O Papa irá confrontar-se com uma resistência poderosa

Mauro Santayana

A visita do papa Francisco ao Brasil foi, mais do que um encontro de católicos, uma festa cristã, tendo em vista a pregação do Pontífice. Francisco veio com a promessa da paz que se funda na igualdade, a mesma igualdade que Cristo pregou ao longo de sua vida, até mesmo no fel do martírio. Em razão disso houve eminentes pastores que viram, na visita, um benefício a todos os  cristãos, pois, que têm um inimigo comum no mundo: o materialismo que sustenta a opressão de povos inteiros pelos donos do dinheiro.
Wojtyla e seu conselheiro teológico Ratzinger perseguiram mais de 500 teólogos católicos, e condenou o brasileiro Leonardo Boff ao silêncio. Agora, segundo se informa, o novo papa deseja receber Boff, tão logo conclua a reforma da Cúria Romana.  É interessante registrar o esforço inútil de alguns comentaristas políticos, alinhados com o pensamento de direita em nosso país, em desnaturar o discurso de Francisco, reduzindo a visita a uma simples busca da juventude que revitalize a Igreja em momento de crise histórica. Ora, o sentido evangelizador de sua prédica é reconhecido pelos principais jornais do mundo – e pelos próprios porta-vozes do Vaticano.
A mensagem cristã do Cardeal Bergóglio não pode ser mais cristalina. Ele condena o mundo do hedonismo e da exclusão. O mundo e, nele, a vida, é um dom divino para o usufruto de todos, e não só de alguns. Os pobres não são pobres por vontade de Deus, mas porque a isso são condenados pelos ricos e poderosos. E sem que os ricos deixem de ser exagerados em sua riqueza, os pobres serão sempre pobres.
SOLIDARIEDADE
Quando os apóstolos ergueram sua primeira comunidade cristã – a Igreja do Caminho – ao exigir de todos a renúncia aos bens pessoais, construíram o germe do que poderá vir a ser, um dia, a civilização da solidariedade e radical igualdade – o Reino de Deus na Terra.
Ora, o discurso extremo dos poderosos é simples. Os recursos da Natureza não bastam para levar os cinco bilhões de seres humanos ao padrão de consumo promovido pela tecnologia. O ideal, segundo seus cálculos, seria dizimar a população, reduzi-la a 500 milhões de pessoas. Embora disponham de meios técnicos para isso, o projeto parece inviável. É impossível admitir que noventa por cento dos seres humanos estejam dispostos a esse holocausto. Eles reagirão, e  nova civilização poderá surgir, com outra forma de convivência, na igualdade proposta pela vida e pelo testemunho de sangue que nos deixou o homem de Nazaré.
O Papa irá confrontar-se com uma resistência poderosa. Contra ele se levantam os setores mais conservadores da Igreja que, coincidentemente, estão comprometidos com os prelados corruptos e corruptores, com os lavadores de dinheiro via Banco do Vaticano, e outros aproveitadores. Mas, também e principalmente, com os donos do mundo e os governos que controlam, no mundo inteiro. Ele só poderá contar com Deus – e com os homens justos – para levar sua Igreja  adiante, em um mundo melhor.
This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

18 thoughts on “O Papa irá confrontar-se com uma resistência poderosa

  1. Crocodilos em pânico
    ESCRITO POR OLAVO DE CARVALHO | 25 JULHO 2013

    Antes de analisar qualquer coisa que o sr. Mauro Santayana escreva, é preciso saber que ele trabalhou como comentarista político da Rádio Praga, órgão oficial do governo comunista checo, e foi nada menos que redator-chefe das emissões em português da Rádio Havana. Essas estações nunca praticaram o jornalismo, no sentido normal do termo. Eram órgãos de desinformação, partes integrantes da polícia política comunista. A segunda ainda é. Chamar o sr. Santayana de “jornalista” tout court, sem esclarecer o uso específico que ele faz dessa fachada profissional, é sobrepor um formalismo burocrático-sindical à realidade substantiva do trabalho que ele exerce. Ele é, sob todos os aspectos possíveis e imagináveis, um agente de influência comunista. O jornalismo é o canal, não a substância da sua atividade.

    Um agente de influência não faz propaganda comunista. Mantém-se numa posição discreta, equilibrada, e só procura influenciar as autoridades e os formadores de opinião em pontos determinados, precisos, para induzi-los a decisões que sirvam à estratégia comunista sob pretextos que não pareçam comunistas de maneira alguma. Esse esforço só se intensifica e sobe de tom quando se trata de medidas urgentes, vitais para a sobrevivência do movimento comunista. É só aí que o lobo perde a compostura ovina, rosna, mostra os dentes e sai mordendo.

    No momento a coisa mais urgente e vital para o comunismo na América Latina é afastar a ameaça de uma investigação fiscal no Foro de São Paulo. É urgente e vital porque há 23 anos essa entidade gasta fortunas incalculáveis, transportando incessantemente centenas de políticos, intelectuais, militantes e terroristas entre todas as capitais do continente, hospedando-os nos melhores hotéis, sem jamais informar à população de onde veio o dinheiro. O envolvimento de alguns de seus membros mais prestigiosos no narcotráfico é fato notório, comprovado por depoimento do traficante Fernandinho Beira-Mar e pelos computadores do ex-comandante das Farc, Raul Reyes, apreendidos pelo exército colombiano.

    O Foro de São Paulo é o comando estratégico do movimento comunista latino-americano. Faz e desfaz governos, interfere na política interna de dezenas de países, decide os destinos do continente, fornece cobertura a terroristas e narcotraficantes e, segundo confissão do seu fundador e nosso ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva, faz tudo isso de modo calculado para que “as pessoas não percebam do que estamos falando” (sic). Chamar isso de conspiração não é portanto uma “teoria”. É usar o termo apropriado para definir um fato tal como descrito pelo seu autor principal.

    Durante dezesseis anos o Foro cresceu em segredo, sob a proteção da mídia cúmplice que negava a sua existência e que, quando não pôde mais fazer isso, passou a mostrá-lo sob aparência maquiada, como um inofensivo “clube de debates”. A desconversa não pegou, é claro, em primeiro lugar porque nenhum clube de debates emite resoluções unânimes repletas de comandos a ser seguidos pelos participantes; e, em segundo lugar, porque o próprio fundador da coisa deu com a língua nos dentes, no discurso que pronunciou no décimo-quinto aniversário de fundação da entidade.

    A simples ajuda mútua entre os partidos legais e as quadrilhas de terroristas e narcotraficantes que o compõem já bastaria para fazer do próprio Foro, como um todo, uma organização criminosa no sentido mais estrito e legal do termo, mesmo sem levantar a hipótese, praticamente inevitável, de que a troca de vantagens políticas importasse em benefícios financeiros ilícitos para qualquer das partes.

    No entanto, entre tantos segredos que preenchem a história do Foro, as finanças são ainda o mais bem guardado. Mesmo depois que, forçado pelas circunstâncias a passar do silêncio ao exibicionismo histriônico, o seu atual dirigente Valter Pomar decidiu embelezá-lo como entidade transparente e aberta ao público, nem uma palavra veio à sua boca em resposta à pergunta decisiva e proibida: Quem paga a festa? Quem pagou durante 23 anos? As Farc? O governo brasileiro? O petróleo do sr. Hugo Chávez? Cadê os recibos? Cadê as notas fiscais? Cadê as autorizações de despesa?

    Quem lançou essa pergunta, semanas atrás, fui eu (v. http://www.olavodecarvalho.org/semana/130626dc.html). Esperava que, como todas as anteriores que coloquei no ar, ela caísse em ouvidos moucos. Para minha surpresa, alguns grupos de jovens, que não conheço e que não me consultaram em nada, deram-lhe atenção e fizeram dela uma das bandeiras do seu movimento “Marcha das Famílias”. Embora a passeata que organizaram contra o comunismo reunisse não mais de cem pessoas, ela espalhou pelas ruas e pela internet o mais óbvio, inegável e legítimo dos pedidos: auditoria no Foro de São Paulo, já!

    Aí, é claro, foi o pânico. Antes mesmo que qualquer solicitação formal de uma investigação fosse enviada ao Ministério Público ou à Receita Federal, era preciso criar contra ela uma predisposição hostil para dissuadir as autoridades, a priori, da tentação de atendê-la.

    Primeiro veio então a página do “Opera Mundi” que, naquele tom lacrimejante próprio dos crocodilos, se queixava de que o Foro “sofria ameaças violentas”. Coitadinho. Ele só tem, para defendê-lo, os exércitos de Cuba e da Venezuela, as tropas das Farc e a militância armada do MST e da Via Campesina, sem contar o governo brasileiro. Não é mesmo para ficar aterrorizado ante umas dezenas de estudantes que o xingam pela internet?

    Mas logo depois dessa palhaçada entrou em cena, como era de se esperar, o sr. Mauro Santayana. E veio com uma conversa muito mais interessante. Veremos no próximo artigo.

    Publicado no Diário do Comércio.

  2. Tudo o que o papa Francisco disse é muito importante. Ele é conservador dos valores universais,como cristão católico,sempre fundamentado na Bíblia. Quando ele fala de família,aí logo aparecem aqueles que querem descarta a família,isto é,desconstruir a família para estabelecer suas próprias opiniões e aí vão contra o que o papa defende.Já pensaram se o papa viesse defender o que defendem os homossexuais,se ele defendesse a prostituição,a liberação das drogas,etc. Será que o povo concordaria com a orientação dele?

  3. Como sempre santayana tentando e até conseguindo lavar o cérebro dos frágeis emocionais e culturais com suas historinhas cheias de fantasias emocionantes.
    Técnica que ele aprendeu, quando passou parte de sua boa vida atrás da cortina de ferro.
    Claro, boa vida lá para aqueles lados e naqueles tempos, era só para a turminha do comando.

  4. Mauro Julio Viana: É? Você acredita MESMO que este pensamento é só dele? Putz!!! Este pensamento dele É LÓGICO meu camarada! Não tem nada de novidade. Seja pelo menos honesto em reconhecer isso.

  5. O falecido Hugo Chávez deixou um projeto mais escancarado que Lula sobre as intenções do Foro de São Paulo, deu com as linguas nos dentes antes da hora.
    Hoje, dia 31 a 4 de julho, dando continuidade ao projeto comunista no Brasil, membros da Organização se reunem em São Paulo.
    Santayana é apenas um entre tantos propagandistas vestidos de carneiro para servir um regime de escravidão, e fica fazendo alusões da perseguição sofrida por esse aou aquele membro partidário. O que é comunismo?A resposta está nos 50 anos de Cuba sob o regime dos irmãos Castro.
    Aqueles que querem ver parte do projeto do Foro de São Paulo, favor acessarem aqui no link:http://www.youtube.com/watch?feature=player_detailpage&v=2IeeH6-qMhU

  6. O papa veio ao brasil foi feita uma cobertura pelas mídias exaltando o 1º da Igreja católica, o representante maior. Minha pergunta é a seguinte fez visita a hospital, fez discursos etc, como presidente de um país, como pregador da palavra de Deus Realizou missas,Jesus Cristo quando encorajou os discípulos a cumprirem o ide,determinou que curassem os doentes, evangelizasse os pobres entre outras, a pergunta que se faz necessário é quantas pessoas foram curadas,quantas pessoas se converteram dos seus maus caminhos ????

  7. Mônica, no misticismo vale tudo. Essa é a sua lógica.

    O que santayana quer, é fazer a cabeça dos incautos com essa cultura escravagista que é o fundamento de religiões sou ideologias, o que dá no mesmo. Fazer todo mundo de bobinho e acreditar que uma cúpula de “iluminados” como ele, claro, instalará o paraíso aqui na terra.

    Todos queremos o povo bem de vida.
    Aqui no Brasil, com esses impostos extorsivos que o estado arranca do povo, impostos de países socialistas escandinavos, daria para cumprir esse objetivo tranquilamente. Não obstante, a corrupção, que aumentou bastante com o governo do PT e que santayana apoia, acaba com estes recursos descaradamente. Sem pudor.
    Essa gente que ocupa o estado sabe que jamais será punida como nos EUA ou na China.

  8. Alguém já viu aqui santayana pregar contra o trem-bala, cujo dinheiro daria para resolver problemas básicos da população e que nem os EUA e Canadá, que são ricos, querem?

  9. Não aprendemos

    Caso Jesus Cristo, retornasse ao mundo capitalista, desarmado e pregando a favor dos miseráveis e pobres, dependendo dos transtornos que causasse aos ricos e bilionários, toda a grande “mídia livre”, devastadoramente, se voltaria contra Cristo, insurgindo o povo contra Ele. Seria tachado de comunista, agitador, insubordinado, e outras mais. Novamente seria crucificado. Alguém tem dúvida?

  10. Os comunistas, socialistas, et caterva, têm tentado destruir o Cristianismo, pois consideram a fé, as religiões, uma leviandade. Marx, o mais infame dos socialistas, disse : ” a religião é o ópio do povo”.
    Todos os argumentos de Marx foram demolidos, um a um, pelo eminente autor alemão Mises, na sua obra: Socialism: An economic and Sociological Analyxis, by Important Books. Aqueles que poderem ler esta obra, originalmente em alemão, e agora em inglês, verão as mentiras, as falsificações intelectuais do Sr. Marx.
    No século XX os comunistas fizeram grandes investidas contra a fé cristã, contra os valores judaico-cristãos. O primeiro e mais forte ataque contra os valores judaico-cristãos foi implementado pela Escola de Frankfurt, visando destruir estes valores, abolir o substratum moral cristão. Intelectuais com Marcuse, Fromm, Benjamim,entre outros, são os responsáveis pelo politicamente correto, uma espécie de controle do pensamento, das idéias, uma tentativa de asfixiar as discordâncias, a alteridade.
    Tempos depois veio a Teologia da Libertação, criada por Gutierrez, Boff, e outros patifes. A Teologia da Libertação visa inocular o pensamento marxista no Cristianismo, pretende impor uma empulhação, uma falcatrua intelectual, como se o Cristianismo fosse Marxismo.
    Qualquer cretino, idiota, que tenha lido a Bíblia uma única vez, sabe que o Cristianismo fala na Ressurreição, o perdão de todos os pecados, e promete o Céu para aqueles que creem .
    Pelo contrário, o marxismo é ateu, estimula o ódio, a luta de classes, o materialismo, combate as religiões, e visa o controle da vida social, o fim das discordâncias, e a implantação do partido único.
    O pensamento conservador liberal, pelo contrário, não interfere na fé, na vida religiosa das pessoas.
    O autor do texto, queridinho do Sr. Carlos Newton, já que aparece diaríamente neste Blog. O Sr. Santayana, é um velhaco, que trabalhou para a rádio de Praga para fomentar o comunismo.
    Este rapaz não é jornalista, mais sim um doutrinador, propagandista de baixo nível das falcatruas, das mentiras socialistas.
    Não existe qualquer relação entre a doutrina cristã e o marxismo, se o papa Francisco tentar desvirtuar o Cristianismo com a doutrina, não demorará como Papa, pois trairá os Evangelhos..

  11. Mauro Santayana, saudações.
    Muito apreciei seu texto, assim como o comentário do Welinton Naveira e Silva.
    O Papa Francisco irá certamente “confrontar-se com uma resistência poderosa”. A “Globalização da Indiferença” e o “Deus Dinheiro” reinam absolutos e são muitos os que os aplaudem infiltrados e mascarados no meio da multidão, usando as retóricas costumeiras. Hoje, o que temos? Um sistema que educa para o lucro gordo e imediato e vantagens materiais, a qualquer custo. Ninguém está sendo educado para ser gente, mas para ganhar dinheiro, apenas isto. Como resultado, temos aí 2,5 bilhões de seres humanos na miséria total e absoluta, vitimados por uma jogatina irrefreável, patrocinada pelo Capeta-Lismo. Como resultado da mais recente rodada deste poker macabro, em 2008, surgiram mais de cem milhões de excluídos e nações inteiras devastadas.
    O Papa Francisco posicionou-se contra o Deus Dinheiro, e o fez veementemente. O confronto aproxima-se. São Francisco de Assis tornou a viver, com a Sua Mensagem, a Mensagem de Jesus Cristo. Pela voz do Papa Francisco.

  12. Um sinal. Por enquanto, apenas um sinal.
    O Papa Francisco solicitou o livro de Leonardo Boff e já o tem em mãos. A Teologia da Libertação (dos grilhões, da escravatura, da tortura, da sentença à morte) escrita nos anos 50, pode muito bem estar sendo reexaminada para ser gritada aos quatro ventos deste planeta. O Papa Francisco já começou a fazer isto. A plenos pulmões. Ele vencerá? Complicado. Mas o importante é a coragem deste verdadeiro Apóstolo de Jesus no enfrentamento direto contra tudo que aí está, destroçando famílias, Estados e suas sociedades.

  13. Todo homem que se diz “socialista cristão”, como alguns inocentes úteis deste Blog, merecem desprezo, pois são traidores do verdadeiro cristianismo, e tecem a corda para serem enforcados.
    O Sr. Lenin, depois da sua vitória, perseguiu todas as formas de religião e mandou derrubar as Igrejas.Fidel Castro proibiu a religião por muitos anos.Os cristãos foram perseguidos em todo Leste Europeu, bem como nos países árabes.
    Quando um dito “cristão” opta pelo socialismo, ou é ignorante ou é traidor, sem escapatória. É preciso que estes idiotas tomem vergonha na cara, e voltem a estudar os rudimentos do marxismo, no sentido de constatar a impossibilidade de comungar estas duas doutrinas que são incompatíveis de coexistir dentro de um cérebro que vise coerência, sentido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *