Nova condenação de Cabral outros corruptos mostra que a Lava Jato ainda está viva

Ex-governador do Rio| VEJA

Desta vez, Cabral foi condenado a mais 11 anos de prisão

Deu no Correio Braziliense
Agência Estado

O juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro, condenou o ex-governador Sérgio Cabral a mais 11 anos e 3 meses de prisão por corrupção passiva no processo aberto a partir das investigações da Operação C’est Fini, desdobramento da Lava Jato fluminense.

A decisão incluiu ainda o ex-secretário de Governo, Wilson Carlos (14 anos e 2 meses de prisão), o ex-presidente do Departamento de Estradas de Rodagem do Rio (DER-RJ), Henrique Ribeiro (20 anos, 9 meses e 25 dias de prisão), o chefe de gabinete dele, Lineu Martins (16 anos, 6 meses e 25 dias de prisão) e o suposto operador financeiro do grupo, Luiz Carlos Bezerra (7 anos e 9 meses de prisão).

OBRAS RODOVIÁRIAS – De acordo com a denúncia da Lava Jato, os agentes públicos receberam R$ 18,1 milhões em propina para beneficiar a empreiteira União Norte Fluminense Engenharia em obras de rodovias estaduais administradas pelo DER-RJ.

Segundo a força-tarefa, o dinheiro foi pago em espécie em troca de contratos para a pavimentação da RJ 230 e de estradas no norte fluminense, para a conservação do município de São Fidélis e para obras da RJ 220 e RJ 186.

A empresa fechou acordo de leniência com a força-tarefa e admitiu o esquema, que teria funcionado durante os dois mandatos de Cabral.

RECORRER EM LIBERDADE – Nos termos da sentença, os condenados que estão soltos poderão recorrer em liberdade. Preso desde novembro de 2016, Sérgio Cabral acumula 17 sentenças que somam mais de 332 anos de cadeia.

O advogado Márcio Delambert, que defende Sérgio Cabral, disse que “a sentença reconheceu a condição do ex-governador como colaborador da justiça, mas a defesa vai recorrer pois não concorda com as penas aplicadas.”

Até a publicação desta matéria, a reportagem buscou contato com as defesas dos demais réus, mas sem sucesso. O espaço permanece aberto a manifestações.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Como se vê, a Lava Jato ainda não morreu, apesar da campanha dos três Poderes para destruí-la. A Lava Jato é como o Samba, na genial criação do mangueirense Nelson Sargento: “Samba, agoniza mas não morre, alguém sempre te socorre, antes do suspiro derradeiro”. Todos os brasileiros que ainda têm um mínimo de dignidade precisam lutar pela Lava Jato, como fazemos aqui na Tribuna da Internet. (C.N.)

8 thoughts on “Nova condenação de Cabral outros corruptos mostra que a Lava Jato ainda está viva

    • “Sérgio Cabral acumula 17 sentenças que somam mais de 332 anos de cadeia
      Quando ele cumprir 1/3 da pena total, ou seja quase 111 anos, será beneficiado pelo livramento condicional, desde que ele não for reincidente em crime hediondo e tiver bons antecedentes.
      Mas no Brasil é só ele. Cadê o restante?

  1. Que notícia auspiciosa !
    A Lava Jato voltará a prender á jato, em breve, novamente…
    Tremei bandidagem dos infernos !!!
    Amém !!!

  2. Na Banânia vários outros condenados estão soltos e alguns viajando pelo mundo com o dinheiro dos contribuintes.

    Pior que ser assaltado é pagar Impostos para Ladrões.

  3. Sempre que as forças policiais e a justiça são usadas em favor da sociedade, a sociedade apoia
    Porém quando a as autoridades são empregadas para anular opositores inventando acusações, prendendo midiática mente e tudo fazendo para beneficiar se, aí vira milícia e isso não pode ser tolerado.

  4. Por causa do Sérgio Cabral e seus sucessores, o funcionalismo público concursado do Estado do Rio de Janeiro está há sete anos sem aumento nos seus vencimentos.

Deixe uma resposta para Antonio Pina Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *