Novo golpe contra a Lava Jato é anular a delação premiada da Odebrecht

Resultado de imagem para lista da odebrecht charges

Charge do Alpino, reprodução do Yahoo

Carla Araújo, Erich Decat e Lígia Formenti
Estadão

Aliados do presidente Michel Temer vão reforçar nesta semana as críticas ao vazamento da delação do ex-executivo da Odebrecht Cláudio Melo Filho. A estratégia é questionar a legalidade da divulgação, o que, para deles, poderia comprometer a delação, assim como ocorreu com o depoimento do ex-presidente da OAS Léo Pinheiro. Com base nisso, o esforço é para tentar invalidar o depoimento.

Um dos que vão defender essa tese é o presidente do PMDB e líder do governo no Congresso, Romero Jucá (PMDB-RR), citado, assim como Temer, pelo ex-diretor da Odebrecht.

Uma reunião de emergência no Palácio do Jaburu foi realizada na noite deste domingo, 11, com o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, e o secretário de Programa de Parceria de Investimentos (PPI), Moreira Franco, também citados pelo ex-executivo.

INVESTIGAÇÃO – O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, anunciou, no sábado, uma investigação sobre o vazamento do anexo de delação premiada de Melo Filho. Janot foi o responsável por suspender a negociação com Léo Pinheiro, depois de vazamento à imprensa.

Segundo interlocutores do presidente, apesar de “tranquilo”, Temer está “indignado” e afirmou que o depoimento ainda precisa ser homologado no Supremo Tribunal Federal.

No Jaburu, na noite deste domingo, além de discutir os efeitos políticos das delações da Odebrecht, o presidente revisou a estratégia de votação de temas na área econômica que estão na pauta do Congresso. O objetivo do governo é reagir, nesta última semana de atividades no Legislativo, a mais uma crise política mostrando “trabalho”. Para isso, pretende demonstrar força garantindo a votação da chamada PEC do Teto e do Orçamento.

CASO IMBASSAHY – No atual cenário, o presidente continuará investindo em conversas com a base aliada e, principalmente, com os tucanos, que devem ficar com o comando da Secretaria de Governo, apesar do imbróglio envolvendo a possível nomeação do deputado Antonio Imbassahy (PSDB-BA), que chegou a ser dado como certo no cargo. A decisão, entretanto, foi suspensa por causa da pressão de parlamentares do Centrão (PSD, PP, PR, PTB entrou outros).

Temer recebeu neste domingo Imbassahy no Jaburu e o nome do deputado ainda segue como um dos mais cotados para cargo. Antes de bater o martelo, o presidente vai acertar nos próximos dias com o presidente do PSDB, senador Aécio Neves (MG), e com parlamentares do Centrão os últimos detalhes. Há a expectativa de que o nome seja anunciado ainda nesta semana.

PEC DOS GASTOS – No Senado o foco será na terça, com a votação em segundo turno da PEC que limita os gastos públicos, medida considerada vital para o governo Temer. No mesmo dia, os parlamentares querem, em uma sessão do Congresso, votar o Orçamento e vetos.

Na Câmara, a Reforma da Previdência precisa ser aprovada na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). “A base do governo está ciente da responsabilidade que tem com o País”, disse o líder do governo na Câmara, André Moura (PSC-SE).

### NOTA DA REDAÇÃO DO BLOGComo se vê, está em marcha mais uma armação, destinada a anular as delações premiadas da Odebrecht, tal como aconteceu com a importantíssima delação de Léo Pinheiro, ex-presidente da OAS. É um acinte e um desrespeito ao incansável e patriótico trabalho da Lava Jato. Conforme já afirmamos aqui na TI, com o fim nos autos judiciais encadernados, tudo agora é eletrônico, digital, imediato e fica automaticamente acessível, porque basta um pendrive para copiar qualquer arquivo, não é mais possível manter sigilo de nada. As cópias de arquivos não deixam rastros, não existem digitais nem DNA. O objetivo dos caciques políticos está mais do que claro. Como não têm a menor condição de contestar as denúncias, pretendem simplesmente “melar” as acusações, a pretexto vil, como se elas não existissem nem tivessem procedência. Detalhe final: nada impede que o vazamento tenha sido feito propositadamente, para possibilitar esse tipo de “chicana eletrônica”, digamos assim. (C.N.)

25 thoughts on “Novo golpe contra a Lava Jato é anular a delação premiada da Odebrecht

  1. Foi tudo combinada para se tirar a Dilma apenas, por que o Dr. Moro da foto com o Aécio censurou essas perguntas do Cunha, que adiantam em muito o que está na delação ? Circo !

    1 – Quando da nomeação do Sr. Jorge Zelada na Petrobrás, qual era a função exercida por Vossa Excelência?

    2 – No início de 2007, no segundo governo do Sr. Luiz Inácio Lula da Silva, houve um movimento na bancada de deputados federais do PMDB visando a sua pacificação e isso incluiu a junção dos grupos antagônicos. Vossa Excelência tem conhecimento se isso incluiu o apoio ao candidato do PT à presidência da Câmara com o compromisso de apoiá-lo como candidato no segundo biênio em 2009?

    3 – Vossa Excelência tem conhecimento de acordo para o então líder da bancada, Sr. Wilson Santiago, concorrer à Primeira Secretaria e o Sr. Henrique Alves assumir a liderança?

    4 – Vossa Excelência tem conhecimento da divisão da maioria da bancada em coordenações, sendo o Sr. Tadeu Filippelli no Centro-Oeste, Eduardo Cunha no Rio de Janeiro e o Sr. Fernando Diniz em Minas Gerais?

    5 – Vossa Excelência tem conhecimento da nomeação do Sr. Geddel Vieira de Lima para o Ministério da Integração Nacional, do Sr. Reinhold Stephanes para o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e do Sr. José Gomes Temporão para o Ministério da Saúde?

    6 – Vossa Excelência indicou o nome do Sr. Wellington Moreira Franco para a Vice- Presidência do Fundos de Governo e Loterias da Caixa Econômica Federal?

    7 – Vossa Excelência fazia a interlocução com o governo como presidente do PMDB juntamente com o líder Sr. Henrique Alves quando se tratava da Câmara dos Deputados?
    8 – Vossa Excelência tem conhecimento se as coordenações ficaram responsáveis por indicações levadas ao Governo Federal para atendimento dos seus deputados?

    9 – Vossa Excelência tem conhecimento se na coordenação do Rio de Janeiro, coordenada pelo Sr. Eduardo Cunha, coube a indicação do ex-prefeito, ex-vice-governador do Rio de Janeiro e à época Secretário de Estado da Cultura do Rio de Janeiro, Sr. Luiz Paulo Conde, para a presidência de Furnas?

    10 – Vossa Excelência tem conhecimento se na coordenação do Centro-Oeste, coordenada pelo Sr. Tadeu Filippelli, couberam as indicações do vice-presidente de Pessoa Jurídica da Caixa Econômica Federal e da vice-presidência de Governo do Banco do Brasil?

    11 – Vossa Excelência tem conhecimento se na coordenação de Minas Gerais, coordenada pelo Sr. Fernando Diniz, coube a indicação do diretor da área internacional da Petrobrás, tendo sido indicado o Sr. João Augusto Henriques, vetado pelo Governo, e depois substituído pelo Sr. Jorge Zelada?

    12 – Vossa Excelência tem conhecimento se a interlocução com o Governo era feita com o ex-presidente, Sr. Luiz Inácio Lula da Silva?

    13 – Vossa Excelência tem conhecimento de quais ministros mais participavam?

    14 – Vossa Excelência foi procurado pelo Sr. José Carlos Bumlai para tentar manter o Sr. Nestor Cerveró na Diretoria Internacional da Petrobrás?

    15 – Vossa Excelência já conhecia o Sr. José Carlos Bumlai? De onde?

    16 – Vossa Excelência recebeu o Sr. Nestor Cerveró para discutir a permanência dele na Diretoria Internacional da Petrobrás?

    17 – Quando Vossa Excelência o recebeu? Onde e quem estava presente?

    18 – Vossa Excelência foi comunicado pelo Sr. Nestor Cerveró sobre uma
    suposta proposta financeira feita a ele para sua manutenção no cargo?
    19 – Caso Vossa Excelência tenha sido comunicado pelo Sr. Nestor Cerveró, quem teria feito a proposta e qual foi a vossa reação? Por que não denunciou?

    20 – Vossa Excelência tem conhecimento se o Sr. Eduardo Cunha teve alguma participação na nomeação do Sr. Jorge Zelada para a Diretoria Internacional da Petrobrás?

    21 – Quantas vezes Vossa Excelência esteve com o Sr. Jorge Zelada?

    22 – Vossa Excelência recebeu o Sr. Jorge Zelada alguma vez na sua residência em São Paulo/SP, situada à Rua Bennett, 377?

    23 – Caso Vossa Excelência o tenha recebido, quais foram os assuntos tratados?

    24 – Após a morte do Sr. Fernando Diniz, Vossa Excelência tem conhecimento de quem o substituiu na coordenação da bancada de Minas Gerais?

    25 – Vossa Excelência recebeu alguém para tratar de algum assunto referente à área internacional da Petrobrás?

    26 – Vossa Excelência encaminhou alguém para ser recebido pelo Sr. Jorge Zelada na Petrobrás?

    27 – Vossa Excelência encaminhou algum assunto para ser tratado pela Diretoria Internacional da Petrobrás?

    28 – Vossa Excelência tem conhecimento sobre a negociação da Petrobrás para um campo de petróleo em Benin, na costa oeste da África?

    29 – Vossa Excelência tem conhecimento de alguma participação do Sr. Eduardo Cunha em algum assunto relacionado à Petrobrás?
    30 – Vossa Excelência tem conhecimento de alguma participação do Sr. Eduardo Cunha na compra do campo de petróleo em Benin?

    31 – Vossa Excelência conhece o Sr. João Augusto Henriques?

    32 – Caso Vossa Excelência conheça, quantas vezes esteve com ele e sobre quais assuntos trataram?

    33 – Vossa Excelência sabe de alguma contribuição de campanha que tenha vindo de algum fornecedor da área internacional da Petrobrás?

    34 – Vossa Excelência tem conhecimento se houve alguma reunião sua com fornecedores da área internacional da Petrobrás com vistas à doação de campanha para as eleições de 2010, no seu escritório político na Avenida Antônio Batuira, no 470, em São Paulo/SP, juntamente com o Sr. João Augusto Henriques?

    35 – Qual a relação de Vossa Excelência com o Sr. José Yunes?

    36 – O Sr. José Yunes recebeu alguma contribuição de campanha para alguma eleição de Vossa Excelência ou do PMDB?

    37 – Caso Vossa Excelência tenha recebido, as contribuições foram realizadas de forma oficial ou não declarada?

    38 – Matéria publicada no “O Globo” no dia 26/09/2007, citada na denúncia contra Eduardo Cunha, dá conta de que após uma interrupção na votação da CPMF na Câmara dos Deputados, Vossa Excelência foi chamado ao Planalto juntamente com o então líder Sr. Henrique Alves para uma reunião com o então ministro Sr. Walfrido Mares Guia para tratar de nomeações na Petrobrás. Vossa Excelência reconhece essa informação?

    39 – Caso esta reunião tenha ocorrido, quais temas foram tratados? A nomeação do Sr. Jorge Zelada para a Diretoria Internacional da Petrobrás foi tratada?
    40 – A matéria cita o desconforto do PMDB porque haveria o compromisso das nomeações na Petrobrás, mas só após a votação da CPMF. No entanto, a então chefe da Casa Civil e presidente do Conselho de Administração da Petrobrás, Sra. Dilma Rousseff, teria descumprido o compromisso e nomeado a Sra. Maria das Graças Foster para a Diretoria de Gás e Energia e o Sr. José Eduardo Dutra para a BR Distribuidora. Vossa Excelência reconhece essa informação?

    41 – Vossa Excelência tem conhecimento se o desconforto teria causado a paralisação da votação da CPMF, que só foi retomada após o compromisso de nomear os cargos prometidos ao PMDB?

  2. Essa está homologada !

    AQUISlçãO DE ETANOL NA BR DISTRIBUIDORA
    Pessoas implicadas
    -Michel Temer
    – Joao Augusto Henriques,
    – BR Distribuidora

    DELCIDIO DO AMARAL sabe que um dos maiores escândalos envolvendo a BR
    DISTRIBUIDORA foi a aquisiçăo ilicita de etanol no periodo de 1997 a 200l. O principal
    operador desse esquema foi JOAO AUGUSTO HENRIQUES (ex-diretor da BR DISTRIBUIDORA),
    e atualmente preso por ordem judicial da 13′ Vara Federal da Subse<;ăo Judiciaria de
    Curitiba.
    A ilicitude ocorreu durante o governo de Fernando Henrique Cardoso. O "padrinho" de JOAO
    HENRIQUES no esquema do etanol foi MICHEL TEMER, atual vice-presidente da Republica.
    A relaçăo entre JOAO HENRIQUES e MICHEL TEMER é antiga e explica a sucessăo de NESTOR
    CERVERO na Diretoria Internacional da Petrobras. JOAO AUGUSTO foi o primeiro indicado
    para essa diretoria para substituir CERVERO, entretanto foi vetado pessoalmente por DILMA
    ROUSSEF, substituido por JORGE ZELADA, indicação do proprio JOAO AUGUSTO.

    ( Fls. 92 ).

  3. Rápido:
    Apenas me causa perplexidade que o povo assiste a esses espetáculos explícitos de corrupção e roubos passiva e irresponsavelmente!

    Diante de tanta condescendência, nossos parlamentares não poderiam agir mesmo diferente:
    O NEGÓCIO É METER A MÃO QUE NÃO DÁ NADA!!!

    Povinho de merda, este brasileiro!

  4. E o nosso sorridente juiz da ‘ foto infeliz’ não sabia que o Aécio era investigado. Delcídio.

    Anexo 13 CPMI dos Correios.
    Pessoas envolvidas:
    – Luis Inâcio Lula da Silva,
    – Fâbio Luis Lula da Silva,
    – Marcos Valerio,
    – Delubio Soares,
    – Banco Rural,
    – Aecio Neves,
    – Clesio Andrade.

    Documentos da CPMI (oficios de quebras de sigilo). Observa~ao: Os
    documentos da CPMI podem ser solicitados pelas autoridades a Presidencia
    do Senado.

    Brasília 18/02/2016.

  5. Dr.ª Carmem Lúcia, ele agora está na linha ‘ acessória ” , acessória da corrupção ?

    PGR denuncia Renan Calheiros ao STF na Lava Jato por lavagem e corrupção
    É a primeira denúncia contra o presidente do Senado em inquéritos da Lava Jato; senador alagoano é alvo de oito investigações que apuram se ele se beneficiou do esquema de corrupção.

  6. O fotogênico juiz desmemoriado…

    Anexo 05 – Furnas:
    – Aecio Neves,
    – Dimas Toledo,
    – Luis Inacio Lula da Silva,
    ~ Jose Janene,
    – Jose Dirceu

    DIMAS TOLEDO era o operador do esquema de corrupçăo em Furnas pela PSDB. O esquema de Furnas atendia varios interesses espurios do PP, do PSDB e depois de 2002, do proprio PT. DELCIDIO DO AMARAL, em viagem a Campinas com o presidente LULA,
    foi perguntado pela Ex-Presidente sobre a atuaçăo de DIMAS: “O Delcídio, quem e esse cara?” DELCIDIO respondeu: “E um protissional do setor eletrico. Por que o senhor me pergunta isso?” LULA respondeu: “E porque o Janene veio me pedir pela permanencia dele, depois o AECiO é ate o PT, que era contra, já virou a tavor da permanencia
    deie. Deve estar roubando muito!”

    (Fls. 61 ) .

    Brasília 18/02/2016.

  7. Os ‘homens públicos’ sem agenda…

    Ao sair de reunião realizada na manhã desta segunda-feira (12) com o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, afirmou que os dois não trataram do vazamento do anexo de delação da Odebrecht. Segundo Janot, a conversa foi sobre a criação de um grupo formado por PF (Polícia Federal) e MP (Ministério Público) para atuação em uma “investigação do Rio de Janeiro”.

    Mais cedo, o Broadcast, serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado, informou que Moraes e Janot tiveram reunião de 35 minutos na sede da PGR (Procuradoria-Geral da República), em Brasília. O encontro ocorreu após vazamentos relacionados à delação da Odebrecht lançarem suspeitas sobre pagamentos da empreiteira ao presidente Michel Temer e à cúpula do governo.

    A reunião não constou da agenda do ministro da Justiça desta segunda-feira. A assessoria de Moraes informou que ele cumpriria agenda em São Paulo a partir das 12 horas. No entanto, ele entrou no gabinete do procurador-geral da República às 11h45. Abordado, o ministro não respondeu perguntas após deixar o prédio da PGR.

    Na manhã desta segunda-feira, antes da audiência na PGR, Moraes também teve reunião com o presidente Michel Temer.

  8. Temer vai lustrar os sapatos da Henriqueta !

    Temer adia viagem a São Paulo e se reúne no Jaburu com cúpula do PSDB

    Governo começa a semana sob impacto da delação de ex-executivo da Odebrecht, que relatou repasses a políticos e citou pedido de Temer.

  9. A jornalista Lígia Formenti, deve ser parente do falecido Gastão Formenti, grande cantor, que o conheci já bem idoso, mas com a voz ainda limpa.
    Quanto a política: toda doação legal foi aprovada pelo TRE. É óbvio, as ilegais não foram apresentadas ao TRE.
    Se houver uns 3 partidos, que não receberam doações de campanha, é muito.

  10. Neste caso, parece que a PF não participou da delação… O vazamento então só pode ter acontecido graças ao time de… Janot!
    A PGR investigou o vazamento da delação de Leo Pinheiro? Não! Graças a quem? Janot!
    Como se vê, Janot é “o cara” escalado pela ORCRIM. Quando as delações são contra os mais poderosos, há sempre um “vazamento seletivo” e a recusa de Janot em aceitar a delação.
    Agora então que o STF também entrou para o time da ORCRIM…

  11. Gen Gilberto Pimentel
    Presidente do Clube Militar
    12 de dezembro de 2016

    “A delação premiada de um funcionário da Odebrecht, que veio a público no final de semana, envolvendo quase uma centena de dirigentes, políticos e autoridades de todas as instâncias do poder, somados aos já investigados, reforça a nossa convicção de que a situação é crítica. É preciso encontrar uma saída. A realidade é que os interesses do Brasil, para essa gente, são irrelevantes. No que pensam mesmo é em livrar seu pescoço.

    O que mais ansiamos hoje é que esses irresponsáveis, do alto de sua ambição desmedida, num rasgo de consciência, lembrem-se que a um povo não pode ser negada a chance de uma saída para suas dificuldades. Acuá-lo pode ser muito perigoso. Ao menos permitam que resolva seus problemas por si só. Deixem espaço para que haja escoamento. Do contrário o caminho será aberto à força.

    Com todas as consequências.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *