Novo ministro do Turismo suspende pagamento às ONGs. Fica faltando os outros ministros fazerem o mesmo.

Carlos Newton

O ministro do Turismo, Gastão Vieira, comprometeu-se a assinar portaria hoje para suspender todas as parcerias com ONGs (entidades privadas sem fins lucrativos), enquanto aguarda o resultado de investigação do Tribunal de Contas da União (TCU).

Vieira informou ao repórter Demetrio Weber, de O Globo, que essa portaria bloqueará temporariamente os repasses e a execução de convênios para a promoção de eventos e a qualificação profissional, incluindo todas as ações do programa Bem Receber Copa, destinado a preparar mão de obra para a Copa de 2014.

Na última quinta-feira, ele esteve com o ministro Augusto Nardes, do TCU, para discutir a auditoria que está em curso em pelo menos dez dos atuais convênios com ONGs. E já sabe que tomadas de contas especiais serão determinadas para apurar o conjunto de desvios de recursos públicos.

Gastão Vieira adiantou ao repórter que a ideia é ir além da suspensão temporária, no caso das organizações não governamentais (ONGs). Ou seja: embora ainda espere as conclusões do TCU, o ministro está disposto a pôr fim às parcerias com ONGs.“A tendência é não trabalhar com ONGs. Vou esperar o resultado do tribunal, mas a tendência é substituir essas entidades por entes públicos: estados, municípios, institutos federais, universidades federais, além do Sistema S (Senai, Sesc etc). A maioria dos rolos (no ministério) foi com ONGs”, salientou.

Na verdade, o descontrole nos convênios assinados em gestões anteriores alcançou tal ponto que, hoje, o ministro admite não saber, com precisão, quantas pessoas foram ou estão sendo preparadas para atender turistas. Dependendo do tamanho do estrago diagnosticado pelo TCU e pela Controladoria Geral da União (CGU), que também investiga os convênios, o programa Bem Receber Copa poderá até ser extinto.

Agora, fica faltando os outros ministérios fazerem o mesmo, especialmente as pastas do Trabalho (ministro Carlos Lupi) e do Esporte (ministro Orlando Silva), nas quais já se registraram graves desvios feitos por ONGs que celebraram convênios, receberam as verbas e não executaram os serviços. Por coincidência, é claro, essas ONGs eram ligadas a militantes dos partidos aos quais os ministros estão filiados: PDT (Lupi) e PCdoB (Silva). Mas foi só coincidência.   

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *