professor do Departamento de Informática e Estatística
    Universidade Federal de Santa Catarina

  2. Grande repórter HF, ótima análise, como sempre. Estas pesquisas são irreais, são ilusões. As instituições ainda não entenderam, tem uma dificuldade imensa de colocar os pés no chão e assim ficam brincando de pesquisas. A juventude acordou e já deu o recado, quer mudança de 361º graus ou mais, em espiral, inovando sempre, com novos atores e atrizes, de preferência completamente desconhecidos. A pós-modernidade não precisa de líderes. É outro paradigma.Mas não querem largar os postos/cargos… O sr. outro dia escreveu bem… renúncia geral, o ministro Joaquim Barbosa toma posse constitucionalmente e convocam-se eleições gerais, constituinte, sem os atuais nomes.

  3. Nem que sim, nem que não. Muito antes pelo contrário.
    .
    Qualquer incursão futurológica deixa esta barata sem graça. Se é que barata tem graça.
    Fato: o momento político – como nunca dantes no Brasil do PUG (Partido Único Governista) – é de mitos, hipocrisias, cinismos e inverdades. O real e fundamental problema não está na lei, mas na assustadora e crescente degradação moral propiciada, usada e aplaudida por oPorTunistas e aProveiTadores guindados ao poder.

    Não enxergo luz no fim do túnel. E aos quase setenta já não tenho muito tempo para ficar perscrutando. Bem que gostaria. Vez por outra, meio desajeitado, peço a ele. Desajeitado porque depois de tanto, ainda querer mais com tantos que nada têm, nem a vida que se vai cedo, muito cedo e quando sobrevivem à violência física e moral a miséria é a serventia da casa?
    .
    Carlos Drummond de Andrade há de me perdoar:

    – No Meio do Caminho

    “No meio do caminho tinha um PT
    Tinha um PT no meio do caminho
    Tinha um PT
    No meio do caminho tinha um PT.

    Nunca me esquecerei desse acontecimento
    Na vida de minhas retinas tão fatigadas.
    Nunca me esquecerei que no meio do caminho
    Tinha um PT
    Tinha um PT no meio do caminho
    No meio do caminho tinha um PT.”

  4. Brasil Urgente

    Ter livre direito de participar de pacíficas manifestações de rua é prática pertinente às democracias. Disso não se pode ter dúvida. As constantes arruaças, badernas, quebra-quebra, destruições de agências de bancos, roubos de lojas e de concessionárias de veículos, que vieram juntas com as manifestações de ruas, parece que terminaram. Entretanto, em semelhante perigosa linha de ação estão acontecendo os bloqueios de rodovias e transporte de carga.

    Por outro lado, não podemos desconhecer, que sem os lamentáveis vandalismos e badernas diversas, a grande mídia não daria a cobertura que deu. É como novela sem baixaria. Possivelmente, não teriam obtidos importantes resultados sociais e políticos em curto tempo: queda da PEC37, corrupção tornada crime hediondo (proposta por Dilma Rousseff), fim da safadeza do voto secreto parlamentar, 75% da grana dos royalties do petróleo para educação, 25% para a saúde, redução das tarifas de ônibus, passe livre para estudante caminhando a todo vapor, etc.

    Os coordenadores dessa força invisível (visível), de grande poder, capaz levar massas de rebelados em sincronizadas manifestação de rua, reunindo milhares bem nutridos jovens de classe média descontraídos e despolitizados, por todo o Brasil, deveriam fazer os ajustes necessários para prosseguir as cobranças, objetivando turbinar nossos preguiçosos políticos, acelerando a construção de um Brasil mais justo, de forte economia e, importantíssima tecnologia e ciência de ponta. Sempre em cores Verde Amarelo. Entreguismos e traições a Pátria, nunca mais.

    Mas, é bom ficar atento e nunca desconhecer a tragédia econômica que nos espera, caso a confiança dos empresários e investidores desapareça. A economia do Brasil tem dado continuadas provas de boa robustez, principalmente, diante da frágil economia mundial, graças às políticas econômicas de Lula/PT e Dilma/PT. Entretanto, acreditar que o clima de boa confiança em nossa economia, interna e externa, seria indestrutível, é coisa pra maluco.

    Acredito que a maioria do povo brasileiro não tenha muita noção das terríveis consequências para todos nós, caso dê inicio acelerado descredito dos empresários e investidores, causando debandada geral em todas as principais atividades privadas no Brasil. Por certo que as tragédias reservada para todos seriam as maiores possíveis, decorrentes de milhares de indústrias e comércios fechando portas, produzindo gigantescas massas de desempregados por todos os lados, em reduzido tempo. Transformando o Brasil um grande inferno.

    Por isso mesmo, não é possível ignorar o estado geral da economia mundial, desde 2008, demasiadamente abalada, com milhares de desempregados no primeiro mundo, sem espaço algum para expor a economia do Brasil a impensáveis perigosos riscos, fornecendo pretextos para fragmentar a confiança dos empresários e investidores, empurrando a economia do Brasil para o caos. Seria alta traição. Pensem nisso. Que Deus nos ilumine.

  5. MANIFESTAÇÕES RESTABELECEM PLURALISMO DEMOCRÁTICO
    https://www.facebook.com/valmor.stedile

    A previsão constitucional de dois turnos e a importância de múltiplas candidaturas disputando com possibilidade a eleição presidencial vinham anuladas na prática, devido a pressões do poder e o sufoco das alternativas que se anunciavam sem perspectivas eleitorais. Após as manifestações, contudo, o campo eleitoral se abriu como grande vitória porque restabeleceu o pluralismo democrático contra aquela falsa impressão de hegemonia no plano político central.

    O repórter Adão Oliveira, de Brasília, ressalta que a voz das ruas está trazendo dissabores profundos à presidente Dilma Rousseff: “Segundo pesquisas de opinião pública, ela não se reelegerá com facilidade. A eleição de 2014 poderá ser disputada em dois turnos”. Só não será positivo se essa fragilidade presidencial culminar com improvisos providenciados pelas classes dirigentes, visando modificar o curso natural das águas que podem conduzir às mudanças.

  6. Terra com pobre em cima só gera barbarie, contexto que por hora as forças de segurança ainda consegue controlar com pólvora e campos de concentração para a proteção dos mais preivilegiados e imunizados pela letra da Lei.

  7. O povão não se iluda, o governo está falando em mudanças para eles, os governantes da bandeira vermelha. Isso é velho nos países que ainda tem essa bandeira. Nada a ver como preocupações com a realidade do povo, que são as necessidades básicas desse povo que está nas ruas.
    Quisesse, qualquer presidente deste país, mudar alguma coisa, seria facílimo, ainda mais para essa coisa chamada Dilma que está aí, vestindo a camisinha vermelha da “salvação”. O congresso é todo dela. Era só fazer um projeto para acabar com 20 ministérios no mínimo, com a farra dos cargos que seu partido criou, mais de 50 mil, nos EUA são 16 mil, e nunca mais dar o dinheiro do nosso povo para as ditaduras de sua religião, a da camisinha vermelha, de Cuba e dos malandros hermanos vizinhos, colocando como crime hediondo com pena severa quem o fizer. Foram bilhões de dólares desse povo que está nas ruas desviados hediondamente pela patologia desses governantes fanatizados pela religião da “salvação” vermelha.
    Isso se faria rapidinho pela medida provisória como se tem visto até agora em tudo que o governo quer que se aprove.
    Enfim, plebiscito, constituinte e outras enganações do tipo é para ganhar tempo e ver no que vai dar, para tudo ficar como sempre esteve. Ou seja, a corrupção e a mentira nos governando.

  8. Portanto, não se iludam com a salvação religiosa. Principalmente a da religião vermelha. Essa gente do governo que está aí fazendo essa covardia com o povo, é a mesma que empunha a bandeira vermelha da “salvação”.
    O que eles desviaram em bilhões de dólares de recursos que melhorariam significativamente a vida dos brasileiros carentes, é incomensurável.
    HEDIONDO.

  9. Ainda há pouco no senado, Cristóvão Buarque discorreu sobre essa linha de pensamento que escrevi aí em cima. Além disso ainda falou sobre salários de vereadores, deputados e senadores, prefeitos ,governadores e presidente, etc,etc,etc.
    Esse senador parece que é o único ou um dos poucos que está entendendo a situação social.

  10. No próximo ano o Brasil sediará a Copa do Mundo de futebol, em que até à data tem um orçamento de 26,621 Bilhões reais, cerca de 9 bilhões de euros, de acordo com dados do governo.

    No entanto, este número ultrapassa 6 Bilhões de reais na primeira estimativa, em 2011. Além do mais, esta semana, o Ministério do Esporte, comentou que espera que a figura revisão para cima no próximo mês para 28 Bilhões.

    O custo será exatamente a soma das três edições anteriores na África do Sul, Alemanha e Japão-Coréia.
    http://www.perpe.es/2013/06/21/oc10113/

  11. É inacreditável o psiquismo dessa gente religiosa que nos governa. Com a religião, no caso dos governantes, a vermelha, a solidariedade deles é só para seus irmãozinhos de fé, como sempre acontece em toda religião ligada ao poder político.
    Ainda há pouco, volta a presidenta de um país desses cujos governantes é irmão de fé dela,e com o nariz em pé, cônscia de que fez um ato nobre, declarou que perdoou a dívida desse país. E pior, ainda vai emprestar mais dinheiro a eles depois disso.
    E o vaticano desse bando, Cuba, que recebe desses sectários que nos governa rios do nosso dinheiro. Se sabe que os empréstimos, que jamais serão pagos, não dentro de envelopes escrito “empréstimo sigiloso”.

    Vamos pensar a vida sem ideologia ou religião, que são a mesma coisa, com os pés no chão: quando se cuida de uma casa e se tem um dinheiro para comprar alimentos para os filhos, o óbvio é comprar os alimentos para eles com esse dinheiro e não emprestar para um vizinho malandro só porque ele é irmão de fé.
    ]
    Enfim, essa é a verdade nua e crua.
    Como a de que os EUA e o Canadá, que são ricos, não querem saber de trem bala por ser caríssimo. Mas aqui a nossa presidenta de nariz em pé, já gastou 1 bilhão só nos projetos e, se essa loucura se concretizar, serão mais de 50 bilhões de dólares para beneficiar uma minoria, enquanto esse povão aí das ruas continua na penúria de sempre.
    É HEDIONDO.

    Mas como eu já cansei de escrever aqui, o HEDIONDO encontra nas religiões e ideologias a justificativa para sua prática.

  12. Boa Noite, Ímpar Jornalista Hélio Fernandes. Como sempre lúcido e esclarecedor.Ótimo artigo.Tenho a impressão de que quando acaba uma eleição, logo se quer saber , se a pessoa eleita será reeleita.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *