No desespero, Aras alega ter provas contra a Lava Jato, mas é conversa fiada

Autorizado por Bolsonaro, Augusto Aras tenta emparedar a Lava Jato ...

Aras conseguiu criar a maior crise da história da Procuradoria

Aguirre Talento e Paula Ferreira
O Globo

O clima nos grupos de discussão do Ministério Público Federal (MPF) passou a ser de revolta e críticas ao procurador-geral da República Augusto Aras após os ataques feito por ele a colegas em sessão do Conselho Superior do MPF na noite de sexta-feira. As manifestações têm partido principalmente de procuradoras, que saíram em defesa da subprocuradora-geral da República Luiza Frischeisen, alvo de um dos ataques de Aras.

As procuradoras acusam o procurador-geral de ter sido machista em seus ataques a Luiza Frischeisen, que não tem filhos. A repercussão interna do episódio ampliou o desgaste de Aras.

DISSE ARAS — “Enquanto eu estava aqui, havia perguntas de um determinado blog contaminado com muitos vícios, talvez com medo até de investigações por vir, questionando sobre a minha família. Quero dizer, doutor Nicolao, que o senhor não vai gostar de nenhuma fake news sobre a sua família. E muito menos a doutora Luiza, que talvez não tenha família, mas talvez tenha. Doutor Adônis muito menos. Mas enquanto eu estava aqui eu estava recebendo uma ataque à minha família e provavelmente saiu daqui” — afirmou Aras, em tom de irritação.

Desde a noite de sexta-feira, procuradoras e procuradores fizeram críticas a Aras nos grupos internos por causa de seus ataques e realizaram manifestações de solidariedade à subprocuradora Luiza Frischeisen, que já foi coordenadora da Câmara Criminal do MPF e foi segunda colocada na votação interna da lista tríplice para o cargo de PGR — Aras foi escolhido pelo presidente Jair Bolsonaro para comandar a PGR sem ter concorrido à lista.

RESPOSTA A ARAS – “Car@s colegas, todos que assistimos à sessão de hoje do conselho temos nossas razões para lamentar. Mas queria fazer um registro nesse grupo em especial. A fala do PGR, referindo-se a Luiza como uma pessoa “sem família”, me soou profundamente machista, agresiva e misógina. Estou muito revoltada (também com isso. O que o PGR quis dizer com isso? Qual a ideia que ele tem de família? De mulheres?” escreveu uma procuradora em um grupo.

“Eu assisti. Fiquei estarrecida e muito triste por ouvir isso de um PGR. Foi, sim, misógino e agressivo. Me ofendeu profundamente. Já manifestei diretamente a Luiza minha irrestrita solidariedade, mas registro aqui também”, respondeu outra colega do MPF.

Uma terceira procuradora classificou a declaração de Aras de sórdido ataque: “Quando o PGR te ataca, ataca todas as mulheres. Aliás, a carta que supostamente o ofendeu e irritou também foi assinada por outros conselheiros, mas ao proferir uma ofensa a Luiza, o PGR deixa claro que, além de não gostar de receber críticas, não admite que sejam feitas por mulheres”, escreveu.

A MAIOR CRISE – Procuradores também entraram na discussão e manifestaram apoio. O subprocurador-geral da República Mario Bonsaglia, que foi o mais votado na lista tríplice ao cargo de PGR e é opositor de Aras, afirmou que a instituição “vive a maior crise de sua história”.

“Muita coisa pode ser dita com relação à sessão de ontem do CSMPF, mas, em primeiro lugar, é preciso repudiar a fala misógina com que o PGR dirigiu-se à colega Luiza. Sobre isso já me manifestei logo após a sessão em alguns grupos e apresentei diretamente à própria Luiza a minha solidariedade. Essa fala do PGR, voltada especificamente contra Luiza e atingindo as demais mulheres que integram o MPF, causa indignação também a todos os homens comprometidos com a igualdade e a defesa dos direitos humanos”, escreveu Bonsaglia em um dos grupos.

Prosseguiu em sua mensagem: “Numa instituição como o MPF, ataques dessa natureza são particularmente inaceitáveis. Os acontecimentos de ontem no conselho, é preciso ressaltar, se contextualizam em função do momento pelo qual passa o MPF Nossa instituição vive a maior crise de sua história, com seguidos ataques aos princípios fundamentais que regem o Ministério Público e uma clara e arrogante tentativa de centralização hierárquica e de cunho autoritário”.

MAIS SOLIDARIEDADE – Em uma rede social, a procuradora regional Janice Ascari, coordenadora da Lava-Jato em São Paulo, também manifestou apoio à colega:

“Minha solidariedade incondicional à amiga e colega subprocuradora-geral @LuizaFrischeis1, vítima de um ataque machista nesta data. Tempos muito difíceis, mas tudo vai passar. Sigamos, minha amiga.”

O senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE), integrante do movimento “Muda Senado” e que participou de videoconferência com Aras nesta semana para questioná-lo sobre as críticas à Lava-Jato, também se manifestou sobre a reunião do conselho superior. “Não bastasse querer sepultar a Lava-Jato, quer fazer o mesmo com a reputação de uma das mais respeitáveis servidoras do MPF, através de insinuações descabidas a respeito de sua vida pessoal. Nosso apoio e deferência à doutora Luiza e ao seu trabalho”, disse em nota.

CONTRA A LAVA JATO – Na terça-feira, durante uma live com advogados, o procurador-geral teceu críticas à força tarefa da Lava-Jato em Curitiba e afirmou que o grupo funciona como “uma caixa de segredos”. As afirmações geraram reação de subprocuradores-gerais da República no Conselho Superior do Ministério Público Federal na última sexta-feira.

O subprocurador Nicolao Dino, um dos opositores de Aras no conselho, leu uma carta aberta assinada por mais outros três conselheiros do órgão, na qual afirmaram que as declarações do procurador-geral “alimentam suspeitas e dúvidas” sobre a instituição e geram um MPF “desacreditado, instável e enfraquecido”.

Diante das críticas, Aras subiu o tom. O procurador-geral disse ser alvo de fake news e reafirmou suas acusações à Lava-Jato, dizendo ter provas.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Aras é um farsante, que está de olho na vaga no Supremo e procura bajular Bolsonaro. Aras não tem provas de nada do que fala. Se tivesse, já teria mostrado. Tenta inviabilizar a Lava Jato, mas não conseguirá. O resto é folclore. (C.N.)        

15 thoughts on “No desespero, Aras alega ter provas contra a Lava Jato, mas é conversa fiada

  1. ALESSANDRO VIEIRA DEFENDE SUBPROCURADORES E CRITICA ATAQUE DE ARAS

    Publicado em1 de agosto de 2020

    ‘Não bastasse querer sepultar a Lava Jato, quer fazer o mesmo com a reputação de uma das mais respeitáveis servidoras do MPF, através de insinuações descabidas a respeito de sua vida pessoal’, diz o senador sobre o ataque do PGR à subprocuradora Luiza Frischeisen.

    O senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) criticou os ataques do procurador-geral da República Augusto Aras aos membros do CSMPF (Conselho Superior do Ministério Público Federal), especialmente em relação aos subprocuradores Nicolau Dino e Luiza Frischeisen.

    “Lamento profundamente o teor da fala do procurador-geral da República, ontem [31], em reunião do Conselho Superior do Ministério Público Federal, em especial a respeito da subprocuradora Luiza Frischeisen. Não bastasse querer sepultar a Lava Jato, quer fazer o mesmo com a reputação de uma das mais respeitáveis servidoras do MPF [Ministério Público Federal], através de insinuações descabidas a respeito de sua vida pessoal. Nosso apoio e deferência à doutora Luiza e ao seu trabalho”, disse o parlamentar

    Na reunião remota desta sexta-feira (31) do CSMPF, quando ocorreram os ataques, Aras afirmou que os procuradores espalham “fake news” contra ele.

    Dirigindo-se a Nicolao Dino e Luiza Frischeisen, Aras afirmou: “Doutor Nicolao, o senhor não vai gostar de ver uma fake news sobre sua família. Muito menos a doutora Luiza, que talvez não tenha família, ou talvez tenha”. Luiza Frischeisen não tem filhos.

    Ataques à Lava Jato

    Augusto Aras foi criticado pelos colegas por seus recentes ataques à Operação Lava Jato. Em live nesta terça-feira (23), ele disse a um grupo de advogados ser “hora de corrigir os rumos para que o lavajatismo não perdure”.

    Nicolao Dino leu uma manifestação contra a fala elaborada em conjunto com outros subprocuradores e foi interrompido pelo procurador-geral inicando um bate-boca na sessão do Conselho Superior que discutia o orçamento do MPF.

    O PGR também acusou os colegas de vazarem manifestações à imprensa, pediu que as considerações fora da pauta da reunião remota fossem deixadas para o final da sessão e adiantou que pretende rebater os questionamentos com documentos.

    O bate-boca só terminou quando o subprocurador-geral José Elaeres pediu a palavra, sugerindo que os participantes seguissem com as discussões sobre o orçamento e que, ao final, se manifestassem sobre outros assuntos.

    Aras encerrou bruscamente a sessão e após declarar seu fim, levantou-se da cadeira e deixou falando sozinhos os participantes. (Com informações das agências de notícias)

    • Dr Ednei, bom dia, que tal traçar um perfil psicológico ou, talvez, psiquiátrico, dos coleguinhas detratores da Lavajato e do Dr Moro. Assim, eu tiraria minhas dúvidas quanto aos meus empíricos diagnósticos: Inveja doentia; corrupto praticante; corrupto postulante; amigo ou parente de corrupto; viúva do Lula; crise de vedetismo; síndrome do antagonismo gratuito ou grau avançado de Alzeimer.

  2. Esse vagabundo é petista é corrupto como são todos os esquerdistas. Bolsonaro infelizmente errou em colocar esse canalha na PGR. Agora não esqueçamos que o AMIGO DO AMIGO DO MEU PAI mandou que os dados da lava jato de Curitiba fosse levados para PGR. Esse vagabundo propineiro mensaleiro não pode continuar no STF. Infelizmente também essa TI defende esse escroto, não posta nada sobre ele nada nada nada quando posta é elogiando esse imbecil. Essa é a verdade. Que Carvalhosa tem sucesso e peça o impeachment do BANDIDO ARAS.
    Ah país vagabundo.

  3. Bom dia , leitores (as):

    Senhor (a) Aguirre Talento e Paula Ferreira (O Globo) , Senhores Carlos Newton , Jorge Béja , Marcelo Copelli , esta na cara que o Srº Augusto Aras foi plantado na Procuradoria Geral da República – PGR , com o propósito já declarado para destruir a ” OPERAÇÃO LAVA-JATO ” , só que ele esta destruindo também a ” REPUTAÇÃO ” dos diferentes profissionais multi – disciplinares que compõe as diferentes equipes em todo Brasil e no exterior , acusando-os de cometerem os mais diferentes crimes , não seria o caso das pessoas ofendidas moverem uma ação judicial contra o PGR Augusto Aras , por estar destruindo a reputação do Ministério Pública Federal como todo e seus membros e afasta-lo da PGR .

  4. Mais provas do que o Intercept já demonstrou? Mais provas do que condenação baseada em achismo e SEM prova?
    Aras pode não ser um santo, pode estar interessado na vaga do STF, mas porque JB colocaria um petista comunista justamente para em breve inocentar Lula?
    O texto acima demonstra o desespero com a proximidade da verdade que já é óbvia.

  5. E por falar em Conversa Fiada… o site do saudoso PHA chegou ao fim. A equipe que permaneceu não conseguiu levar à frente…
    Tem gente que é indubitável, sim (!)

  6. O pai de santo subiu o preço, mas vou pagar. Já consegui a saída do Lula, o impeachment da Dirma, a nulificação do Temer tenho certeza que posso conseguir alguma coisa ruim esse para esse gentleman?

  7. Entre as onze excrescências que compõem a suprema corte não tem uma sequer que não tenha o rabo preso com alguém. Acreditar que as onze excrescências foram escolhidas pelo seu “notável saber jurídico” é piada, foram escolhidas para servir de escudo por quem as indicou, exemplos disto temos aos montes, começando pelo atual presidente da corte. Então o próximo escolhido já está de rabo preso com o boçal, vai advogar pelo cara. Infelizmente este processo de escolha dos ministros dos tribunais superiores não tem nada de sério, é só uma questão de quem vai defender quem no futuro, é um habeas corpus preventivo e mais nada da parte de quem indica o ministro.

  8. Se tivessemos um senado minimamente decente (a maioria dos senadores) esse oportunista já teria sido obrigado a apresentar naquela casa, todas as provas que diz que possui sobre a lava jato. caso não as tenha, o que é certo, tomaria um pé no sentador e seria substituido por um outro que mereça ocupar o cargo, pelo bom carater, pelo menos. Essa falta de ação/cobrança por parte dos senadores mostra bem a deplorável omissão e, assim a inutilidade que tem o senado diante do imenso consumo de recursos do contribuinte na manutenção daquele antro de corruptos, com a excessão de poucos homens respeitáveis que lá trabalham.
    Infelizmente só teremos essa situação, quando os eleitores descobrirem que precisam ter responsabilidade, no voto, para que o país prospere.

    Vade retro, improbus!

  9. Se o pgr tem provas contra a lava jato, por que não as apresenta? As está guardando pra quê? Vai apresentá-las quando?
    Os advogados dos condenados pela lava jato, por que não cobram judicialmente que o pgr apresente tais provas, que podem livrar seu clientes da punição, uma vez que, por contrato, têm a obrigação de defender seus clientes? A tal da oab, por que não se manifesta cobrando tanto dos advogados quanto da pgr que as ditas provas contra a lava jato sejam apresentadas? Qual a razão da omissão do órgão que representa os advs e, de certa forma, para todos os defeitos, a justiça no país. Por que a oab só abre a boca por razões ideológicas ou de interesse pessoal?

    Vade retro, bando de *&¨$&*³§¢£&$%!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *