O silêncio de Lula sobre a traição que Dilma lhe faz é ensurdecedor. Logo, logo, ele vai explodir.

Carlos Newton

Na televisão, a propaganda do PT mostra Lula e Dilma como se fossem irmãos siameses. Por artes dos marqueteiros, cada um completa a frase do outro, o entrosamento é tão perfeito que acabam em uníssono.

Mas na vida real, a briga entre Lula e Dilma é terrível. Criador e criatura lutam sem cessar nos bastidores. A estratégia de Dilma é usar o governo (Comissão de Ética do Planalto e Controladoria da União), o Ministério Público e a Polícia Federal para destruir Lula e sua companheira de viagens (digamos assim) Rosemary Noronha. Vejam o que escreveu a esse respeito o principal comentarista político de O Globo, Merval Pereira, no último domingo:

“Causa surpresa a Rosemary  a fúria punitiva com que se lança o próprio governo federal contra ela. Ela identifica na ministra-chefe do Gabinete Civil, Gleisi Hoffmann a responsável pelo rigor da investigação, e o núcleo petista que reclama disso vê na ministra e em seu marido, o ministro da Comunicação, Paulo Bernardo traços de deslealdade”.

A estratégia de Lula, por enquanto, é fingir que não está percebendo a armação do Planalto, que tenta atingir diretamente Rosemary de todas as formas, para prejudicar indiretamente Lula e evitar que ele se apresente ao PT como candidato à Presidência.

DUAS FACÇÕES EM GUERRA

Essa disputa de bastidores deixa patente a divisão do governo em duas facções – a ala lulista, que sonha em desestabilizar Dilma no PT, lançar a candidatura do ex-presidente e recuperar o poder “in totum”, como dizem os latinistas; e a ala dilmista, que tenta se agarrar ao poder, por saber que, caso Lula volte à disputa, Dilma será totalmente alijada, junto com todos os que a apoiam hoje.

Esse é o quadro atual. A disputa entre Dilma e Lula é uma luta de extermínio, não há mais possibilidade de convivência entre os dois. E quem vai vencer? Ninguém sabe.

O que se sabe, sem sombra de dúvida, é que Lula está certo de que escapará incólume do novo processo do mensalão, no qual ele pode ser diretamente acusado, julgado e condenado, dependendo das novas provas que o publicitário Marcos Valério oferecer à Justiça. Lula acha também que o caso Rosemary não o atingirá, pois será considerado apenas uma aventura amorosa sem maiores implicações (na opinião dele, claro).

O que o ex-presidente não aguenta mais é a “traição de Dilma” (nas palavras dele). Não a perdoa por estar perseguindo Rosemary implacavelmente. E logo, logo, Lula vai explodir. Se preparem.

O assunto é muito importante e voltaremos a ele amanhã, com toda certeza.

 

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

17 thoughts on “O silêncio de Lula sobre a traição que Dilma lhe faz é ensurdecedor. Logo, logo, ele vai explodir.

  1. Poxa, eu pensei que na inauguração do Maracanã, a Dilma levaria o ex, FHC, no lugar do Lula.
    E Lula ainda vai ao lado da Dilma, mesmo lendo o Merval e o Newton.
    Esse pessoal da Globo, nos sabemos que s falam a verdade, nos e FHC, por isso que ele reconheceu o pequeno Thomaz, depois que a jornalista da Globo, afirmou com todo seu profissionalismo global, que o filho era do tucano. Com todas as verdades, da Miriam e do Merval, o pinoquio era trombadinha

  2. Prezado Carlos,

    Sinceramente acho que você viajou com esse texto.

    Não existe uma competição de poderes entre Dilma e Lula.

    Acho que ele já percebeu que pode continuar governando sem os holofotes das redes de TV…

    Isso está parecendo discurso de oposição, querendo “dividir para conquistar”.

  3. Esta perto de ruir o reinado corrupto do PT. Dilma e Lula vão começar a sentir o preço da traição de queda. Espero que eles rezem bastante para serem salvos da cadeia que os espera pelas mentiras e colocação do Brasil no Estado de Miseria da Dignidade. O povo Brasileiro jamais mereceu ter governos tão interessados na pratica da mentira e da corrupção.

  4. Ninguém está considerando o que realmente vai definir a eleição presidencial em 2014. A economia brasileira já foi pro saco e 2014 vai ser de um aperto danado. O governo tem aberto a mão de tudo o que é possível e impossível. Investimentos em saúde, educação e segurança vão ficar negativos e infraestrutura, talvez em 2020. Mas, se o Brasil ganhar a copa do mundo até o Cacareco se elegeria presidente. Mas, se o Brasil perder:
    1. A Dilma vai cuidar dos netos,
    2. O Lulla, vai dizer que a Dilma é uma incomPeTente e que ele faz o sacrifício pelo povo brasileiro,
    3. Nada vai acontecer, porque o nosso povo está cada vez mais burro. Também, agora não é mais necessário estudar para se obter um diploma.
    4. E os incomPeTentes vão continuar dizendo que a culpa de tudo é do FHC e do Pedro Alvares Cabral mesmo que sejam eles que administram a república do PT.

  5. Jornalista Carlos Newton.
    Peço a devida licença,para enviar o texto do comentarista Caio Frascino Cassaro no blog do Ricardo Setti em 29/04.

    “Sensacional a contratação de Lula para publicar artigos em The New York Times!!!!!

    É o mundo se ajoelhando perante nosso ex-presidente, os loiros de olhos azuis reconhecendo que há mais sabedoria no Pedro Malazartes de Garanhuns do que em qualquer scholar de Harvard ou do MIT.

    Vou fazer uma sugestão: acho que a elaboração do artigo deveria ser transmitida ao vivo pela internet. Seria extraordinário ver Luizinaço Apedeuta da Silva em pleno processo criativo. Sim, seria como assistir o brotar da água de uma rocha, a emanação de luz pelo sol, o irradiar do calor de uma chama, o “Fiat Lux” que gerou o Universo.

    Vamos, Luizinaço, não nos prive de assistir ao vivo o evento terreno que mais se assemelharia ao instante inicial da criação, a centelha da mente Divina que tornou tudo possível.

    Quem sabe então todos compreenderíamos conceitos extraordínarios como:

    1. “Por muitos anos o Brasil não pôde sequer conversar com a Líbia porque os americanos não gostavam dos libaneses”;

    2. “Países do tamanho da Síria, países do tamanho do Brasil, continente como o sul-americano ou como o continente árabe não podem mais, no século XXI, ficar à espera de serem descobertos” [por ocasião da visita ao Oriente Médio];

    3. “Qual é o enredo?” [por ocasião da Festa da Uva, quando estava no carro alegórico alusivo ao evento];

    4. ”Daqui a dois anos, você nem vai estar aqui para o próximo encontro”. [para o então primeiro-ministro britânico Tony Blair, durante reunião de dirigentes de vários países; Lula confundiu primeiro-ministros com presidentes, que, estes sim, têm restrições quanto ao número de mandatos. Blair, por sinal, obteria dois anos depois da profecia de Lula um terceiro mandato];

    5. “Pelotas é exportadora de veado.” [célebre conversa que vazou para um microfone com o candidato do PT à prefeitura da cidade gaúcha, Fernando Marroni];

    6. “Todo mundo tem o direito de ser contra, a favor ou muito pelo contrário.” [em discurso em Aracaju];

    7. “Quando se aposentarem, não fiquem em casa atrapalhando a família, procurem alguma coisa para fazer. Se ficar disputando espaço no sofá com o neto, sua vida vai ficar chata.” [na que deveria ser cerimônia solene de sanção para o Estatuto do Idoso, aprovado pelo Congresso]

    8. “Espero vê-lo novamente. O Celso (Amorim) vai organizar um jantar meu com os embaixadores da União Européia.” [para o Embaixador da Noruega, que não faz parte da União Europeia];

    9. “Um livro para uma criança, é como uma esteira para alguém da nossa idade. Dá uma preguiça desgramada (sic), mas depois de uns vinte minutos a gente vê como é importante.” [na abertura de uma Bienal do Livro, comparando livros a aparelhos de ginástica];

    10. “É a primeira vez que um presidente participa da abertura da Bienal do Livro”, disse Osvaldo Siciliano, presidente da Câmara Brasileira do Livro. “Não sabia que era a primeira vez. Da próxima, então, não será mais a primeira”, respondeu Lula;

    11. “Quando Napoleão visitou a China, ele cunhou uma frase que ficou famosa. Ele disse: A China é um gigante adormecido. No dia em que acordar, o mundo vai tremer.” [O imperador da França nunca pôs os pés nem perto da China];

    12. “Todos nós temos um pouco de louco dentro de nós. Quem não acreditar é só fazer uma retrospectiva do comportamento pessoal nos últimos dez anos que vai ver que já teve esse momento” [na cerimônia de lançamento da nova política de saúde mental do governo, perante pessoas com problemas mentais; um dos pressupostos da política de saúde mental é, justamente, abandonar o conceito de “louco”];

    13. E, no momento mais inspirado do Lulalato: “Eu já disse várias vezes: Freud dizia que tinha algumas coisas que a humanidade não controlaria. Uma dela era as intempéries. Então, essa questão do clima é delicada por quê? Porque o mundo é redondo. Se o mundo fosse quadrado ou retangular, e a gente soubesse que o nosso território está a 14 mil quilômetros de distância dos centros mais poluidores, ótimo, vai ficar só lá. Mas, como o mundo gira, e a gente também passa lá embaixo onde está mais poluído (?????????????), a responsabilidade é de todos”.

    Ver todo esse manancial de sabedoria ser produzido ao vivo não tem preço, e dado o alcance mundial do NYT, mudará certamente a vida “Nesteplanta”.
    Abrs,Barão

  6. Boa tarde, senhores.

    NYT estah em decadencia.

    Po! Pegar o analfaglota para “escrevinhar” eh dose pra mamute.

    Escrever o que?

    Faz-me rir.

    Para mim, isso se trata apenas de lavagem de dinheiro. Justificar o que surrupiou.

    As palestras DESAPARECERAM.

  7. Prezado Sr. Carlos Newton.
    Realmente, a Política é a arte de “engolir sapos”. O ex-Presid. Lula no momento está se dedicando a engolir e digerir um sapão. Terá a volta, mas não haverá estouro.

    Prezado Sr. Paulo Barão.
    O ex-Presid. Lula, que tem uma maneira toda especial de falar em público e se comunicar, uns gostam outros não, soube escolher um excepcional Vice-Presidente ( o saudoso Sr. José Alencar), e fez uma administração boa. Tanto que com facilidade fez a Sucessora, e em cima do Processo Ação Penal 470, fez também com facilidade o Prefeito de São Paulo ( 3 Orçamento Nacional). Muita água ainda vai correr debaixo da ponte antes da Eleição Presidencial de 2014. A meu ver, nada ainda está dicidido, não obstante alto grau de popularidade da Presidenta Dilma.
    Os artigos para o New York Times serão bons. É muito mais fácil escrever um artigo para o NYT, do que administrar bem uma grande Nação.Abrs.

  8. Sr. Flávio José Bortolotto.
    Permita,respeitosamente,discordar.
    O “saudoso José Alencar,excepcional? Em quê? Ser,testemunha da compra de passe político? Reconhecimento de paternidade? Ou ficar gritando que os juros estavam altos e nada acontecia?
    A “sucessora”,acessorada pelo Palocci,Erenice,Pimentel e outros menos votados,esta valendo a pena? Onde estão as creches prometidas? as casas construídas? As promessas de campanhas resumidas?
    O prefeito de São Paulo,ex Ministro da Educação,continuará a fazer as barbaridades como o Enen?Será,ele,um grande gestor?
    No último paragrafo,concordo com o sr.,em parte:” É muito mais fácil escrever um artigo para o NYT, do que administrar bem uma grande Nação”. Realmente,o Lula,não administrou bem,esta grande nação.
    Com o respeito a sua opinião,abraços fraternais.
    Barão.

  9. Tenho cá minhas dúvidas com relação aos “atritos” entre Lula e Dilma. Realmente citar esse possível atrito, tendo como fonte Merval Pereira, é contraproducente, pois Merval não foi nem nunca será “uma fonte confiável”.
    Pode-se até conjecturar uma possível disputa entre o “grupo de Lula” e o “grupo de Dilma”, mas na minha opinião, Dilma e Lula tem mais em comum/acordo do que se pensa.
    Penso que “os atritos” entre Lula e Dilma são invenciones da oposição ou são factóides criados pelo governo para tentar enganar a oposição, oposição essa que fato não tem nenhum candidato “forte” para derrotar Dilma ou Lula.(a não ser que a Globo e demais aliados dela fabriquem um novo collor, na pessoa de Aécio ou do governador de Pernambuco).

  10. Não duvido e não me admiro que isso esteja a ocorrer, porque, independentemente das posições políticas da presidenta, do ex presidente e do Merval Pereira, o lado mau da alma brasileira é a ingratidão, a traição, a falta de convicção, de cumprimento da palavra empenhada e de vergonha na cara. Desgraçadamente esses tipos de comportamento que deviam ser execrados, tanto na vida pública como privada, são tolerados e os que assim procedem frequentemente são premiados.

  11. O problema político-administrativo-do PT é não ter respeito com as instituições; se infiltra em tudo,que não é
    da sua competência legal e moral, mas por meios autoritários marginais, que o sistema presidencialista,ainda,
    imperial o àdmite, por falta de uma fiscalização austera do legislativo,subordinado ao executivo, que o impoten-
    cia de fiscalizá-lo,pela de uma direita constitucional ideológica,isto é,direita e esquerda institucional ideológica
    partidárias representativa do legislativo( não fisiológica, mas, ideológica distintas),para tirar a administração
    pública brasileira da exceção do comando político administrativo do executivo,anulando os efeitos legais e mo-
    rais do legislativo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *