Novela do Supremo entra no sexto capítulo da novela Mensalão, estrelado por Duda Mendonça

Carlos Newton

O Supremo Tribunal Federal retoma segunda-feira o julgamento da Ação Penal 470, também conhecida como processo do mensalão, iniciando a etapa do sexto capítulo da denúncia do Ministério Público Federal, que trata de corrupção ativa, corrupção passiva, formação de quadrilha e lavagem de dinheiro dos partidos da base aliada do governo.

 Duda é o único réu confesso

Nessa sessão, o ministro-relator Joaquim Barbosa apresenta um de seus votos mais esperados, sobre lavagem de dinheiro envolvendo dirigentes de partidos políticos, integrantes do PT e o ex-ministro dos Transportes Anderson Adauto. No item sobre evasão de divisas e lavagem de dinheiro, os principais réus são o publicitário Duda Mendonça e sua sócia Zilmar Fernandes. Duda, como se sabe, é réu confesso, por ter declarado na CPI do Congresso que recebe do PT pagamento de R$ 10,5 milhões em paraíso fiscal (Bahamas).

Também nesta segunda-feira os ministros da Corte Suprema deverão discutir se promovem sessões extras às quartas para dar mais agilidade ao julgamento. A proposta foi apresentada formalmente pelo ministro-relator Joaquim Barbosa. Segundo ele, a etapa que começa na próxima semana é a mais exaustiva. Para agilizar os trabalhos, além das sessões extras, o presidente Ayres Britto quer racionalizar o julgamento, com votos mais resumidos e pontualidade para começar as sessões.

###
FORMAÇÃO DE QUADRILHA

Quinta-feira, a sessão durou mais de seis horas, e os ministros se manifestaram ininterruptamente das 14h30 às 20h40. O prolongamento dos trabalhos possibilitou que fosse concluída a análise do item sobre a prática dos crimes de lavagem de dinheiro.

Por unanimidade, os ministros condenaram os réus Marcos Valério, Ramon Hollerbach, Cristiano Paz, Simone Vasconcelos, Kátia Rabello e José Roberto Salgado. Por maioria, também foram condenados por lavagem Vinícius Samarane e Rogério Tolentino.

Ayanna Tenório, por unanimidade, e Geiza Dias, por maioria, foram absolvidas. Foram as únicas rés absolvidas nessa etapa.

Detalhe importante: o capítulo que trata do crime de formação de quadrilha será apreciado apenas na última etapa do voto do ministro-relator Joaquim Barbosa. Em sua opinião, é mais fácil contextualizar se houve formação de quadrilha quando os demais crimes já tiverem sido apresentados.

Embora não faça o sucesso de “Avenida Brasil”, a novela do Mensalão vem ganhando cada vez mais espectadores, que aguardam ansiosos por um gran finale, como se diz no linguajar artístico.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *