Nova equipe econômica realmente tem condições de recuperar a economia

Meirelles montou equipe à prova de maquiagem

Vicente Nunes
Correio Braziliense

Não há dúvidas de que o nível do debate econômico dentro do Ministério da Fazenda vai melhorar com a equipe nomeada por Henrique Meirelles. É impossível pensar que, com Carlos Hamilton, Marcelo Caetano e Mansueto de Almeida, serão repetidos os erros de avaliação que levaram o país à profunda recessão e ao desemprego que pode chegar a 14% neste ano. O mesmo se pode dizer do Banco Central, com Ilan Goldfajn à frente da instituição.

Hamilton, Caetano e Mansueto sempre se mostraram extremamente críticos em relação às manobras contábeis executadas no governo de Dilma Rousseff. Eles têm a exata noção da gravidade da situação das contas públicas, a base de todos os problemas econômicos que o Brasil enfrenta. E, claro, da Previdência Social, que está à beira da falência. Não há soluções fáceis para a equipe de Meirelles. Tomara o ministério não ceda a pressões políticas nem às corporações que não querem abrir mão de privilégios.

LONGA CAMINHADA

Os investidores sabem que ainda será preciso uma longa caminhada até que se tire a cabeça do atoleiro. O fato, porém, de se ter na equipe da Fazenda técnicos graduados, com conhecimento profundo da situação das contas públicas, dá um novo alívio aos agentes econômicos. E facilita a sintonia com o Banco Central, o que nunca se viu em todo o governo Dilma. O prazo, porém, para mostrar resultados será curto. As medidas terão que vir rápido. Não há tempo a perder.

Meirelles parece entender os anseios dos agentes econômicos. Ao apresentar parte de sua equipe, foi enfático: “Vamos devagar, que estou com pressa”. O país não pode esperar. Os erros na economia foram tantos nos últimos anos, que não há mais paciência para promessas vazias. É hora de trabalhar. E, sobretudo, de se evitar, ao máximo, o aumento de impostos. Essa deve ser a última das medidas a ser tomada. O governo já suga recursos demais da sociedade e oferece muito pouco em troca.

7 thoughts on “Nova equipe econômica realmente tem condições de recuperar a economia

  1. O estafeta do Banco de Boston vai pisar na cabeça da população. Dividiu a economia com o Itaú e os bancos continuarão sendo taxados com uma alíquota próxima a de quem ganha R$ 6.000,00.

    • Virgilio, Ilan Goldfajn (que não se esqueça pelo sobrenome), com a “independência técnica” que Meireles quer, entregará tudo aos bancos e ao FED. Aí, f*deu (ou FEDeu).
      Aguarde !

  2. Hoje o engenheiro ministro da Saúde, deixou escapar e depois voltou atrás que ” os benefícios do SUS não podem ser estendido a todos
    Isso num país onde 80% dos municípios não tem leitos de UTI. Temer mostrando a que veio .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *