O mais no mesmo permanecerá por quanto tempo ainda?

Charge do Jota A, reprodução do Portal O Dia

Carlos Chagas

Admitindo-se que Michel Temer se torne presidente definitivo da República, dentro de uma semana, seu primeiro grande problema coincidirá com o afastamento de Dilma Rousseff: o aumento salarial dos ministros do Supremo Tribunal Federal, do Procurador Geral e dos Defensores Públicos, com reflexos no custo de vida, na inflação e na popularidade do novo chefe do governo. Até agora, Michel só fez bondades e aumentou as despesas do governo. Deveria adiar mais essa, mas terá coragem?

Às trapalhadas de Madame seguir-se-á a confusão do sucessor? Continuará a população sofrendo as consequências de péssimos governos, já que as contas permanecerão sendo pagas pelo cidadão comum? Ainda mais porque o tempo das maldades está à vista de todos, com as reformas da Previdência Social e Trabalhista, além da elevação de impostos.

Não demora que novos pedidos de impeachment venham a pipocar na Praça dos Três Poderes. Porque popularidade o presidente nunca teve. Nem terá, se sua performance for igual à da antecessora.

Acaba de perder o apoio do PSDB e do DEM, sem saber se manterá o PMDB. Os sindicatos fogem dele, as massas com maior intensidade. A classe média nem chegou perto do palácio do Planalto e as elites bancam o avestruz em meio à tempestade, enfiando a cabeça na areia.

REPETIÇÃO DO DRAMA -Em suma, a nação dá sinais de distância, passo inicial para a rejeição. Não demora muito para repetir-se o drama anterior. Também, nada existe que justifique mudanças fundamentais no processo institucional. Faltam dois anos para o Brasil continuar na mesma. Só que desta vez o desfecho será pior. A continuidade do mais no mesmo levará à desagregação final.

Teria Michel Temer viajando para China, Japão, Índia, Argentina e Estados Unidos, condições para retomar o desenvolvimento nacional? Carece o provável novo governo de respaldo para dar a volta por cima.

Novas eleições gerais resolveriam alguma coisa? O povo não mudou, continua o mesmo. Os problemas, mais agudos. A desilusão, no mínimo igual. Mas a proximidade do caos, cada vez mais perto.

Os ministros do Supremo chegando aos 40 mil reais mensais, fora as polpudas vantagens, olham lá de cima os 880 reais que mais da metade da população recebe. Nem se fala, hoje, dos parlamentares, dos funcionários públicos privilegiados e de quantos se abrigam à sombra do Estado Nacional. Melhor seria caracterizar o afastamento desses dois Brasís: o formal e o real. O mais no mesmo permanecerá por quanto tempo ainda?

6 thoughts on “O mais no mesmo permanecerá por quanto tempo ainda?

  1. Temer só nao é pior que a madame que me parece nasceu com uns parafusos a menos na caixola. A Lava Jato já era, Temer se encontrou com o que de pior tem no STF, Gilmar Mendes, e agora, que conseguiram tirar a mulher sapiens, o jogo é melar a Operação para não pegar Aécio, Serra, Temer e o Judiciário (ministros do STF). E depois ainda falam que o PT que inventou a corrupção, só aprimorou o que estes crápulas fazem no seu dia a dia. Estamos deixando de ser uma Nação por causa da corrupção.

  2. Dilma dos Balcans, Temer Lulia dos Cárpatos…
    Bandeira vermelha e amarela no encerramento das Olimpiadas (Nuzmam)…
    Importa-se ate tecnico de futebol para os grandes clubes.
    Teremos que importar um governo escandinavo dos bons…

  3. INFELIZMENTE, NÃO SOU PROFETA. PELO QUE CONSIGO ENTENDER, ESTAMOS NA AUSÊNCIA TOTAL DE UM LÍDER. ENVIO MEUS MELHORES VOTOS A TEMER. DO OUTRO LADO, QUEM ???
    ESSE PAÍS AINDA NÃO DESCOBRIU O SIGNIFICADO DA PALAVRA HONESTIDADE. SERÁ QUE ISSO TEM REMÉDIO? TEM SIM: EDUCAÇÃO !!!

  4. Meus tataranetos vão encontrar o país na mesma situação de hoje e perguntarão; nunca houve a união de pessoas probas para melhorar tudo?,…a maioria que se habilita tem que ser sempre de demagogos, canalhas e idiotas?

  5. Uma pergunta que não quer calar.

    QUANDO OS SERVIDORES QUE NÃO FAZEM PARTE DESSA TURMA, TERÃO ALGUM REAJUSTE?

    Hum, todos terão que dar sua cota de sacrifício na recuperação do país.

    Ora, vão todos, a PQP…..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *