O Congresso, em alta velocidade, vota muita coisa que nem estava na ‘voz das ruas’, ótimo. Agora tem que acelerar modificações eleitorais, que nem precisam de Constituinte ou PLEBISCITO. Basta VOTO URGENTE ou PEC. O ‘recall’ proposto pelo presidente do Supremo. E a contratação de médicos estrangeiros, tentativa de Dona Dilma fazer média.

Helio Fernandes

Já que o Congresso, apavorado e apressado para uma recuperação rápida, APROVA TUDO, até o que não foi pedido ou exigido pelo povo nas ruas, aproveitemos o que pode se transformar em realidade, sem Constituinte restrita, sem PLEBISCITO CARÍSSIMO, como o de 1963, que produziu o GOLPE de 64.

Vejamos alguns pontos que podem ser (SERÃO) garantidos imediatamente pela cumplicidade (agora POSITIVA) entre Executivo e Legislativo. Os dois sem saber qual deles será o mais atingido pela IMPUNIDADE, IRRESPONSABILIDADE, INCAPACIDADE, INATIVIDADE que exibiram até agora, antes do povo ir para as ruas.

O QUE PODE SER VOTADO IMEDIATAMENTE

Agora que o Congresso vota tudo, como por exemplo a CORRUPÇÃO CRIME HEDIONDO (nunca falado nas ruas), relacionemos o que Dona Dilma pode mandar hoje ou na segunda-feira, que o Congresso aprovará sem a menor demora. Ou então, iniciativa do próprio Congresso.

1 – O fim do VOTO PROPORCIONAL, sempre amaldiçoado, jamais repudiado. 2 – Como proponho há anos, estados e municípios terão VOTO DISTRITAL PURO, os mais votados serão eleitos e empossados. 3 – No Estado do Rio são 46 deputados federais, estarão eleitos os mais votados, não importa a que partidos pertençam.

(Como eu disse na segunda-feira: Tiririca teve 1 milhão e 300 mil votos, foi eleito e “carregou” mais 3 deputados. Dei os parabéns, que tenha novamente a mesma votação, mas só para ele, sem “carregar” ninguém.)

Essa é a essência do VOTO DISTRITAL e a condenação do VOTO PROPORCIONAL. (Para deputados federais, estaduais, vereadores em todos os estados, capitais e municípios).

Fim do VOTO OBRIGATÓRIO e dos SUPLENTES. Nem a Câmara ou o Senado empossarão suplentes. Não existem em nenhum país do mundo ocidental, por que ficaríamos sozinhos na consagração de quem não tem votos? E isso num regime ou sistema que constitucionalmente é regido pelo voto direto do cidadão-contribuinte-eleitor. Tudo o que está aqui pode ser votado em poucos dias, por PROJETO ou PEC.

Podem acabar imediatamente com a DUPLICIDADE DE CARGOS. O que é isso? O seguinte: o cidadão se elege, digamos, deputado ou senador, é convidado para Ministro, aceita, SE LICENCIA na Câmara ou no Senado, quando deixar de ser Ministro de Estado, volta para o mandato parlamentar. Quer dizer; exerce um cargo e fica com o outro como “reserva para o futuro”.

(Exemplo que vem de outros países, mais recente nos EUA. Dona Hillary Clinton era senadora, tinha ainda 3 anos de um mandato de 6. Convidada para Secretária de Estado, aceitou, teve que renunciar ao cargo para assumir o outro. Deixou de ser Secretária, foi substituída por outro senador, John Kerry. Este também renunciou. Aqui, teriam se LICENCIADO, ficariam com os dois cargos, só foram ELEITOS PARA UM).

NÃO É TUDO, MAS É MUITO E IMEDIATO

Eu sei que muitos acharão que eu coloquei poucas mudanças, ainda falta muita coisa. É evidente que falta. O que estou colocando é importantíssimo, é o que pode ser examinado, aprovado, e se transformará imediatamente numa quase glorificação do VOTO DIRETO e não mutilado pelos corruptos donos do Poder, sejam eles quem forem. As vantagens dessas reivindicações, que não estão nas exigências do povo nas ruas, é que antecipadamente já se sabe que agradarão a toda a comunidade, principalmente os que estão em casa, de onde aplaudem as ruas.

DONA DILMA: “A PARTE QUE LHE
CABE NESSE LATIFÚNDIO”

Tudo o que escrevi acima vale para o Executivo e para o Legislativo. Mas a presidente PODE e PRECISA cumprir imediatamente o que sintetizei nos versos maravilhosos de João Cabral de Mello Neto. A primeira coisa: REDUZIR o número de ministros para 15, vá lá, 20. Todos pedem isso, até do exterior. Pedem não, CONDENAM pelo absurdo.

Isso ela pode fazer imediatamente, hoje, agora, sem demora. Alguns desses ministérios não representam coisa alguma, podem ter apenas um executivo. Mas para que não haja mistificação ou enganação da opinião pública, esses ministros que desapareceriam teriam um substituto de CARREIRA. Ocupariam o cargo sem nome ministerial, estariam valorizando profissionais de carreira, que ficam a vida inteira sendo desconsiderados.

Isso seria aprovado sem relutância ou resistência, sendo que no caso dos ministérios, é decisão privativa da Presidência. Isso seria importantíssimo para diminuir o que se chama de “toma lá, dá cá”. Acabaria com o que a própria Dona Dilma chamou de faxina (no início do seu mandato), mas que foi apenas falsidade na utilização das palavras.

Demitiu ministros (depois voltaram à INTIMIDADE PALACIANA) que foram trocados por apaniguados dos mesmos conglomerados chamados de partidos. Em suma: não houve FAXINA alguma, apenas desperdício irrecuperável.

Muda logo, Dilma, as coisas estão mudando. E atingindo inexoravelmente o Executivo. O Congresso está exibindo a pressa da REABILITAÇÃO. E o Executivo?

SUGESTÕES APLAUDIDAS

O “recall” sugerido publicamente pelo presidente do Supremo tem uma porção de consequências, inconveniências, incoerências. Pontos aprovados imediatamente por quem não tem interesses, nem nada a esconder: 1 – Com esse “recall” não haverá suplentes. 2 – O voto não pode ser proporcional, a maior contradição constitucional. 3 – Tem que ser distrital puro. 4 – Terá que ser eliminado o que quase todo o Congresso defende, o VOTO DE LISTA. 5 – Tem que ser evitado também o Distrital Misto, outra forma de se distanciar o cidadão-contribuinte-eleitor da autenticidade das urnas. Isso não é tudo, mas já é alguma coisa.

RESTRIÇÕES, INCERTEZAS, DÚVIDAS E
INTERROGAÇÕES SOBRE O “RECALL”

1 – “Se os eleitos não fizerem jus (?) aos mandatos, a sociedade poderia expulsar o político do cargo e eleger um novo ocupante”. 2 – Quem diria que o político fez “jus” (?) ou não ao cargo? 3 – No sistema de VOTO DISTRITAL PURO, isso não teria maior dificuldade, seria resolvido até facilmente.

4 – Já com o voto PROPORCIONAL, defendido pelo políticos mais comprometidos, os problemas seria enormes. 5 – Esse “recall” atingiráa apenas parlamentares? Como Joaquim Barbosa fala em “políticos”, seriam punidos  senadores, governadores, prefeitos, vereadores, deputados? 6 – O presidente da República já tem o impeachment, rigorosamente constitucional, usado apenas uma vez em 124 anos de República.

7 – Em 1947, o governador das Alagoas, Muniz Falcão, sofreu impeachment, naturalmente afastado do cargo. Sofria violenta oposição dos irmãos Goes Monteiro, senadores. 8 – Recorreu ao Supremo, que restabeleceu seu mandato. Voltou, cumpriu os 11 meses que faltavam, não havia reeleição, passou o cargo ao eleito.

9 – Rui Barbosa, sem partido, perdeu em 1910. Em 1919, aos 69 anos, cansado, doente, sem recursos, perdeu para Epitácio Pessoa, que nem ESTAVA NO BRASIL. Essa possibilidade foi incluída por uma CONSTITUINTE RESTRITA. Isso foi eliminado pela Constituinte eleita pelo povo, e que promulgou a Constituição de 1946, excelente.

10 – Essa Constituição não completou a maioridade, foi assassinada em 1964, antes de completar 18 anos. Esse GOLPE, turbinado e tornado avassalador pelo PLEBISCITO de 1963.

(Amanhã tratarei do voto INDEPENDENTE, excesso de partidos, as transformações que poderão ser realizadas pelo Congresso, sem necessidade do PLEBISCITO ou da Constituinte, seja qual for).

Hoje termino com a IMPORTANTÍSSIMA e ABSURDA contratação de médicos estrangeiros, que é uma contradição com os tempos que estão surgindo.

Dona Dilma defende essa contratação, considera ou acredita que isso melhora seu “prestígio” no interior.

MÉDICOS ESTRANGEIROS: TOLICE,
PALIATIVO, NENHUM REMÉDIO

Sou contra a contratação de médicos do exterior, nenhum traço de xenofobia, de proteção aos profissionais do Brasil, e seria até louvável essa proteção aos que estudaram aqui, se formaram aqui, nem conseguem residência hospitalar aqui, por falta de hospitais. Se temos médicos suficientes, por que trazer gente de fora?

Os governantes explicam: “Esses médicos que virão do exterior trabalharão apenas no interior, onde existe falta de médicos nos mais diversos municípios”. Isso não é explicação, parece mais com hostilidade, agressão, como se os médicos brasileiros só quisessem trabalhar nos grandes centros urbanos, “de preferência, perto das praias”.

MÉDICOS BRASILEIROS NÃO VÃO  
PARA O INTERIOR, DESPRENDIMENTO

Esses médicos brasileiros que poderiam trabalhar em municípios distantes, têm ou teriam de 28 a 35 anos, receberiam salários mensais mais altos, que ainda não atingiram em centros urbanos como Rio e São Paulo. Além de facilidades como moradia, transporte e até um tempo para estudarem, se aprofundarem, e dentro de alguns anos, voltarem para realização profissional.

Acontece que nesses municípios, a maioria, os hospitais estão em situação deplorável, sem leitos, sem equipamento, sem enfermeiras, sem o mínimo para trabalharem até mesmo numa contusão simples, num ferimento consequente de um atropelamento, por aí. Cirurgia? Nem pensar, não existe sequer material de anestesia. Portanto, basta raciocinar um pouco para verificar que preferem o que parece fácil, preterem o que exige mais recursos. Não ao médico de fora, sim ao profissional brasileiro, desde que existam condições de trabalho.

PS – Dona Dilma tentou “fazer média” com os cidadãos que não podem viver sem médicos. Nenhuma possibilidade de solução, num discurso jurássico e paleontológico.

PS2 – A REELEIÇÃO ou o FIM DELA ainda não apareceu em nenhuma rua, por mais movimentada que seja. Mas já é brandida no Congresso, como intimidação ou vingança. Dona Dilma não percebe nada, nem permite ou aceita conselheiros competentes, isentos, com bastante conhecimento e espírito público.

PS3 – Hoje, quem fala S-E-M-P-R-E  por Dona Dilma é o ministro Mercadante, porta-voz, mas não porta-votos, derrotado duas vezes para governador de São Paulo.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

19 thoughts on “O Congresso, em alta velocidade, vota muita coisa que nem estava na ‘voz das ruas’, ótimo. Agora tem que acelerar modificações eleitorais, que nem precisam de Constituinte ou PLEBISCITO. Basta VOTO URGENTE ou PEC. O ‘recall’ proposto pelo presidente do Supremo. E a contratação de médicos estrangeiros, tentativa de Dona Dilma fazer média.

  1. Caro Helio,vou repetir, parabéns, pena que não possa estar impresso na Tribuna, para conhecimento geral.
    Participo ativamente da vida da Cidade em que moro, em diversos Conselhos Municipais e Federal.
    Dª Dilma precisa ser sincera, a questão de importar médicos, é “cuspir na cara” de mais de 300 mil médicos brasileiros, competentes; quando no serviço público, tem salário miserável, os hospitais não tem infraestrutura, a Mídia não nos deixa mentir, Cidadãos morrendo ou ficando aleijado, enquanto as “ortoridades”, recorrem ao Sírio ou D’ors.
    Que o POVO acabe de despertar, de forma pacifica, realize seu protesto, exigindo seus DIREITOS, pois, o DEVER de MANUTENÇÃO DO ESTADO E GOVERNO, ELE CUMPRE, PAGANDO OS IMPOSTOS ESCORCHANTES.
    Lamento que a grande Mídia, não transcreva em sua paginas, teus artigos,por serem aulas de brasilidade soberana e fraterna ao POVO; indicando a “Fonte”, com o sentimento patriótico para o “POVO SER FELIZ”.
    Levemos nossos pensamentos e sentimentos a DEUS, que ajude o POVO, que despertou, para fazer um BRASIL Justo e Soberano.

  2. Caro Helio, 20 ministérios criados para atender a “chamada governabilidade, isto é corrupção, pois, sua funções são de Departamentos de Ministérios já existentes, só falta 1(um), para os 40 ladrões do Ali Babá.
    VOTO obrigatório, não é consciente e digno, e não faz parte da Democracia, mas, da DEMOCRADURA em que sobrevivemos.
    Tem que acabar: Prescrição do roubo do Cofre Público, Imunidade para todos os crimes de lesa-patría, Forum privilegiado.
    Sócrates tem que ser estudado, para por em pratica a “DEMOCRACIA”.
    Creio que RUI Barbosa, se tivesse sido Presidente, o BRASIL seria outro, infelizmente os filhos das Trevas macomunados não deixaram.
    Que Deus no abençoe

  3. Caro Hélio.

    Ontem 27/06/2013,um âncora da CBN entrevistava os jornalistas Artur Chechéu e Heitor Coni,quando perguntado sobre o que achava da corrupção ser crime hediondo,deu a seguinte resposta:”Eu acho que subornar um guarda ou um oficial de justiça não devia ser crime hediondo”.Hélio isto prova que a corrupção no Brasil é endêmica.

  4. É BRINCADEIRA ESSE CORRUPSITO, VULGO PLEBISCITO.

    Colocar num plebiscito se a população quer legalizar a corrupção (financiamento privado de campanha) é brincadeira!

    Sob a embalagem da democracia direta, propões-se a, indiretamente, a legalizar o financiamento criminoso das campanhas eleitorais!

    QUEM TERÁ RECURSOS PARA FAZER MARKETING E LOBBY? AQUELES QUE ESTÃO POR TRÁS DOS 69 BILHÕES DE REAIS QUE OS CRIMINOSOS TRAVESTIDOS ROUBAM DOS COFRES PÚBLICOS.

    ESSES BANDIDOS NÃO TEM JEITO MESMO!

    POR ISSO, SE QUISERMOS COMBATER A CORRUPÇÃO TEMOS QUE FAZER INTERVENÇÕES CIRÚRGICAS PONTUAIS E PONTUADAS.

    http://www.ihu.unisinos.br/noticias/515596-corrupcao-legalizada-artigo-de-oded-grajew
    Corrupção legalizada. Artigo de Oded Grajew

  5. É BRINCADEIRA ESSE CORRUPSITO, VULGO PLEBISCITO.

    Perguntar, num plebiscito, se a população quer legalizar a corrupção (financiamento privado de campanha) é brincadeira!

    Sob a embalagem da democracia direta, propõe-se a, indiretamente, legalizar o financiamento criminoso das campanhas eleitorais!

    QUEM TERÁ RECURSOS PARA FAZER MARKETING E LOBBY? AQUELES QUE ESTÃO POR TRÁS DOS 69 BILHÕES DE REAIS QUE OS CRIMINOSOS TRAVESTIDOS DE POLÍTICOS ROUBAM DOS COFRES PÚBLICOS.

    ESSES BANDIDOS NÃO TEM JEITO MESMO!

    POR ISSO, SE QUISERMOS COMBATER A CORRUPÇÃO TEMOS QUE FAZER INTERVENÇÕES CIRÚRGICAS PONTUAIS E PONTUADAS.

    ELES FARÃO TUDO PARA PRESERVÁ-LA.

    http://www.ihu.unisinos.br/noticias/515596-corrupcao-legalizada-artigo-de-oded-grajew

  6. Prezado Jornalista Hélio Fernandes,

    Hoje a Tribuna publica mais uma imoralidade desse ridículo e hipócrita governador, até quando vão se esquecer desse ilustre e abrirem uma CPI que o ponha na cadeia a ele e a todos os seus asseclas? O senhor que o conhece tão bem poderia esclarecer melhor esse assunto e acrescentar os nomes dos senhores juízes que o ajudaram a aprovar essa roubalheira, assim como os amigos da corte questão se beneficiando dessa excrescência e apropriação indébita de recursos públicos. Cadeia para todos os envolvidos, porque só o ilustre governador está sendo esquecido das passeatas? Injustiça com o dançarino do guardanapo, holofote nele e neles, a equipe dele.

    xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
    Mais um escândalo: Sergio Cabral vai pagar precatórios com o dinheiro dos outros
    Esta semana, os deputados estaduais aprovaram o Projeto de Lei Complementar 19/2013, de autoria conjunta do Poder Judiciário e Poder Executivo, pelo qual o Judiciário transfere 25% do saldo dos depósitos judiciais para o Poder Executivo. Como todos sabem, o depósito judicial é um dinheiro que pertence às partes e não ao Tribunal ou ao governo.
    Para que setenha ideia do que foi aprovado nesta tarde, o saldo atual dos depósitos judiciais é de R$ 13,7 bilhões. Com a aprovação da lei, o Tribunal está repassando para o governador 25% deste total, ou seja, R$ 3,4 bilhões. E, a partir de agora, sempre que entrar novo depósito judicial, automaticamente 25% serão destinados ao Poder Executivo, à guisa de pagar precatórios. E isso porque não passaram algumas emendas de alguns deputados da base do governo que queriam aumentar este repasse para 35%.
    DINHEIRO NÃO É DELE
    Lamentamos que o TJ tenha cedido mais uma vez à sanha do Poder Executivo por verbas que não lhe pertencem, o que já vem acontecendo há anos quando o Governador não repassa ao TJ os 6% do repasse constitucional que nos é devido, com a complacência dos administradores do Tribunal de Justiça, o que vem nos causando um prejuízo anual da ordem de 300 milhões de reais.
    Outro lado ruim da história é que nos bastidores da Alerj não se falava em outra coisa a não ser nos nomes dos escritórios que, com informação antecipada e privilegiada da negociação, dedicaram-se a comprar precatórios no mercado, com enorme deságio, e que agora receberão do Estado o valor integral destes precatórios que, até então, eram moeda podre.
    Apenas para exemplificar, se o deságio praticado por estes escritórios na compra recente de precatórios foi da ordem de apenas 30% (numa previsão conservadora, porque os percentuais costumam ser bem maiores), estamos falando de lucros imediatos da ordem de R$ 1 bilhão de reais. Mas, com certeza, houve quem comprasse precatórios com deságio de até 70%.Tudo isso com uma lei que nasceu, tramitou e foi aprovada em uma semana.

  7. Algumas sugestões

    Aos coordenadores dessa súbita e grande manifestação de rua, justo num momento de pujança econômica e baixos índices de desemprego no Brasil, ainda assim, foram capazes de por nas ruas milhares de jovens de classe média, bem nutridos e despolitizados, sem liderança alguma, mas muito bem coordenado por invisível força (visível). Acreditando que a coordenação desse movimento seja formada por gente nacionalista e de devida capacitação moral e intelectual, gostaria de poder sugerir:

    1)Imediato fim do deliberado vandalismo (venha de onde vier) contra propriedades públicas e privadas, principalmente, os vergonhosos continuados saques e destruições de lojas, bancos e concessionárias de veículos;

    2)Por conta do exigido combate as roubalheiras, de todo os tipos, públicas e privadas, decorrentes das propinas, superfaturamentos, manipulações contábeis, sonegação de impostos, tráficos em geral, caixa dois, contrabandos e outros mais, até agora quase livres, tentando acabar com essas roubalheiras, exigindo do governo a substituição de todo o papel moeda em circulação, por cartões magnéticos pessoais para cada cidadão, fornecidos pelo Banco Central.

    Junto com essa providência, a Receita Federal, devidamente capacitada e moralizada (muito importante), munida dos devidos recursos de informáticas passaria a ter o direito de supervisionar as contas de todo cidadão, de todas as empresas, públicas e privadas, visando detectar indevidas movimentações de dinheiro, sabendo quem está pagando e quem está recebendo. Se o dinheiro movimentado tem respaldo legal, tudo bem. Se não tem, a Receita convocaria os envolvidos na estranha movimentação detectada. Simples assim;

    3)Cobrar do governo a instalação de grandes painéis eletrônicos, situados em estratégicos centros das grandes cidades, mostrando alguns importantes índices que reflitam a saúde econômica e social do Brasil. Também, aprovação popular da câmara dos deputados, do prefeito, do governo estadual e do presidente da República. A votação poderia ser liberada a cada mês, com distribuição de senhas eletrônicas para cada contribuinte (semelhante as que o Leão disponibiliza) permitindo a cada eleitor expressar sua aprovação ou desaprovação, via internet;

    4)Visando por fim a uma das grandes coisas erradas do Brasil, exigir o fim da imoral terceirização de serviços públicos, responsáveis por desnecessários gigantescos gastos de dinheiro público. Dos serviços terceirizados, muito pouco são aqueles que realmente são necessários;

    5)Exigir do governo, aprimoramento, capacitação e moralização dos interessantes tribunais de pequenas causas. Bem como sua difusão por todo o Brasil.

  8. REMESSA DE ARTIGO

    Vândalos infiltrados conduzem o país a um cenário de guerra civil. Até quando?

    Milton Corrêa da Costa

    A preocupante e temerária ação de baderneiros sem controle, bandidos com todas as letras( alguns são neonazistas), infiltrados nas recentes manifestações em vias públicas, que nada tem a ver com as justas reivindicações do povo, criando um cenário típico de guerra civil, que nem os militantes da luta armada, nos anos 60 e 70 lograram imaginar, guardadas as devidas proporções face à atual massificação das informações em tempo real, observadas a velocidade televisiva e das redes sociais, estão conduzindo o Brasil para um contexto de perigosa e permanente comoção intestina.

    O que se viu no centro do Rio de Janeiro na semana passada e em Belo Horizonte e Porto Alegre mais recentemente, em termos de destruição do patrimônio público e privado, impressionou pelas cenas de vandalismo e de afronta ao poder instituído, onde rojões, bombas incendiárias, paus e pedras foram fartamente utilizados por baderneiros..

    Vândalos saqueadores destruíram tudo o que viram pela frente, atacando ainda tropas de choque da Polícia Militar com diferentes artefatos. Revendedoras de veículos atacadas, carros incendiados e destruídos (inclusive veículos de imprensa), sinais e placas de trânsito danificados, lojas arrombadas e saqueadas, documentos, destruídos, computadores danificados, bens móveis roubados e manifestantes e policias feridos.

    Um cenário de distúrbio civil generalizado, até hoje inimaginável no país. O temor de empresários em proteger seus estabelecimentos é tanto que tapumes de madeira passaram a fazer parte do mecanismo de defesa na rotina de lojas, ao mínimo indício de manifestações públicas, amargando o comércio e o turismo, com as portas fechadas pelo medo, principalmente em grandes centros urbanos, prejuízos incalculáveis. Resta saber como pagarão seus impostos e o que os governos arrecadarão.

    A violenta manifestação da última quarta-feira, em Belo Horizonte, com saldo de um morto -é a quinta vítima fatal desde o início das manifestações- resultou também em presos e feridos, baderna e a arruaça nas imediações do Estádio do Mineirão. Uma senhora -a televisão mostrou- chegou a ajoelhar-se e pedir aos ladrões arruaceiros que não destruíssem sua empresa. Não adiantou. O vandalismo sem controle falou mais alto.

    Quem paga agora os prejuízos da proprietária? E os trabalhadores daquela empresa? Em que situação ficarão a partir de agora? No Rio, na casa de uma acusado de vandalismo, na tentativa de ataque nos portões da Assembleia Legislativa, foi encontrado material próprio para atos de violência: soco inglês, facas, pedaços de pau, cartazes com mensagens anarquistas e uma bandeira com a inscrição da suástica.

    Nesse contexto de guerrilha urbana registre-se a delicada e complexa missão dos contingentes da Polícia Militar, postados em vias públicas, na missão de restauração da ordem. Policiais militares, seres humanos como qualquer outro, têm sido alvo de ataques de bandidos baderneiros, sendo alvejados e acuados. Agentes da Polícia Militar, sob forte pressão social, suportam tais agressões e por dever de ofício precisam manter-se em equilíbrio emocional, só atuando nos limites da legalidade, sem uso excessivo e desproporcional da força. Difícil, complexa e incômoda missão.

    Se as cenas até aqui mostradas, via televisão e Internet, não são próprias de um país em guerra civil, o que mais são? E a missão ( acessória) das Forças Armadas, de garantia da lei e da ordem consignada no Artigo 142 da Constituição Federal? Quando serão enviadas para as vias públicas para apoio aos contingentes das polícias militares? Até quando o país suportará um clima (inusitado) de guerra civil?

    Certamente quando os duros remédios constitucionais de contenção forem empregados. É melhor, para o bem da democracia e da paz social, que os utilizem antes que a comoção intestina, assim como traficantes afrontando a sociedade com armas de guerra, passem a fazer parte de nossa rotina. A única certeza, porém, é que o Brasil e os políticos nunca mais serão os mesmos. O clima de guerra civil precisa pelo menos ter fim, para o bem de todos.

  9. Seria indispensável divulgar com o maior alcance possível na internet , toda a experiência do ilustre jornalista , neste momento grave mas de renovada esperança que vivemos.
    Quero sugerir inserir links para trancrição para o twitter e outros sites de relacionamento.

  10. A corrupção deve ser firmemente combatida.
    Porem, devemos redobrar nossas ações contra a sonegação de impostos, que causa danos muito maiores ao País.
    Aliás, perto da sonegação, as alardeadas corrupções mais parecem trocados.
    Segundo o SONEGÔMETRO criado pelos Procuradores da Fazenda Nacional, a média de quanto o Brasil está perdendo com a sonegação de impostos, de 01/01/2013 até 28/06/2013, já ultrapassa mais de R$ 200 bilhões. Isso mesmo, duzentos bilhões de reais.
    A estimativa da sonegação ocorrida em 2011 foi de mais de R$ 415 bilhões.
    Vamos ver se a TI vai encampar essa campanha contra a sonegação.
    Quem são os sonegadores?
    Uma pista vai abaixo, segundo o site Cafezinho:

    BOMBA! O MENSALÃO DA GLOBO!

    O Cafezinho acaba de ter acesso a uma investigação da Receita Federal sobre uma sonegação milionária da Rede Globo. Trata-se de um processo concluído em 2006, que resultou num auto de infração assinado pela Delegacia da Receita Federal referente à sonegação de R$ 183,14 milhões, em valores não atualizados. Somando juros e multa, já definidos pelo fisco, o valor que a Globo devia ao contribuinte brasileiro em 2006 sobe a R$ 615 milhões. Alguém calcule o quanto isso dá hoje.

    A fraude da Globo se deu durante o governo Fernando Henrique Cardoso, numa operação tipicamente tucana, com uso de paraíso fiscal. A emissora disfarçou a compra dos direitos de transmissão dos jogos da Copa do Mundo de 2002 como investimentos em participação societária no exterior. O réu do processo é o cidadão José Roberto Marinho, CPF número 374.224.487-68, proprietário da empresa acusada de sonegação.

    Esconder dólares na cueca é coisa de petista aloprado. Se não há provas para o mensalão petista, ou antes, se há provas que o dinheiro da Visanet foi licitamente usado em publicidade, o mensalão da Globo é generoso em documentos que provam sua existência. Mais especificamente, 12 documentos, todos mostrados ao fim do post. Uso o termo mensalão porque a Globo também cultiva seu lobby no congresso. Também usa dinheiro e influência para aprovar ou bloquear leis. O processo correu até o momento em segredo de justiça, já que, no Brasil, apenas documentos relativos a petistas são alvo de vazamento. Tudo que se relaciona à Globo, à Dantas, ao PSDB, permanece quase sempre sob sete chaves. Mesmo quando vem à tôna, a operação para abafar as investigações sempre é bem sucedida. Vide a inércia da Procuradoria em investigar a privataria tucana, e do STF em levar adiante o julgamento do mensalão “mineiro”.

    Pedimos encarecidamente ao Ministério Publico, mais que nunca empoderado pelas manifestações de rua, que investigue a sonegação da Globo, exija o ressarcimento dos cofres públicos e peça a condenação dos responsáveis.

    O sindicato nacional dos auditores fiscais estima que a sonegação no Brasil totaliza mais de R$ 400 bilhões. Deste total, as organizações Globo respondem por um percentual significativo.

    A informação reforça a ideia de que o plebiscito que governo e congresso enviarão ao povo deve incluir a democratização da mídia. O Brasil não pode continuar refém de um monopólio que não contente em lesar o povo sonegando e manipulando informações, também o rouba na forma de crimes contra o fisco.

  11. Lula fala sobre Lech Walesa, Igreja, socialismo e outros (2002)
    PESSOAL, ISSO É MUITO GRAVE !!!
    COMPARTILHEM O MÁXIMO QUE PUDER PARA QUE TODOS CONSIGAM ENXERGAR AS VERDADEIRAS INTENÇÕES DESSES PILANTRAS !!!

    Aquí:
    http://www.youtube.com/watch?v=efkaaNgNI_c

    Do Claudio Humberto – http://www.claudiohumberto.com.br/principal/

    28/06/2013 | 00:00
    Morte anunciada
    O advogado e ex-delegado da Polícia Federal Paulo Magalhães, 57, foi executado a tiros em Campo Grande (MS). Sua ONG Brasil Verdade moveu ação popular contra Lula e denunciou políticos e judiciário..

  12. Em relação à questão da redução da quantidade de ministérios, o Hélio escreveu: “Isso seria aprovado sem relutância ou resistência, sendo que no caso dos ministérios, é decisão privativa da Presidência.”

    Hélio, não é assim que funciona. Veja o que diz o art. 48,XI da Constituição:
    “Art. 48. Cabe ao Congresso Nacional, com a sanção do Presidente da República, não exigida esta para o especificado nos arts. 49, 51 e 52, dispor sobre todas as matérias de competência da União, especialmente sobre: (…) XI – criação e extinção de Ministérios e órgãos da administração pública;”

  13. Por que o Voto Obrigatório? Voto e um Direito e nao uma Obrigação. Por que para ser candidato e eleito, e necessario estar vinculado a um ” Partido Político” ?. Penso que o fim do Voto Obrigatório e da Vinculacao a um Partido, seria um baque muito forte ao sistema, eleitoral brasileiro, corrompido e ineficiente. E dai, certamente os, hoje, mal acostumados passariam a valorizar,pensar e agir com responsabilidade e respeito para com o POVO.

  14. Caro Hélio Fernandes!
    Sobre a contratação de médicos estrangeiros ou formados no exterior
    A proposta de contratação de médicos estrangeiros é devido a ausência desses profissionais para o atendimento básico (Atenção Básica ou Primária), gestão esta de competência dos secretários municipais e dos prefeitos. O SUS estabelece que os gestores dos municípios são os que têm competência obrigatória de implantar as Unidades Básicas, denominadas de Estratégias de Saúde da Família – ESF (antes a denominação era Programa de Saúde da Família – PSF)
    Essas Unidades de Saúde compreende um território que abrange uma população em torno de 4.000 a 4.500 pessoas que são atendidas por uma equipe formada por 1 médico, 1 dentista, 1 auxiliar atendente de dentista, 1 enfermeira, 2 técnicos de enfermagem, 1 servidor administrativo e 4 ou 5 agentes comunitários de saúde, sendo que cada ACS atende em torno de 350/400 famílias. Essa equipe que constitui a Estratégia de Saúde da Família tem carga horária obrigatória de 8 horas diárias, sendo que o médico deverá prestar atendimento domiciliar aos usuários acamados ou que não podem se locomover até a Unidade de Saúde.
    Com a descentralização dos serviços de saúde, onde o atendimento fica junto à comunidade, tratando da prevenção, promoção e recuperação da saúde, a resolutividade atinge 85% dos casos de doenças, evitando que a população que necessite desses serviços chegue aos hospitais, aos quais competem os atendimentos de média e alta complexidade. Portanto, o atendimento básico ou primário desospitaliza a população e, com o SUS, essa lógica histórica da assistência médica brasileira foi invertida.
    Então, a contratação dos médicos estrangeiros, pelo que tenho entendido, não será para prestação de serviços especializados e hospitalares, mas para atendimento básico, primário, que tanto preocupa os prefeitos, pois nos concursos e contratos sempre existem mais vagas do que interessados, tanto é que a Frente Nacional de Prefeitos levou à Presidenta Dilma a informação de que faltam 40 mil médicos no Brasil. Será que existe no mercado brasileiro a possibilidade de suprir essas vagas interiorizando profissionais médicos e, mesmo que não faltassem profissionais, eles teriam vontade de trabalhar no interior¿ Sinceramente, mesmo que os salários fossem adequados, duvido que haveria essa disposição.
    Devido à falta de médicos, principalmente, nas cidades pequenas desse imenso Brasil entendo acertada a posição do governo em contratar médicos estrangeiros. Ademais, os médicos da atenção básica devem ter formação que vá além do conhecimento anatômico, do indivíduo, que considere o meio social e ambiental em que a população vive.
    O povo brasileiro precisa tomar conhecimento que nos Estados Unidos, Inglaterra, Canadá, Austrália, assim como outros países desenvolvidos, não existe essa preocupação com a presença de médicos estrangeiros, tanto é que a proporção é de 20% em média, enquanto que no Brasil não chega a 1%. Logo, esse debate é falso e esse corporativismo esconde outros interesses, que não os do povo brasileiro, entre eles o de reserva de mercado.
    Portanto, os governos municipais e muito menos o povo brasileiro, não necessitam aguardar “ad eternun” que a categoria de médicos se convença, pois a posição deles é política e a decisão do governo federal tem que ser política, democrática, em favor dos despossuídos, desassistidos, como é o caso da maioria da nossa população brasileira.
    Meu caro jornalista Hélio Fernandes, essa é a minha visão resumida sobre o tema e, tenho certeza, que se o povo tiver informações mais amplas da problemática, não vai embarcar nessa falsa polêmica que coloca os interesses corporativos e os hospitais como centro do atendimento da saúde pública.
    Cruz Alta, RS, 28 de junho de 2013.
    José Martins / Advogado

  15. Ilustre Jornalista Helio Fernandes,

    Precisa e lúcida a análise do jornalista acerca do “faturamento eleitoreiro” que os ocupantes de postos estatais querem emplacar, junto à população mais humilde, com a contratação de “médicos estangeiros”.

    Sem pretensão de esgotar o tema, em conversa com amigos médicos, também posicionados contra tal “política de saúde pública”, eles me informam que o PT recruta sazonalmente “militantes” para fazer o curso de Medicina em Cuba. Para ser “selecionado” e fazer jus às “bolsas” estão, entre os requisitos, ser filiado há mais de dois ao partido e ter “indicação de instância partidária” (municipal, estadual ou nacional).
    [v. http://www.ptsul.com.br/?doc&mostra&14665%5D

    O CFM dá conta que a maioria dos médicos formados no exterior não consegue aprovação nos respectivos exames de revalidação de diploma. Em nosso humilde entendimento, a abertura para a contratação de médicos “estrangeiros”, ensejará a “flexibilização” da validação dos diplomas dos médicos cubanos (inclusive dos “bolsistas militantes”), como também de outra legião médicos que se formam em países como a Bolívia os quais, atualmente, não estão legalmente habilitados a exercer a Medicina no Brasil.

    Que república (HF).

    Cordiais Saudações,
    Christian

  16. Eu ouvi em reunião política (época de eleição no município) um Médico falando da maior dificuldade para administrar o setor SAÚDE. É claro que falta dinheiro (é só ler e ouvir Adib Jatene), mas a grande dificuldade de fazer o Médico ir atender o povo lá onde ele está.

    JÁ PUBLICARAM MEDIDAS DO GOVERNO FEDERAL (ERA FHC – JOSÉ SERRA) SOBRE O MESMO ASSUNTO) TRAZER MÉDICOS DE CUBA E NÃO HOUVE TÃO GRANDE ALARDE.
    Talvez o temor é que dona Dilma vai realmente por em prática.

    O PRESIDENTE DO HOSPITAL DO CÂNCER DEU ESTA ENTREVISTA. E OS COMENTÁRIOS TAMBÉM MUITO BONS:
    http://osamigosdopresidentelula.blogspot.com.br/2013/06/por-que-medicos-estrangeiros.html

  17. ouvi dois depoimentos medicos no congresso dizendo que os prefeitos prometem enganam e dão calote!eles não tem condições de trabalho e que eles não tem plano de carreira como tem o judiciário! onde um juiz vai pra pixoxó da serra mas sabe que será promovido!ouvi que faltam laborátorios pois que em media pedem 3 exames por consulta!Pelo que entendi o governo relaxou no social apostando em plano de saúde! foi mal pois quebrou a classe média com imposto,inflação e consumo!Somos todos quebrados!a beira de dar o calote pois juros baixo e inflação desistimularam poupar também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *