O Estado de S. Paulo mancheta com pesquisa do Ibope

Pedro do Coutto

Mantendo a velha tradio de fidalguia e independncia da famlia Mesquita, O Estado de S. Paulo, um dos maiores jornais do pas, publicou em sua edio de ontem, 21, como manchete principal, o resultado da mais recente pesquisa do Ibope que apontou no quadro geral 51 pontos para Dilma Roussef contra 40 de Jos Serra. Nove por cento do eleitorado dividem-se entre indecisos e aqueles que esto dispostos a anular o voto.

Em matria de votos vlidos, a ex-chefe da Casa Civil possui 56%, doze degraus frente do ex-governador paulista. A eleio assim parece decidida, j que estamos entrando na reta finalssima e enquanto Dilma subiu, Serra desceu. Difcil inverter esta tendncia. S um milagre no debate da Rede Globo marcado para 26. O da Record dia 24, domingo, comea s 23 horas, e, evidentemente, no alcanar a mesma audincia da Globo. A pesquisa do Ibope foi bem comentada pelos jornalistas Daniel Bramati e Jos Roberto de Toledo. Antes de prosseguir neste artigo, desejo destacar a posio do jornal dirigido hoje por Ruy Mesquita.

Isso porque, ao contrrio de outros de seu porte, no confunde opinio com a fora dos fatos. Recentemente em editorial, o ESP anunciou publicamente sua preferncia por Jos Serra, considerando-o o melhor candidato. Perfeito. Direito legtimo. Antigamente os jornais assumiam posies claras em matria de sucesso presidencial. Mas no confundiam opinio com informao. O Estado de S. Paulo no confundiu. Ficou com a tradio contra a distoro. Deu o destaque devido a uma matria que concretamente colida com seu posicionamento. De fato, o levantamento do Ibope foi o principal acontecimento poltico do dia.

Por que digo isso? Porque os nmeros da pesquisa do como praticamente decidida a sucesso presidencial de 2010. No apenas pela diferena muito grande de 11 pontos de Rousseff sobre Jos Serra, que recuou. Candidato algum, com perspectiva de vitria, pode descer na etapa derradeira do confronto. Quando isso acontece sintoma de derrota. O avano Dilma nesta hora decisiva sinal de vitria. Ela est se aproximando das urnas e, portanto, hoje, indica isso.

Como sustento sempre, no que se refere a pesquisas, que acompanho desde 1954, no basta ver os nmeros. indispensvel tambm ver nos nmeros. Dilma vence em trs dos quatro grupos sociais em que se divide o eleitorado. Derrota Serra por 53 a 39 entre os eleitores e por 48 a 41% entre as eleitoras. Conseguiu portanto motivar o eleitorado feminino que aparentava resistncia a seu nome. No aparenta mais.

Os indecisos, no momento, na verdade devem ser, no mximo, 5%. Porque a parcela de 4% vai anular o voto ou votar em branco. Ningum demove esta frao sempre assim. Desta forma, h 5% de indecisos na disputa. Mesmo considerando a hiptese, absolutamente improvvel, de Jos Serra arrebatar todos esses 5% para si, no conseguiria aproximar-se da candidata do presidente Lula. Inclusive a tendncia o contrrio: Dilma na frente, obter a maior parte dos votantes ainda vacilantes nesta altura dos acontecimentos. O quadro revela-se definido e cristalizado. E O Estado de S. Paulo cristaliza e confirma sua tradio liberal iniciada em 1891 no alvorecer da Repblica. Deu o destaque principal a um tema que colidiu com sua prpria opinio. Mas era um fato. Foi mais uma vez fiel aos leitores, fiel verdade, fiel a si mesmo.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.