Novas ideologias substituirão Comunismo e Capitalismo. Quais serão? Só o tempo dirá.

TRIBUNA DA INTERNET | Comunismo? Se um dia existir, será somente ...

Charge do Wilmar (Arquivo Google)

Flávio José Bortolotto

Nosso editor-moderador Carlos Newton, proprietário do jornal virtual Tribuna da Internet, na carreira de jornalista, quando tem que caracterizar uma pessoa ou um sistema político, geralmente simplifica para uma palavra, como fazem os profissionais de imprensa. Assim, D. Pedro II, que era conservador, constitucionalista, nacionalista etc., é caracterizado pelos jornalistas como “conservador”.

Já o presidente Getúlio Vargas, que era nacionalista, desenvolvimentista, industrialista, semiestatatista etc., é caracterizado como: “nacionalista”. E o governador Carlos Lacerda (de quem sou discípulo politicamente), que era nacionalista, industrialista e liberal, propugnava um capitalismo brasileiro etc., é caracterizado como “liberal”.

DUAS IDEOLOGIAS – Os séculos XIX e XX foram dominados por duas ideologias político-econômicas: a capitalista (propriedade privada dos meios de produção – escolhas individuais do que seria produzido – alocação dos recursos escassos via mecanismo de mercados): e a socialista (propriedade estatal dos meios de produção – escolha do que seria melhor para o coletivo do que seria produzido – alocação dos recursos escassos via plano central dirigista).

Embora nenhum dos sistemas fosse puro, havendo empresas estatais, mistas, cooperativas etc. no capitalismo, e alguma propriedade privada dos meios de produção no socialismo, os jornalistas classificaram tudo em capitalismo e socialismo e em seguida o socialismo foi logo caracterizado por comunismo.

Então modernamente tínhamos capitalismo e comunismo.

CAPITALISMO FINANCEIRO – Mais recentemente, o capitalismo foi se transformando de uma predominância industrialista para bancária-financeira, criando mal-estar crescente na população pois atualmente “em média” não consegue proporcionar padrão de vida para os filhos, melhor do que o recebido dos pais, como vinha fazendo antes, daí os tumultos sociais nos Estados Unidos e na União Européia etc.

O comunismo, ao se tornar claro para a maioria do povo que na prática funcionava cada vez mais como um capitalismo de um só patrão, o Estado, dirigido por uma classe (Partido Comunista, que englobava cerca de 7% da população e para o qual todos queriam entrar mas estavam impedidos por não haver vagas, implodiu nos anos 1990 por produzir bem menos do que consumia.

Daí alguns jornalistas dizerem que as ideologias modernas morreram.

SER RICO É BOM – Sem dúvida que ser rico no capitalismo é bom, e ser membro graduado do Partido Comunista foi bom, no comunismo.

Quanto aos proletários (os que não são donos dos meios de produção e não membros do Partido Comunista, acho que têm vida dura em ambos os sistemas das ideologias modernas.

Mas, a nosso juízo, novas ideologias substituirão as antigas. Quais serão? Só o tempo dirá.

19 thoughts on “Novas ideologias substituirão Comunismo e Capitalismo. Quais serão? Só o tempo dirá.

  1. Se formos pensar na ideologia como um sistema de interpretação e superação da realidade, não temos nenhuma mesmo.

    Embora no seu sentido primevo, marxiano, seria o ocultamento da realidade, impondo-se que o que é “bom” para todos é o que é bom para as elites. Aqui coloco as elites pois, Entretanto essa mitificação e mistificação da realidade é própria de qualquer um ou uns que chegam aos governos, sejam de esquerda, direita ou centro. Tenho por mim que o mote fundamental e equalizador seja os truques para se esconder a corrupção como unidade fundante do nosso Estado (Cleptocrático e não Democrático).

    Pensando na ideologia como um pensar transformador da realidade a última foi a burguesa que levou à Era Moderna. Mas ela não fora um mecanismo de um eixo só. questionou a religião, o Estado, o Absolutismo, o obscurantismo contra a Ciência, as artes, os comportamentos. Foi uma revolução que abalou as estruturas.

    Hoje o que sobrou dessa “ideologia”: um monte de idólatras que endeusam um líder obscuro, sem rumo e infantil que eleva sua hóstia, a cloroquina para o louvor dos fundamentalistas. e que quebram todos os proncípios defendidos e implementados pela burguesia.

    De outro lado temos uma “esquerda” que reduz toda a realidade à propriedade, que acabou por concentrá-las em partidos ou famílias, como o caso dos Castros em Cuba. e que só é possível ser implantada por ditaduras. E que, aliás, tem sido a maior representante dos interesses criminosos da burguesia, não só no Brasil, mas na América-Latina, onde vicejam. A corrupção é o seu negocio.

    https://epoca.globo.com/tempo/noticia/2016/03/7-bilionarios-afetados-pela-lava-jato-tem-patrimonio-total-de-r-288-bilhoes.html

    Portanto não nos iludamos, o reducionismo das atuais “ideologias” é Ideologia, no sentido marxiano, a dominação das mentes e corações para os interesses escusos e criminosos das gangues que vêm se revezando nos governos.

    Uma ideologia, como concepção de mundo, significa revirar o mundo de cabeça pra baixo, em suas estruturas putrefatas religiosas, políticas, sociais, culturais, artísticas, científicas, filosóficas etc.

    Isso não leva uns meses, anos ou décadas pra acontecer.

    Chavões e clichês mais escondem que revelam.

  2. As mudanças que se fazem necessárias não passam por aí, não são bobas, são práticas, inteligentes, são como a água, não discute com os obstáculos, contorna-os para chegar aos seus objetivos. A roda da história não briga contra as ideologias, elas ainda vão muito longe, quer apenas civilizá-las, fazê-las continuar competindo entre si, porém dentro de uma arena limpa de disputada. E assim que elas perceberem que as mudanças não são suas inimigas, tb irão aderir a elas. Simples assim. Simples assim.

  3. Defendo que o Brasil crie e desenvolva o seu próprio modelo de governo e gestão.
    Consequentemente venha a desenvolver o seu próprio modelo administrativo e tributário.

    Esse viralatismo de que temos que copiar o “modelo norte-americano”, “modelo anglo-saxão”, “modelo escandinavo”, etc, já encheu o saco e prova que quem pede isso são preguiçosos e sem nenhuma criatividade.

    Para isso as ideologia devem ser ridicularizadas ao extremo.

    Esquerda x direita, e outras ideologias, que são somente utilizadas para dividir o país através de cizanias, devem ser claramente desmascaradas.

  4. O capitalismo não é uma ideologia, é uma tentativa de descrever como as relações de troca/comércio funcionam. Ninguém teorizou o capitalismo, ninguém o “criou”, não é uma obra resultante de algum intelectual perdido em devaneios. Já existia antes mesmo de ter um nome, assim que o primeiro ser humano produziu mais do que precisava e resolveu trocar com outro, ai surgiu o capitalismo. Por que não se iludam, dinheiro é apenas um facilitador de trocas, mas a riqueza ainda vem da troca.

    Portanto o Capitalismo sempre existiu, com outros nomes como troca, escambo, comercio etc… E enquanto as pessoas puderem trocar coisas entre si o capitalismo existirá.

    O Comunismo é uma criação, um delírio, de pseudo-intelectuais que acreditavam que as pessoas negociarem livremente entre si era errado, e que eles, os “intelectuais” deveriam criar um sistema que acabaria com os problemas criados por trocas que eles considerassem injustas e que para isso deveriam tomar o Estado e usar sua força de repressão para estabelecer essa utopia.

    Nunca funcionou, nem passou perto de funcionar. É um mito, uma utopia que continua cegando pessoas no mundo inteiro, revoltadas por que não conseguem fazer trocas que lhes sejam vantajosas conforme suas expectativas. E nesse afã de conseguir fazer essa utopia funcionar, destroem tudo.

    Por isso tbm não existe “meio termo” entre o capitalismo e o comunismo, entre a realidade e a ilusão, entre o fato e o delírio.

    • O Capitalismo é criação das revoluções burguesas no Século XIII, Inclusive teve seus fundamentos tornados científicos, cuja primeira marca fora a “Riqueza das Nações” de Adam Smith, considerado o fundador da Economia. Logo devaneio e mistificação é dizer que o Capitalismo fora um desenvolvimento natural e corolário da civilização humana.

      A produção e troca sempre existiu, mas de formas muito diversificadas e diferentes do que conhecemos na Era Moderna.

      O Capitalismo não é o primeira forma de o Homem organizar a produção, o consumo, a distribuição da riqueza. E muito menos será o último. Isso se pensarmos que nosso Planeta tem alguns bilhões de ano pela frente.

        • Prezados … Segundo a Bíblia, a primeira maneira de Produção foi a Caça … com Ninrod que se tornou o primeiro Rei depois do Dilúvio kkk KKK kkk

          Antes, era proibido o comer carne!

          “8. Cus gerou Nemrod, que foi o primeiro homem poderoso da terra. 9. Ele foi um grande caçador diante do Senhor. Donde a expressão: “Como Nemrod, grande caçador diante do Eterno.” 10. Ele estabeleceu o seu reino primeiramente em Babilônia, Arac, Acad e em Calane, na terra de Senaar. 11. Daí foi para Assur e construiu Nínive, Recobot-Ir, Cale 12. e Resem, a grande cidade entre Nínive e Cale”. (Gn 10)

        • Nemrod então é o criador do Estado ao garantir Comida e Segurança a seus súditos … igualmente se inicia a Dominação dos Governantes … inclusive com o que seria o Direito Divino dos Reis.

          Vale lembrar que Jesus não abonou este modo de Estado.

          Desse modo, os que tinham tropas eram os nobres.

          Com o fim do Império Romano do Ocidente … o Catolicismo continuou prevalecendo … pois os tais bárbaros já eram católicos (ou logo se converteram).

          A organização da Europa se concretizou por Reinos … que acabou em Nobreza … também baseada nos Cavaleiros (ou seja – Poder Armado, né???)

          De Cavaleiro se foi a Marquês … Barão … Duque … Fidalgo etc Cardeal kkk KKK kkk

          E quem tinha FFAA podia produzir … pois o Rei concedia Alvará.

          • Aí surge o tal do Adam (um novo Adão 🙂 dizendo que era preciso acabar com o puxasaquismo real … e conseguiu sobreviver (a exemplo de Lutero, né???) e começou a cair a Nobreza (e o poder das FFAA) e quem tinha Capital podia produzir com liberdade … surgindo o Liberalismo kkk KKK kkk

    • Em sã consciência, hj, não há mais como ser contra o capitalismo em prol do comunismo. Mas isso não quer dizer que o bicho capitalismo deva ser criado e alimentado totalmente solto, por razões óbvias e ululantes, face à bipolaridade humana vulnerável à ganância e à loucura ilimitada dos seus operadores por dinheiro, bens materiais, lucros e afin$, motivos que podem fazê-lo virar besta-fera, metamorfoseá-lo em capetalismo e, por conseguinte, devorar tudo ao seu redor, como acontece em países ainda não civilizados, ainda selvagens. Daí a necessidade de um Estado sadio, consciente do seu papel constitucional, forte, honesto, justo, equilibrado, para cuidar que o capitalismo opere no estágio de médico sem deixá-lo se metamorfosear em monstro, sem consciência, que se acha dono do mundo e que pode devorar tudo e todos, assim como o Estado tb tem que ser rigorosamente vigiado pelo conjunto da sociedade para tb não fazer o papel de monstro, e mais do que isso impedir que os possíveis dois monstros se juntem contra o massacre das ovelhas, como parece ser o caso do Brasil.

  5. Jad Bal Ja, meu caro … seguindo sua exposição … podemos concluir que a questão estaria na troca, né???

    Desse modo … o Capitalismo seria Natural – faria parte do Ser HomeMulher! pois ninguém consegue produzir tudo que CONSOME!

    Podemos então concluir que a próxima Revolução será a dos consumidores x produtores???

    Sds.

  6. Pois que enquanto houver dinheiro e a mão de obra for remunerada com peso diferente, haverá injustiça.
    Todos devem ganhar o mesmo salário!

  7. No que estamos antecipando e taxando como sendo o “novo normal”, as empresas querem o empregado trabalhando em casa, as pesquisas mostram que ele produz mais do que no escritório. E tem muito empregado sonhando em produzir mais pelo mesmo, achando isto o máximo. Então se o regime for de um capitalismo selvagem para muita gente ele está ótimo, não preciso sair de casa para trabalhar. E se o regime for socialista, sou empregado do Estado, ou seja, trabalho bem ou mal e dá no mesmo, excelente também. Acredito em uma mudança na forma de trabalhar, alguns adorarão trabalhar mais do que as habituais oito horas diárias, outros ainda sentirão a falta da passada no bar antes de voltarem para casa.

  8. No mundo podem ocorrer transformações ideológicas.
    Mas aqui na República das bananas e dos cocos, todas as siglas partidárias deveriam ter a letra R de roubo no final.
    Todos os partidos tem como sua função precípua, atacar o erário público sem dó!
    Trabalham o tempo todo preocupados em aumentar a sua fortuna. Pega mais, quem for mais esperto. O acesso ao dinheiro do povo é tão facil, que até um asno fica rico.
    As leis garantem tranquilidade pra “trabalhar”.
    Só há uma maneira de mudar o Status Quo. Qual maneira? Passar a considerar como CRIME HEDIONDO todas as falcatruas. Prisão pesada, perda do mandato e confisco de todo o património conquistado depois que o larápio(a) entrou pra política. Não só deles como também dos parentes que não consigam comprovar que o bem foi adquirido com dinheiro lícito.
    Só assim! Qualquer outra discussão, e chover no molhado.

    O roubo, é a ideologia!
    Simples assim.

    Atenciosamente.

  9. Yuval Noah Harari definiu bem a crença capitalista no seu livro Uma breve historia da humanidade. A máxima que “Os lucros da produção devem ser reinvestidos no aumento da produção” é o que deu grande impulso ao capitalismo.

    O surgimento do crédito, a crença baseada na esperança de lucros no futuro e na descoberta de novas tecnologias é o que sustenta o capitalismo.

    O bolo econômico mundial está crescendo, às vezes até dá uma murchada, mas se recupera. A alternativa ao capitalismo foi o experimento do socialismo que deu tão errado que não se cogitou buscar outras alternativas.

    Porém, a grande pergunta é: será que as matérias primas e a energia consumida poderão suprir indefinidamente a exigência do crescimento econômico? O planeta conseguirá absorver toda a predação do meio ambiente para atender o crescente aumento do consumo?

    Muitos cientistas afirmam que temos poucos anos para tentar reverter a futura situação de calamidade que se encaminha o planeta. Eles estão com a razão?
    Teremos de encontrar uma alternativa ao atual modo de vida para sobrevivermos?
    Ou serão encontradas novas tecnologias para brecar a nossa destruição?

    Em breve saberemos, porém creio que se alguma extremamente grave não ocorrer, seguiremos no atual passo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *