O importante não é a produção em si. É como se produz, quem produz e quem fica com o resultado da produção.

Almério Nunes

Todas as ditaduras são criminosas e hediondas, sem exceção. Mas o regime que mais mata, e da forma mais cruel, é a ditadura da imposição da utilização do capital sem regras, que despreza e humilha o suor do produtor, que é o povo contribuinte, ex

plorado pelos grandes conglomerados e bancos oficiais e particulares.

O que é liberdade? O que é “mercado aberto ou mercado fechado”? E… afinal, o que vem a ser “democracia”? Se existe, em qual país está sendo praticada a sério, como o regime do povo, pelo povo e para o povo? Salvo algumas exceções, estamos assistindo uma carnificina internacional no âmbito social, trabalhista e familiar na Europa, nos Estados Unidos, na Ásia, em todos os lugares não há, definitivamente não há, respeito pelas pessoas, pelos indivíduos.

As leis… são definidas nos porões mais sórdidos, por bandidos. Os legisladores são quase todos escroques (no mundo todo), “legislam” sempre em causa própria, formando suas bancadas de empreiteiras, de bancos, de negócios tenebrosos. E… onde fica a tal democracia?

Um dia escreverei como nasceu a democracia, sonhada por Solon, desenvolvida e praticada por Clístenes e aperfeiçoada por Péricles. Mas… aquela democracia nada tem a ver com o que vemos e temos neste mundão! Usam a palavra para dar a sensação de que existe liberdade de expressão, direito de ir e vir (jamais saberei o que é isto, nem para que serve).

PAÍSES NÓRDICOS

Por que não copiar os países nórdicos? Lá só existem as leis de alcance social. Alguém conhece um “líder de massas” de lá? O Estado arrecada e distribui. Toma conta de tudo. E os maiores índices de felicidade e desenvolvimento humano estão lá.

Na Suécia, um deputado mora num apartamento de 45 metros quadrados. A máquina de lavar é coletiva, cada um cuida (lava e passa) da sua roupa, pessoalmente. Anda de ônibus, sem problemas. Num vídeo que tenho, um cidadão sueco, perguntado sobre isto, respondeu: ” Ora, se eu pago as minhas contas, porque seria diferente com um deputado?”

Legislativo e Judiciário não desfrutam de qualquer privilégio. Aqui … no escritório de um grande criminalista, meu amigo, assisti um desembargador pedir 200 mil reais para resolver uma questão. Meu amigo mandou-o para a puta que o pariu na hora. E isso é apenas um café pequeno, diante do que acontece no Judiciário.

EXEMPLO DO VIETNÃ

E o Vietnã? No “Globo Repórter” pudemos ver um país em franco desenvolvimento, com seu povo feliz! Uma mulher que ganha cinco dólares/dia, passa o dia pescando, vendendo seus peixes, sorrindo, trabalhando numa boa! Os dois brasileiros entrevistados disseram que nem polícia eles têm, todos andam pelas ruas sem temer qualquer problema.

O Estado empresta em condições extraordinárias para os plantadores de arroz, feijão, café, mandioca e abacaxi! Todos pagam em dia e o Estado empresta mais! Hoje o Vietnã é o segundo maior produtor de café em todo o mundo! E este país foi brutalmente invadido e bombardeado pelos Estados Unidos, que mataram até mesmo com armas químicas mais de dois milhões de vietnamitas.

Quando estive em Washington, visitando o túmulo dos norte-americanos (55 mil) que lá deixaram suas vidas, Bob, meu anfitrião, disse: “Almério, por que morremos lá? E para quê? Nosso país é governado por loucos”.

Quem assistiu o filme/documentário “Corações e Mentes” (de Peter Davis) fica traumatizado. Caixões e caixões de crianças mortas por comer arroz envenenado pela fumaça dos aviões norte-americanos. O Tenente McCallen foi a Corte Marcial, por ter assassinado mais de 300 camponeses (mulheres, idosos, crianças), Enterrou-os vivos. Foi preso, condenado a prisão perpétua. Dois anos depois, num indulto natalino … o presidente Richard Nixon libertou-o. Hoje, este monstro – atualmente com 69 anos – circula por aí livremente, numa boa. Faz sentido.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *