O Maranhão da família Sarney

Janguiê Diniz

Todos já sabemos que o Nordeste é a região do país que mais se desenvolveu no Brasil entre 2000 e 2010. Entretanto, esse desenvolvimento parece ainda não atingir todos os estados da região. Apesar de todos os esforços, Maranhão e Piauí ainda não atingiram o ritmo de crescimento esperado.

Segundo dados do IBGE, o Maranhão apresenta a menor expectativa de vida na média de homens e mulheres– 68,6 anos. Além disso, o Estado possui a segunda pior taxa de mortalidade infantil do país, apenas atrás de Alagoas, com 29 crianças com menos de um ano mortas para cada mil nascidas vivas. As três piores cidades em renda per capita também pertencem ao Maranhão, de acordo com o recentemente divulgado Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) – Marajá do Sena (R$ 96,25), Fernando Falcão (R$ 106,99) e Belágua (R$ 107,14).

Ampliando os dados, nada menos que 21,5% dos maranhenses acima dos 15 anos são analfabetos – isso representa o dobro da média nacional – e só 12,5% das casas maranhenses tem água e esgoto, enquanto no Brasil a média é de 70% e nada menos que 65% do estado é classificado como miserável, um recorde no país. Índices contraditórios quando observamos que o Maranhão possui seis rodovias federais, três ferrovias, um maiores complexos portuários do nordeste e energia abundante de dois lados, vindas da Chesf e de Tucuruí.

50 ANOS DE SARNEY 

Não é novidade que o Maranhão é um Estado sob influência política de Sarney e sua família. Já são cinco décadas da família no poder. Por lá o sobrenome Sarney já está em 161 escolas, além de hospitais, bibliotecas, avenidas, pontes, fórum. O fato é que, sob o domínio dos Sarney, o Maranhão não só permaneceu nas piores posições nos indicadores sociais, mas também viu suas terras serem desmatadas e poluídas, a educação ser sucateada e os meios de comunicação ficarem concentrados nas mãos de políticos – estima-se que ele seja proprietário de mais de 40 veículos, entre jornais, rádios e TVs.

O que mais impressiona, é que o Maranhão é um estado rico em jazidas minerais e gás natural, além de possuir água doce em abundância e ter localização privilegiada, com um porto mais próximo dos Estados Unidos e da União Europeia do que os do Sul e Sudeste. Claro que não estamos culpando os Sarney pelo não desenvolvimento do estado e muito menos queremos culpar a população.

Entretanto, mais uma vez, repetimos que a deficiência de educação faz com que a população não se desenvolva, tantos nos aspectos econômicos quanto cultural e social. E esta é a grande questão: se não há educação para o povo, este se torna leigo diante dos acontecimentos e passa a aceitar as decisões políticas, sem contestar e sem acreditar que é possível mudar.

(artigo do site Pátria Latina, de Valter Xéu)

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

20 thoughts on “O Maranhão da família Sarney

  1. Caro Jornalista,

    De nada adianta um estado ou país ter o subsolo rico se a lei proíbe (ou dificulta) ao cidadão ou empresário cavar a terra para explorá-la!
    O maior exemplo disso é o Brasil.

    Quanto ao Sarney, se não pudermos culpá-lo pela miséria do Maranhão, culparemos quem? Pedro Álvares Cabral?

    Abraços.

  2. A família Sarney vem roubando TUDO do Maranhão e de seu povo! Rouba-lhes inclusive chances de desenvolvimento!

    Um dia, quando o Brasil se tornar uma nação desenvolvida, a “saga” (destruidora) dessa família será contada em livros e filmes, que narrarão o quanto de estrago e de atraso tal “turma” trouxe para aquele povo.

  3. Sarney é tão mau mas tão mau que é até dificil de morrer.
    Ele e a familia dele são SEM DUVIDA os grandes culpados da miseria no Maranhão.
    Onde eles passam é um deserto ambiental e social……São a PRAGA Sarney.

  4. Se o povo enxergasse que esta família governa em proveito próprio, já teria melhor desenvolvimento, é o verdadeiro curral eleitoral dos Sarney’s, pobre povo maranhense, esta família já enriqueceu as custas de corrupção e continua mandando no estado do Maranhão.

  5. O articulista diz no seu texto “Apesar de todos os esforços, Maranhão e Piauí ainda não atingiram o ritmo de crescimento esperado”. – Esforços de quem, mesmo? Só pode ser de Deus. Aliás, a justiça divina pode demorar de ser feita, mas não falha. Quem viver (aliás, quem morrer) verá.

  6. JESUS, MARIA & JOSÉ,

    Esse vão pagar juros altos aos seus chefes no inferno. o umbral os espera na porta do tumulo com suas vítimas cobrando os seus sofrimentos. Terão privações de sono por 1.000 anos. ouviram o choro de criança morta por falta de atendimento em hospitais, enquanto Sarney e sua família que não acredita nos médicos públicos contratados veem se tratar em hospitais em São Paulo.

    Lá morre-se de cãncer. Porém os Sarney não.

  7. Se não é culpa do Sarney, é culpa da oposição? Menos meu caro…. Sarney é a culpa de muitas mazelas! Hajavisto a censura até hoje ao Estadão, 50 anos no poder, a famiglia se beneficiando de tudo e até Madre Superiora se eleger pelo Amapá.

  8. Estive recentemente em São Luiz/Maranhão. No centro da cidade, pude observar caçambas de lixo, puxadas por jumentos. Nos bancos, os homens, em sua maioria, trajavam bermudas surradas, tinham os peitos nus e calçavam sandálias velhas. Ali perto, num bairro de nome “Calhau” … um shopping igual (ou mais luxuoso) ao Rio Sul, Barra Shopping,e outros. No estacionamento … BMWs, Audis, etc etc.
    O palácio do governo chama-se Roseana Sarney Murad.
    Os contrastes são revoltantes. Conversando com os maranhenses pobres, notei um descontentamento imenso, porém notei igualmente resignação e aceitação com o destino que têm; “não temos como mudar esta situação”, etc.
    A família Sarney representa um escárnio social. Nossos políticos sabem de tudo, mas nada fazem para interferir em favor dos excluídos maranhenses. E são eles, maranhenses, pessoas tão receptivas, oferecem suas casas, querem que a gente conheça suas famílias.
    Em Aracaju a situação é terrível. Do alto das palafitas, as pessoas fazem cocô e xixi, que é com o que se alimentam os peixes que pescam.
    Quem se importa???

  9. E os otários que os elegeram e perpetuam no poder???
    Sarney e sua família são os menos culpados. Estão lá porque foram eleitos. Cada povo tem o governante que merece…

  10. O BRASIL AINDA NÃO É UM MARANHÃO

    A família Sarney é o conteúdo e o título do livro do jornalista Palmério Dória: “Honoráveis Bandidos”.

    Que os atuais gestores do País não transformem o Brasil num imenso Maranhão.

  11. Sarney é uma das piores figuras do país. Representa tudo de ruim que acontece em Brasília. Vou fazer um churrasco e soltar fogos para comemorar a morte desse estorvo.

  12. VOU DAR UMA DE TIM MAIA: “LEIA O LIVRO…” “HONORAVEIS BANDIDOS” E DEPOIS VEM ME DIZER QUE ESSA FAMILIA DE PARASITAS CORRUPTOS PSICOPATAS CRIMINOSOS NAO TEM NADA A VER COM A MISERIA DO MARANHAO. ATE REFORMA AGRARIA ELES FIZERAM LA: AO CONTRARIO, ACUMULANDO TERRAS E TERRAS NAS MAOS DA FAMILIA DOENTIA E MAFIOSA. O FILHO DO CRIMINOSO (NO CASO DA FAMILIA INTEIRA E UMA PATALOGIA SER BANDIDO) ANDOU COM UM HABEAS CORPUS NO BOLSO POR MUITO TEMPO.

  13. Nos anos 90, estive em São luiz, na praia do Calhau e pude ver a mansão do clã Sarney. Uma obra magnífica. Atravessei a rua e fui comer num restaurante bonito á beira-mar. Do lado de fora, na areia da praia havia uma fila enorme que terminava em uns tapumes de madeira, um cercadinho. Era o banheiro público, onde o povo se agachava a fazia suas necessidades na areia. Não acreditei no que vi, mas era a realidade. Como estava num restaurante fiquei aliviado caso necessitásse aliviar-me. Quando isso aconteceu, chamei o garçon e perguntei aonde era o banheiro. Advinhem o que o rapaz me falou? ” Não temos banheiro,nem saneamento básico, caso desejes ir ao banheiro, por favor, dirija-se àquele tapume ali na areia e entre na fila”. Eu estava com um casal amigo do Rio de Janeiro, meu comandante e esposa na época. Chamamos um taxi urgente e voltamos correndo para o hotel, onde enfim a esposa de meu comandante pode esvaziar a bexiga. Isso aconteceu em frente à casa do Sarney, nos anos 90 e o mesmo já tinha sido presidente do Brasil. Garanto que na casa dele tinha saneamento, mesmo que exclusivo.

  14. Estive recentemente em S Luis e pude constatar a degradação do centro histórico, sujeira nas ruas, filas imensas na porta do ambulatório que atende mulheres, para exames clínicos; mas do outro lado da ponte Sarney, é diferente, pois lá vive a nata da população. Viajando pelo estado passei por cidades bastante pobres, tudo é muito precário. Não fazem absolutamente nada para promover o turismo no estado. O escritor do texto acima foi bastante complacente, pois devia dar os créditos desta miséria toda que assola o estado à família Sarney, bando de salafrarios que fazem usos e frutos de toda a riqueza do estado; não só os Sarney, mas os amigos deles e os amigos dos amigos. Todos são exploradores sem excessão. E não tem vergonha na cara; o poder passa de pai para filho, para netos e bisnetos, e a praga da família continua no poder; o estado nem o país vai para a frente com esse tipo de gente.

  15. Deve ser uma vergonha, para a família Sarney, ver um cenário de tanta miséria e atraso social no estado do Maranhão, impiedosamente explorado por ela, nos últimos 50 anos. Ao longo de todo esse período, eles não fizeram nada pelo estado e só governaram em benefício próprio. O povo maranhense não teve a inciativa de escorraçar essa quadrilha do poder. Mas, felizmente, o mal por si só se destrói. É só uma questão de tempo…

  16. É povão, demorar 50 anos para acordar é muito tempo, não? Continuem votando nessa família mas fiquem por aí mesmo, não venha para outros estados fugindo da miséria que vcs mesmo alimentam.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *