O país passado a limpo?

Resultado de imagem para passar o pais a limpo charges

Charge do Ivan Cabral (ivancabral.com)

Carlos Chagas

A ebulição permanente das delações dos funcionários da Odebrecht vem ofuscando a decisão a ser adotada pelo Tribunal Superior Eleitoral diante da possibilidade de cassação da chapa Dilma-Temer, em 2014. Porque está de pé a hipótese da cassação dos vitoriosos daquele ano nas eleições presidenciais. Seria uma desarrumação completa do cenário político nacional. Dilma Rousseff já foi alvejada com o impeachment, mas Michel Temer ocupa a presidência da República. Se vier a ser cassado, não terá alternativa senão deixar o palácio do Planalto, ainda que possa recorrer da sentença ao Supremo Tribunal Federal.

Discute-se se esse recurso terá ou não efeito suspensivo, quer dizer, o atual presidente recorrerá no exercício de suas prerrogativas ou manterá o cargo até a decisão da mais alta corte nacional de justiça. De qualquer forma, seu equilíbrio ficará instável. No atual período de crise política, será péssimo para as instituições já combalidas.

QUEM FICA? – Diante de sua cassação, Michel Temer já declarou que disposições de Judiciário não se discutem. Cumprem-se. Nesse caso, quem ocuparia seu lugar, na ausência de um vice-presidente?

Assumiria o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia. Até quando? Pela lógica, até que o Congresso elegesse um sucessor para terminar o atual mandato, a 31 de dezembro de 2018. Seria o quarto personagem a ocupar a chefia do governo, imaginando-se vantagem para Rodrigo Maia, mas certeza, ninguém tem. Deputados e senadores disporiam da prerrogativa de indicar quem quisessem.

BOM SENSO – Por tudo isso, admite-se que o bom senso venha a prevalecer, ou seja, que o Tribunal Superior Eleitoral não sacrifique uma chapa já desgastada, preservando Michel Temer. Só que garantir, ninguém pode.

Registra-se uma outra opção: que diante do sacrifício de Temer, o Congresso aprove emenda constitucional estabelecendo eleições gerais no país, logo depois da  cassação da dupla Dilma-Temer. Até mesmo com mandatos de quatro ou cinco anos para o novo presidente, deputados, senadores e, de tabela, porque não governadores e parlamentares estaduais. Uma limpeza geral, uma forma de o país e as instituições serem passados a limpo. A rodada encontra-se em aberto. Quem quiser que arrisque um palpite.

8 thoughts on “O país passado a limpo?

  1. as eleições para chefes do executivo deveriam ser em data diferenciada para os membros do legislativo; ainda não extinta a reeleição, que tal os mandatos virem a ser de oito anos, sem recondução? o busílis, não?

  2. O pior dessa encrenca é o Maia assumir, nem que seja por um dia! Colocar um roto no lugar de um esfarrado só vai fazer piorar o estado de coisas. Esse possível sucessor do Temer não tem estofo nenhum, nem presidente do clube do Bolinha ele pode ser.

  3. Triste Brasilia comemorando 57 anos, hoje, 21 de abril de 2017.
    A decepção com os politicos é o retrato da aniversariante hoje.
    Que venham dias melhores. O Brasil está sendo passado à limpo.
    Parabéns ao edificador de Brasilia – Presidente
    Juscelino Kubitschek .
    Em memória à JK O Brasil está sendo passado a limpo, cobrando dos políticos e das instituições, transparência e honestidade dos governantes. Brasilia voltará a ser um simbolo de orgulho para o Brasil e brasilientes
    .
    Hino de Brasilia
    Neusa Pinho França Almeida/Geir Campos

    Vendo raiar outra alvorada em sua história
    Com brasília no coração
    Epopéia surgir do chão
    O candango sorri feliz
    Símbolo da força de um país!

    Capital de um brasil audaz
    Bom na luta e melhor na paz
    Salve o povo que assim te quis
    Símbolo da força de um país!

  4. Faz 58 anos que eu, minha mãe e irmão, saíamos do RS e fomos de ônibus para o Rio de Janeiro, pela extinta Empresa de Ônibus Nossa Senhora da Penha.

    Lá, dois dias depois, embarcamos no ônibus do Expresso Saturno (havia o desenho de um cachorro galgo, na lateral do coletivo) e rumamos para Brasília, um ano antes da sua inauguração, em 1.959!

    Terra da esperança à época, hoje sede de um Congresso venal, antro de ladrões, toca de corruptos, local de traidores do País e da Pátria!

    E, também, onde se localiza o palácio que abriga criminosos, o Planalto, sede do governo federal, cúmplice de um Legislativo pernicioso, imoral e antiético, a começar pelo presidente da República!

    Decididamente Brasília não foi construída para esta finalidade, de servir de palco para criminosos e festejarem suas impunidades, não mesmo.

    A capital federal foi a responsável, o agente, que apresentou o Brasil para os brasileiros:
    – Muito prazer, sou do Amazonas.
    – A satisfação é minha, pois venho do Rio Grande do Sul.

    O Distrito Federal interligou o país, uniu a nação, e rasgou este território através de estradas, levando o progresso para regiões esquecidas e desconhecidas da maioria dos brasileiros.

    Hoje, Brasília é conhecida negativamente:
    – Ilha da fantasia, dizem alguns.
    – Terra do roubo, dizem outros.

    Na verdade, nesta data que homenageamos Tiradentes, o Brasil está tomado pela corrupção, não só Brasília, mas todos os Estados da Federação.

    Tiradentes, que foi morto, enforcado e esquartejado, em 21 de abril de 1.792, em ato separatista dos portugueses, desejava a nossa independência, e pagou um preço muito caro por este desejo.

    Pois, novamente, o Brasil está diante de refazer a sua independência.

    Não mais como colônia lusitana, mas livrar-se das amarras da corrupção, de livrar-se dos desonestos e traidores, de livrar-se dos Joaquim Silvério dos Reis e mais dois cúmplices, que delataram Tiradentes aos portugueses em troca do perdão de suas dívidas à Real Fazenda!

    Ou condenamos os parlamentares e governantes ladrões ou continuaremos a ser colônia, um povo comandado, sem vontade própria, sem distinção, um amontoado de gente que vive no mesmo território, e ter de obedecer a corruptos e desonestos!

    A nossa independência é agora, e não em 1.822, com o Grito do Ipiranga, mas neste momento, onde as forças inimigas vencem a cidadania, o trabalhador, e subjugam a população a seus desmandos e descalabros!

    INDEPENDÊNCIA ou continuar sendo vassalo, escravo de tiranos, pessoas inferiores!

  5. 21 de ABRIL – ANIVERSÁRIO DE BRASILIA
    BRASÍLIA
    Brasília é minha filha,
    Minha menina sem juízo.
    Sonhou tão alto
    Que criou asas
    Pra me ensinar a voar,
    Sair dos eixos,
    Imaginar esquinas, sobrevoar monumentos,
    Com liberdade de meninos,
    Colorir o firmamento.
    Na Catedral tocar os sinos
    Na hora da Ave Maria
    E depois sair correndo
    Para assistir o fim do dia
    Pousar nos meus olhos
    E derramar toda a poesia
    No Lago Paranoá.

    Dina Brandão, poeta brasiliense.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *