O lamento do compositor mineiro Fernando Brant

O advogado, compositor, poeta e político mineiro Fernando Rocha Brant, na letra de “Diana” lamenta o sofrimento de uma velha amiga, uma cadela branca e marron. A música foi gravada por Toninho Horta no LP Terra dos Pássaros, em 1980, produção independente.

Horta e Brant

DIANA
Toninho Horta e Fernando Brant

Velha amiga
Eu volto à nossa casa
Já não te encontro alegre
Quase humana

Corpo pintado
De branco e marrom
E uma tristeza no olhar
Como se conhecesse
Dor milenar

Já não te encontro
À espera ao pé da porta
Correndo viva e bela
Ou descansando

Tanto vazio por todo lugar
Tanto silêncio
Sinto ao chegar
Ao nosso território de brincar

Almoço aos domingos
A velha farra
Todos vão inventando
Novos segredos

Fica a ausência
Branca e marron
E a tristeza milenar
Mas os meninos voltaram a brincar
Como se ainda sentissem o seu olhar

Diana, Diana, Diana, Diana, Diana

(Colaboração enviada por Paulo Peres – site Poemas & Canções)

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *