Novo pedido de impeachment só será entregue terça-feira

Daiene Cardoso e Ana Fernandes
Estadão

A oposição adiou para a próxima terça-feira, 20, a entrega do novo pedido de abertura de processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff na Câmara dos Deputados. Nenhum dos líderes partidários estará em Brasília nesta sexta-feira, 16, e os oposicionistas querem criar um novo fato político logo no início da semana.

PSDB, PPS, Solidariedade e DEM pretendem promover um “ato pró-impeachment” durante a entrega do novo pedido ao presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Além dos juristas que assinam a petição, representantes dos movimentos da sociedade civil que pregam o afastamento da petista também devem participar do evento.

Na quinta, os juristas Miguel Reale Júnior e Hélio Bicudo registraram em um cartório de São Paulo o novo requerimento, que traz a informação de que o governo teria praticado as chamadas “pedaladas fiscais” também em 2015.

INTERFERÊNCIA DO STF

Reale voltou a reclamar do que chamou de interferência do Supremo Tribunal Federal sobre o regimento da Câmara, com as liminares que travaram o rito que havia sido acordado com Cunha. Ele lembrou que houve um pedido de impeachment contra FHC em que houve recurso ao plenário e que, portanto, não vê nenhum problema nesse rito. “Não há nada de mais. O que há de mais é invasão do Supremo em coisas internas do Poder Legislativo”, afirmou o jurista.

Ele explicou que o novo pedido é o mesmo texto do pedido anterior, apenas incluindo a questão de as pedaladas fiscais terem continuado em 2015, segundo informações de um procurador do Ministério Público de Contas do Tribunal de Contas da União.

“É uma ilogicidade exigir que se faça aglutinação dos textos que estão justapostos, mas já que se exigiu isso, se vai fazer isso. É apenas uma reordenação, um recorta e cola. Nós, com grande esforço intelectual, entregamos um recorta e cola, mas não muda nada”, afirmou.

SILÊNCIO SOBRE CUNHA

Reale, assim como Bicudo, evitou falar sobre a legitimidade de Cunha como presidente da Câmara, desde de a série de denúncias de envolvimento com o esquema de corrupção na Petrobras. “É outro problema e ele tem que responder por esse processo. A posição dele é efetivamente frágil, mas ele é o presidente da Câmara. É ele quem vai deferir ou indeferir.”

O procedimento no cartório também foi acompanhado por algumas dezenas de manifestantes de grupos pró-impeachment – que também subscrevem o pedido de impeachment, como Vem Pra Rua, Movimento Brasil Livre e Revoltados Onlines. Rogério Chequer, Kim Kataguiri e Marcello Reis, principais porta-vozes desses três grupos, respectivamente, estiveram no local. Os manifestantes estavam com camisetas nas cores da bandeira e, com um tambor, entoaram gritos de “Estamos nas ruas pra derrubar o PT”.

8 thoughts on “Novo pedido de impeachment só será entregue terça-feira

  1. Tá legal, concordo com mais um pedido de impeachment contra Dilma.
    Agora, e contra o ladrão do Cunha?!
    E contra seus cúmplices, no assalto que fizeram contra a Petrobrás?
    Delcídio, Calheiros, Barbalho … seguem impunes?!
    Que autoridade moral terá este Congresso, de ladrões e traidores do povo, para julgar a presidente, que deve ser impedida de governar, evidentemente, mas por esta cambada de criminosos?!
    Este País tá de cabeça prá baixo!

  2. Caro Bendl. o processo de cassação do Cunha está a pleno vapor, com a ajuda
    da mídia, Diariamente a Globo a Band News, seus assuntos predileto é o caso
    do Eduardo Cunha. Nada contra, mas quanto aos outros, inclusive o Lula e seus familiares, quando falam é uma vez ou outra muito rapidamente.
    O esquema está bem montado: com a aceitação da liminar jogaram a responsabilidade do impeachment
    sobre o Cunha, junte-se a isso a campanha da mídia apenas contra o Cunha, diversos políticos que também receberam propina, sequer foram denunciados.
    Conclusão: chantagear um político que está mais sujo que pau de galinheiro e desesperado com toda a pressão que vem sofrendo é mais viável que chantagear 513 deputados. Todo esse esquema é para salvar o mandato da Dilma. Neste momento, infelizmente o impeachment da Dilma está nas mãos de Cunha se não aceitasse esse acordo indecente de livra a minha cara que eu livro a sua. O Cunha deve aceitar o acordo. O PT fez da política brasileira uma escrotidão.
    Um grade abraço, meu amigo

    • Outro, Jacob, meu caro.
      Na verdade, a política brasileira, seus escroques, ladrões e criminosos de vários tipos, faz inveja à máfia americana do século passado.
      As mais importantes foram as de Nova York, conhecidas como “as cinco famílias”: Genovese, Bonanno, Gambino, Lucchese e Colombo. Além, é claro, do famoso Al Capone, maior gângster de Chicago e um dos maiores da história dos Estados Unidos.
      Pois esses gângsters jamais roubaram o País, diferentemente da gangue do PT!
      A título de curiosidade, pesquisei no Google as áreas de atuação dessas “famíglias” de mafiosos, e observa onde se meteram:

      Genovese
      Chegadas aos EUA – 1922
      Áreas de atuação – Jogos, indústria têxtil, agiotagem, conspiração, pornografia e extorsão.
      Número de membros – Entre 200 e 250
      Membros associados – Cerca de 600

      Curiosidade – Pela estruturação do crime organizado, “Lucky” Luciano foi eleito pela revista Time uma das 20 maiores personalidades do século 20 no mundo dos negócios, ao lado de nomes como Bill Gates

      Bonanno
      Chegadas aos EUA – 1925
      Áreas de atuação – Tráfico de drogas, lavagem de dinheiro, conspiração, pornografia, jogos e extorsão.
      Número de membros – Entre 100 e 150
      Membros associados – Cerca de 500

      Curiosidade – Joe Bonanno, chefão da família entre 1931 e 1964, foi o primeiro chefe a quebrar a “omerta”, o código de silêncio da máfia, ao escrever um livro sobre sua vida bandida.

      Lucchese
      Chegadas aos EUA – 1920
      Áreas de atuação – Transporte por caminhão, coleta de lixo, conspiração, lavagem de dinheiro e extorsão de sindicatos.
      Número de membros – Entre 150 e 200
      Membros associados – Cerca de 500

      Curiosidade – Tommy Lucchese, atuante na máfia por quase 50 anos e chefão entre 1951 e 1967, nunca foi condenado por crime algum.

      Gambino
      Chegadas aos EUA – 1907
      Áreas de atuação – Lavagem de dinheiro, roubo de carros, agiotagem, conspiração, tráfico de drogas e extorsão.
      Número de membros – Entre 200 e 250
      Membros associados – Cerca de 600

      Curiosidade – Albert “Chapeleiro Louco” Anastasia, chefe de 1951 a 1957, comandou o Murder Inc., grupo que matou entre 400 e 700 pessoas nos anos 30.

      Colombo
      Chegadas aos EUA – 1927
      Áreas de atuação – Lavagem de dinheiro, conspiração e extorsão.
      Número de membros – Entre 150 e 220
      Membros associados – Cerca de 500

      Curiosidade – Católico, Joe Colombo exigiu que uma coroa roubada da igreja fosse devolvida. O ladrão devolveu, mas sem as pedras preciosas. Foi achado morto com um terço na garganta.

      Portanto, Jacob, os ítalo-americanos eram trombadinhas perto dos petistas e suas organizações criminosas, traidoras deste País e do povo brasileiro e, certamente, o produto das contravenções da máfia não chega a um décimo do montante roubado pelos petistas em somente 13 anos de poder, que atinge BILHÕES DE DÓLARES!!!
      Um abraço, Jacob.

    • Quem lê certa impren$$ona, fica com a impessão de que foi o Cunha que criou o petrolão.
      Todo diretor da Petrobras, mesmo sendo indicado, tem que ser aprovado pela presidência e pelo Conselho Administrativo da empresa.
      Agora o Lula, ainda mais depois do Bumlai, está querendo uma ajuda mútua com o Cunha, porém a Globo quer explodí-lo devido a aproximação do Edir Macedo com o Sílvio Santos, para criarem um novo IBOPE, que é global desde os tempos do Walter Clark.
      O SS fez a maior desmoralização com o IBOPE, colocando mais de 20 carros zero no palco, e dizendo que daria tantos carros zero que fossem necessários , para as pessoas que levassem um ‘aparelho medidor de audIência’, que o IBOPE diz ter em vários domicílios. Não apereceu ninguém…..

  3. Novo pedido deverá ser terça feira, na quarta tem outro e na quinta mais um e na sexta feira quem sabe aparece outro, sendo assim, e ainda mais pedido pela nossa(?) oposição (Rodrigo Maia, Carlos Sampaio) quando chegar em 2018 a Dilma sai.

  4. O PT feriu de morte Eduardo Cunha. No entanto desmoralizar publicamente sua mulher e sua filha pode ter sido o erro capital dos petralhas. Não vai ter acordo! Os brasileiros vão saber cobrar. Terça feira terá início o fim da era petista.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *