O fogo amigo do marqueteiro é devastador

O marqueteiro João Santana e a esposa Mônica Moura chegam ao TRE da Bahia, nesta segunda-feira (24) em Salvador, para depor em julgamento da chapa Dilma-Temer.

Santana, chegando ao TRE para destruir Lula e Dilma

Bernardo Mello Franco
Folha

João Santana é um personagem central na história do PT no poder. Quando a crise do mensalão ameaçou varrer o partido do mapa, Lula recorreu a ele para reconstruir sua imagem. O marqueteiro bolou um slogan sob medida para calar os críticos. Com o mote “Deixa o homem trabalhar”, o petista superou o desgaste e se reelegeu.

No segundo mandato, Santana recebeu uma missão impossível. Precisava transformar uma ministra de nome difícil, com fama de turrona, em herdeira da popularidade do chefe. Sem ter disputado uma eleição na vida, Dilma Rousseff chegou lá.

O mago das campanhas ganhou prestígio e virou eminência parda do governo. Passou a opinar sobre tudo e foi apelidado de “40º ministro”. Quando Dilma recebeu a notícia de que podia comemorar a reeleição, voltou a pedir o seu socorro: “Vou com roupa de que cor?”

ALVO COLATERAL – Santana caiu em desgraça junto com o petismo. Virou alvo colateral da Lava Jato, que rastreou pagamentos secretos à sua empresa. Em fevereiro de 2016, ele foi preso com a mulher, Mônica Moura. Depois de uma temporada na cadeia, o casal de marqueteiros assinou acordo de delação. Nesta quinta-feira (dia 11), o Supremo liberou os depoimentos.

Santana disse que Lula dava a “palavra final” no esquema de caixa dois. Mônica contou que Dilma usou um e-mail secreto para vazar investigações. As delações não são atestado de culpa, mas agravam muito a situação dos ex-presidentes e também de Palocci, que fará delação.

AÉCIO, MARINA E TEMER – Em 2014, Aécio Neves e Marina Silva atribuíram suas derrotas ao bombardeio do publicitário. O que eles sofreram não se compara ao dano que o fogo amigo de Santana promete causar a Lula e Dilma. O mago que recuperou a imagem do petismo agora ajuda a desconstruí-la.

Quanto a Michel Temer, ele festeja um ano no cargo com uma proeza: aprovado por 9%, é mais impopular que a antecessora às vésperas do impeachment.

8 thoughts on “O fogo amigo do marqueteiro é devastador

  1. Caro Bernardo Mello Franco … Folha … Bom dia!

    Está finalizando a matéria: “Quanto a Michel Temer, ele festeja um ano no cargo com uma proeza: aprovado por 9%, é mais impopular que a antecessora às vésperas do impeachment.”
    … … …
    Escreve chegamais: Parabéns Michel Temer … um ano no cargo com uma proeza: nenhuma denúncia de roubo de nossos suados impostos, né??? continuando assim, a aprovação chegará!!!

    At.te. Lionço, filiado ao PMDdoB!!!

  2. Santa e Mônica são mentirosos!
    Pudera! Trabalhando anos e anos para o maior mentirosa de nossa história, como poderia falar a verdade?
    Lula, Dilma, Palocci, Amante e marido, Lindiberg, Delcidio, Vaccari, Delúbio e demais vítimas do “golpe”, precisam ser defendidos urgentemente.
    Por onde andará a força-tarefa do bem bom?
    Na república de Curitiba, Moro prepara nova ofensiva para destruir a democracia vermelha.
    Fallavena

  3. Por falar em fogo, ainda é cedo para soltar fogos contra Dilma. Repito, Sem querer colocar água no chope dos desafetos de Dilma, esse e-mail citado por Mônica e o seu conteúdo, por si só, não provam nada contra Dilma. Se verídico, prova apenas que ambas tinham algum contato, aliás natural entre marqueteiros e candidatos. Ademais, uma Presidente tem mesmo que se precaver ao fazer contatos, máxime num país em que todos estão grampeados, inclusive nós que aqui fazemos comentários. Grampeados até pelo Obama-Trump (EUA), Putin (Rússia), e por aí vai. Quantos ao slogans, “Deixem o homem trabalhar”, e, posteriormente, “Governo novo, ideias novas”, Santana colheu de graça aqui na Internet, e os vendeu a peso de ouro para os PTMDBista$ bancados pela Odebrecht. Acreditava-se que reeleita, rompida com Lula, ela de fato faria um governo novo e abriria espaço para o pessoal das ideias novas. Não aconteceu nada disso, foi só slogans roubado e promessa vazia, e pagou caro por ter traídos as ideias novas e se entregado ao velho que já morreu, sentado no colo do Temer, o famigerado ” Mordomo de filme de terror”, dando a ele o comando da articulação política e adotando o projeto da oposição derrotada nas urnas que é exatamente essa coisa horrorosa que ai está, comandada por banqueiros, ferrando o povo brasileiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *