O empreendedorismo no setor pblico um desafio que se pode vencer

Imagem relacionada

Ilustrao reproduzida do Google

Jos Lus C. Zamith

Roberto Medina, criador do @Rock in Rio e um dos maiores empreendedores da histria do Brasil, h cerca de uma semana, me disse o seguinte: “O caminho em direo ao novo, no incio, solitrio. Estamos vivendo um momento em que a nova gerao est com medo de arriscar e o novo traz embutido uma dose de risco, que temos que correr, se queremos criar um atalho para o futuro”.

A afirmao ficou em minha cabea porque, indiretamente, o que ele disse corroborava com o modelo de gesto e a forma como conduzo a Secretaria de Estado da Casa Civil, contribuindo com o governador. Mas tambm permaneceu como um certo incmodo, pois acredito que um ambiente criativo e empreendedor institudo na esfera pblica no deve depender apenas da pessoa que est no comando, mas precisa, de certa forma, ser perpetuado. E, para isso, precisa da participao de todos.

AMBIENTE FAVORVEL – No setor privado, o inibidor do risco o medo de perder o emprego. J no setor pblico, a segurana da estabilidade se apresenta como uma barreira. Por isso foi necessrio criar um ambiente favorvel por meio da liderana, para que os funcionrios se sentissem vontade em sugerir novas ideias. Contagiando pelo exemplo, mas, ao mesmo tempo, no permitindo que o barco ficasse deriva em consequncia de iniciativas desconexas e isoladas, fora do nosso contexto de trabalho, e assim evitando jogar dinheiro pelo ralo, ou fazer gua, como se diz no jargo naval.

Desde que iniciamos a transio de governo, venho testando o medo de arriscar de meu time. Procuro mant-lo alinhado e desafiado a transformar em realidade o que penso. Existem momentos cruciais em que voc deixa de ser um lobo solitrio e passa a ter uma matilha de loucos que comeam a compartilhar com voc aquilo que se espera e onde se quer chegar. Acredito que estamos em um destes momentos. Talvez eu devesse tirar um pouco o p do acelerador, mas o Rio no pode esperar!

Apresentei vrios projetos que, num primeiro momento foram rechaados como impossveis devido ao timing, s condies da mquina, s pessoas, falta de recursos, cultura, mas hoje, posso dizer que recuei em muito poucos. Isso no significa que recuar seja demrito e nem que as ideias no precisem de alteraes ao longo do processo. Contudo, a quantidade de iniciativas e mudanas tornadas realidade e a maneira como cada colaborador da minha equipe assimilou a misso e fez acontecer assustadoramente gratificante. Temos feito muito com quase nada e em pouco tempo.

FAZER O CLIMA – Tudo isso para dizer que acredito piamente no clima organizacional. Alegria, franqueza, humildade e dilogo constroem uma aproximao entre todos, e mesmo a distncia dos cargos no impede a troca e a derrubada das barreiras. As pessoas vo ganhando confiana e comeam a compartilhar com voc a mesma loucura de desafiar o status quo e ajudar no processo de recuperao do estado.

Por ltimo, um exemplo. H algumas semanas fui procurado por trs servidoras do meu time que gostariam de me apresentar um projeto: o Guanabara Sustentvel. Elas j haviam articulado diversas reunies e j tinham convico e maturao suficientes para “vender” o projeto e me cooptar na empreitada. Conseguiram.

Transformamos o esboo de uma iniciativa limitada em projeto piloto de estado e, mais ainda, conseguimos a parceria do Rock in Rio e j temos uma data de lanamento agendada:17 de outubro. Agora, correr para fazer acontecer e transformar em realidade vrias medidas de sustentabilidade, reduo de custos, otimizao de recursos e qualidade de vida para um universo que recebe duas mil pessoas por dia e possui custos elevadssimos de operao e manuteno o complexo do Palcio Guanabara.

E isto s o comeo!

Jos Lus Cardoso Zamith Secretrio da Casa Civil e Governana do Estado do Rio de Janeiro

3 thoughts on “O empreendedorismo no setor pblico um desafio que se pode vencer

  1. Quinta -feira o cabo Leonardo Oliveira dos Santos estava no acostamento da RJ-104 ao lado do carro patrulhando esta perigosa rea e dando proteo aos que por l passavam, inclusive eu. De forma terrorista passou um bonde de assassinos e o abateu com um tiro na cabea. Sem tiroteio.
    A mdia nem bola deu.
    Ser que porque ele era um PM negro e defendia a sociedade e mostrar isso vai contra o discurso do ns contra eles?
    A verdade que a mdia est cgdo e andando para a segurana pblica. S se interessa em derrubar qualquer governo (seja Bolsonaro, Dria ou Witzel ) que no seja ideologicamente alinhado com seus interesses comerciais. Da o mimimismo recorrente e entediante.
    Mas….apesar de voc, mdia, amanh h de ser outro dia….

  2. Detro, Detran, Coderte, ……

    J foram saneadas ou continuam nas mos de polticos?

    Interessante que NENHUM jornalista investigativo sabe o caminho da Av. pres. Vargas ou do mercado das flores.

    s ficar na porta olhando o movimento.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.