O Amor desaparece quando você tenta ser alguém que não é você

Louzeiro se identificou com o livro do Pacificador

José Louzeiro

Eu sou um pacificador; nunca briguei com ninguém, mas os outros brigam comigo; invejam meu estado de ser. Este ano completo 18 anos que conheci a Brahma Kumaris, graças à colaboração dos amigos Ednalva e Públio.

Nesta época a sede da entidade, no Rio de Janeiro, localizava-se na Rua Pinheiro da Cunha (Usina); passou por Copacabana; virou uma casa na Urca que congrega a amizade entre os correligionários que encontram sabedoria e amor pelo plano das “acontecências”.

Os encontros são de modo geral nos fins de semana. Tudo é feito voluntariamente, com o objetivo de mostrar ao mundo uma nova filosofia de vida e paz de espírito.

LIVRO DE MIKE GEORGE

Acabei de ler, com muito interesse, o livro escrito por Mike George – “Como tornar-se e ser um Pacificador”. Com a naturalidade de quem entende do complicado exercício de apreensão da paz, Mike George nos deu de presente uma joia da literatura espiritualista.

O autor consegue apontar 12 maneiras para trazer “Paz ao Mundo”. A Paz, segundo ele, realiza felicidade e esta traz compreensão.

A Paz é o que nós todos somos no cerne de nosso ser. O Amor é o que estamos aqui para realizar, pois nós o consideramos a energia de ligação; é o que surge dentro de nós.

O Pacificador está plenamente consciente de que nada pode ser feito ou dito com “Amor”, a menos que sua consciência esteja em estado de Paz.

PARA O MUNDO

O Amor é o que você irradia do seu coração para o mundo.

As oportunidades de oferecer as dádivas da vida do Amor são todos aqueles momentos que você se conecta com o propósito de oferecer Amor.

A qualidade de seu Amor é definida pela intenção por trás de cada personagem; o verdadeiro Amor desaparece quando você nunca espera; o verdadeiro Amor nunca deseja nada para si mesmo. Amor também é “ser” quem realmente é; você é adorável!

As oportunidades de oferecer a dádiva do Amor são aquelas que se conectam com a intenção de dar total Paz, de oferecer o Amor que nunca espera.

Você é amoroso e complacente com as pessoas que o cercam.

O Amor desaparece quando você tenta ser alguém que não é você! Amar é também ser o que você realmente é!

(artigo enviado pelo comentarista Antonio Rocha)

2 thoughts on “O Amor desaparece quando você tenta ser alguém que não é você

  1. Prezado Alberto, seria interessante vc especificar em qual cidade fica a tal casa, pois no RJ, as vezes que visitei a Brahma Kumaris era meditação silenciosa. Não faço parte da organização, fui como visitante convidado. Procurei na web o Colegio Politec Conhecimento e vi que tem em várias cidades, por isso faço a pergunta.

Deixe um comentário para Antonio Rocha Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *