Numa manhã de sol, houve sete arrastões no Grande Rio. Isso pode, Arnaldo?

Imagem relacionada

A criminalidade continua a desafiar as autoridades no Rio

Pedro do Coutto

Vou escrever sobre a perspectiva de déficits anuais no INSS. Mas não posso deixar de acentuar que na manhã de ontem, no Grande Rio, sucederam-se sete arrastões que levaram ao pânico, inclusive na Rodovia Presidente Dutra. O problema se agrava e não se vislumbra sequer o início de uma ofensiva organizada contra a legião de bandidos que aterrorizam os habitantes. Faço a pergunta que virou slogan nas transmissões esportivas da Rede Globo para o esforço, finalmente, de uma ofensiva concreta por parte de setores mais diretamente envolvidos numa verdadeira teia criminosa.

As vítimas se multiplicam, o combate por parte das autoridades responsáveis não apresenta sinais de qualquer melhoria. Repito então o fato de a segurança no estado encontrar-se sob intervenção federal.

PROJEÇÕES DO INSS – Reportagem de Geralda Doca edição de ontem de O Globo, com base numa projeção feita pela Secretaria de Previdência Social, destaca que o déficit do INSS está previsto em 214 bilhões este ano e vai atingir 649 bilhões no ano de 2029.

O cálculo causa surpresa na medida em que, num exercício de adivinhação, projeta a situação deste ano com um vértice sempre crescente ao longo da próxima década. A mim parece que a projeção no andar da carruagem parte do princípio da situação atual que coloca em confronto a receita e a despesa. Mas, pergunto eu, será que o cálculo se baseia na taxa atual de desemprego?

DESEMPREGO –  A pergunta cabe porque o maior inimigo do déficit é o desemprego, principalmente. Pois o INSS arrecada sobre a folha de salários. Portanto se esta encolhe, a arrecadação também vai encolher. O fator histórico atribuído como uma constante na curva do tempo está computando, claro, o panorama atual. Mas será esse processo contínuo em matéria de despesa?

E quanto a receita? Vai prosseguir sem a cobrança das dívidas de empresas, assunto que não é tocado em nenhum momento da reforma.

Assim o ritmo do desembolso está calculado no déficit de hoje, porém o mesmo fator não se aplica no que se refere a receita. O Brasil possui hoje 12 milhões de desempregados. Como o salário médio está em torno de 2.000 reais, fazendo-se as contas fixadas para as contribuições, vamos nos deparar com um montante gigantesco.

RETOMADA? – Enquanto isso, reportagem de Márcia de Chiara, O Estado de São  Paulo também de ontem, revela que o lucro de empresas subiu pelo quinto trimestre, e assim dá sinais de retomada da economia.

O lucro das empresas subiu, tudo bem, mas e os salários? Bem, os salários caíram. Foi o que aconteceu.

5 thoughts on “ Numa manhã de sol, houve sete arrastões no Grande Rio. Isso pode, Arnaldo?

  1. ” É pau, é pedra, é o fim ” do velho caminho. Pelo menos acabou o mito de que a intervenção militar resolve. Resolve coisa nenhuma, como já não resolveu lá atrás 20 anos de ditadura armada até os dentes que, pelo contrário, intensificou a favelização do Rio de Janeiro, tirou instrumento de possível reação que era o Estado da Guanabara. Imagine então o que será do Rio e do Brasil se a intervenção militar tb se contaminar com o vírus da criminalidade. RPL-PNBC-DD-ME já, antes tarde do que nunca.

  2. Com estas leis existentes no Brasil, tenho até dúvida se a própria “intervenção divina”, daria algum resultado no Rio de Janeiro.
    Hoje, no Rio, só com intervenção total e “Lei Marcial”, com tribunais de guerra e a lei do abate funcionando para valer.
    Com blá blá blá e dando ouvidos a ongs estrangeiras
    defensoras de bandidos, jamais chegarão a lugar algum.
    Bandido só respeita força maior que a sua, o resto é papo furado.

  3. Bem que se poderia dizer em qual balanço foi previsto este défict. A bem da verdade, sao tres Balanços. Orçamentário, Financeiro e Patrimonia

    Previsao orçamentaria se faz de um ano (findo) para outro (que se inicia). Quanto a previsao para 2029, posso dizer que está previsto que o Flamengo vai ganhar durante os proximos 3 anos, trés titulos consecutivos : Brasileiros, Libertadores e Mundiais.

  4. “Numa manhã de sol, houve sete arrastões no Grande Rio. Isso pode, Arnaldo?”

    -Pode! Pois a solução o governador eleito já teve a coragem de dizer que existe.
    -Além disso, de acordo com as palavras dos defensores dos direitos humanos do Rio de Janeiro, com o Presidente da OAB-RJ e com Ministério Público, QUE MORRA O CIDADÃO e que a vida dos bandidos seja preservada!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *