Novo presidente do BNDES tem pinta de playboy e foi condenado por arrombar condomínio

Resultado de imagem para gustavo montezano

No BNDES, Montezano é o homem certo no lugar errado

Ivan Martínez-Vargas
Folha

O novo presidente do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), Gustavo Montezano, 38 anos, foi condenado a pagar indenização por danos materiais e morais a um condomínio em que morou em São Paulo. Ele arrombou dois portões do edifício no meio de uma madrugada em outubro de 2015, de acordo com decisões judiciais de primeira e segunda instâncias, porque queria dar continuidade à sua festa de aniversário, com mais de 30 convidados, que havia sido iniciada em outro local.

Segundo o juiz Guilherme Ferreira da Cruz, as imagens de câmeras de segurança do local mostraram cenas “similares às de um arrastão” e revelaram um “comportamento incivil”. 

ACORDO JUDICIAL – O processo foi movido pelo condomínio em 2016. Para dar fim ao caso, foi fechado um acordo. Em junho de 2018, Montezano pagou R$ 28 mil, valor referente a um mês de aluguel do apartamento onde vivia, no Itaim Bibi (zona oeste), com um amigo.

Na madrugada de 4 de outubro de 2015, segundo a queixa-crime do condomínio, os portões foram arrombados após uma discussão de Montezano com o porteiro e o zelador do prédio.

Foi então registrado um boletim de ocorrência, e, após assembleia geral, foi aplicada, por unanimidade, multa de R$ 37,3 mil, o equivalente a dez vezes a taxa de condomínio à época. A ata da assembleia afirma que era a terceira festa feita por Montezano em seus até então 80 dias como morador do local.

CASO ENCERRADO –  A defesa de Montezano, também à Justiça, negou se tratar de uma festa, mas de uma reunião. Em seu pedido, ele disse que se “pôde constatar […] que, por trás das reclamações” feitas na assembleia do condomínio que o multou, “parece existir um preconceito velado de alguns condôminos contra seu estilo de vida e de seus amigos, o que é inaceitável, principalmente na moderna sociedade brasileira em que vivemos hoje em dia”. Montezano afirma que pagou os débitos e que o caso está encerrado.

Nesta segunda-feira (dia 17), ele foi escolhido pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, para comandar o maior banco de fomento do país, após a crise em torno da demissão de Joaquim Levy, 58 anos. Antes, era secretário-adjunto de Desestatização e Desinvestimento.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Em tradução simultânea, Bolsonaro está nomeando um playboy para presidir um dos maiores bancos de desenvolvimento do mundo, que é principal instrumento do Governo Federal para o financiamento de longo prazo e investimento em todos os segmentos da economia brasileira. Desse jeito, aonde iremos parar? Será que é indicação de Guedes ou mais um dos amigos dos filhos de Bolsonaro, que se comportam como príncipes-regentes de uma República falida. (C.N.)

11 thoughts on “Novo presidente do BNDES tem pinta de playboy e foi condenado por arrombar condomínio

  1. Putz!

    Quer dizer que as exigências agora para cargos públicos de alta relevância é ter ficha corrida na Polícia??!!

    Mas aonde vamos parar??!!

    Inacreditável a escolha deste rapaz que, além do crime que cometeu – mesmo que tenha pago a sua pena -, é demasiadamente jovem, sem maiores experiências para comandar um banco importantíssimo!!!

    Guedes tá de sacanagem!

    Guedes é PETISTA, e está infiltrado no governo de Bolsonaro!!!

    O ministrozinho quer acabar conosco de qualquer forma, caindo o governo, e voltando o PT ao poder!

    Guedes precisa ser mandado embora imediatamente.
    E, se Bolsonaro não agir como pai com seus filhos, dane-se, pois demonstra que afora não ter autoridade com a sua prole, muito menos para presidir esta republiqueta, que a cada dia se afunda mais na podridão, e na escolha de indivíduos incapazes e com o rabo preso na Justiça!

    Dá licença, meu, arrombador de condomínio, playboy, e guindado a presidente do BNDES!
    Mas aonde foi que errei??!!

    Levy perto desse moço é um frade beneditino!

    Mas isso tá virando uma zona e do baixo meretrício, como se dizia na minha época!!!

  2. Para fazer a limpeza que o BNDES precisa esta deve ser feita por um novinho, por não ter compromisso ou estar contaminado pelas raposas das administrações anteriores.

    Na realidade o novinho precisa é de um muito bom orientador, com bastante experiência em assepsia, para não caia nas armadilhas armadas ou ser contaminado pelas velhas raposas.

    Se eu fosse Bolsonaro colocaria como guru o Santos Cruz por este não ter compromisso nem com o Guedes.

  3. Playboy, e daí? Se querem alguém experiente, idoso, imortal da arcademia de letras verde-amarela, coloquem Sarney. Aposto que não haverá conflitos mas o significado de B do BNDES vai ser bosta – foi o que virou com o diretor do ladrão safardana preso em Curitiba.

  4. Carlos Marchi (via Facebook)

    Enquete bolsonarete:

    Ontem postei que o Boletim Focus do Banco Central revisou o PIB 2019 para baixo.

    Vocês, bolsonarianos, berraram em uníssono que o governo tem só 5 meses e não dá pra lhe atribuir culpa nisso.

    Então, vamos lá – a partir de quanto tempo a gente pode atribuir a culpa pelo retrocesso ao governo Jair:

    a) 6 meses;
    b) 1 ano;
    c) 2 anos;
    d) 4 anos;
    e) Nunca. A culpa será sempre do PT e do FHC.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *