No Rio de Janeiro, um governador de merda, comandando uma polícia de merda

Carlos Newton

É difícil saber quem é o mais incompetente e patético:  o governador Sergio Cabral ou a Polícia do Estado do Rio de Janeiro, seja Civil ou Militar. Chegamos a uma fase de esculhambação social, por falta de autoridade, já que a Tropa de Choque da PM não consegue impor a ordem nem diante da residência do chefe do governo.

Menino de classe média baixa, criado no subúrbio de Cavalcanti, na Zona Norte, filho do jornalista Sérgio Cabral, meu colega no antigo Diário de Notícias, o atual governador tinha tudo para dar certo. Era estudante de Comunicação, nunca trabalhou em jornal algum. O pai se elegeu vereador, com o voto dos sambistas, e Serginho entrou para a política. Nunca trabalhou. Casou-se com uma sobrinha-neta de Tancredo Neves e seu primeiro emprego foi um cargo público: diretor da TurisRio, onde criou os Albergues da Juventude.

Estruturou sua carreira defendendo os jovens e a Terceira Idade, fazia bailes para idosos, acabou se elegendo deputado estadual pelo PSDB em 1990, usando o nome do pai (seu material de propaganda trazia apenas o nome Sergio Cabral, propositadamente). Era metido a ético, não aceitou o carro oficial, comprou um Voyage e ele mesmo dirigia, falava mal da mordomia dos outros políticos, parecia mesmo ser diferente.

Aí foi candidato a prefeito duas vezes, ficou rico com as sobras de campanha, virou presidente da Assembléia e aderiu definitivamente ao bloco dos corruptos, tornando-se um de seus maiores destaques. Enriqueceu tão ilicitamente que o ex-governador Marcello Alencar, seu antigo protetor, mandou fazer um dossiê dele, mas acabou não revelando nada, porque Cabral disse que também tinha um dossiê sobre o enriquecimento do filho mais velho de Marcello, Marco Aurélio, e o jogo ficou empatado.

Senador, governador duas vezes, cada vez mais rico, Cabral mostrou ser um mestre em marketing. Suas maiores realizações, as UPAs, unidades de atendimento de saúde, tornaram-se um escândalo de negociatas em parceria com o secretário de Saúde, Sérgio Cortes, também enriquecido ilicitamente, vizinho de Cabral em Mangaratiba e dono de um apartamento triplex na Lagoa, pago em dinheiro vivo.

Outra grande “realização”, a instalação das UPPs nas favelas,  foi fruto de um acordo com os traficantes, que tiveram proteção oficial para continuar vendendo drogas, desde que não houvesse mais balas perdidas, máscaras ninjas nem tiroteios nos morros. E assim foi feito. Nenhum traficante foi preso, nem mesmo na hollywoodiana ocupação do Complexo do Alemão, com a Polícia correndo atrás dos criminosos sem prender nenhum.

Agora, a baderna se instalou diante da residência desse governador de fancaria. Toda autoridade (como o próprio nome indica) precisa ser respeitada. Mas Cabral não tem autoridade nem se dá ao respeito. É um governador de merda, comandando uma polícia de merda, que também não impõe autoridade.

Uma coisa é permitir manifestações pacíficas. Outra coisa é deixar vândalos e criminosos usarem máscaras, escondendo os rostos, e fazerem o que bem entenderem nesta cidade. Só existe uma ordem a ser dada: “Prendam, para averiguações, todos os que estiverem de rosto encoberto”. Simples assim. Mas não existe autoridade nesse governo. Só há malfeitores e corruptos. Uma podridão total.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

34 thoughts on “No Rio de Janeiro, um governador de merda, comandando uma polícia de merda

  1. O senhor Sérgio Cabral é o que podemos qualificar de verme, até uma giardia tem mais valor que essa porcaria de (des)governador. Chego a pensar que esses “vândalos” é gente orquestrada desse indivíduo, pois nunca prendem um vândalo sequer, apenas estudantes que estão na manifestação. Que moral esse verme tem para falar em Estado Democrático de Direito? Mas como disse o articulista o RJ tem um governador de merda com uma PM de merda.

  2. Nós estamos num mar de lama tanto na esfera federal como na estadual.Farinha pouca e o meu pirão primeiro e quem sair primeiro apaga as luzes o povo tem razão tem que ir as ruas protestar.O meu medo é que mesmo as manifestações pacíficas comecem a dar sinais de inquietação e ficarem violentas se nada mudar.Fora Cabral!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  3. Ninguém é obrigado a acreditar e todas as hipóteses devem ser pensadas: o que está acontecendo? Entre outras respostas um índio que estava no Leblon acrescentou mais um quesito: “O governador mexeu com os ancestrais do Brasil, ao acabar com a aldeia Maracanã, fechar o Museu do Índio etc” (youtube: jornal A Nova Democracia). Outros já disseram algo semelhante. Os Espíritos dos índios, dos escravos, brancos e mestiços explorados ao longo de 513 anos voltaram trazendo a fatura. Nas próximas entrevistas coletivas sugiro colocarem nas mesas especialistas em vudus, feitiçarias, esoterismos e afins… como diz o conhecido pedetista… vai ser divertido… a Bastilha começou a cair, vai demorar um pouco…vai esfarelar-se aos poucos, me dizem os mediuns.

  4. Infiltrados coisa nenhuma

    Não são infiltrados, são comandos organizados da extrema direita. Os mesmos que sempre estiveram presentes nas recentes manifestações de ruas – de passe de mágica – simultaneamente por todo o Brasil, de jovens de classe média, despolitizados, descontraídos, bem nutridos e sem maiores preocupações, nem mesmo, noções de custo de vida, nem de como combater a muito antiga grande desonestidade da maior parte dos políticos, empresários e do povo. Uma cruel realidade do capitalismo.

    A força oculta (nada oculta) responsável por toda essa grande baderna, vandalismos, saques e roubalheiras, parecem decididas a estabelecer um clima de insegurança e muito medo. Claro que nunca estiveram lutando por vinte centavos. Acho mesmo, que nem mesmo preocupados em combater a velha roubalheira das elites, gigantescas e impunes. Para piorar tudo, todo os distúrbios acontecem bem à vista de todos, inclusive da própria polícia, fortemente equipada, mas totalmente inoperante diante da permanente pressão da mídia. Patético.

    Apesar do caos econômico no primeiro mundo, desde 2008, a economia do Brasil tem apresentando pujança e baixos índices de desempregos, graças as políticas de Lula/PT e Dilma/PT. Justo numa hora dessas, os responsáveis por todo esse tumulto parece que estariam tentando empurrar o Brasil para a vala do desespero econômico dos EUA e da Europa com milhares de desempregados? Recuso-me a crer em tamanha traição e insanidade. Não pode ser. Então, o que querem?

    • Quer dizer então que agora cracudos, moleques de rua, pivetes, anarco-punks são de ‘extrema direita’?

      Não te lembras o que ocorria no Rio em 1992? Aqueles arrastões a orla? Também eram de extrema direita?

      Mas disso ninguém quer ou não lhes convém lembrar, pois o governador era o Brizola – amados por muitos por aqui. O mesmo indivíduo que mandou ocupar a população sem teto ocupar (desordenadamente) os morros, construindo barracos sem qualquer infraestrutura e chamou isso de política de assentamento.

    • E a pujança foi de repente, assim como em um passe de mágica ? Chegaram com a moeda estabilizada. E a Petrobras indo p o espaço – comprei um pouco de ações há uns anos e agora valem metade do valor q comprei. Médicos estrangeiros ? Ok. Mas nada adianta se não equipar os hospitais. É tapar o sol com a peneira. Menores índices de analfabetismo ? O que adianta – viram analfabetos funcionais, as crianças passam de ano mesmo não sabendo de nada – ah, sim, é com essa bagagem que vão para as cotas nas universidades. Pq não melhoram o ensino desde o início ? O quadro está sendo instalado e uma pessoa está bem quietinha querendo voltar como salvador da pátria … e dizer que eu, infelizmente, votei neste pseudo salvador da pátria.

  5. Com efeito, é sintomático a considerar a estratégia demonstrada: a polícia não está em face dos movimentos para assegurar a ordem pública, mas para fomentar os atos criminosos e exercer sua, habitualmente, covarde truculência contra a multitudo, indiscriminadamente, posto que, tal qual faria um imbecil, incapaz de distingur uma coisa (cidadão em manifestação), da outra (cidadão infenso à lei, meliante programado, por encomenda de interessadíssimos em desestimular as manifestações, em desqualificar reflexamente as manifestações, ou simples “free lancers” em gangue, bando ou o nome que se queira dar) e assim, dispara os dantescos espetáculos que vimos assistindo.

    É simplíssimo senhores estrategistas do Estado, basta como já disse alhures: infiltrar, identificar/filmar (prova) e prender, indo, claro, no corpo a corpo (somente contra os agressores, lembrando que na dúbia pró réu), e não covarge e generalizadamente gastar seus estoques de cara munição “não-letal”, atingindo inocentes, e pouco ou quase nada a culpados, que se preparam para isso.

    A coisa é tão desonesta que (ao menos não enxerguei) não há identificadores nos uniformes (nomes, números etc.), que permitam distinguir, de longe, o policial criminoso, do mero e infeliz cumpridor de ordens obtusas.

    É um absurdo e, isto sim, Sr. Governador, atenta contra o Estado Democrático de Direito, lançar “suas” forças armadas contra a multidão com alvará de delinquir impunemente por inidentificabilidade dos agentes, sem falar que permitiram a depredação do Leblon, por omissão – as filmagens da TV Globo e Record deram esta impressão.

    Agentes que, aliás, precisariam ser treinados para não responder a provocações, naturalmente esperadas de baderneiros, pois assim fazendo, dando-se por ofendidos, fazem o jogo (errado), concorrendo culposamente para as predações.

    É preciso voltar os canhões para fora das fronteiras do país.

    Saudações entristecidas por tanta canalhice, mas sempre libertárias e patrióticas

  6. Outro dia assisti uma manifestação de policiais federais em Brasília que carregavam um enorme elefante branco inflável simbolizando o famigerado INQUÉRITO POLICIAS que não serve absolutamente para nada a não ser burocratizar os trabalhos dos verdadeiros policiais federais e atravancar mais ainda a combalida justiça que também encontra-se em fase terminal. No caso da Polícia Militar em nosso Estado observo que a mesma chegou a exaustão pois diferentemente do protesto dos policiais federais, estão carregando um elefante de verdade e morto que dá uma sensação de mais peso. Temos que admitir que carregar esse elefante morto chamado Cabral é uma tarefa bastante inglória, ainda mais sob os olhares complacentes das nossas instituições que parecem estar cegas, surdas e mudas, uma vez que nada acontece, apesar de todas as provas comprobatórias dos “maus feitos” se fosse um pobre, preto ou prostituta seria chamado de roubo, mas como foi praticado pelo elefante morto como se diz na gíria NADA HAVER. Não consigo de forma nenhuma entender como um sujeito pode ser tão blindado que nada acontece, é revoltante e incompreensível. Com relação a baderna temos uma forte impressão que a mesma foi organizada pelos governistas de forma bastante sórdida e muito bem articulada e com a globo de plantão para fazer todo o carnaval em cima da trama com a finalidade de manipular e desinformar a opinião pública.

  7. A definição de vandalismo deveria ir muito alem de somente semanticas…. O que é vandalismo? Para mim a definição mais conhecida é: destruição do patrimonio publico e privado….. Se essa definição está correta entao o proprio Sergio Cabral e sua trupe podem entrar nessa categoria (mas isso a imprensa em sua maioria oculta!!!!)

  8. Tudo indica que a policia deu um sumiço com o morador da Rocinha,no mesmo dia que estava havendo a mobilização no Leblon alguns quilômetros de pois os moradores da Rocinha estavam se mobilizando, Isso é Revolta popular causado pela própria policia, que com desavenças em relação a cobrança dos excessos de policiais entre o comando da PM e as esferas de direitos sociais, deixou o Leblon desguarnecido somado a fúria da população com o sumiço do morador, mais a corrupção do Governo.

  9. JÁ ASSISTIMO ESSE FILME

    Durante o regime militar por diversas vezes fomos surpreendidos com ações de Vandalismo praticado pelos grupos em que participavam a Sra. Dilma Rousseff e outros políticos que hoje se dizem heróis da democracia. Nada mudou só que hoje os alunos são mais preparados e superaram seus professores do passado.
    Quebra-quebra, assalto a instituições financeiras, saque em supermercados e loja comerciais, incêndio em transporte publico como, por exemplo, bondes, ônibus e lotações, seqüestros e assassinatos eram ações corriqueiras em que participavam os pseudos Heróis da Democracia.
    Não me venham com a churumela de dizer que os baderneiros de hoje não tinham idade na época para serem alunos. Fica claro que o os Pseudos Heróis da Democracia cansaram de mostrar em filmes e reportagens suas ações de vandalismo como troféus da falsa luta pela Democracia.
    Pelo que assisti pela televisão a reação da policia deveria ser vigorosa usando até mesmo balas normais e não munição não letal.
    Ficou comprovado que os bandidos que atuaram nessa ação são preparados para qualquer tipo de guerrilha e são elementos nocivos a sociedades que devem ser tratados com o mesmo rigor que foram tratados os traficantes do Complexo do Alemão.
    Direitos Internacionais, Direitos Humanos, OAB e outras instituição que vivem se pronunciando a favor dos criminosos com toda certeza silenciam diante da evidencias dos crimes praticados pelos bandidos que defendem. Nunca vi qualquer comentário dessas instituições a favor das vitimas. Quando o crime e praticado por menores aparece logo os protetores desses animais para garantir sua integridade física mas nunca, nunca mesmo se pronunciam a favor das vitimas.
    Para baderneiros do tipo que agiram em Ipanema e Leblon no Rio de Janeiro nada de bala de borracha ou bombas não letais esses devem ser tratados com bala de metralhadora, granadas e todo tipo de arma letal. Bandido Bom e aquele que aparece morto com a boca cheia de formiga.
    Parabéns aos ditos Falsos Heróis da Democracia, pois os alunos superaram seus mestres.

  10. Newton,
    Nunca vi uma matéria jornalística com tamanha agressividade pessoal como esta tua.
    Mas, infelizmente, tens razão.
    Estamos chafurdando no fundo do poço.
    Agora, quem elege isso que esta aí é um povo de mesmo caráter e gênero. A polícia, constituída com gente do mesmo povo, reflete os valores da sua criação.
    Psicologicamente, podemos dizer que o Rio de Janeiro, e o País, vive a geração M…. sendo este os valores que receberam em casa.
    SDS
    Vitor

  11. Carlos Newton,
    parabéns pela matéria.
    Por qual razão a polícia agiu com violência contra uma manifestação pacífica e nenhuma atitude tomou contra o vandalismo de rosto escondido por panos?
    Será que atrás dos panos estão colegas cumprindo a missão de provocar o caos, com o objetivo de jogar a população contra os manifestantes que protestam pacificamente?
    As atitudes impunes dos vândalos de caras escondidas estão me levando a crer que se tratam de paus mandados, atuando por ordens políticas.
    Saques de lojas, destruição de bancas de jornais, atos de vandalismo escancarado, tudo acontece sob a inércia da polícia que poderia prender os que estão com as caras escondidas.
    Estranhamente, isso não é feito. Mas, na Lapa, bateram a atiraram bombas nos manifestantes pacíficos.
    Com relação ao “governador de merda”, confesso que seu artigo me fez mudar de opinião, pois sempre achei que era de bosta.
    Aliás, em razão do que os políticos têm feito com o Brasil, constato que em 15 de novembro de 1889 trocamos um IMPÉRIO RESPEITADO POR UMA REPÚBLICA DE MERDA.

  12. Se a imprensa,de um modo geral, no inicio das manifestações não tivessem denegrido a imagem da policia, rotulando-a de violenta, não estaríamos vendo as barbaridades que estão acontecendo com a bandidagem no meio das ditas passeatas. O que precisa é a policia ter liberdade de baixar o cacete e dar uns tiros nessa quadrilha portando touca ninja, Nessas horas se algum participante inocente for atingido é o preço a pagar de estar no lugar errado na hora errada. Não é com passeata que se resolverá o problema da educação e saúde da forma imediatista que estão achando que pode acontecer.Temos que preparar professores,grande parte de dar vergonha, como também profissionais da saúde cada vez menos preparados, com faculdades tipo pagou passou.O urgente e não reeleger o grande número de picaretas que se encontra no congresso nacional e,também, eleger para os municípios pessoas capazes e corretas para exercerem o mandato de prefeitos, pois nos municípios brasileiros é onde vamos encontrar o maior foco de corrupção e má gestão do dinheiro publico.

  13. Pois é: loucura, loucura, loucura!
    .
    O que mais angustia é não se saber onde isto vai parar, ou se não vai…
    A violência cresce e a cada dia toma proporções que ameaça à segurança de todos. O próprio aparato de segurança estatal e municipal que não ia bem das pernas, agora já não vai bem da cabeça, está atônito. Os governos estaduais adotam uma linha pacifista em comum com a ideologia federal que não quer dá o braço a torcer de que a segurança é tão importante quanto saúde e educação. Há tempos com receio de um passado não muito distante e em face de uma conduta conivente e complacente com a corrupção e mesmo em defesa da própria, adotaram políticas desmoralizadoras do setor de segurança que não poupou sequer as Forças Armadas. Há pouco assisti o General Comandante do contingente responsável pela segurança do Papa falar em soldados desarmados para conter os porventura doces manifestantes. Certamente portarão flores. Se eu fosse o Luciano Huck sairia por aí gritando: loucura, loucura, loucura

  14. O porquê de cada um.
    .
    Lógico que Cabral bem o merece e muito mais. Que a violência é o único meio para que a moderação seja ouvida é tão óbvio que se torna desnecessário repetir; que ela é resultado de um sentimento muito humano, isto é, a raiva por se saber que o que pode ser mudado não o é, não é sério discordar; que ela sem objeto definido pode ser examinada como psicopatia, também. Desconcertante é porque ao invés de não se quebrar a cara do Cabral (longe de mim sugerir isto) se investe contra vitrines, bancos, ônibus, equipamentos públicos e se impede o ir e vir dos demais.

    Não há um Cabral, Cabral é a representação de uma burocracia como “forma de governo no qual todas as pessoas estão privadas da liberdade política, do poder de agir; pois o domínio de Ninguém, não é um não-domínio, e onde todos são igualmente impotentes temos uma tirania sem tirano”, a pior das tiranias.

    Por fim não existe isso de separar manifestante de vândalo. Protesto já o é, por si, violência. Não é possível dosar a explosão humana, incluir numa escala.

  15. Excelente artigo, Carlos Newton!!!

    Sergio Cabral é o pior governador que o Estado do Rio de Janeiro já teve!!!

    Espero que a maioria dos eleitores fluminenses, que votaram nesse bandido, aprendam a lição!!!

  16. Muito bom !!!
    Não dá para compreender, todos falam e alguns mostram com provas os desmandos do governador e nada acontece. Ele vai ficar até o final do mandato, sai milionário, e fica tudo do jeito que está.
    O MP finge que não sabe de nada, a Globo protege e com a maioria na câmara, ele está inteiramente blindado.

  17. JUSTIÇA DE MERDA.

    O MPE E O TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO RIO DE JANEIRO, ESTÁ CHEIO DE CORRUPTOS NOMEADOS PELO GOVERNADOR?

    O CNJ, Não investiga nada no tribunal do Rio de Janeiro?

    Para saber como anda os processos contra políticos do estado. Tais como:

    a)Benedita da Silva
    b)Cesar Maia
    c)Garotinho
    d)Rosinha
    e)Lindeberg
    f)Sérgio Cortez

  18. Um verdadeiro festival de sandices é o que se extrai das mensagens aqui postadas, Carlos Newton nos traz de volta a velha Tribuna da Imprensa golpista, que tramou contra o governo de Getúlio Vargas, de Juscelino, e apoiou o golpe contra João Goulart. Tanto é assim que seus leitores golpistas se fizeram presentes na maioria esmagadora das mensagens, numa linguagem reacionária e de ódio bem ao estilo dos saudosistas da ditadura militar. O discurso é o mesmo da moralidade e dos bons costumes só está faltando agora aproveitar a visita do papa e reeditar A Marcha com Deus Pela Liberdade. A indignação dessa gente se torna maior porque a baderna aconteceu no metro quadrado mais caro do país, Leblon e Ipanema, onde reside a maioria dos adeptos da sanguinária ditadura de triste memória. O que se está vendo é um linchamento da figura do governador Cabral, justamente por ele ser aliado de Lula e da Dilma, de quem essa gente tem verdadeiro horror já que ela lutou contra torturadores e assassinos desse regime de inspiração nazista, que tinha como ídolo Plínio Salgado, o líder supremo do integralismo brasileiro. Enquanto no Rio a violência urbana reduziu substancialmente depois do governo Cabral, em São Paulo estourou depois de mais de 14 anos de governos tucano, Covas, Serra e Alckmin, o sucateamento do estado é total e agora se sabe o que levou a isso, com a denuncia feita pela independente revista Isto É sobre o mega esquema de corrupção que abrange os governos destes três corruptos. A imprensa golpista se cala, Globo, Folha de S.Paulo, Estadão, Veja, Época, porque se locupletam com recursos públicos dos governos tucanos paulistas. É só ver quem essa gente enxovalhou, Getúlio, Juscelino e Jango, hoje são figuras reverenciadas e respeitadas na história do Brasil, e quem essa gente apoiou, Jânio Quadros, os cinco patetas presidentes militares, Collor, estão no esgoto da história. Portanto se eles atacam o Sérgio Cabral é porque alguma qualidade ele tem.

    • Sai pra lá comuna vermelho. O teu tempo já passou. Se mude logo pra Cuba. O mesmo papo de sempre: “reacionários”, “golpistas”. Seja pelo menos um pouco mais original e mude esse discurso de comunista velho. Você tem razão quando diz que todos estão contra o Cabral-Lalau por ser aliado do Lula/Dilma. É por isso também. E daí? Aves da mesma plumagem voam sempre juntas, não é mesmo. Se você gosta de ser enganado, roubado, o problema é seu. Continue votando no Lula e no Cabral ou então vá direto pra Cuba.

  19. Excelente histórico. O pior é ler um comentário totalmente irreal e desinformado, como foi do cidadão Luis castro.

    Parabéns Carlos Newton. Tudo que foi dito é a mais pura verdade, e bastante sintética. Há muito mais a contar….mas isso fica para as próximas oportunidades.

  20. Desculpem-me os senhores que, a exemplo do articulista, consideram o Sr. Sérgio Cabral Filho um Governador de merda. Um cara que consegue amealhar a fortuna que ele alcançou em tão pouco tempo sob nossas barbas, pode ser chamado do que vocês quiserem: pilantra, ladrão, safado, corrupto … a lista é infindável. Mas “de merda” ele não é não. É preciso ser um gênio (do mal, é bem verdade) mas gênio.

  21. TENHO 75 ANOS E PENSO Q/ NAO TEREMOS MELHORAS NESTE BRASIL DE CORRUPTOS.ALGUNS COMENTARIOS CONTRARIOS AOS DA TRIBUNA DA IMPRENSA ,ME DAO RAIVA.AGORA E PAO E CIRCO,OU SEJA:-CESTA BASICA E ESTADIOS.A SAUDE SUCATEADA E AS ESCOLAS FALIDAS.TERSOPOLIS ATE HOJE NAO CONSTRUIU 1 SO CASA DEPOIS DA TRAGEDIA DE 2011.AONDE ESTA O DINHEIRO Q/ BRASILIA MANDOU??????????O PREFEITO DA TRAGEDIA FOI CASSADO,E O ATUAL NAO FEZ NADA .DISSERAM Q/ MORRERAM 900 PESSOAS, E MENTIRA;MORRERAM MUITO MAIS.NAO PODIA PASSAR DE 1.000 POIS VIRIA A ONU….SO EM CAMINHOES FRIGORIFICOS TINHAM MUITO MAIS DE 2000.ENFIM , E MELHOR REZAR PARA NAO CHOVER OUTRA X , COMO CHOVEU NAQUELE ANO FATIDICO.( ESTA COMPUTADORA NAO TEM TIL E NEM ALGUNS ACENTOS)

  22. Poxa Amigos!
    Poderiam me ajudar? Vejo vocês falar deste nome, desta pessoa, “ESTOU BOIANDO”, NÃO SEI QUEM É!
    Poderiam me ajudar, moro no Brasil a tanto tempo e nunca ouvi falar desta pessoa, ela faz o que?
    Ele é poderoso hein! Poxa estão com raiva dele mesmo!COITADO!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *