O que houve de verdade entre Miro Teixeira e Sandra Cavalcanti em 1982. Putin ataca os homossexuais e lésbicas para defender o corrupto Berlusconi. O Papa Francisco, ao contrário, diz que a Igreja não tem nada que INTERFERIR com a vida de homossexuais e lésbicas.

Helio Fernandes

Putin tem dito muita idiotice, não se incluam as que diz para se manter no Poder, mas esta, de ontem, mais contraditória do que todas: Textual: “Berlusconi está sendo perseguido, acusado e condenado por ser hetero. Se fosse gay, seria protegido”.

Inacreditável. Berlusconi está sendo acusado por ser o maior corrupto da Itália e do mundo. A palavra apropriada para ele seria l-a-d-r-ã-o.

E até hoje não foi preso, há anos está recorrendo. Não irá para a cadeia, jamais. Será que Putin não entende nem isso?

###
PS- Já o Papa Francisco surpreende com a afirmação: “A Igreja tem acabar com a obsessão com certos temas, aborto, gays, contracepção”.

PS2 – E reforçando e demonstrando qual deve ser a posição da Igreja, não deixa dúvida: “A Igreja não pode INTERFERIR na vida dos gays”.

PS3 – O Papa fez questão de deixar as coisas bem esclarecidas, para “homossexuais e lésbicas”.

A SALVAÇÃO DO
MINISTRO DO TRABALHO

Com quase todos os diretores e secretários-executivos demitidos por terem sido apanhados em flagrante de irregularidades, o próprio ministro foi ficando cada vez mais a perigo, sentia que não seria ministro por muito tempo.

Decidiu então, como alguns já fizeram ou ameaçaram: “Eu caio, mas não sozinho”. E aí falou publicamente: “Tenho documentação assustadora de mais de 20 anos, muita gente será atingida”. E para ter certeza de que Dona Dilma tomaria conhecimento, usou como intermediário o homem mais influente no Planalto e adjacência, o ex-marido.

A PALAVRA-CHAVE
ERA INTIMIDAR

Lógico, o intermediário intermediou. Dona Dilma, muito “sensível” com tudo que possa atingir a campanha eleitoral de 2014, viu rapidamente os documentos entregues, disse ao intermediário: “Ele fica, pode garantir”.

O intermediário, vitorioso com a missão, viu o ministro satisfeitíssimo. E a resposta: “Fale a Dona Dilma que se é para o bem de todos, estou pronto, diga a ela que fico”. Onde é que ele já havia ouvido isso? Não leu, lógico, e não é tão velho assim.

MIRO TEIXEIRA E
SANDRA CAVALCANTI

Em 1982, pressionados pelo clima de primeira eleição direta para governador depois do golpe, os dois travaram debate duríssimo. Foi no programa “Aqui e Agora”, criado e dirigido por Wilton Franco. Onde Roberto Jefferson começou a aparecer como grande debatedor.

Miro, com todas as letras e sem qualquer restrição, acusou a Secretária Social do governador Lacerda “de ter mandado jogar no Rio da Guarda mendigos e moradores de rua, que morriam em massa”. (Nenhuma citação a favelas).

No segundo debate, Sandra veio com todas as acusações redigidas por um brilhante advogado, colocou diante de Miro, e desafiou: “Quero ver você assinar”. Estouvadamente, Miro pegou a caneta e disse: “Assino sem ler”. E assinou.

O mesmo brilhante advogado entrou com processo contra Miro, com tudo assinado e confirmado por ele, foi condenado, cabia recurso.

Desesperado, pediu a um jornalista dos maiores amigos de Sandra para conciliação, não podia se candidatar condenado. Sandra, generosa, desprendida e já satisfeita com a retirada das acusações, cancelou e retirou o processo. O advogado de Miro entrou com o recurso, lógico, sem acusação, tudo arquivado, Miro continua primário.

Sandra é dessas pessoas que só existiam antigamente. Professora, presidente do Banco Nacional da Habitação, escrevendo anos e anos artigos magníficos no Estado de São Paulo, continua tão pobre como sempre.

Há mais de 50 anos mora na Rua Peri (quase chegando à TV Globo), numa casinha, em frente a outra figura notável, Wilson Fadul, ministro da Saúde, coronel da Aeronáutica, preso e torturado no DOI-CODI, ele a mulher, médica.

Sandra e Fadul, vivendo de aposentadorias, lideraram um movimento, a partir do que já estava feito, para que não pudesse ser construído mais nenhum edifício naquela área.

Sabiam que aquelas ruas antigas, com apenas residências particulares, com a possibilidade de serem levantados edifícios, valeriam fortunas.

Só pessoas como Sandra e Fadul teriam esse desprendimento.

###
PS – Gosto muito do Daniel Galera, que escreve às segundas no 2º Caderno do Globo. Anteontem: “A publicidade faz parte da cultura, influencia nossa conduta privada e pública”. Exagero, em muitos casos. Mas pode ser, não é o que dizem os americanos.

PS2 – Eles têm as maiores agência de publicidade do mundo, quase todas representadas no Brasil. E praticamente sem exceção. com sede na Avenida Madison (ex-presidente).

PS3 – Então dizem rotineiramente: Os maiores salários do país são pagos na Madison, e ninguém precisa usar a mente. Exagero, em muitos casos.

PS4 – Delmiro Gouveia, gravíssima e importantíssima a tua revelação sobre Dona Dilma. Ou o que ela não queria que a invasão de Obama tornasse pública.

PS5 – Nunca ouvi falar nisso, o que não quer dizer que por causa disso o fato não exista.

PS6 – Moradores do antigo bairro nobre que é a Tijuca, principalmente os que moram perto da Praça Saens Peña, estão reclamando: “Expulsaram os bandidos das favelas, vieram para o asfalto, não temos nenhuma segurança”. Cobertos de razão.

PS7 – Era uma das praças mais bonitas do Rio. Teve 11 cinemas, 4 teatros, três confeitarias ponto de encontro, não tem mais nada. O nome, homenagem ao grande presidente da Argentina, que veio representar seu país nas festas de centenário, em 1922.

PS8 – Mano Menezes se demitiu honrosamente da condição de técnico no Flamengo. Há tempos vinha sentindo insatisfação entre os jogadores, não sabia se era com ele. Mas anteontem, vencendo o Atlético do Paraná (um bom time que não tem nada com isso) por 2 a 0 aos 8 minutos de jogo, logo transformado em derrota vergonhosa de 4 a 2. Saiu de campo, de técnico e de clube.

PS9 – Outro exemplo da mesma forma estranha, o São Paulo, com 14 jogos com dois técnicos diferentes, perdeu 12, ganhou um, empatou outro. Veio Murici, jogou três vezes, três vitórias. É indispensável análise e conclusão.

PS10 – Francisco Bendl, é impossível não vibrar neste 20 de setembro, com a Revolução Farroupilha, também chamada de Guerra dos Farrapos. E a saudação e a emoção não podem ser privilégio dos gaúchos, é referência e reverência nacional.

PS11 – Meu grande amigo Helio Silva, que escreveu 22 livros sobre a História do Brasil, me dizia sempre: “Helio, sou um contraditório. Escrevo sobre a História do Brasil, mas estaria completo se escrevesse a História do Rio Grande do Sul. Pois do ponto de vista cívico, e patrioticamente apaixonado, tudo começa lá, e principalmente com a Revolução Farroupilha”. Grande 20 de setembro.

PS12 – Hoje, sábado, Gerson, um dos grandes campeões de 1970, inaugura mais um centro de ajuda a crianças e adolescentes. Notável figura, voltado para o social, faz um extraordinário trabalho em Niterói, onde mora e sempre morou.

PS23 – Gerson já tem outro centro, também em Niterói, com 1.500 (isso mesmo, mil e quinhentos) atendidos diariamente pelo seu serviço. Este agora, é patrocinado pela Prefeitura de Niterói. Lá mesmo, empresário ricos e poderosos aplaudem o desprendimento de Gerson, mas não participam nem compartilham.

 

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

61 thoughts on “O que houve de verdade entre Miro Teixeira e Sandra Cavalcanti em 1982. Putin ataca os homossexuais e lésbicas para defender o corrupto Berlusconi. O Papa Francisco, ao contrário, diz que a Igreja não tem nada que INTERFERIR com a vida de homossexuais e lésbicas.

  1. Hélio, pode-se dizer com segurança que todas as cidades de porte médio no Brasil sofrem do mesmo mal do bairro da Tijuca, pois a bandidagem deixou a periferia para “trabalhar” nos bairros centrais.

  2. Meu caro Hélio Fernandes,
    Guardarei com muito carinho e cuidado as tuas palavras com relação à Guerra dos Farrapos!
    Trata-se do maior orgulho dos gaúchos esta comemoração pelas causas que uniram o Rio Grande contra o Império, nada diferente do que hoje acontece no Brasil com a centralização do poder em Brasília e os Estados e Municípios recebendo migalhas.
    Afora este descalabro e desproporção, além do dinheiro jogado fora pelo Legislativo, as dívidas dos Estados verdadeiramente impagáveis pelo que representam no PIB de cada uma das Federações, que a União se nega a reformular.
    Fala-se tento em reformas, mas não se lê qualquer palavra com referência à forma como Brasília distribui as suas verbas, o esbanjamento dos parlamentares, o dinheiro jogado fora a título de fundo perdido.
    Enquanto isso, Saúde, Educação, Segurança, Infraestrutura, Saneamento Básico, carecem de recursos, de investimentos e atenção.
    Acredito que estejamos diante de uma penca de motivos que deveria conduzir este País à revolta como vem sendo tratado pelos seus dirigentes, no entanto, o governo usa a sua sabedoria e dinheiro à disposição para exatamente amordaçar e impedir qualquer reação popular através do bolsa família, mediante esmolas que sossegam o povo que antes morria de fome mas, agora, morre sem qualquer perspectiva de futuro e crescimento pessoal por conta da troca que fez da sua vida por uma subsistência, haja vista que não é possibilitado aos beneficiários qualquer chance de desenvolvimento, de estudo técnico, de trabalho conforme suas aptidões limitadas.
    A carga tributária, os impostos escorchantes, os juros cobrados pelos bancos, seriam razões suficientes para que déssemos um basta a tais desmandos, sem contar a corrupção, a desonestidade, a imoralidade e a falta de ética que permeiam os Três Poderes em níveis antes nunca vistos por esta Nação!
    Portanto, meu caro e incomparável mestre do jornalismo nacional, Hélio Fernandes, berro a plenos pulmões neste teu espaço democrático, neste teu Blog único no Brasil, SALVE A REVOLUÇÃO FARROUPILHA!

  3. É incrível como a Esquerda Italiana governou tão mal a Itália que um Político como o Sr. BERLUSCONI, com todos os seus Defeitos, tenha vencido 3 Eleições Gerais, sendo Primeiro-Ministro 3 vezes, e depois de tudo, N Processos, etc, quase tendo vencido a 4ª, perdeu por 1% dos Votos, a menos de um ano. Mesmo assim o PdL de BERLUSCONI participa com 49% junto com a Esquerda, da atual Co-ligação Governante. É triste ver uma Esquerda assim, e mais triste ainda ver uma Direita que não produz um Líder melhor que BERLUSCONI.
    E não se pode dizer que o Eleitorado Italiano é ingênuo ou inexperiente, pois que a maioria tem mais de 50 anos. Quanto aos elogios do Presid. PUTIN, atribuo aos grande Contratos de vendas de Óleo/Gás que a Rússia tem com a Itália. Abrs.

  4. Helio, que boa a lembrança da professora Sandra Cavalcanti, a “Lacerdinha de Saias”. E que timaço Carlos Lacerda conseguiu reunir em seu secretariado: Rafael de Almeida Magalhães, Raul Brunini, Nina Ribeiro, Mauro Magalhães, Marcos Tamoyo, Flexa Ribeiro e outros igualmente extraordinários. Que administração foi aquela!!! E Lacerda trouxe o Constantin Doxiades para planejar como ninguém antes, esta Cidade Maravilhosa (errei, Helio? peço que me corrija). Outra administração como a do governador Carlos Lacerda? Como diria o Gigante João Saldanha: “Vocês têm duzentos anos para responder”.
    E … exaltemos o Gerson, nosso Canhotinha de Ouro. Hoje ele consegue ser mais craque ainda do que quando brilhava nos gramados do mundo.

  5. Prezado jornalista:

    A Praça Saens Peña era o point dos jovens da Zona Norte na década de 70. Em frente à Praça havia um Cine Cult. Assisti filmes em todos os cinemas no entorno da Praça, tanto naqueles em direção ao Alto da Boa Vista, quanto os de direção ao Estácio. Lembro-me de dois filmes sensacionais: Cenas de um Casamento, de Ingmar Bergman com duas horas e vinte minutos de duração e Vestido de Noiva, baseado em um drama concebido pelo escritor Nélson Rodrigues. Depois os cinemas viraram shopping ou comprados pelas Igrejas Evangélicas.

    Pode-se discordar das ideias conservadoras da ex-deputada Sandra Cavalcanti, entretanto, sua figura humana ímpar é inquestionável, um exemplo de ética e zelo com o bem público. A vida pública da deputada deveria servir de exemplo para todos àqueles que ocupam cargos no governo ou exercem o mandato parlamentar.

    Quanto ao médico Wilson Fadul, Ministro da Saúde do saudoso presidente João Goulart, poucos conhecem sobre a sua trajetória de homem público de fibra e coragem. Foi prefeito de Campo Grande/MS no início da década de 50. Inaugurou o Aeroporto de Campo Grande com aquela pista perfeita de 2700 m durante seu mandato, asfaltou a avenida que ligava o Aeroporto até a Avenida Ernesto Geisel (era barro puro), inaugurou a primeira Estação Telefônica, enfim, um homem publico fantástico, o saudoso Fadul.

    Teve um episódio que o deixou arrasado: Um empreiteiro italiano ganhou a licitação para construção da Praça das Araras, próximo aos batalhões do Exército, o Círculo Militar do Centro Oeste. Pois bem, o empresário pediu um Termo Aditivo, pois ocorreu uma dificuldade, o prefeito Fadul negou, o empresário insistiu e nova negativa. O empresário, então, suicidou-se com vergonha pelo fato de não poder entregar a Obra pronta. Com receio de ser criticado pelos jornais da Capital e pelos inimigos políticos, o prefeito foi rígido. Ele mesmo confessou, que na vida a flexibilidade é a vida e que o homem público não deveria se pautar pelo medo da crítica.

  6. Caro Repórter

    Ótima recordação do nome da professora Sandra Cavalcanti, irretocável a descrição do episódio ocorrido em 1982.Quanto ao Deputado Miro Teixeira, o debate de 82 lhe deu a oportunidade única de tomar outra postura política (Luas Pretas).Se afastou do chaguismo, se viu obrigado a romper com o seu padrinho político, Governador Chagas Freitas e procurar o seu voo solo. Mais tarde recebido no PDT por Brizola com quem desfrutou de forte amizade.

    Voltando a professora Sandra,registra-se também a sua participação no Banco da Providência,da Arquidiocese do Rio de Janeiro e permita-me acrescentar,que ao assumir a presidência do BNH, meu pai PAULO AREAL, a substituiu na ALEG na condição de 1º suplente pela UDN. Parabéns pelas homenagens prestadas.

  7. Muito boa esta informação sobre o Gérson, nosso canhotinha de ouro. Trouxe-nos muita alegria com seu futebol na seleção. Infelizmente, nomina ainda hoje uma “lei” perversa, a das vantagens. Uma pena. No entanto, os comentários do articulista exterioriza, para esta figura expoente do esporte, seu valor humanitário que poucos – assim como eu – tinham conhecimento, até hoje.

  8. HELIO FERNANDES

    Durante a Ditadura houve 2 eleições para governador.

    Em 1965, ano seguinte ao Golpe, eleição direta unicamente para governador e vice (votados separadamente)de 11 Estados, onde o mandato era de 5 anos.

    Os de 4 anos, eleição em 1962, novamente em 1966, já por via indireta, ‘biônicos’.

    Em 1970, 1974 e 1978 todos já de 4 anos, os 22 ‘biônicos’.

    ITÁLIA

    É uma pena! Nos anos 1990 desencadeou-se ali a Operação Mãos Limpas, pelos juízes Paolo Borselino e Giovanni Falcone.

    E aquilo tudo para desembocar em Sílvio Berllusconi!

  9. Sobre a comemoração do dia 20, discordo um pouco…A Revolução dos Farrapos comemora uma independência que não houve? Comemora uma tentativa fracassada? Porra…isto é motivo para se comemorar!?
    Duque de Caxias chegou lá e colocou tudo de volta dentro da garrafa do Império. Disse a celebre frase: esta gente não é vinho é grappa!
    Se teve glória do passado para comemorar em festa. A única festa de hoje, é só para comemorar a ação do governador da província (quase independente) brigar para ter por perto um terrorista- assassino italiano por perto?
    (É como aquela comemoração descrita, onde o jovem embriagado fica de joelhos no quartel da marujada, depois vai embora dizendo ser homem, pois acabara de perder a virgindade)
    Comemoração pela tentativa de independência? Comemoração pelo dia do…quase?
    Em setembro, só os mensaleiros podem comemorar pela liberdade. Estes sim, estão fora da cadeia com ajuda de um juiz de merda! Eles tem que comemorar pelo assalto, pelo roubo e pela liberdade.

  10. Rodrigo,
    Precisa-se ter cuidado quando se emite opiniões pela simples vontade de se dizer algo a respeito do assunto.
    Em se tratando de fatos históricos, e em época cujas informações não são as mais amplas, mas restritas em termos fotográficos, jornalísticos e testemunhas oculares, faz-se mister a pesquisa, buscar em historiadores de renome seus registros, notícias do momento, enfim, cercar-se de dados que nos fazem entender e considerar como verdadeiros diante dos documentos acostados e à disposição.
    Desta forma, discordo do que escreveste sobre a Revolução Farroupilha porque não foi absolutamente nada disso que alegaste, tais como independência fracassada ou tentativa que não resultara em efeito desejado.
    Assim, te recomendo ler – mesmo no Google – as causas da Guerra dos Farrapos, e observares mais detidamente a frase de Hélio quanto ao que disse seu amigo, o célebre historiador Hélio Silva.
    Por outro lado, entendo que os que não são gaúchos pouco ou nada sabem sobre esta revolução, lamentavelmente, que mudou o curso da História do Brasil, pois iria enriquecer sobremaneira os conhecimentos tão importantes que devemos ter sobre a trajetória de homens e mulheres que empunharam armas em busca de mais justiça e igualdade entre a população de um mesmo País!

  11. Rodrigo,
    Comparar o assassino Batistti com Garibaldi é como dizer que a Madre Teresa de Calcutá seria um Tomás de Torquemada porque ambos eram religiosos!
    Por favor, meu caro, cuida do senso das medidas.

  12. Pelo menos os dois receberam condenações de morte na Itália, fugiram para o pais do faz de conta e recebem tratamento de herói ao participar com criminosos pelo fim do Estado constituído.
    Mas não se revolte sem motivos, ainda veremos Lula ser comparado ao Lampião, ambos pernambucanos, ladrões e formadores de quadrilha, vaidosos e setutores. Os jornais ( jornalistas) e a história ( historiadores) declamam versos e prosas pelo heroísmo e valentia de ambos dos favores que fizeram ao povo e ao pais. Para minha avaliação, Lula deveria ter o mesmo fim de Virgulino.

  13. Por mero impulso de curiosidade, não fosse o precário patrimonio em Língua Portuguesa, obviamente teria obtido sólido aprendizado sobre o Brasil com o acesso aos diários de viagens de Pero Vaz de Caminha. Contudo tais dificuldades não se repitiram quando dos apontamentos de Hans Staden (em alemão), Charles R. Darwin (em inglês) e com os de Claude Lévi-Strauss (em francês), autores onde encontrei, embora sintetizados e codificados, excelentes referências sobre a formação da sociedade brasileira, inclusive alguns icones, tais personagens como Ganga Zumba Zumbi/Tiradentes/Antonio Conselheiro/Caxias/Policarpo Quaresma/Manuelão, bem como a Guerra dos Farrapos e outras coisas dignas de crônicas…Porém, foi através de uma charge postada aqui no blog que busco pautar meu aprendizado quanto a terra que me viu nascer, assim evitando deixar-me envolver por tendências voltadas para a produção de heróis e bandidos e outros símbolos e brasões heraldicos. Imaginem uma versão autorizada da vida de um José Dirceu ou de um Fernandinho-Beira Mar? Até mesmo um exímio artista em “dar nó em pingo d’água” (tal Helio Silva), teria grandes dificuldades para propor algum ritual de canonização para os ambos anjinhos.

  14. Não simpatizo com esse critério de achar que alguém é honesto porque é pobre. Se partidos que passaram pelo poder nunca tivessem saído da oposição, seriam por nós considerados como santos, vestais, ou o raio que o parta. O fato de haverem chegado lá é que os desmascarou.
    Quanto a revoluções bairristas: normalmente são movimentações de grupos locais que almejam o osso que está sendo roído por outros mais espertos. A nobreza das causas serve para encher flâmulas e bandeiras e cooptar adeptos. Quando vencem, não costumam ser melhores do que os vencidos. Quando perdem, alimentam para sempre a nostalgia do poder não obtido. É melhor não perder tempo com isso.

  15. Todos queremos lucrar. Uns sem fazer nada como o bando governamental petista. de modo geral os socialistas. Outros querem lucrar também, mas com produção. essa que a agente compara no supermercado. Essa que , quando se produz muito, pagamos mais barato no final das contas.
    Países sérios valorizam o pessoal da produção, ao contrário daqui, em que bandidos são homenageados todos os dias.

    KÁTIA ABREU

    Entre a ficção e a realidade

    Se quisermos continuar criando empregos, temos que ter a flexibilidade necessária para sobreviver

    Nesta semana, realizou-se na Câmara dos Deputados uma comissão geral sobre terceirização de serviços. O que me chamou a atenção durante as discussões foi o tom de radicalização empregado por dirigentes sindicais e pelas chamadas bancadas de esquerda.

    Por mais que apurássemos nossos ouvidos, não seríamos capazes de distinguir um único argumento baseado nos fatos ou na razão.

    O que dominou o cenário foram os gritos primitivos das galerias e a retórica antiquada dos oradores, que pareciam falar a uma assembleia sindical nos anos 50 do século passado.

    O projeto de lei 4.330 que, neste momento, tramita no Congresso Nacional procura regulamentar, com muito equilíbrio, um fato da vida real: empresas públicas, como a Petrobras, entidades governamentais e empresas privadas de todos os setores valem-se de serviços e mão de obra terceirizadas para, em conjunto com a mão de obra própria, realizar as suas tarefas.

    Como não há um marco legal regulando a matéria, empresários e trabalhadores estão expostos a incertezas e instabilidade.

    Há muita gente nesse mundo que não se conforma com fato de que a vida social está em permanente estado de mudança e que o ritmo das mudanças tem se acelerado cada vez mais. Apegam-se à sua imagem do passado e lutam com todas as suas energias para que esse passado não passe.

    Mas, parodiando Galileu, “e no entanto ele passa”! Os desejos dos consumidores e os mercados estão em contínua transição. As empresas precisam se reinventar a cada dez ou vinte anos, e a organização da produção não cessa de assumir formas novas.

    Por isso, as leis que regulam o trabalho e a produção não podem ficar congeladas no tempo. Se ficarem, condenarão a sociedade e o país ao atraso e à pobreza. É preciso que as pessoas e a política entendam isso com a maior clareza.

    Na realidade do século 21, as leis que tratam do trabalho não podem mais ser discutidas num cenário de luta de classes ou de conflito entre trabalhadores e empresários. Ao contrário, esse debate deve se dar num clima de cooperação e de entendimento, pois os desafios econômicos reais exigem uma visão compartilhada.

    Num mundo mais aberto e globalizado, as economias nacionais precisam, antes de tudo, ser competitivas em relação ao resto do mundo. Se não forem, as empresas e os empregos poderão desaparecer.

    O Brasil não é mais a economia fechada e sem competição que era em 1950, quando maiores custos podiam ser transferidos automaticamente para os preços, com prejuízos apenas para os consumidores. Hoje, custos mais altos podem resultar na exclusão da empresa do mercado e sua substituição por produção estrangeira, com benefícios para os consumidores e a destruição dos empregos.

    Ao contrário do que costumava ser há 40 ou 50 anos, o Brasil não compete com economias de altos salários, mas com economias asiáticas e latino-americanas de salários e custos trabalhistas muito mais baixos. Se quisermos continuar criando empregos e mantendo a renda de nossos trabalhadores, temos que ter a flexibilidade necessária para sobreviver. Não temos outra escolha.

    Um exemplo marcante da diferença entre países em que trabalhadores e empresários cooperaram e se entendem, e de países em que a política não deixa que isso ocorra, pode ser visto na comparação entre a Alemanha e a Espanha.

    Na Alemanha, os trabalhadores participaram ativamente de um esforço legislativo para modernizar e flexibilizar as relações de trabalho e adaptá-la às novas circunstâncias tecnológicas. Hoje, os alemães têm uma das mais baixas taxas de desemprego da zona do euro: 5,3%.

    A Espanha, que teima em manter rígidas as regras trabalhistas, sofre a segundo mais alta taxa de desemprego do bloco: 26,3%, ou seja, para os espanhóis, os direitos trabalhistas só existem na teoria. São quase uma ficção para grande parte da população, especialmente os jovens, pois nesta faixa o desemprego se aproxima de 50%.

    Se não aprendemos com os fatos, com o que poderemos aprender?

    (FOLHA)

  16. Sendo assim, a História jamais registraria os grandes movimentos populares, as revoltas, as injustiças, as rebeliões em busca de condições melhores de vida!
    Muitas vezes o importante não é a vitória em si e, no caso da Guerra dos Farrapos, sabia-se antecipadamente da impossibilidade de vencer as tropas imperiais. No entanto, a necessidade de mostrar à Corte a diferença de tratamento com o Rio Grande, determinava que a Guerra fosse empreendida pela exclusão que se fazia do estado sulista com relação ao charque, ao sal, e importações que solapavam o mercado gaúcho, tão brasileiro quanto Rio, São Paulo e Minas.
    O heroísmo dos farrapos não pode ser esquecido. Ainda bem que o meu Estado tem esta característica, que o diferencia: a tradição.
    Não há Federação que não exista um Centro de Tradições Gaúchas, CTG, espalhados pelo mundo afora, inclusive.
    Somos muito atrelados à terra, às nossas causas, nossas lutas, a ponto de não haver fato histórico relevante brasileiro que o nome do Rio Grande do Sul não esteja presente, para nosso orgulho!
    Grandes nomes nacionais são gaúchos, tanto como líderes quanto autores de episódios marcantes e decisivos aos rumos nacionais.
    Nossa música, folclore, indumentária, o valor que damos ao pingo (cavalo), à liberdade nômade dos gaúchos do passado, concretizam-se na forma que vivemos distantes do centro do País.
    Nossas mulheres são lindas; a paisagem do Estado é magnífica; temos dois times campeões do mundo e várias vezes campeões da Libertadores; Dez títulos nacionais com o Internacional e Grêmio; dois estádios particulares gigantescos; convivemos com as quatro estações do ano; conhecemos o modo de viver dos alemães, italianos, poloneses,índios, negros, que fazem parte deste Estado e nos tornam um povo único, sem distinção de raça, cor ou credo; a nossa literatura é composta de escritores famosos nacional e internacionalmente; igualmente nossas artes, cultura, posição geográfica, clima, litoral, que explodem em belezas indescritíveis e elaboram um Estado magnífico!
    E cuidamos da nossa soberania brasileira ao fazer fronteira com dois países sul-americanos: Uruguai e Argentina, de modo que fiquem em seus lugares e não se atrevam a nos invadir, caso tiverem esta intenção algum dia.
    Portanto, prezado José Antônio, respeitosamente discordo desta tua opinião, ainda mais quando acompanhada de um certo preconceito (“revoluções bairristas”).
    Não fossem as histórias de nossos Estados brasileiros não teríamos a brasileira, simplesmente um apanhado de episódios protagonizados por líderes locais que se tornaram nacionais pelas suas visões de futuro, crescimento, sobrerania e desenvolvimento.
    Quanto a este aspecto, o meu Rio Grande do Sul, serve como exemplo de manutenção de suas tradições e história, de enaltecimento e reverência aos seus cidadãos que nos honram e edificam este pedaço de chão de valor incalculável, e de pujança incomparável!
    Mais: antes de deste sentimento extraordinário que nos une em tormno desta terra, SOMOS BRASILEIROS POR OPÇÃO!
    O Rio Grande preferiu fazer parte do Brasil quando poderia ter optado por pertencer ao antigo Império espanhol, e pagamos alto preço por esta opção e que é representado pelas guerras em que o estado esteve envolvido e pela necessidade de se insurgir contra o governo central, quando o Rio Grande do Sul se sente injustiçado; ou de intervir na política nacional em momentos de crise.
    O que se depreende deste conjunto de elementos é um clima de adversidades que os gaúchos são constantemente obrigados a enfrentar. A necessidade de garantir fronteiras, dominar a natureza, rebelar-se contra os desmandos do governo central, além dos conflitos internos do próprio Estado, ajudariam a explicar o caráter um tanto fogoso que já teria se incorporado ao inconsciente coletivo gaúcho.
    As peculiaridades do Rio Grande do Sul contribuem para a construção de uma série de representações em torno dele, que acabam adquirindo uma força quase mítica, que as projeta até nossos dias e as fazem informar a ação e criar práticas no presente.

  17. ” Dr. Ulysses Guimarães falou e disse:”Eu tenho ódio de ditaduras, ódio e nojo”. E não foi à toa que Dr. Ulysses Guimarães,o Senhor Diretas,o HoMeM da Constituição cidadã, cunhou, expressou e legou esta frase à posteridade. Por outro lado, Mirian Leitão, entrevistada por Lázaro Ramos, confessando-se amante do debate democrático amplo,vítima e tb enojada da famigerada ditadura, camparando-a à escravidão, da qual parece muito difícil a libertação do Brasil e a virada dessa página horrível da história, disse hoje,pelo Canal Brasil,o seguinte:”A ditadura tomou de assalto o Poder Político no Brasil, que nunca foi dela e nunca será”.Dr. Ulysses Guimarães,sabiamente,disse tb o seguinte:”Abater os dinossauros foi muito difícil, mais difícil, porém, será enterrar os ossos dos ditos cujos”. E como tinha razão, Dr. Ulysses, hein ? Basta ler alguns comentários neste post, p. ex., para ver muitos delles, camuflados, tentando restaurar o jurassic park.”

  18. Sob vaias e pedras

    S. Cavalcanti deixou igreja sob protestos em 1964

    Braço-direito do governador Carlos Lacerda e secretária de Serviços Sociais do Estado da Guanabara, a professora Sandra Cavalcanti era a última pessoa que os moradores da Praia do Pinto esperavam ver na tarde de 23 de março de 1964. Também não era para menos. Segundo boatos que corriam na cidade, a favela estava prestes a ser incluída na lista de comunidades extintas pelo plano de remoções do governo estadual – do qual Sandra era uma das principais coordenadoras.

    Com fama de durona e temperamento explosivo, Sandra Cavalcanti muitas vezes comandava e decidia ela própria pela destruição de uma favela e a conseqüente transferência de seus moradores para os conjuntos habitacionais recém-construídos na Zona Oeste. Foi assim meses antes durante o incêndio – para muitos, criminoso – que destruiu a Favela do Pasmado, na divisa entre Copacabana e Botafogo.

    “Ela chegou ao cúmulo de divulgar nos jornais os detalhes da operação que removeria os moradores do Pasmado. E ainda convidou a imprensa para acompanhar aquele absurdo. Os moradores foram simplesmente expulsos de suas casas. Depois os soldados colocaram fogo nos barracos”, lembra José Maria Galdeano, o Juca, secretário-geral da antiga Fafeg (Federação das Associações de Favelas do Estado da Guanabara).

    Incêndio criminoso

    A favela da Praia do Pinto foi definitivamente extinta em 1970 após um incêndio de grandes proporções – para muitos, intencional – que destruiu boa parte da comunidade. “O incêndio foi uma saída dos poderosos para evitar o conflito com os moradores e forçá-los a sair de suas casas. Conheço gente que nunca mais estudou porque onde foi morar não tinha nem colégio”, afirma Monega.

    A própria Sandra Cavalcanti denuncia: “O incêndio foi criminoso motivado puramente por interesses imobiliários na região”.

    No lugar da Praia do Pinto foram erguidos prédios destinados a famílias de classe média e militares, conhecidos atualmente como Selva de Pedra. Grande parte dos antigos moradores da favela foram removidos para o Complexo da Maré (Zona Norte), Cidade de Deus e Vila Kennedy (ambas na Zona Oeste). Durante todo período de remoções, que teve seu auge entre 1968 e 1975, cerca de 60 comunidades foram destruídas e mais de 100 mil pessoas tiveram que deixar suas casas.

    • Hoje , podemos ver, como foram corajosos aqueles governantes. Não tivesse sido ainda teríamos aquelas favelas imundas que jogando detritos dentro a Lagoa. Os moradores foram removidos de seus barracos de madeira podre para apartamentos confortáveis próximos às estradas de ferro para facilitar seus contatos com empregos. Isso sim, é trabalhar com coragem e enfrentar essa comunalhada que inferniza a mídia brasileira, atiçando a população contra as autoridades.

  19. Memória de um Massacre Esquecido
    Carlos Lacerda, o Corvo Mata-Mendigos e Sua Herança UDNista

    Esses dias, por conta de uma discussão, um débil mental queria inocentar Carlos Lacerda e Sandra Cavalcanti das acusações da Ultima Hora, em 1963, de que um pelotão de extermínio formado por policiais cariocas, a mando do governador e de sua Secretária de Serviços Sociais, Sandra Cavalcanti estava recolhendo mendigos nas ruas e jogando da ponte do Rio da Guarda para ‘limpar’ a cidade por conta de uma visita da Rainha da Inglaterra, limpeza pra inglês ver.

    Me lembro bem da história, apesar de ter somente 4 anos de idade então, por que meu pai, jornalista da Ultima Hora, barbarizado comentou o assunto em casa com minha mãe, achando que eu já dormia. Fiquei apavorado e passei noites sem dormir assombrado com as imagens (que não vira na realidade) nos meus sonhos.

    Queria mesmo é encontrar o arquivo do Jornal Ultima Hora, mas qual desgosto ao saber que suas oficinas, empasteladas na ditadura, haviam sido compradas pela Folha da Manhã, também conhecida como a famigerada Folha de São Paulo, e que os arquivos, convenientemente para os Frias e outros da laia não existiam mais.

    Mesmo assim, meio obcecado pela história que sabia verdadeira, continuei, e com grande júbilo descobri que o Arquivo Público do Estado de São Paulo digitalizou ( e ainda está digitalizando) um porrilhão de edições da Ultima Hora por conta do aniversário da Imprensa e pela importância do jornal na contra mão da grande mídia tupiniquim, sempre atrelada aos interesses dos poderosos.

    Seguem abaixo algumas manchetes do caso dos Mendigos do Rio da Guarda, que muita gente conhece mas não pode comprovar por que as informações e o arquivo do jornal haviam sido covardemente deletados da história.

    FONTE:
    F-O-N-T-E:
    http://folha13.blogspot.com.br/2011/07/memoria-de-um-massacre-esquecido.html

  20. Parque da Catacumba, localizado na avenida Epitácio Pessoa, na Lagoa Rodrigo de Freitas. Até a década de 70, em sua encosta, encontrava-se uma das maiores favelas do Rio: a Favela da Catacumba.

    Em 1970, seus mais de dez mil moradores foram removidos pelo antigo governador da Guanabara, Carlos Lacerda, para conjuntos habitacionais do subúrbio.

    A remoção completa de uma comunidade só foi possível no período autoritário. O Lacerda governou no início dos anos 60, lembro-me bem de sua equipe, incluindo a Sandra Cavalcanti e seu implacável lema : – Acabe com a pobreza, mate um mendigo !

    O escândalo do Rio da Guarda e a política de limpeza social conduzida de forma violenta e insensível.

  21. http://www.ess.ufrj.br/monografias/102004996.pdf

    http://www.ess.ufrj.br/monografias/102004996.pdf

    http://www.ess.ufrj.br/monografias/102004996.pdf

    http://www.ess.ufrj.br/monografias/102004996.pdf

    POPULAÇÃO DE RUA NA
    CIDADE DO RIO DE JANEIRO:
    antigas práticas reeditadas
    em tempo de refilantropização.

    Trabalho de conclusão de curso de
    Graduação, da Escola de Serviço Social
    da Universidade Federal do Rio de Janeiro
    Orientadora: Profª. Drª. Mariléia Franco Marinho Inoue

    As políticas sociais eram vistas como desdobramentos dos interesses e intervenções econômicas. Um exemplo claro dessa serventia das políticas ao Estado foi a construção de casas populares em bairros afastados no Rio de Janeiro durante o mandato do Governador Carlos Lacerda,
    iniciado antes da Ditadura, em 1961. Destinadas aos moradores removidos de favelas da Zona Sul carioca, a construção das casas por um lado movimentava a indústria da construção civil e por outro
    promovia uma limpeza nos pontos nobres, escondendo os ‘pobres’ longe dos olhos dos mais abastados. Ainda na década de 60 foram criadas a Cidade de Deus e a Vila Kennedy, expoentes desta política. Quanto às formas de remoção, estas foram diversas, incluindo incêndios suspeitos e truculência policial. Surgiam também denúncias de conivência da Secretária de Serviços Sociais do Estado da Guanabara, Sandra Cavalcanti, defensora da desfavelização, com os incêndios e com a
    prática de afogamento de mendigos no Rio da Guarda.

    http://www.favelatemmemoria.com.br/

  22. Carlos Lacerda retirou a população pobre de favelas na Zona Sul, atendendo aos interesses imobiliários, financiadores de suas campanhas políticas, e enviando os expulsos áreas remotas.

    Essa política resultou no surgimento da Cidade de Deus em Jacarepaguá e o aumento da população na Rocinha (zona sul).

    Foi acusado pelo escândalo dos mendigos assassinados e jogados no Rio da Guarda, mas demitiu o Secretário de Segurança e nunca nada foi provado.

    A então deputada Sandra Cavalcanti, Secretária de Educação, reduziu o número de horas de permanência dos alunos na rede pública de ensino fundamental de quatro para três anos, na tentativa de solucionar o problema de falta de vagas no sistema educacional do estado.

  23. A prática de solução dos problemas sociais manu militar. No Rio de Janeiro, o governador Carlos Lacerda, através de sua Secretária de Ação Social, Sandra Cavalcanti, desencadeara uma ação de combate a mendicância no então estado da Guanabara. Não se sabe se por excesso de rigor de funcionários subalternos ou se por outro motivo, um grupo de guardas, comandados por um que ostentava a elucidativa alcunha de “Coice de Mula”, aprisionou um grupo de mendigos e jogou-os no rio da Guarda (que abastecia e abastece de água a cidade). Ao que parece os infelizes eram colocados em sacos de estopa, cujas bocas eram amarradas, e jogados ao rio.

  24. Citação do livro de Darcy Ribeiro “Aos trancos e barrancos” como o Brasil deu no que deu. Editora Guanabara, ano 1985.

    Item: Ao 1964, 6º paragrafo.

    O governo Carlos Lacerda, no Rio, escandaliza o Brasil por sua violência antipopular. Sandra Cavalcanti, secretária de Assistência Social, atendendo a recomendações do governador, dá ordens ao Serviço de Recuperação de Mendigos de livrar o Rio da mendigância. Este se põe a caçá-los às dezenas e afogá-los no rio da Guarda. Sandra se celebriza, também, por expulsar a fogo os favelados do Pasmado e de onze favelas mais, trasladados à força para vilas longínquas, construídas com a ajuda norte-americana.

    Durante seu governo, foi divulgado que policiais assassinavam os mendigos que perambulavam pela cidade e jogavam seus corpos ao rio da Guarda, afluente do rio Guandu.

  25. Até hoje, mantém latente o mesmo ódio de classe que levou o ex-governador do antigo Estado da Guanabara, Carlos Lacerda, ao escândalo da “operação mata-mendigo”, realizada pelo Serviço de Recuperação de Mendigos. Os agentes desse serviço foram flagrados jogando mendigos no rio da Guarda, na Baixada Fluminense, depois de denúncias de desaparecimento de grande número deles. Esse serviço foi o embrião da ideologia do “Esquadrão da Morte”. Outro escândalo foi a queima de favelas como a do Pasmado, no Rio, para expulsar os moradores, coordenada pela Secretária de Assuntos Sociais, Sandra Cavalcanti, ex-deputada constituinte, em 1987, pelo PFL.

    Fonte:
    Laurez Cerqueira é autor, entre outros trabalhos, de Florestan Fernandes Vida e Obra; Florestan Fernandes – um mestre radical; O Outro Lado do Real, em parceria com Henrique Fontana.

  26. Carlos Lacerda foi governador do antigo Estado da Guanabara (atual município do Rio de Janeiro) em 1960, onde em seu governo promoveu reformas urbanas que incluíam a construção de obras e estabelecimentos que garantiram a valorização comercial e empresarial da cidade, fazendo dela um lugar mais voltado para os ricos.

    Promoveu remoção de favelas na zona sul e no bairro Maracanã, onde nessas ações muitas foram conjuntas com incêndios criminosos, podemos relembrar da Favela do Esqueleto, onde foi construída a atual UERJ(universidade do Estado), da favela da Praia do Pinto, favela da Catacumba e outros casos. Jogou as famílias vítimas dos despejos para a periferia a quilômetros do centro da cidade, surgindo comunidades como Cidade de Deus e Vila Kennedy, fruto da organização dos moradores.

    Durante seu governo, descobriu-se que policiais assassinavam moradores de rua e semtetos, jogavam seus corpos no rio da Guarda, afluente do rio Guandu.

    O governo de Carlos Lacerda foi acusado de ter dado instruções aos policiais para que realizassem estes assassinatos. Apoiou o golpe militar de 1964, que cortou direitos dos trabalhadores pobres, reprimindo organizações de favelas e instituindo a perseguição, o assassinato e a tortura a quem não se submetesse. Lembrar o exemplo dele é muito importante para entender como funciona a classe dominante e os governos no Brasil, especialmente no Rio de Janeiro.

    Desde sempre no Brasil utilizaram mecanismos legais e ilegais para garantir os seus interesses (desde colônia de Portugal, para submeter escravos e índios, até hoje, para submeter trabalhadores e pobres).

  27. Topografia de um Desnudo é lançado em DVD

    Uma exibição do longa e debate com a diretora Teresa Aguiar e com a roteirista e produtora Ariane Porto marcam o lançamento do DVD de Topografia de um Desnudo, da TAO Produções, filme rodado em Campinas e Paulínia e primeiro longa produzido pelo polo cinematográfico de Paulínia.

    O longa, que estreou em novembro de 2009, na Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, se baseia em fatos reais.

    Narra a “higienização social” promovida pelo governo do Rio de Janeiro no início dos anos 60(Carlos Lacerda). A medida adotada, na época, foi o afogamento de mendigos nos rios da Guarda e Guandu.

    O elenco, encabeçado por Lima Duarte, traz nomes como com Ney Latorraca, Gracindo Júnior, José de Abreu, Maria Alice Vergueiro, Nilda Maria, Rafaela Puopollo e Kito Junqueira, além de atores campineiros como Joel Barbosa, Pedro Molfi, Ramiro Lopes, entre outros.

  28. Filme que mostra chacina de mendigos é boicotado pela crítica

    Baseado em fatos reais, o filme desvenda um fato pouco conhecido: a ?Operação mata-mendigos?, que ocorreu no RJ entre 1962 e 1963. O filme, muito atual, mostra o governo, a imprensa e interesses imobiliários por trás dos assassinatos dos moradores de rua. Como se vê, a política de “higienização” das grandes cidades é antiga.

    Assisti numa sala pequena, no único horário da tarde, ao filme “Topografia de um Desnudo”. O filme dirigido por Teresa Aguiar baseia-se numa peça de teatro do chileno Jorge Díaz e não teve nenhuma menção de críticos na grande imprensa. Trata-se da adaptação de uma peça de teatro e versa sobre o massacre de moradores de rua no governo de Carlos Lacerda (um dos líderes civis do golpe de 1964) entre os anos de 1962 e 1963.

    Teresa Aguiar é diretora de teatro em Campinas. No final da década de 1970, assistiu a uma peça, em um festival universitário da Colômbia. Há vinte anos ela resolveu transformar a ideia da peça em um projeto de cinema e hoje, aos quase setenta anos, apresenta seu primeiro longa metragem: ?Topografia de um Desnudo?.

    Rio de Janeiro, anos 1960. A cidade se prepara para receber a visita da rainha Elizabeth. Num clima de tensão social e política que antecede o golpe militar, uma jornalista investiga a morte de moradores de rua e se envolve num perigoso jogo de interesses. Baseado em fatos reais, desvenda um lado pouco conhecido da História: a ?Operação mata-mendigos?, que ocorreu no Rio de Janeiro entre 1962 e 1963 e um dos motivos era a necessidade de ?limpar? a cidade para a visita da rainha.

    No filme, a diretora expõe o intrincado jogo do governo do estado da Guanabara, de setores da imprensa e de especuladores imobiliários interessados em um grande empreendimento num lixão onde habitavam moradores de rua.Intercalando cenas realistas com imagens oníricas, Teresa Aguiar conseguiu criar um painel convincente das articulações e dos crimes da elite carioca, ao mesmo tempo em que soube dar muita humanidade aos personagens dos moradores de rua.

    Com atores importantes como Lima Duarte, Gracindo Júnior e José de Abreu o filme foi massacrado. Segundo um dos poucos expectadores presentes na plateia, o qual participou das filmagens há alguns anos, o filme, nessa época, já estava sendo feito há dez anos e não conseguia nenhum patrocínio, apesar de ter sido aprovado pela Lei Rouanet. Vê-se por aí como funciona a censura do capital.

    O filme é atualíssimo, pois mostra a gênese dos programas de “higienização” das grandes cidades brasileiras, que têm como expoentes Gilberto Kassab em São Paulo e Eduardo Paes no Rio de Janeiro, nos quais as populações pobres são expulsas de locais que interessam aos planos de “revitalização”, ou seja, à especulação imibiliária.

    Fonte: Fausto Barreira

    Topografia de um Desnudo

    http://youtu.be/g2pM3tfAa7M

    http://youtu.be/CAKzP0mfpz0

    http://youtu.be/6nrFphF1TjY

  29. DESTRUIÇÃO DE COMUNIDADES NEGRAS DESCENDENTES DE ESCRAVOS NA GUANABARA REGIÃO
    SUL E ORLA ….E SEUS EXÔDOS PARA UMA REGIÃO DESPROVIDA DE NECESSIDADES BÁSICAS,
    TUDO ISSO FEITO PARA BENEFICIAR UMA ELITE RACISTA ABASTADA..NÃO SERIA ESTES ATOS
    UMA MERA SEMELHANÇA COM OS LINCHAMENTOS DE NEGROS NOS SUL DOS EUA ?

    SEJA COERENTE E ANALISE COM A CONSCIÊNCIA ABERTA E ENTÃO DECIDA.

    Mas….

    Ainda tem gente que acredita em duendes , fadas e
    Gnomos. Tem GENTE que ainda insiste que tudo que é relacionado contra os NEGROS …no
    Brasil RACISTA é pura fantasia dos próprios NEGROS. Tem gente que “fecha” seus olhos
    (sua consciência), contra as MAZELAS E TRAIRAGENS contra os NEGROS/ escravos QUE
    procurando um meio de fugirem da opressão , pobreza e exclusão SOCIAL no RIO GRANDE,
    LUTARAM, SOFRERAM , SE FERIRAM E MORRERAM…Na tal “guerra dos “farrapos, uma “guerra”
    que em nada lhes acrescentaram como cidadãos ( com os mesmos direitos dos ” BRANCOS” …
    E RIQUISSIMOS FAZENDEIROS DO SUL ). Pelo contrário quando essa “guerra” terminou….
    OS NEGROS , que não foram assassinados pela TRAIRAGEM deste ignóbil do CANABARRO, foram
    TODOS..DEVOLVIDOS AOS SENHORES FAZENDEIROS…para os enriquecerem DE NOVO…trabalhando
    sem RECEBEREM…As promessas de antes ? Bem , a historigrafia..nos ensina que TODAS
    foram esquecidas. Esse é o retrato de UMA NAÇÃO que esquece daqueles que FORAM

    OS CONTRUTORES DESTA NAÇÃO…RACISTA HIPÓCRITA .

    Tem gente diz que ESSA NAÇÃO RACISTA COVARDE E HIPÓCRITA..É um celeiro de convivência
    “harmônica” entre seu cidadãos..Mas estas MESMAS´pessoas fecham seus “olhos ” (consciência )com TUDO que o POVO NEGRO VEM SOFRENDO AO LONGO DESTES 500 ANOS DE ESCRAVIDÃO
    NESTA NAÇÃO…. Poderiamos IR nos casos mais “SANGRENTOS” de nossa HISTÓRIA ? Por que não ?

    Então analisemos:

    O que de fato aconteceu com os BATALHÕES DE NEGROS que LUTARAM NA GUERRA DO PARAGUAI? Os verdadeiros FUZILEIROS NAVAIS QUE NOSSA
    MARINHA RACISTA E ELITISTA INSISTE ESQUECER, QUE DERAM SUAS VIDAS NAS
    SANGRENTAS BATALHAS DE INFANTARIA NAS FORTALEZAS FLUVIAIS DE HUMAITA ..CURUZU..CURUPAITI
    E TANTAS OUTRAS. Estes LENDÁRIOS BATALHÕES DE INFANTARIA VERDADEIROS E HERÓICOS
    FUZILEIROS NAVAIS….NEM SEQUER SÃO LEMBRADOS..PELO NOSSO CORPO DE FUZILEIROS NAVAIS COM
    ALGUMA HOMENAGENS… Estes verdadeiros FUZILEIROS NAVAIS..CAPOEIRISTAS ..DE LENÇÓIS
    (Cidade do Interior da Bahia ), NUNCA FORAM AGRACIADOS..COM QUAISQUER HOMENAGENS POR PARTE
    DA MARINHA DO BRASIL …ATRAVÉS DO CORPO DE FUZILEIROS NAVAIS DO BRASIL.

    Posso estar errado..mas ao que me consta NÃO há na MARINHA DE GUERRA DO BRASIL
    em seu CORPO DE FUZILEIROS NAVAIS…. NENHUMA HOMENAGEM aos BATALHÕES DE NEGROS ESCRAVOS
    CAPOEIRISTAS ..NO CORPO DE FUZILEIROS NAVAIS DO BRASIL…

    Isso é antes de TUDO ..RACISMO VELADO..AOS HERÓIS DO BRASIL…(Como tb foi com os NEGROS
    que deram suas VIDAS na tal “guerra dos farrapos ) SIM !! RACISMO contra uma RAÇA
    que deu seus FILHOS nas GUERRAS PARA A GRANDEZA DE NOSSO BRASIL ( Ou do Rio Grande do Sul
    na sua “guerra” dos Farrapos ).

    Mas, o que os descendentes dos NEGROS Escravos nos dias atuais
    RECEBEM …?

    DESAPROPRIAÇÃO EM MASSA HÁ 49 ANOS DE SUAS CASAS NOS BAIRROS NA ZONA SUL
    E FORAM “APARTHAID” para bem LONGE da “orla’ onde a ELITE RACISTA
    RESOLVEU FINCAR SUAS VIDAS PODRES E IMPIAS.

    AQUI NA BAHIA…97% DA POPULAÇÃO CARCERÁRIA É DE NEGROS, 95 % DOS NEGROS BAIANOS
    NÃO TEM MORADIAS, AGUA ENCANADA, ESGOTOS SANITÁRIOS E ACESSO A ESCOLAS PARTICU-
    LARES ( dado relevante p/ mostrar o GRAU de poder aquisitivo da população
    NEGRA da BAHIA ).

    95% DOS ASSASSINATOS..SÃO DE JOVENS NEGROS..

    100% DOS NEGROS DA BAHIA JÁ SOFRERAM VIOLÊNCIA POLICIAL DIRETA E INDIRETA.

    NA UFBA SOMENTE AGORA COM AS COTAS O NÚMERO DE NEGROS ESTUDANDO AS CARREIRAS
    MAIS ELITIZADAS..SUBIU 100%…

    E SE NÃO HOUVESSE AS COTAS ?

    Creio que os dados sobre os NEGROS DESCENDENTES, sejam IGUAIS ..(pouca cousa muda) aos
    da BAHIA ..nos demais ESTADOS DA FEDERAÇÃO… Incluindo o RIO GRANDE DO SUL
    ONDE OS NEGROS ESCRAVOS SOFRERAM UMA DAS MAIORES TRAIRAGENS E COVARDIAS DE NOSSA
    HISTÓRIA ( receberam um promessa e foram traidos por outros interesses).

    Se ainda levarmos em conta o fato de que no BRASIL ..Os NEGROS DESCENDENTES..sofrem
    situações como “exôdo” para lugares onde o ” sistema ” acha que estes devam ficar, fica
    em EVIDÊNCIA que nada há entre os LINCHAMENTOS DE NEGROS NOS EUA …e o que os NEGROS
    Brasileiros sofrem na sociedade Racista ora vigente. Tudo o que vier depois destes
    é mera conversa FIADA .

    YAWHE SEJA LOUVADO…EM YESHUA..NOSSO SALVADOR .

    Carlos de Jesus – Salvador – Bahia

  30. Meu caro amigo Carlos de Jesus, baiano, irmão nordestino,
    Pintas com cores berrantes o teu relato sobre os negros em batalhas que participaram neste País.
    Dá a impressão que somente negros morreram ou foram usados para tal finalidade.
    Brancos também foram mortos; brancos também sofreram injustiças; havia também brancos pobres como até hoje; brancos também se sujeitavam aos senhores para viver; brancos também foram mortos por negros; brancos e negros lutaram juntos em várias revoluções e guerras; brancos e negros também passaram fome e adoeceram, e morreram por falta de tratamento.
    Indiscutivelmente a condição do negro como escravo é a chaga social ainda aberta pelo sofrimento e crueldade imposta aos que foram trazidos à força do continente africano, e que morriam de Banzo, sem que as pessoas entendessem aquela morte inexplicável, sabendo-se mais tarde ser de saudade da terra e de seus familiares, parentes e amigos, afora serem assassinados covardemente pelos senhores de escravos.
    No entanto, a História registra que escravos existiram desde a construção deste mundo, e que não foi algo exclusivo dos negros, pois o império egípcio usava escravos, assim como o romano, persa, macedônico, otomano, árabe, cartaginês, hunos, anglo-saxão, enfim, o homem escraviza o homem há milênios, e não quero minimizar a dor da escravidão negra no Brasil e o padecimento desses seres humanos em solo brasileiro, não, mas enfatizar o sadismo do homem, a sua superioridade aos demais quando estes não possuem poder, dinheiro e armas, NADA DIFERENTE DE HOJE, Carlos de Jesus, se considerarmos as distâncias salariais do trabalhador brasileiro – inclusive negros e brancos – com os parlamentares, por exemplo ou, então, dos juros escorchantes que os banqueiros cobram do povo brasileiro e sua miscigenação, além da incorporação de proventos que os ministros se concedem ou ex-governadores ou o enriquecimento de nosso presidentes em apenas oito anos no poder!
    As injustiças existem para todos, sejam negros, brancos, pardos, sararás, amarelos, enfim, para o ser humano que veio para este mundo sem condições, nivelando-nos em iguais necessidades qualquer cor da pele existente e, por favor, entenda isso de vez!
    Que o negro tenha sofrido mais que o branco no passado, no Brasil, tens razão pela condição de escravo, mas o que me dizes dos índios, que foram praticamente exterminados?
    A população negra cresceu no Brasil quase se igualando à branca em certos Estados, principalmente na nossa Bahia e Rio de Janeiro, e quanto aos índios?
    Temos algum representante deste povo no Parlamento?
    Algum RICO jogador de futebol, que seja índio?
    Empresário?
    No entanto, existem deputados, senadores, vereadores, prefeitos, jogadores de futebol, artistas, atores, atrizes, médicos, advogados, engenheiros, professores, motoristas, enfermeiras, empresários… negros e brancos, se não na mesma proporção, mas encontramos o negro em qualquer profissão existente neste País, diferentemente do índio, que, exatamente pela falta de atenção e cuidados, as ONG’s mal intencionadas deles se adonaram e estamos com problemas com as marcações de terras e, em certos locais, em níveis graves à soberania nacional!
    Não acredito que olhar o passado e revolvê-lo permanentemente vai ajudar o presente e vislumbrar um futuro melhor para quem quer que seja. Duvido, e muito.
    Desta forma, que não se repitam os erros cometidos anteriormente, mas a preocupação deve ser agora à construção de possibilidades para crescimento pessoal, desenvolvimento, estudos, empregos, proporcionar chances de inclusão social verdadeiramente, e não apenas inclusão como consumidor, enquanto que a dignidade é substituída por esmolas e benefícios governamentais, cuja intenção é a compra escandalosamente de votos!
    Pois o que o governo do PT tem feito aos negros, Carlos, além das cotas às Universidades?
    Melhoraram as escolas Fundamentais?
    O negro tem financiamento próprio à moradia?
    Saúde? Ou pena do mesmo jeito que o branco nas filas à espera de atendimento?
    Segurança? Ou também morre vítima do tráfico de drogas e armas, bandidagem, roubo e assassinatos como também tomba o branco?
    Carlos, atualmente estamos no mesmo barco, um navio infecto que nos conduz a lugar nenhum, enquanto que as elites brasileiras navegam em seus iates luxuosos e convidam nossos governantes para que continuem nesse conforto e exploração do brasileiro tenha ele a cor que tiver, mediante doações de verbas às suas elições ou reeleições.
    Não foi, POR ACASO, no governo do PT de Lula e agora da presidente Dilma, que os bancos mais lucraram em sua história?
    Que a carga tributária é a mais alta do mundo sobre o lombo tanto de negros quanto brancos?
    Que o Imposto de Renda é confisco para todos nós?
    E como está a qualidade de vida do povo brasileiro?
    Dos que moram em favelas, vilas, arrabaldes, nos cinturões de misérias que se formam nas periferias das grandes cidades, onde “moram” brancos e negros?
    Não será com ódio que consertaremos os erros cometidos, as injustiças, as discriminações, as segregações, as divisões raciais entre seres humanos, os preconceitos, claro que não!
    Ou nos unimos em prol de nós mesmos, brancos e negros ou, então, iremos afundar como dezenas de navios negreiros que não chegaram a seus destinos, despejando no Atlântico milhares de vidas também de brancos, que morriam com os escravos que transportavam, ironicamente.
    Quanto aos Lanceiros Negros, na Guerra dos Farrapos, NÃO HÁ REGISTRO oficial sobre Porongos, a não ser uma carta assinada por Caxias, Carlos. E se houve o massacre, lamento afirmar, mas seus assassinos não foram os farroupilhas, mas as tropas imperiais!
    Enfim, Carlos de Jesus, vivemos no mesmo torrão de terra; falamos o mesmo idioma; somos igualmente brasileiros; sofremos e padecemos dos desmandos e da incúria de nossos governantes há décadas.
    Negros e brancos têm sofrido dessa desatenção, desse menosprezo governamental, desse descaso para com o povo. Nosso destino, único, aliás, é darmo-nos às mãos e, unidos, construir um Brasil onde possamos nos orgulhar porque nos acolhe bem, diante do congraçamento entre Estado, País, Pátria e Nação. O que não devemos, Carlos, é remoer o passado, pois não soma, não acrescenta, não colabora.
    Se quiseres acreditar em mim, ótimo, caso contrário, continuarei a seguir em frente, mas o meu coração está contigo nesta empreitada, meu caro, haja vista que, a minha necessidade, dificuldade e limitações são enormes, pois sou um taxista, um sujeito sem eira e nem beira, branco mas, e daí?!
    Não serei tratado diferentemente pelo meu senhorio (o dono do apartamento onde moro) sendo branco, se não pagar o aluguel em dia; o supermercado não vai me deixar sair sem pagar a conta; não andarei de ônibus se não tiver dinheiro para a passagem, e assim por diante. O mesmo não acontece contigo sendo negro?
    Carlos de Jesus, finalizo, afirmando que devemos nos unir, gente de qualquer cor, mas devemos estar juntos nesta caminhada para pavimentar a estrada que ora trilhamos, irregular, esburacada, sem sinalização, acostamento, recursos, antes que constatemos que estamos perdidos.
    Ou assim ou não teremos futuro como povo, muito menos como País!
    Agora, se achas que a solução é matar os brancos, então pegas em armas e sai aniquilando quem passar pela tua frente, mediante o ódio que se percebe nos teus registros.
    Por outro lado, curiosamente, o homem que o Brasil aguarda a sua candidatura e terá uma votação estupenda à presidência da República em 2014, chama-se Joaquim Barbosa, presidente do Supremo Tribunal Federal. Ah, antes que eu esqueça: NEGRO!
    Um forte abraço, meu caro.

  31. “Por outro lado, curiosamente, o homem que o Brasil aguarda a sua candidatura e terá uma votação estupenda à presidência da República em 2014, chama-se Joaquim Barbosa, presidente do Supremo Tribunal Federal.”

    Desiludido, Joaquim Barbosa embarcará para os EUA.
    Ele vai ficar onde?

    o relatório de 2013 da Assas JB Corp, seu contrato social e um documento que cita a transferência do imóvel avaliado em R$ 1 milhão por apenas US$ 10 – isso mesmo, dez dólares!

    Ao constituir uma empresa com fins lucrativos nos Estados Unidos, em maio do ano passado, para obter benefícios fiscais na compra de um apartamento avaliado em R$ 1 milhão em Miami, o presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, pode ter violado o Estatuto dos Servidores Públicos da União, que veda a todos aqueles que exerçam carreiras de estado “participar de gerência ou administração de sociedade privada, personificada ou não personificada”; de acordo com os registros da Assas JB Corp, Barbosa é o presidente da sua offshore.

  32. Joaquim Barbosa embarcará para os EUA.

    O relatório de 2013 da Assas JB Corp, seu contrato social e um documento que cita a transferência do imóvel avaliado em R$ 1 milhão por apenas US$ 10 – isso mesmo, dez dólares!

    Mesmo que a operação seja aparentemente legal (prevista na lei dos EUA), há que se considerar 2 coisas: 1) como servidor público, Joaquim Barbosa não poderia ser sócio administrador de uma empresa, mas apenas cotista; 2) a empresa criada é só de fachada, para obter benefícios fiscais (ainda que nos EUA), o que caracterizaria fraude fiscal e falsidade documental.

  33. Joaquim Barbosa é uma farsa

    Para Dilma, que pensa que habita com Alice o “país das maravilhas”, um ser humano que sobrevive com pouco mais de dois Reais por dia não pode mais ser considerado um “pobre extremo”!

    Com esta mesma cínica lógica a presidenta “gerentona” apresentou no ato petista seu “cardápio de bondades” que a credenciaria a continuar sua gestão neoliberal, com a chancela do PT.

    Mas o trunfo decisivo de Dilma para bancar sua indicação no PT, passando por cima do nome de Lula, não se encontra nas parcas “realizações” de dois anos de seu governo. Em primeiro lugar, é preciso situar que o “vôo Dilmista” em direção à sua reeleição começa com a doença inesperada de Lula, introduzindo um certo clima de incerteza no interior do PT.

    Com a fragilidade física de Lula, Dilma buscou apoio político em setores fora do PT, estimulando a desmoralização pública dos antigos dirigentes da tendência “Articulação”, através da farsa do processo de julgamento do chamado “mensalão”.

    Depois foi só chantagear o próprio Lula, com a operação policial “Porto Seguro”, somada às ameaças de inclusão de seu nome na mesma ação penal 470 que tramitaria em foro de alguma justiça estadual (São Paulo ou Minas Gerais).

    Com a “espada de Dâmocles” sobre sua cabeça (PIG, STF e Roberto Gurgel -PGR) não restou outra alternativa a Lula a não ser “ungir” a presidenta Dilma como a candidata “natural” do PT a dar continuidade a mais quatro anos do que cretinamente os sociais democratas chamam de “governo democrático e popular”.

  34. Luis,
    Um texto fora do contexto vira pretexto, exatamente o que fazes quando retiras a frase – e incompleta – para elaborar uma alegação absolutamente divorciada do registro que faço.
    Assim, protesto pela forma que utilizas a minha expressão sobre Barbosa, que não significa ter o presidente do STF a minha admiração e voto ano que vem, mas deixaste nas entrelinhas esta possibilidade de entenderem ser esta a minha intenção.
    Cuida mais sobre este tipo de uso quanto aos comentários alheios, sob pena de receberes críticas a respeito deste procedimento indevido, que leva a mal entendidos e, consequentemente, celeumas e polêmicas desnecessárias!
    Não gostei do que fizeste, lamento.

  35. Estamos vendo diariamente na mídia murdochiana uma ofensiva orquestrada contra o PT e Lula.

    Os jornalões, a Veja e a Rede Globo vêm preservando Dilma justamente porque querem abrir ainda mais o fosso entre a “gerentona” servil e seu doente padrinho político, um líder popular ainda forte no imaginário dos trabalhadores.

    Está cada vez mais claro que a estratégia é minar a imagem de Lula, “impor” ao PT a candidatura de Dilma em 2014 e preparar a transição para um outro eixo de poder político, ligado a oposição conservadora, em 2018.

    O fato do PSDB lançar Aécio Neves como candidato a presidente na mesma semana que estourou o escândalo envolvendo o “affair” de Lula (Rose) através da “Operação Porto Seguro” obviamente não é um acaso.

    A burguesia brasileira e seus barões já estão movendo as peças no jogo de xadrez da sucessão presidencial, tendo um amplo leque de opções que inclui também Eduardo Campos, Joaquim Barbosa e Marina Silva.

    Desejam reeleger uma Dilma completamente servil e cada vez mais frágil para assegurar esta transição “lenta, gradual e segura”, inexorável na medida em que os capitalistas pretendem desferir ataques de maior envergadura contra os trabalhadores e precisam de um governo mais à direita alinhado automaticamente com este objetivo, uma gerência que supere o acordo personificado por Lula em que a burocracia sindical cutista (e seus satélites) é intermediária do pacto de estabilidade do regime via a cooptação material e política.

  36. Burguesia isola Lula e bate o martelo: Dilma “eleita” para 2014!

    O “cachimbo da paz” foi celebrado pelo novo “cacique” do poder estatal, ou seja, a presidente Dilma, que sempre esteve nos bastidores do STF para garantir aos “ministros” togados todo respaldo do Planalto às ações arbitrárias contra Dirceu e seu grupo político.

    Obviamente que a ofensiva burguesa reacionária contra o PT não partiu unicamente da anturragem Dilmista, teve como mentores a família Marinho e os representantes mais legítimos do capital financeiro internacional no país, interessados na retomada do processo de privatizações, barrado parcialmente pelos “capos” da Articulação.

    Nos oito anos do governo Lula “apenas” o BEC foi privatizado e a reforma da previdência realizada no início da gestão foi considerada “insuficiente” pelos investidores de Wall Street.

    A ex-“poste” Dilma (neopetista) ao contrário dos “velhos camaradas” se mostra simpática a uma política mais agressiva de “abertura” da economia, já tendo criado um bilionário fundo de pensão dos servidores públicos federais (sob encomenda do mercado), sem ter chamado muita atenção, além de impulsionar um audacioso programa de privatizações de aeroportos e demais equipamentos públicos de infraestrutura.

    Com sua “carta de intenções” neoliberal para um segundo mandato, Dilma galvanizou apoios na burguesia ianque para “isolar” as pretensões de Lula para retornar ao Planalto, descumprindo assim o acordo firmado em 2010, utilizando o espetáculo dantesco do julgamento do chamado “mensalão” como balizador para forçar a aposentadoria política precoce de Lula.

    Logicamente que a doença inesperada de Lula, deixando-o “fora de combate” por alguns meses e semeando incertezas sobre a gravidade de sua lesão, facilitou a movimentação “traiçoeira” da presidente neopetista em direção às exigências da mídia “murdochiana” e seus provedores de Washington.

  37. Jurema,
    Jamais o Brasil teve um governo tão à direita quanto o de Lula!
    Olha só:
    Os lucros e juros bancários foram os mais altos da história financeira deste País;
    A carga tributária, simplesmente a maior do mundo;
    Os aposentados foram abandonados em suas reivindicações;
    Os escândalos políticos se sucederam em velocidade desconcertante;
    Os escândalos pessoais de Lula determinaram seu afastamento da mídia;
    As alianças espúrias foram a característica de Lula e do PT;
    Lula se deixou conduzir por amigos que aparelharam o Estado e o transformaram em agente para concretizar suas ilicitudes, aproveitando-se também desta forma e propiciar à família enriquecer de maneira nada ordodoxa;
    A fortuna de Lula não se explica através de seus ganhos como presidente da República, mesmo que não gastasse um tostão – e não gastou mesmo – dos seus vencimentos;
    Lula teve um plano de poder, jamais de governo, que pretendia eternizar o PT no comando do Brasil;
    Lula condenou milhões de pessoas à miséria, atirando-lhes esmolas denominadas de bolsa família, mas não proporcionou Educação, Saúde e Segurança a esses beneficiários porque os cooptou como eleitores permanentes de seu partido;
    Lula teve o descaramento de apertar a mão de Maluf nas elições à prefeitura de São Paulo, seu arqui-inimigo, provando que os fins justificam os meios, independente de honra e dignidade;
    Lula não trouxe crescimento e nem desenvolvimento ao Brasil no concerto mundial;
    Lula enganou o povo brasileiro e não trouxe as reformas e as mudanças que prometera antes de ser eleito;
    Lula mentiu quando afirmou que, o PT, não rouba e não deixa roubar, caindo-lhe na cabeça o mensalão;
    Lula não agiu de modo diferente de seus antecessores;
    Lula quando presidente manteve uma política externa capenga, confusa, que nos prejudicou em nossas relações internacionais, seguida pela presidente Dilma;
    Lula ainda não explicou à Nação brasileira e ao povo, a sua relação com a Rose, que não nos interessa a questão privada, particular, se amante ou não, mas as razões pelas quais esta mulher tanto viajou ao seu lado e o depósito efetuado em Portugal, por ela, no valor de vinte e cinco milhões de euros, além da vendas de laudos falsos e diplomas de cursos superiores também;
    Lula não esclareceu como se deram as negociações com a indústria dos aviões Rafale, que ainda nos deixam sem defesa aérea pela demora e irresponsabilidade governamental neste sentido;
    Eike Batista é o laranja de Lula e do PT, basta vermos as trampas com este falso empresário e sua ligação íntima com os petistas e ex-presidente;
    Enfim, Lula e o PT cometeram tantos desmandos, tantos escãndalos, tanto prejuízo ao Brasil, que o seu retorno será catastrófico ao que resta de aspiração à população brasileira e País quanto ao progresso e desenvolvimento tão esperados. Uma volta ao passado, certamente, de corrupção desenfreada, negociatas, tramóias, compra de parlamentares, escolhas de ministros para o STF comprometidos com o PT, aproximação com ditadores, perdão das dívidas de governantes déspotas, afora as fotos e discursos abomináveis ao lado de Kadafi, Ahmadinejad, Fidel Castro, o ladrão do Morales, que nos tomou as refinarias na Bolívia e, claro, o aliado do momento, Paulo Salim Maluf.
    Lula, se depender do meu voto, jamais e, tomara, que esta campanha como afirmas da “mídia murdochiana orquestrada contra o PT e Lula” continue, para nosso bem-estar e alguma chance de sairmos deste atoleiro que nos encontramos em termos morais e éticos, corrupção e desonestidade generalizadas que Lula e o seu PT nos colocaram!

  38. Só Lula vence no primeiro turno em 2014, diz pesquisa

    Pesquisa sobre a próxima eleição à Presidência da República realizada pelo Datafolha e divulgada na tarde de hoje pelo site do jornal “Folha de S. Paulo” mostra que a presidente Dilma Rousseff recuperou parte de sua intenção de voto. Ainda assim, segundo os dados, Dilma continua sem a possibilidade de vencer no primeiro turno. Apenas o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva seria capaz de sair vitorioso em 2014 sem a necessidade de disputar o segundo turno.

    No primeiro cenário, com Dilma (PT), Marina (ainda sem partido), Aécio Neves (PSDB) e Eduardo Campos (PSB), a presidente aparece na frente com 35% das intenções de voto (na pesquisa anterior, ela tinha 30%). Marina aparece com 26% (antes tinha 23%); Aécio com 13% (antes tinha 17%); e Eduardo Campos com 8% (antes tinha 7%).

    Se, com estes mesmos candidatos, fosse incluída a candidatura de José Serra (PSDB), que tem mostrado vontade em disputar a Presidência, Marina cairia três pontos percentuais. Dilma seguiria na liderança com 32%, seguida por Marina (23%), Serra (14%), Aécio (10%) e Campos (6%).

    Em um outro cenário estabelecido pelo instituto, há a inclusão do presidente do STF, Joaquim Barbosa. Neste caso, Dilma teria 33% (antes tinha 29%) das intenções de voto, seguida por Marina, com 22% (antes tinha 18%); Aécio, com 12% (antes tinha 15%), Joaquim Barbosa, com 11% (antes tinha 15%); e Campos, com 6% (antes tinha 5%). Caso Serra fosse candidato com estes mesmos personagens, as intenções de voto seriam as seguintes: Dilma, com 32%; Marina, com 21%; Serra, com 15%; Joaquim Barbosa, com 11%; e Campos, com 5%.

    Se Lula fosse candidato no lugar de Dilma, o ex-presidente teria 51% dos votos em um cenário sem José Serra e Joaquim Barbosa. Marina teria 20%; Aécio, 11%; e Campos, 5%. Se Lula disputasse, sem Serra, contra Joaquim Barbosa e os demais concorrentes, ele teria 50% das intenções de votos, seguido por Marina (17%), Barbosa (10%), Aécio (9%) e Campos (3%).

    Em disputa de Lula contra José Serra e os demais candidatos, as intenções de voto seriam as seguintes: Lula, com 46%; Marina, com 16%; Serra, com 9%; Aécio, com 8%; Joaquim Barbosa, com 8%; e Campos, com 3%.

  39. Com Dilma ou Lula PT ganharia eleições 2014, aponta pesquisa

    Se a eleição presidencial fosse hoje, a petista Dilma Rousseff ganharia com 32,08 % contra 19,64% de Marina Silva, e 18,54% de José Serra. Os dados são da pesquisa realizada pelo Paraná Pesquisa Especialista em Opinião Pública, divulgada ontem (16).

    Para a pesquisa foram entrevistados 2.502 eleitores em 169 municípios brasileiros, entre os dias 10 e 15 de setembro. A margem de erro é de 2% para mais ou para menos.

    Há ainda uma simulação na disputa presidencial entre o ex-presidente Lula e a presidenta Dilma Rousseff. Nesse caso, Lula teria 56,86%, contra 17,08% de Dilma Rousseff. Ainda nesse cenário, 38,46% dos entrevistados afirmaram que o apoio de Lula à candidatura de Dilma Rousseff influencia na decisão do voto.

    17/09/13

  40. Lula é nome favorito para 2014, aponta pesquisa CNT

    Ex-presidente receberia 69,8% das intenções de voto, contra 11,9% do senador tucano Aécio Neves; Dilma foi citada por 59% dos eleitores em cenário sem Lula

    Se as eleições de 2014 fossem hoje, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva seria o candidato favorito do eleitorado, de acordo com pesquisa divulgada nesta sexta-feira, 3, pela Confederação Nacional do Transporte (CNT). O petista aparece com 69,8% das intenções de voto. Neste cenário, ficaria em segundo o senador Aécio Neves (PSDB), com 11,9% e governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), com 3,2%.

  41. Pesquisa do Ibope indica preferência pelo PT, só que com Lula mais popular que Dilma

    O Estado de São Paulo encomendou pesquisa em conjunto com o Ibope sobre a eleição presidencial do próximo ano. Em todos os quatro cenários especulados, o candidato do PT teria vantagem sobre os outros, porém, o ex-presidente Lula apresenta maior popularidade que a atual presidente (presidenta, como queiram) Dilma Rousseff.

    Nos dois cenários que tem Dilma presente, ela tem vantagem de um dígito porcentual em relação à Marina Silva (REDE). São 30% x 22% em um cenário envolvendo as duas mais Aécio Neves (PSDB) e Eduardo Campos (PSB), e 29% x 22% na projeção que conta com uma hipotética candidatura de Joaquim Barbosa, ministro do STF, além dos quatro candidatos mais prováveis. Ambos cenários indicando um segundo turno entre Dilma e Marina.

    Caso Lula fosse acionado, ele teria 41%, contra 18% de Marina, 12% de Aécio e 3% de Eduardo Campos. Num cenário envolvendo Barbosa na disputa, Lula perderia um pouco, mas teria uma confortável vantagem de 39%, contra 17% de Marina. O ministro do STF apresentaria 6% das intenções nesse cenário.

    Um fato interessante é que Barbosa não aparenta ter nem um pouco da unanimidade que seus simpatizantes alegam que ele tenha, visto suas intenções baixas e uma influência natural nas pesquisas, nas quais rouba votos de todos, e não apenas de um potencial candidato. Isto prova, por enquanto, que Barbosa ainda não é um nome que possa ameaçar o PT e ser um favorito para a presidência.

  42. Desigualdade caiu 1,89% com FHC e 9,22% com Lula

    A divulgação do Índice de Desenvolvimento Humano dos Municípios (IDHM) gerou um previsível proselitismo político da grande mídia em relação a uma pequena diferença no desempenho dos indicadores do estudo em favor do decênio em que o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso governou em maior parte.

  43. Só para lembrar.

    Não há como negar a grande mudança no Brasil e ela corresponde ao governo Lula (2003-2010).

    É isso que diz o Índice de Desenvolvimento Humano divulgado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, órgão da ONU. Nas palavras do próprio Pnud, “Atlas Brasil 2013 mostra redução de disparidades entre norte e sul nas últimas duas décadas”.

    Em outras palavras, TODO o Brasil, e não só determinadas regiões dele, passou a ter direito à melhor qualidade de vida.

    Gostem ou não, um governo é reconhecido no mundo todo por ter feito essa mudança na vida dos brasileiros: o governo Lula.

    É isso que a imprensa tenta esconder.

    Em 1991, 85% dos municípios brasileiros estavam com o IDH em ”Muito Baixo” e, em 19 anos, esse número caiu para 0,6%.

    Quer dizer, de 85% para 0,6% é uma mudança espetacular.

  44. 1991 à 2003 – efeito FHC – IDH muito baixo, péssimo!
    2003 à 2013 – efeito Lula – IDH ALTO e subindo cada vez mais!
    O povo come, melhor, veste melhor, compra móveis, eletrodomésticos, carros, TV’s de plasma tela plana, viaja de avião, compra casa, etc…

  45. Conheça a lei de FHC que proibiu a construção de escolas técnicas federais! – por Marcos Doniseti!

    Muito se comentou, durante anos, nas redes sociais e na Internet, que o governo FHC teria assinado uma lei que proibia o governo federal de construir novas escolas técnicas federais.

    Pois saibam que isso é a mais pura verdade.

    Encontrei rapidamente (através do Google, é claro) o artigo desta lei (de número 9.649, de 27 de Maio de 1998) que trata dessa proibição e o reproduzo logo abaixo:

    Art. 47. O art. 3o da Lei no 8.948, de 8 de dezembro de 1994, passa a vigorar acrescido dos seguintes parágrafos:

    Link:
    http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L9649orig.htm

    O conteúdo da lei assinada por FHC é claro: O governo federal somente poderia construir novas escolas técnicas federais se o fizesse em regime de parceria. Sozinho, jamais!

    “§ 5o A expansão da oferta de educação profissional, mediante a criação de novas unidades de ensino por parte da União, somente poderá ocorrer em parceria com Estados, Municípios, Distrito Federal, setor produtivo ou organizações não-governamentais, que serão responsáveis pela manutenção e gestão dos novos estabelecimentos de ensino.

    Essa foi mais uma medida que gerou imensos prejuízos ao Brasil e ao seu povo e que foi adotada pelo então presidente FHC.

  46. JUREMA O QUE VOCÊ NÃO SABE MAS É VERDADE: Fernando Henrique Cardoso prepara-se para dar “forra” a Lula. Sendo Lula candidato em 2014, FHC no mesmo dia em que Lula anunciar sua candidatura ele também anunciará. Isso desmontará qualquer pesquisa. Se Lula ganhar o escore fica 2×1 para FHC. Se FHC ganhar o escore fica 3×0 para ele.

  47. Bendl, Jesus manifesta seu inconformismo querendo “policiar” o passado. Reage por atavismo; quer culpar-nos de crimes que nós brasileiros não praticamos. Quem escravisou índios negros e brancos pobres foram portuguêses e espanhois no tempo das Colonias, Capitanias, Reio e Monarquia. Hoje estamos na República.Jesus não se conforma em ser brasileiro, quer mais. Jesus é daqueles que acredita que o senador Paim e Marina Silva são negros. Quando na realidade Paim é mulato tem sangue português e Marina é cafuza, filha de índio e negro. Pergunta se o Jesus já fez “Exame de Ancestralidade”? Nem Paim, nem Marina e nem Jesus fizeram porque vão encontrar um tetravô branco ou índio. O branco pode ser português, espanhol, holandes, árabe,judeu, inglês, alemão e mais e mais. Noventa e oito por cento dos brasileiros são miscigenados. Jesus livra-te do complexo. VOCÊ VIVE EM UM MUNDO DE FANTASIA. Entrei na Marinha em 1950 e conheço bem sua história. Conheci João Candido no Mercado da Praça 15 em 1953.Tudo que falas é fantasia ou exagêro Falas na Guerra dos Farrapos reproduzindo uma fraude historica produzida pelo senador Paim.Escrevi para o senador pedindo que me informasse quais a fontes históricas em que ele baseou-se para escrever seu livro falando da batalha de Porongos ainda no período Monárquico, ele não me respondeu. O que vocês deviam dizer porque a Fundação Ford financia o SEPPIR par fazer uma revisão histórica no Brasil. Só pode ser tentando no futuro provocar uma guerra racial e desmenbrar o Brasil.NÃO SOMOS A CONTINUIDADE DA MONARQUIA. VOCÊ JESUS TEM QUE COMPREENDER A HISTÓRIA. Qualquer dia desses você vai dizer que Cunhanbebe era negro. Queres explorar o sacrificio e o sangue de teus ancestrais? Sai das trevas Jesus. Teu ódio é muito grande.

  48. Jamais votaria no Lula, o político fabricado pelas Comunidades Eclesiais de Base (outra denominação para a organização fascista Ação Católica), para evitar que os trabalhadores votassem em peso no Sr. Leonel Brizola, ou migrassem para o Partido Comunista. Como dizia o Brizola, Lula é a esquerda que a direita gosta.
    Mas concordo com a comentarista Jurema. Lula só não volta se não quiser. Principalmente agora, que o Brizola se foi. Para o povo, não mais existe uma janela aberta pela qual a luz possa novamente brilhar, a não ser o seu retorno.
    Dona Dilma? Só se o povo não mais se guiar pelos evangélicos. É claríssimo que o apóstolo Paulo cultivava decisiva aversão por mulheres.

  49. ” Segue a verdade ..e dela não te afastes…” TORAH -YAWHE

    Prezado, Chicão , Saúde e paz para vc e toda sua casa

    Caro, amigo, vc bem sabe como sou um defensor nato dos meus ancestrais escravos…

    Vc bem sabe, como sou um ardoroso defensor de se dar HONRA a quem merece..HONRA..

    Vc bem sabe ..que JAMAIS intentei ÓDIO RACIAL contra os meus semelhantes sejam ELES
    QUEM FOREM. JAMAIS ..aprovaria que se atentassem contra as VIDAS dos BRANCOS neste nossa
    RACISTA E PODRE…SOCIEDADE.

    E por último meu nobre amigo, TUDO que escrevo, fica no terreno das IDÉIAS ..faço
    questionamentos, comparo dados….TUDO ..em prol de uma VISÃO mais HISTÓRICA
    DE TUDO QUANTO OS MEUS ANCESTRAIS NEGROS REALIZARAM E SOFRERAM ….PELO BRASIL.

    Levanto a questão tendo como pano de fundo…a ENORME E DESPROPORCIONAL..situação que
    vive..nos dias hodiernos os descendentes dos NEGROS ESCRAVOS EM TODOS OS ESTADOS DA NOSSA
    NAÇÃO. Não posso deixar de frisar que essa situação atual é oriunda de diversos governos
    pelos quais a nossa NAÇÃO passou, não é somente citarmos o governo atual do partido dos
    trairas , sabemos que a implementação do GENOCIDIO RACIAL contra os NEGROS..NO BRASIL ..
    Tem suas raízes justamente no IMPÉRIO E INICIO DOS GOVERNOS REPUBLICANOS ( onde até tinha
    muitas almas com visão mais positiva em favor dos recém libertos , mas , estes foram
    “jogados” para o escanteio e impedidos de exporem sua idéias em favor destes .)

    O Sr. Aquino, em seu comentário..diz que eu estou cheio de ódios e que vivo em trevas, e
    que vivo em um mundo de fantasia…Respeito a opinião dele..exerce o seu direito de dar
    seu “voto”…embora creio eu que ele não entendeu nada SOBRE o tema, mistura uma cousa
    com outra na questão “exteriorizada da mistura racial” enfim , deixa transparecer
    em seus argumentos apenas a questão de miscegenação..como se isso fosse sustentáculo
    coerente para mostrar que tudo que ocorre com os descendentes dos NEGROS é ” fantasia “.

    Mas , se ele tivesse um pouco de discernimento e apego com a verdade notaria que há algo
    TERRIVELMENTE MACABRO orquestrado contra os NEGROS , e repito, NÃO COMEÇOU NO GOVERNO
    DO PT, TODOS são iguais diante do eterno e poderoso YAWHE O CRIADOR….Mas sabemos
    que a “nação mais católica do mundo” no seu auge de poder politico e social no império
    tendo inclusive sendo beneficiada com “generosas doações dos Senhores de Engenho”
    ESSA seita dos INFERNOS Amando mais ao dinheiro do que a verdade, APROVOU E SACRAMENTOU
    Uma das maiores atrocidades contra os NEGROS RECÉN LIBERTOS em nossa NAÇÃO.

    Essa pequena introdução poderia ( creio ) “despertar” o Sr. Aquino, pelo menos a comparar
    dados e fatos anteriores e posteriores a tão “falada Libertação do Escravos”, mas isso
    não vai dar em nada , pois o Sr. Aquino , assim como MUITOS , insistem apenas na questão
    da miscegenação racial, e fincando o pé nesssa baboseira, certamente não há argumentos
    embasados, e sim “fábulas engenhosamente inventadas por velhinhas caducas…” para
    AFASTAR muitos de sólidos ARGUMENTOS COMPROVADOS, de que , se HOUVESSE um VERDADEIRA
    VONTADE POLITICA E AMOR AO PRÓXIMO ( no caso em tela os NEGROS RECÉM LIBERTOS ) no fim
    do IMPÉRIO e no inicio da REPÚBLICA , certamente os NEGROS BRASILEIROS estariam em um
    patamar na sociedade de nossa nação muito melhor do que hodiernamente estamos VENDO.

    Não vou me delongar nem vou impor nada , mas muitos que insistem na tal “miscegenação”
    parasem um pouco para pensar no que foi na minha opinião ( eu ia fazer uma tese sobre
    esse tema, mas decidi não fazer ) Uma das maiores provas de que o sistema politico ora
    dominante entre o fim do império e inicio da república FOI O IDEALIZADOS DO GENOCIDIO
    RACIAL CONTRA TODOS OS DESCENDENTES DOS NEGROS ESCRAVOS NA NAÇÃO BRASILEIRA.

    E a prova mais cabal e Histórica que comprova esse fato se faz PRESENTE…
    Na criminosa e racista CONTRATAÇÃO DOS IMIGRANTES ESTRANGEIROS PARA
    SE INSTALAREM EM SOLO BRASILEIRO COM TODA ESTRUTURA MATERIAL E FINANCERA
    PARA PODEREM TER UMA NOVA VIDA NO BRASIL (AGRÁRIO).

    UMA AFRONTA ARQUITETADA COM O INTUITO DE BENEFICIAR POVOS E FAMILIAS
    DE NAÇÕES EUROPÉIAS E ASIÁTICAS…E DEIXAR DE FORA OS MILHÕES DE EX ESCRAVOS
    NEGROS QUE DERAM SUAS VIDAS E SUSTENTARAM COM A FORÇA
    DE SEUS BRAÇOS VERTIDOS COM SANGUE E OPRESSÃO A RIQUEZA DO BRASIL.

    PREFERIRAM OS POVOS EUROPEUS BRANCOS E “CULTOS” EM DETRIMENTO A QUEM NUNCA
    FOI DADO A OPORTUNIDADE DE SEQUER UMA ATENÇÃO COMO SERES HUMANOS.

    Sei caro amigo Chicão que vc tem em sua mente que muitos “brancos europeus e asiáticos”
    tb tiveram sua parte na grandeza do Brasil, não discordo disso, mas levanto a questão
    meu nobre irmão Maragato Sulistta é que para uns foi dado certas condições GRACIOSAS
    de sorte que assim era melhor que morder “manteiga”…Em contrapartida meu caro, a OUTROS
    ( Os NEGROS EX- ESCRAVOS), decididamente foi lhes negado..as mesmas condições que
    que foram dadas aos agora imigrantes estrangeiros ( terras, financiamentos, moradias,
    direitos civis respeitados, acesso ao conhecimento, instrução agricola..etc..etc.. ).

    Com tão fortes argumentos poderiamos dizer que TODOS na nossa nação tiveram as
    mesmas condições para que se desenvolvessem e deixassem um legado para seus
    DESCENDENTES ? Comparemos o legado deixados pelos IMIGRANTES EUROPEUS E ASIÁTICOS
    para seus DESCENDENTES COM O LEGADO DEIXADOS PELOS NEGROS EX -ESCRAVOS AOS SEUS
    DESCENDENTES , SEJAMOS SINCEROS ..QUEM SE DEU MELHOR ?

    YAWHE UM DIA VAI JULGAR TODOS OS FEITOS HUMANOS..PASSADOS , PRESENTE E FUTURO.NELE NÃO HÁ
    VARIAÇÃO OU SOMBRA DE MUDANÇAS…LOUVADO SEJA SUA GRAÇA SOBERANA.

    Abraços amigo..Chicão…paz para sua casa .

    Carlos de Jesus – Salvador -Bahia

  50. Meu caro irmão nordestino, baiano, Carlos de Jesus,
    Pois é exatamente no campo das idéias que desenvolvemos nossos raciocínios a respeito deste tema tão grave e importante, que foi a escravidão no Brasil.
    Certamente esta Nação grandiosa ainda terá de pagar pelo que ofendeu aos negros africanos quando vinham para cá na condição de objetos, como se fossem parte de mercadorias de um almoxarifado.
    Tu tens todo o direito de te revoltar, indignar, bater nesta tecla permanentemente e, mesmo assim, será pouco à conscientização do povo quanto ao sofrimento dos escravos e a violência que era empregada contra eles!
    Mas não podemos viver do passado, meu irmão, não podemos.
    Somos obrigados a seguir em frente e, tu, junto com outros negros e sendo admirados por este gaúcho, devem ter a cabeça erguida, os olhos mirando o futuro e a mente aberta para que todos nós nos unamos em prol de melhorias para o povo brasileiro, negros e brancos, mulatos e sararás, pardos e amarelos, índios e mamelucos ou qualquer cor de pele que se apresentar.
    Detesto, meu caro, a classificação do ser humano em raças, pois, a meu ver, não somos gado, cachorros, gatos, mas pessoas iguais, com sangue, carne, ossos, pele, inteligência, sentimentos bons e negativos.
    A escravidão – que ainda contece atualmente, mascarada em forma de trabalho controlado no interior deste Brasil -, desgraçadamente ainda é praticada tanto aqui quanto no exterior. Ela apenas se modificou, Carlos, quanto à forma. Agora, temos uma falsa liberdade, mas absolutamente monitorada pelo dinheiro que nos pagam como salário, pela arrecadação de impostos, pelas dificuldades que temos em acessar uma boa escola, hospital, médicos especialistas, aquisição de um terreno e construir uma casa humilde, de se comprar materiais, de roupas, remédios, de se ter um trabalho decente e que remunere o ser humano de acordo com a sua importância.
    É neste aspecto que venho dialogando contigo: que temos de dar atenção ao presente ou não teremos futuro, menos ainda se voltarmos nossos pensamentos para um passado tenebroso que, evidentemente, não deve ser esquecido, mas deve servir como exemplo para que não mais seja repetido nos moldes como aconteceram episódios que macularam indelevelmente governos e donos de terras que tinham a pele branca!
    Que não significa, Carlos, que hoje devam ser odiados ou culpados pelos seus antepassados.
    Deus nos deu vários poderes, meu irmão que, tu, na condição de fiel a Ele, sabes muito bem, até melhor do que eu que apenas creio que Ele exista, mas não sigo religião alguma, confesso.
    Deus nos deu o poder da criação de, unidos a uma mulher, gerarmos vidas;
    Deus nos deu os sentidos para que percebamos a beleza desta planeta onde vivemos, e avaliar condignamente o ser humano, inclusive a nós próprios;
    Deus nos deu a liberdade, Carlos. Não esta de ir e vir, de sermos o que quisermos, não, reporto-me à liberdade de de escolha entre mantermo-nos como homens que não tiveram filhos ou que foram abençoados pela paternidade, a meu ver e entendimento, este o verdadeiro LIVRE ARBÍTRIO, diante da responsabilidade e comprometimento que ser pai acarreta;
    Mas, Deus nos deu um poder imensurável, de perdoarmos nossos semelhantes!
    Carlos, fomos feitos limitados, eivados de defeitos de caráter, personalidade, mente confusa, produtos do meio muitas vezes, invejosos, mentirosos, violentos, agressivos, dissimuladores, cujos exemplos do que afirmo residem nos políticos, nas elites deste País, principalmente os banqueiros, mega empresários… portanto, mesmo pobres também somos vencidos pelas tentações.
    Assim, como exigir dos demais um comportamento que não temos?
    Como reivindicar direitos se não concedemos qualquer consideração ao próximo?
    Como iremos compensar injustiças se nos separamos porque a pele tem cor diferente?
    Eis o nó górdio a ser desatado, meu irmão, e não vale cortá-lo com a espada como fez Alexandre, o Grande, de onde deriva a expressão “cortar o nó górdio”, que significa resolver um problema complexo de maneira simples e eficaz.
    Não, Carlos, vivemos a complexidade do momento, dificuldade imposta pela condição de povo que somos, obstáculos que se colocam à nossa frente porque pertencemos a esta massa anônima que move o País, portanto, desconhecidos e sem representatividade, sem defensores, sem protetores, sem ninguém que se incomode por nós, razão pela qual, meu irmão nordestino, somos obrigados a nos unir, sincronizar as nossa mentes em busca de soluções que nos elevem para condições de vida melhores, e que possamos oferecê-las a nossos filhos e netos, parentes e amigos, inclusive e, principalmente, aos desconhecidos!
    Precisamos nos sublimar, meu caro, ultrapassar a nós mesmos, e mostrar que somos humanos em total plenitude deste significado através da eliminação de preconceitos, ódios, indignações, revoltas, vinganças.
    A minha casa é a tua casa, repito. O dia que me deres a honra de vires ao Rio Grande precisamos nos ver e conversar, e sob o meu humilde teto, dormindo em um quarto simples, mas que te receberá com alegria e muita felicidade.
    E, juntos, mostraremos aos gaúchos que negro e branco não tem diferença, não são desiguais, não devem ser separados por raças, se, na verdade, a composição corpórea e mental é a mesma de ambos.
    Carlos de Jesus, o meu abraço de irmão, forte e cordial.
    Conta comigo.

  51. Pingback: “Política nossa de cada dia”: o projeto da candidata que poderia ter derrotado Brizola – Gazeta do Povo – Nihon Digital

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *