O Congresso no respeita a Constituio Federal

Pela segunda vez consecutiva, as duas Casas do Congresso entram em recesso sem terem votado um dos instrumentos que deveriam ser levados muito a srio: senadores e deputados vo cuidar de suas vidas neste ano, com a desculpa de fazer campanha eleitoral sem terem votado a Lei de Diretrizes Oramentrias. Parece brincadeira.

Quem ergueu a bandeira do oramento impositivo para no ficar merc dos humores do Executivo nem sequer se lixa para verificar quais prioridades sero observadas na pea oramentria que o governo dever mandar ao exame congressual at 31 de agosto. Traduzindo, se verdade que as manifestaes populares reclamaram das pssimas condies dos servios pblicos mais importantes para a maioria, Suas Excelncias no se preocupam em balizar, pela LDO, o que o Executivo deve necessariamente contemplar nesse prvio e verdadeiro guia para o conhecimento, pelo menos, de que o dinheiro pblico vai ser empregado nisso, e no em suntuosas obras inacabadas ou em prometidas obras jamais comeadas.

Para completar essa verdadeira lio de cinismo, saem de frias e impedem que seus assessores que tm o mesmo direito o faam, de modo que televises e rdios, ou mesmo a mdia escrita, no encontrem s moscas salas e corredores das duas Casas. Ficam l os assessores dedicadamente trabalhando no que devem fazer, ou apenas fazendo hora, at que as redaes retirem dali seus jornalistas para fechar a tempo suas edies. Pena que poucos chiem contra isso. Onde esto a OAB, a ABI, a CNBB todas legtimas e insuperveis defensoras dos direitos do povo brasileiro?!

ATENDIMENTO PONTUAL

Esse tipo de comportamento escancara o que significa um sistema poltico-eleitoral em que a relao mandatrio/eleitor fica reduzida a um atendimento pontual de interesses locais e localizados. Cada parlamentar que candidato s quer saber de agradar a seu pblico, isto , queles que estejam ao alcance de sua campanha. Da a palhaada de votaes em que, para agradar a uma categoria reivindicante, os parlamentares usam em fila o microfone para fazer entre si rapaps, cada um frisando a importncia do outro para que aquela reivindicao seja atendida.

Num dia desses, um professor da UFRJ, que pertence a um amplo conjunto de outros intelectuais Brasil afora, concedeu entrevista, chamando a ateno para o fato de que s o incremento individual ou familiar da renda no suficiente para atender as necessidades das amplas massas, quando estas se amontoam nos conglomerados das nossas regies metropolitanas legal ou apenas informalmente constitudas. Como atender aquilo de que precisa a maioria em transporte coletivo, equipamentos de sade, escolas, locais de moradia quando no h um dilogo nem um arranjo institucional capaz de melhorar de fato a qualidade de vida das pessoas?

Nada disso preocupa os que tm mandato ou ocupam cargos pblicos. Cada um quer mandar um dinheirinho para seu municpio… Ao fim e ao cabo, qualquer problema s lhes incomoda durante a campanha eleitoral. Passada esta, adeus preocupao! (transcrito de O Tempo)

3 thoughts on “O Congresso no respeita a Constituio Federal

  1. Bem que poderamos, tambm, estar curtindo a vida adoidado, viajando, conhecendo o Brasil e o mundo, e o mundo todo conhecendo um Brasil maravilha, sem perigo e sem merda por todos os cantos.
    Como exemplo, ir at o Canada, no pelas ofertas de empregos, mas para conhecer as cataratas, as policias sem armas, o gelo e a neve, tecetera.
    Conhecer a Coria do Sul, ver como a Hyunday desenvolveu o pas e ajudou o governo dar educao bsica para o povo.
    Como no possvel podemos visitar zoolgicos e algumas cidades de primeiro mundo como So Caetano do Sul e Camaari na Bahia, que esta chegando l graas ao auxilio do RS.
    Nessas cidades com PIB entre 80, 50 mil reais, a maioria da populao no precisa de educao e sade pblica nem da minha oca minha vida. Os timos empregos dispensam as bolsas, os SUS e as promessas idiotas dos politiqueiros.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.