Nova onda de protestos faz o Planalto redobrar as medidas de segurança

Resultado de imagem para ocupação de escolas

Ocupação de escolas e universidades preocupa o governo

Gustavo Uribe
Folha

Com receio de protestos contra o presidente Michel Temer, o governo federal reforçará o aparato de segurança e modificará procedimentos de identificação no Palácio do Planalto. As mudanças têm como objetivo evitar o trânsito de servidores das administrações petistas e a entrada de eventuais manifestantes em eventos presidenciais.

Além de aumentar a quantidade de seguranças nas entradas da sede administrativa do governo federal, a Presidência da República pretende restringir o acesso à garagem coberta, por onde circulam ministros e parlamentares, e tem testado a utilização de detector manual de metais.

O governo federal também deve alterar os broches de identificação de servidores da Presidência da República. Segundo a Folha apurou, a maioria dos funcionários públicos do governo Dilma Rousseff não devolveu os distintivos, o que permite a entrada ainda hoje no Palácio do Planalto.

CLIMA DE ANIMOSIDADE – Em conversas reservadas, o presidente tem demonstrado preocupação com o clima de animosidade no país, sobretudo contra o governo federal.

Nas palavras de um assessor presidencial, os protestos vinham perdendo força desde o desfecho do processo de impeachment, mas voltaram a ganhar fôlego com o movimento de ocupação no país de escolas e universidades.

A iniciativa que inicialmente tinha como objetivo protestar contra a reforma do ensino médio proposta pelo governo federal, ganhou a adesão de sindicatos, grupos de oposição e partidos políticos.

IRONIA INDEVIDA – Na semana passada, o presidente Temer ironizou uma manifestação realizada em frente ao Palácio do Planalto contra a flexibilização de direitos trabalhistas.

Em discurso a uma plateia de industriais e comerciantes, o peemedebista afirmou que aqueles que protestavam com vuvuzelas “aplaudem este grande momento do governo federal” e sugeriu que fossem oferecidos empregos aos manifestantes que estivessem desempregados.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Pessoalmente, Temer é reservado e circunspecto, raramente sorri e ninguém jamais o flagrou dando uma gargalhada. Com esse perfil, o presidente não deveria se arriscar a fazer piadas, não é a sua praia. Pegou muito mal essa tentativa de “descontração”, ironizando o desemprego que já atinge bem mais de 12 milhões de brasileiros, porque a estatística é manipulada e não inclui quem desistiu de procurar emprego. Além disso, foi um despropósito se autoelogiar, falando em “grande momento do governo federal”, quando todos os empresários sabem que não existe grande momento algum, pelo contrário, aliás. (C.N.)

15 thoughts on “Nova onda de protestos faz o Planalto redobrar as medidas de segurança

  1. “O governo federal também deve alterar os broches de identificação de servidores da Presidência da República. Segundo a Folha apurou, a maioria dos funcionários públicos do governo Dilma Rousseff não devolveu os distintivos, o que permite a entrada ainda hoje no Palácio do Planalto.O governo federal também deve alterar os broches de identificação de servidores da Presidência da República. Segundo a Folha apurou, a maioria dos funcionários públicos do governo Dilma Rousseff não devolveu os distintivos, o que permite a entrada ainda hoje no Palácio do Planalto…” Se guardarem os broches como relíqua da vergonha, tudo bem, como infiltração é PTralhada…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *