No desespero, Jair Bolsonaro agora tenta reconquistar o apoio das Forças Armadas

TRIBUNA DA INTERNET | Ao contrário do que alegam, militares têm ...

Charge do Junião (Arquivo Google)

Carlos Newton

Na fase atual de desgaste corrosivo, qualquer argumento é válido para o presidente Jair Bolsonaro tentar reaver o apoio que as Forças Armadas lhe deram na campanha eleitoral de 2018 e no primeiro ano de gestão. Nessa missão, o ministro-chefe do Gabinete Institucional de Segurança, general Augusto Heleno, continua sendo o principal avalista do governante, depois que o ex-comandante do Exército, Eduardo Villas Bôas, teve de se afastar devido à grave doença que enfrenta.

Bom de briga e rápido no gatilho, Heleno aproveitou bem as duas oportunidades que surgiram para despertar a solidariedade dos militares, que não estão nada satisfeitos com as maluquices de Bolsonaro e sua trupe terraplanista.

ERRO DE CELSO DE MELLO – A primeira oportunidade foi um erro estratégico do ministro Celso de Mello. Ao convocar os depoimentos dos três generais do Planalto, usou a linguagem de praxe dos magistrados, citando a possibilidade de condução coercitiva, ”debaixo de vara”, para demonstrar que se tratava de intimação e não um simples convite, que os ministros podem declinar.

Heleno bateu forte em Celso de Mello, despertando o corporativismo dos militares, e Bolsonaro deu uma respirada. Poucos dias depois, novo vacilo do ministro do Supremo, ao pedir que o procurador-geral da República se manifeste sobre a queixa-crime que pede apreensão dos celulares de Bolsonaro e de seu filho Carluxo. O relator Mello nada mais fez do que agir na forma da lei, mas foi inábil, poderia ter esperado alguns dias, ficou parecendo provocação.

Resultado, Heleno deu mais uma pancada corporativista, com direito a confirmação pelo ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, que alegou ter sido informado previamente da nota de Heleno, mas fica difícil de acreditar.

BOLSONARO EUFÓRICO – As três manifestações militares deixaram eufórico o presidente Bolsonaro, que deu entrevista exaltando o apoio que tem nas Forças Armadas. Assim, em meio a seus pesadelos, de repente ressurge o sonho de Bolsonaro novamente fazer as Forças Armadas se sentirem representadss por ele.

Bem, sonhar ainda não é proibido, e tem gente grande que costuma cair da cama. O fato concreto é que os militares (leia-se: os Altos-Comandos) já estão “por aqui” com Bolsonaro, como dizia o Seu Peru na Escolinha do Professor Raimundo. E como afirmou o general Heleno na semana passada, não há a menor condição de ocorrer um golpe civil ou militar.

Em tradução simultânea, isso significa que os Altos-Comandos vão aguardar o presidente Jair Bolsonaro cair de podre, para ocorrer sua substituição pelo general Hamilton Mourão, com os militares prestando serviços à la carte, diretamente do produtor ao consumidor, ao invés de manter um intermediário mambembe, desbocado e incompetente como Bolsonaro, que já vai tarde. (C.N.) 

18 thoughts on “No desespero, Jair Bolsonaro agora tenta reconquistar o apoio das Forças Armadas

  1. Tá tudo muito bom, tudo muito bem, a Mãe Dinah sabe o que pensam os oficiais generais, os coronéis, majores, capitães e tenentes. Eles não estão gostando dos palavrões do capitão e vão deixá-lo ferido, caído e abandonado dentro das linha inimigas.
    E segue o método ou melhor dizendo, nada de novo no front.
    Tudo muito previsível.
    Até eu faço minhas previsões ou análises quando assino Pai Mareta® de Ogum, entonces já sei quem vai ser escalpelado na próxima postagem do editor. Recebi uma mensagem do além, vai ser um capitão de artilharia.

    • Milico, quando vc fala “país vagabundo”, vc incluí as tais forças armadas tb nesse rótulo, ou elas são a única coisa que ainda não está bichada por esse vírus da vagabundagem, e vc é um maniqueísta ?

  2. Bom dia , leitores (as):

    Senhores Carlos Newton e Marcelo Copelli , qual a diferença de se apreender o ” CELULAR ” do Presidente da República e do Governador de Estado em exercício , por determinação legal , uma vez que ambos mantém contato com inúmeros chefes de Estado e chefes de Governo e autoridades diversas do próprio país ?
    Não vi e nem ouvi nenhum general bradar a ordem de busca e apreensão na casa do governador do RJ , pelo contrário , comemoraram e festejaram juntos ao Presidente Jair Bolsonaro .

  3. Deverá concorrer como piada do ano, com altíssima possibilidade de ganhar, aqui na Tribuna da Internet, a anedota do senhor editor, Carlos Newton, quando ele diz que é linguajar de praxe dos magistrados os termos “condução coercitiva debaixo de vara”.

    “Ao convocar os depoimentos dos três generais do Planalto, usou a linguagem de praxe dos magistrados, citando a possibilidade de condução coercitiva, ”debaixo de vara”, para demonstrar que se tratava de intimação e não um simples convite” kkkkk

  4. Os comentários são cada vez mais ridículos. Se é inconcebível a apreensão do celular do boçalnato, igual raciocínio se aplica ao governador Witzel que, com todos os seus defeitos, ainda é mil vezes melhor que o presidente (?). O que já nasceu boçal, juntamente com sua prole, continuarão a fazer tantas besteiras que, brevemente, serão expulsos do planalto. A paciência do povo tem limite.

  5. O Chico reclama que o assunto é somente sobre o Bolsonaro postado na TI e se despede, no texto acima.

    Até breve.
    Saúde e paz.

    No entanto, o tema só pode ser esse, Bolsonaro.
    E não é elogiando a sua administração, mas é criticando o seu comportamento e incompetência à testa do Executivo.

    Não tenho a menor ideia das fontes que o Mediador se utilizou para afirmar o que disse nesse artigo em tela, que seria o presidente reconquistar o apoio das FFAA.
    Mas, pelo andar da carroça, Newton tem plena razão.

    Agora, tenho algumas dúvidas:
    a decepção das FFAA seria somente com o ex-capitão?
    Os generais Heleno, Mourão, e mais alguns dois ou três, não estariam fazendo parte do bloco da insatisfação interna com esses militares, incluindo o presidente?

    Notícias de ontem dão conta de uma licitação em benefício do vice-presidente, referente à aquisição de uma esteira, pela bagatela de 44 mil reais!

    https://gauchazh.clicrbs.com.br/politica/noticia/2020/05/governo-lanca-edital-de-r-44-mil-para-comprar-esteira-para-mourao-ckanaaa02004d015npxvpug0n.html

    Considerando que o general teceu um infeliz comentário em seguida à sua posse, acusando os reajustes do salário mínimo à crise na economia(!), e agora querendo um brinquedinho que custa 40 salários, o general faz parte do time de Bolsonaro quanto à insensatez e contradição sobre o que diz e faz!

    Quer caminhar, ora, bolas, anda ao redor do Palácio do Jaburu, muito mais saudável!?

    E, a dita cuja esteira, deverá vir aparelhada com o que tem de mais moderno, conforme exige a licitação.

    Convenhamos, mas a crise, a falta de dinheiro, a ausência de recursos … tais queixas permanentes têm como objetivo enganar o povo, enquanto para caprichos e deleites do pessoal dos Três Poderes, copa franca!

  6. Outro aspecto que está depondo contra a “austeridade” de Bolsonaro, pois faz o mesmo que seus antecessores, diz respeito à contratação de militares:

    https://gauchazh.clicrbs.com.br/politica/noticia/2020/05/mais-de-28-mil-integrantes-das-forcas-armadas-foram-nomeados-para-funcoes-administrativas-na-gestao-bolsonaro-ckamz0keq00l9015nv3agl8xq.html

    Do total, cerca de 1,5 mil são do Exército, 680 da Marinha e 622 da Aeronáutica!

    Contratação de militares … supondo que recebam seus soldos, que não precisariam de mais um trabalho.
    Nesse meio tempo, o desemprego atinge níveis absurdos, porém o Planalto dá um jeito para quase três mil ex-colegas aumentarem seus vencimentos DESNECESSARIAMENTE!

    • Chicão, penso que o “exaltado” apoio militar do qual Bolsonaro julga desfrutar é puramente comprado. Maus miliatres aceitaram se tornar aspones em troca de mais uma graninha no fim do mês.

      Afinal no meio militar a infame história de Bolsonaro é bastante conhecida.

      Foi um mau militar, criador de problemas de insubordinação, incompetência e de insuflação dos subordinados contra a instituição. Era visto quase que como um “sindicalista” inoportuno lá dentro do exército.

      Foi condenado por ato terrorista, mas acabou beneficiado no respectivo julgamento, que terminou em acordo.

      Os jornalistas José Nêumanne Pinto e Marco Antônio Villa sempre comentam esses fatos em seus vídeos no YouTube.

      Há até um livro sobre isso:

      “O cadete e o capitão – A Vda de Jair Bolsonaro no Quartel”, de Luiz Maklouf Carvalho.

      Portanto Bolsonaro é mais um estelionatário eleitoral que o Brasil aceitou. Mais um…

  7. Vê-se hoje o embarque massivo de MAUS militares mercenários no governo Bolsonaro, todos em busca do vil metal, de grana, de aumento nos rendimentos… Afinal não estão muito preocupados em servir um pouco mais ao país.

    Alguns são militares de pijama, que ficavam em casa só incomodando suas esposas. E viram no aceno de Bolsonaro uma excelente oportunidade de ganhar mais um dinheirinho, sem muito esforço, é claro!

    O exemplo disso é o Ministério da Saúde, que está sendo inchado por apaniguados militares que sequer têm formação em ciências da saúde. Vão carregar caixas de medicamentos e insumos? Até parece… Porém é algo vergonhoso em plena pandemia de Covid-19, com o Brasil se tornando o epicentro mundial dessa perigosa enfermidade infeciosa. E medidas equivocadas deles já estão vindo à tona.

    Esses apaniguados militares vão formando um pelotão infame ao redor de um presidente que aparentemente é um psicopata. E não se importam de seguir às suas ordens, estapafúrdias na esmagadora maioria das vezes. Fazem-se também de surdos quando o “Imperador Bananão” começa a falar as suas mais imundas (e até proctológicas) expressões, intercaladas com xingamentos e palavrões do arco da velha.

    Da mesma forma assistem (com cara de paisagem) às maiores incompetências protagonizadas pelos diversos ministros do núcleo duro bolsonarista. Tais ministros agem da forma mais reacionária e neofascista possível, só para agradarem ao presidente sacripanta, o qual não passa de uma de mais um caudilho sul-americano de quinta categoria. Portanto Bolsonaro não é de direita, esquerda ou centro. Sua ideologia é a do poder pelo poder. Para si próprio, familiares, e amigos criminosos, com o óbvio desfrute de dinheiro público.

    Só que esse absurdo embarque de maus militares mercenários no navio vagabundo de Jair Bolsonaro acabará enlameando toda a imagem das Forças Armadas brasileiras perante o nosso povo. Algo que talvez necessite de décadas para ser limpo, conforme se deu após o final da ditadura militar.

    Pior ainda, as Forças Armadas brasileiras também ficarão com a imagem enlameada perante o mundo democrático. Pois serão vistas como reles serviçais de um caudilho psicopata bananeiro, à semelhança do que ocorre com a Venezuela.

    Cabe aos altos comandos militares brasileiros conscientes começarem a planejar um desembarque urgente disso aí. Quanto mais tempo demorarem, mais as Forças Armadas vão ficando enlameadas! Mas caso resolvam esperar que o presidente Bolsonaro caia de podre, muitos estragos e prejuízos incalculáveis terão sido causados ao nosso Brasil.

  8. Isac, meu caro amigo,

    O que mais me deixa perplexo é a mudança de pensamento das FFAA!
    Até que aceitar um ou outro pixuleco não temos do que reclamar, se considerarmos os governos petistas.
    Mas, a postura dos militares contra a corrupção, e agora até fazendo acordo com parlamentares reconhecidamente desonestos, e se tornando também próximos aos partidos comunistas, o arqui-inimigo do passado, esse tipo de “adaptação” do pensamento militar é que me surpreende.

    O convívio natural com a extrema-esquerda, PCdoB, PCB, PSOL, PSTU, obriga-me a considerar que a contrarrevolução de 64 foi absolutamente inócua, sem sentido!
    Quase 500 brasileiros foram mortos; milhares perseguidos por causa da ideologia; empregos perdidos; cidadãos que se viram obrigados a sair do Brasil … para quê??!!

    Não digo que os comunistas deveriam continuar sendo nossos inimigos, claro que não, mas as FFAA deveriam manter distância.
    Se vivemos em democracia, terão de aceitar partidos de oposição mas, a ponto de se tornarem aliados políticos, há uma grande diferença!

    Enfim, Bolsonaro se mostra contraditório, incoerente, sem saber o que fazer e, da mesma forma, sem tirar nem pôr, seus assessores.

    Abração.
    Saúde e paz.
    Te cuida, meu!

  9. Bolsonaro não esta em desespero enquanto atender os interesses do mercado se manterá no poder.Quem vê banqueiro,agro negocio e o grande empresariado e as famílias ricas criticando Bolsonario,fora os 25% da população que ainda o apoia e o dando que se recebe no parlamento.Só grande mobilizações de rua poderá mudar este quadro so que no momento não da.

  10. Aqui tudo virou Piada do Ano, royalties para o editor Carlos Newton.
    Democracia, apenas aquilo que interessa a esquerda, cujos resultados positivos de mudança de regime teriam como consequência a perda da liberdade e o famoso paredão.
    Bolsonaro estará no poder até o final do mandato, caso não queira a reeleição.

    PS.: E ninguém quer morar em Pyongyang.

    PS 01.: E ninguém quer morar em Caracas.

    PS 02.: E ninguém nem quer ouvir falar em morar em Havana.

    PS 03.: E ninguém larga a mão do presidente Bolsonaro. Único capaz de confrontar essa mídia tradicional, porca, Legislativo decadente e Judiciário que não respeita independência entre poderes.

  11. Parabéns caro CN, disse tudo. Os fardados só estão dando corda para o boçal se enforcar. Intervenção com o boçal? Só na cabeça dos fanáticos, dos lunáticos, nem os empresários que dizem “apoiar” o boçal iriam apoiar tal despautério. Mas depois das seguidas mancadas dadas pelo decano da suprema corte, o boçal ganhou uma sobrevida que, está tentando acabar com ela o mais rápido possível. Que diabrura estará ele imaginando para este fim de semana?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *