Obama dá 1 bilhão e 300 milhões ao Egito, em armamento, e pede paz. Os generais, que mandam no Brasil desde 1889, proíbem visitas ao DOI-CODI. A morte do advogado Alcyone Barreto. O policial militar que jogava spray de pimenta diretamente no rosto das pessoas tem que ser entregue a um psiquiatra. A mesma coisa para a direção do PT e do PMDB, que apoiarão o filho de Jader Barbalho para governador do Pará. Joaquim Barbosa, presidenciável.


Helio Fernandes

Todos os articulistas, juristas, editorialistas, colunistas e até representantes da opinião pública que não se enquadram nas identificações acima, esperavam a abertura da sessão de ontem do Supremo. Todos tinham posição e até convicção, o que é importantíssimo. As dúvidas oscilavam apenas em dois pontos: Barbosa pedirá desculpas? Ou manterá as agressões verbais a Lewandowski?

Este repórter, anteontem, reafirmando ontem, colocou sua expectativa de forma diferente. Perguntei: Joaquim Barbosa falará como presidente do Supremo? Ou como possível ou suposto presidenciável da República? Como se vê, eu não tinha lado, e sim esperava para interpretação, lógico, depois da fala do trono.

Nenhuma dúvida: Joaquim Barbosa optou por se decidir pelo presidenciável. Leu um texto de aluno de escola primária, sem delonga, mas se aproximando da milonga. Como estava convencido de que na semana passada não mentiu, também não desmentiu. Coerente, inoperante, imprudente, nada fascinante ou convincente, mas também nenhuma dessas palavras no roteiro de sua situação.

LEWANDOWSKI, CELSO DE MELLO
E MARCO AURÉLIO

O vice-presidente do Supremo, percebendo como todos, que Barbosa não queria sair do lugar comum, aceitou esse duelo sem armas e sem palavras. E leu uma vasta coleção de elogios, feitos por juristas e advogados, e principalmente de organizações de magistrados, publicamente em desavença com Barbosa e hostilizadas por ele. E se retirou da tribuna, se tratando do Supremo, púlpito.

Celso de Mello, como decano e incontestável mestre em palavras cruzadas jurídicas, deixou a afirmação para os mais atentos. Isso se deu quando ele exaltou “os que têm coragem de ficar contra a maioria, isso é indispensável”.

Logo depois, Marco Aurélio, o último a tratar do assunto. Também mestre da fala, mas sem a menor predileção pela palavra  cruzada, fez uma ligeira entrada em cena, e logo absorveu o verdadeiro Marco Aurélio. E se mostrou o que é sempre, um admirador de Galileu, convencido que a terra se move.

E como também é um homem corajoso, não liga para a Inquisição nem tem medo dela, seguiu Celso de Mello, elogiando os que votam contra a maioria. O que em Marco Aurélio é quase ou sempre o desafio que aceita com toda a convicção.

O SILÊNCIO DO PRESIDENTE
DO SUPREMO

Joaquim Barbosa, que antes de abrir a sessão de ontem já traçara o seu destino ou futuro (só falta a legenda), não se interessou em debater ou desmentir ninguém. Seu público alvo não estava no Supremo. Acreditava que nas casas, nas ruas e nos partidos, batiam palmas para ele.

O Supremo, depois disso, por algumas horas de refugiou no “Acompanho V. Exa.”, numa questão que não tinha a menor importância. O que tentavam deslindar e que não apresentava mistério eram “os embargos de declaração”. Se não fosse a morte da mulher do ministro Teori Zavascki, já estariam examinando o que realmente tem importância: os EMBARGOS INFRINGENTES.

EUA-EGITO

Já foi publicado dezenas e dezenas de vezes no mundo todo, nos múltiplos e mas variados meio de comunicação: “Os EUA AJUDAM o Egito com I BILHÃO E 300 MILHÕES de dólares, anualmente. Logo vem o generoso governo da (ainda) maior potência mundial e divulga, demonstrando ou tentando demonstrar toda a superioridade e desprendimento financeiro: “Já pedimos ao governo do Egito para acabar com esse massacre insensato”. E fica nesse estágio.

O governo Obama (o dinheiro para o Egito era fornecido antes da sua eleição e logicamente da reeleição) garante: “Não vamos cortar a ajuda ao Egito, só pedimos que parem com esse massacre”. Duas ressalvas irrespondíveis.

1 – Não quer, ou melhor, não pode cortar o que chama de AJUDA, que não é feita em dinheiro e sim em armamento moderno e sofisticado: caças, canhões de longo alcance, bombardeiros poderosos.

Tudo fabricado nos EUA, a invencível indústria militar (Eisenhower) não admitiria o corte, deixaria Obama assustado, desamparado, e quem sabe, tendo que antecipar a saída do governo, marcada para depois da eleição de 2016?

2 – O que o governo do Egito pode fazer com essa AJUDA em armamentos de última geração? Alimentar o povo? Investir nas mais visíveis necessidades desse mesmo povo? Ora, armamento é para destruir e não para construir.

Quando Obama faz “apelos” de paz, como vai conseguir fornecendo cada vez mais armas? E a ONU não pode desmascarar o presidente dos EUA. É um poder desarmado, mantido financeira e territorialmente pelos EUA. E nos EUA.

E dizer que logo no primeiro mandato, antes de fazer qualquer coisa, Obama ganhou o Prêmio Nobel da Paz. Aplaudido pela ONU. Agora ninguém pode desmascarar Obama. O primeiro presidente negro dos EUA, que decepção.

ALCYONE BARRETO, DEFENSOR
DE PERSEGUIDOS POLÍTICOS

Há alguns dias, fiz uma relação de 20 advogados que mais enfrentaram a ditadura, defendendo presos políticos. A citação, como registrei, era de memória, mas não podia esquecer Alcyone Barreto. Foi um dos mais assíduos, nas delegacias, no DOI-CODI, na Justiça Militar.

Agora Alcyone vai embora, deixa um nome, comportamento exemplar, tradição de amor à liberdade, seguida por todos de sua geração e de outras, que vieram depois. Alcyone, como ressaltei, não cobrava nada dos clientes, sua dedicação era total e irreversível. Lutava e se arriscava pela liberdade.

DOI-CODI NÃO PÔDE
SER VISITADO

Os militares continuam mandando. O que não é nenhuma novidade. O primeiro golpe de nossa História ocorreu em 15 de novembro de 1889, quando os propagandistas da República, que desde 1860 lutavam pela República, foram ultrapassados pelos dois marechais que serviam apaixonadamente à monarquia.

Em 1868, o bravo Saldanha Marinho fundou o diário “A República”, mas a República nasceu militar, militarista e militarizada. E tendo estado sempre no Poder, continua. A Comissão da Verdade queria visitar o histórico e ditatorial DOI-CODI, foi impedida pelos generais do Ministério da Defesa.

124 anos depois, cada vez mais poderosos, inatingíveis. Não sei se é mais perigoso discordar deles, antes ou agora.

A Comissão da Verdade, criada com 28 anos de atraso, vai consagrar a todos que serviram à ditadura, civis ou militares. Por que os membros dessa Comissão não pedem DEMISSÃO COLETIVA? Seria um libelo maior do que qualquer investigação capenga, caolha, castrada.

###
PS – Botafoguense, corretíssimas tuas citações sobre o Amarildo. No Brasil e no exterior. Faltou exatamente o início, na seleção, em 1962, no Chile. Pelé se machucou no primeiro jogo, contra a Tchecoslováquia, que faria a final contra o Brasil.

PS2 – Naquela época não havia substituição, o Brasil continuou com 10. E Pelé considerado campeão mundial em 1962, tendo jogado pouquíssimo tempo.

PS3 – Amarildo, aos 22 anos, entrou como titular no jogo seguinte, contra a Espanha. O Brasil ganhou de 2 a 1, os dois de Amarildo, apelidado de “Possesso”, pelo Nelson Rodrigues.

PS4 – Não conheço a biografia de Nelson na internet, Hugo Gomes de Almeida, mas minha convivência com Nelson durou mais de 40 anos, em redações e fora delas.

PS5 – Comecei na revista O Cruzeiro, com 13 anos. O Nelson chegaria pouco depois, vindo de O Globo. Eram 12 irmãos, seis homens e seis mulheres, todos, direta ou indiretamente, atingidos por tragédias.

PS6 – Em matéria de drama, sofrimento, destino implacável, é a família Kennedy do Brasil. Os 12, todos envolvidos em atividades intelectuais. O que você cita sobre a contradição do Nelson com a prisão do Nelsinho, lancinante. Um abraço pela lembrança.

PS7 – Manchete do jornalão: “Punição coloca planos de saúde em XEQUE”. Quase acertaram. Em se tratando dos exploradores de quem precisa, a manchete devia ser esta: “Punição deixa planos de saúde SEM CHEQUE”.

PS8 – A Polícia Militar informa: “Vamos investigar todas as denúncias de excessos, nas manifestações de segunda-feira, no Catete”. Esses policiais já ultrapassaram os recordes anteriores de violência.

PS9 – Garantem que o policial que manejava um aparelho que lançava gás de pimenta em jornalistas e em outras pessoas que “apenas passavam pelo local”, foi afastado das ruas, fará trabalho interno e será investigado.

PS10 – Basta verificar os vídeos nos quais o policial aparece jogando gás de pimenta contra todos, para entregá-lo a um psiquiatra. Psicólogo ou psicanalista é pouco. Há um vídeo com o mesmo policial segurando a cabeça de uma mulher que tentava fugir e jogava o spray diretamente no rosto dela. A verdadeira Polícia Militar merece mais do que isso.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

32 thoughts on “Obama dá 1 bilhão e 300 milhões ao Egito, em armamento, e pede paz. Os generais, que mandam no Brasil desde 1889, proíbem visitas ao DOI-CODI. A morte do advogado Alcyone Barreto. O policial militar que jogava spray de pimenta diretamente no rosto das pessoas tem que ser entregue a um psiquiatra. A mesma coisa para a direção do PT e do PMDB, que apoiarão o filho de Jader Barbalho para governador do Pará. Joaquim Barbosa, presidenciável.

  1. Caro Jornalista,

    Se alguém for fazer exame psiquiátrico nos policiais de todo o Brasil, a maioria absoluta seria afastada por problemas mentais e ficaríamos sem polícia nas ruas!

    Sabendo disso, os governantes só fazem esse tipo exame duas vezes: na admissão, quando ainda não são portadores de desvios mentais ou ainda estes não se manifestaram, e ao aposentar, ocasião em que são submetidos a outro teste para não perderem o porta de arma.
    Isso é muito curioso, pois é muito mais perigoso para a população um policial maluco armado e a serviço do Estado, fazendo ronda por aí, do que um velho armado, mas já afastado das ruas!

    Par quem é sádico, ser POLICIAL MILITAR é uma boa profissão.
    Para quem é governo, ter POLICIAL MILITAR sádico é uma boa aquisição.

    Coisa de Brasil.

    Abraços.

  2. Lula e José Dirceu foram jantar em um restaurante muito luxuoso, onde até os talheres eram de ouro.
    De repente, Lula vê o Zé Dirceu pegar duas colheres de ouro e esconder no bolso.
    Ficou chateado da vida porque não teve a idéia primeiro e, para mostrar que ele sempre era o CHEFE de tudo, decidiu que também ia roubar duas colheres.

    Todavia, ficou nervoso (“us companhêros” sempre roubaram para ele, que nunca fez nada) e as colheres acabaram batendo uma contra a outra.
    O garçom ouviu o barulho e perguntou ao Lula se ele queria alguma coisa. Lula ficou sem jeito, pois tinha sido pego com a boca na botija e falou que não tinha ouvido nada, não sabia de nada e não queria nada.
    Em seguida, Lula tentou de novo, mas uma das colheres caiu no chão. O garçom ouviu outra vez o barulho, aproximou-se de Lula e perguntou, outra vez, se queria algo. Lula pensou um pouco e, como exímio enganador, dissimulado e oportunista, perguntou ao garçom:
    – Você quer ver eu fazer uma mágica?
    – Sim, seu Lula.
    – Bom. Pega essas duas colher de ouro e põe elas no meu bolso.
    O garçom pegou as colheres e as colocou no bolso de Lula.
    – OK, senhor. E agora?
    – Agora conta 1, 2, 3 e tire elas do bolso do Zé Dirceu!
    Todos aplaudiram e, ao ir embora, Lula deixou um “graninha” pra todos os garçons e ainda saiu rindo!!!…

    Moral da história:
    Esse é o Lula de sempre!!!

  3. Hélio Fernandes: ninguém tem dúvida de sua altitude no plano do conhecimento. Existe ainda o excelente livro “O anjo pornográfico”, de Rui Castro.
    Hélio: sempre que for oportuno, relembre seu discípulo e admirador, que não mais está entre nós, Francisco Alexandria, de quem guardamos marcantes recordações. Não conhecemos quem o tenha ultrapassado em coragem, idealismo e generosidade. Lutou sozinho contra os desmandos do arbitrário delegado da ditadura na Bahia! Os políticos invejavam-no por não se haverem dotado da coragem de com ele terem-se ombreado!

  4. JÁ FOI CEDO!

    NO RIO DE JANEIRO, ELES MANDAM MESMO!

    OS CUBANOS JÁ COMEÇAM A CHEGAR AO BRASIL. JÁ CUM-
    PRIRAM A SUA MISSÃO NA VENEZUELA E AGORA É A VEZ DO”PAÍS
    DE TODOS”! AGORA VEJAM AONDE ELES VÃO ATUAR:NA AMAZÔNIA O QUE É VERDE VAI FICAR VERMELHINHO, VERMELHINHO. E NO
    NORDESTE O QUE É TORRÃO VAI VIRAR BRASA. AÍ VEM UMA PER-
    GUNTINHA QUE NÃO QUER CALAR: SERÁ QUE EM CUBA TEM TANTO
    MÉDICO ASSIM DANDO SOPA?

  5. Que história deliciosa, esta do Rodrigo!
    E já que estamos nas histórias, tentarei reproduzir uma ocorrida na Tv Rio nos anos 60, na Super Resenha FACIT, sempre nos finais das noites dos domingos. Presentes: João Saldanha, José Maria Scassa, Armando Nogueira, Abrahim Tebet e Nelson Rodrigues. O assunto era o Fla x Flu. Disse o Nelson:
    O primeiro Fla x Flu foi disputado 40 minutos antes do Nada.
    Scassa: mas se não existia nada, como aconteceu?
    Nelson: ora, graças ao Nada é que existe o Tudo.O Nada existe, portanto. E antes do Nada, existe sempre o Nada Absoluto, que é imperceptível, mas dá origem ao Nada que conhecemos.
    Scassa: e o primeiro Fla x Flu foi disputado antes deste Nada que conhecemos?
    Nelson: Meu caro Scassa, por que o Fla x Flu é transcendental? Fique sabendo que todos os Fla x Flus já foram jogados há mais de dois mil anos. Nós é só estamos sabendo dos resultados agora. Aliás, tudo já aconteceu, graças ao Nada que vai se transformando. Os grandes heróis, de todos os Fla x Flus, continuam entrando em campo e fazendo misérias com a bola. São sempre os mesmos.
    As palavras evidentemente não estão reproduzidas em sua exatidão, o conteúdo do “debate”, sim.
    E lá fui eu dormir, nos meus tempos de adolescente, com aquelas imagens do Nelson Rodrigues. Hoje eu (creio que) entendo o Nelson. Tudo se transforma, tudo renasce, tudo é revivido, tudo refloresce. Uma das minhas frustrações é nunca ter tido a satisfação de conversar, demoradamente, com o transcendental Nelson Rodrigues. Onde estará ele, agora? Em algum lugar mil anos antes do Nada? Ou já está entre nós, novamente, neste Tudo Tão (quase) Vazio?

  6. A jornalista Mônica Bérgamo esteve recentemente na Venezuela. Segundo seu depoimento na rádio BandNews FM, há vinte mil médicos cubanos atuando nas áreas mais pobres (que são muitas) daquele país. O sucesso é imenso, as pessoas ficam felizes com a assistência prestada, há até uma intimidade com os médicos, que chegam cedo, pela manhã, e permanecem junto à população até altas horas. Ainda segundo apurou a Mônica Bérgamo, nenhum médico cubano tem salário, eles ganham apenas para suas sobrevivências nestes locais tão precários. O acordo é entre Venezuela e Cuba.

  7. Almério Nunes, seu safadinho… eu sei o que você queimou hoje pela manhã, tô até sentindo o cheiro!
    …ouvi falar que Monica Bergamo, foi a Venezuela procurar os médicos que embalsamaram o Chavez( aquele que aparece como passarinho azul). Ela quer uma cirurgia plastica na faixa. Pelo jeito, quer ficar linda pra entrevistar o zé Dirceu. Afinal, ela já se escreveu na listas dos visitantes de domingo.
    E ai, grande professor Almério, você também vai ser solidário com os mensaleiros? Não esqueça, o José Genuíno é louco por uma cueca!

  8. A verdade

    O Planeta está tornando-se um lugar muito inseguro e perigoso. Basta dar uma olhada no que vem acontecendo nesses últimos 40 anos. Toda hora surgem mais provas e sinais dos trágicos tempos que poderão chegar. Não é hora para brincar com fogo. Só os desinformados e loucos ainda não perceberam a gravidade econômica, política e militar, do mundo de hoje. Além do que, a crueldade do homem não tem limites.

    Pelo tudo que conhecemos, já vimos e assistimos, não foram os militares que impediram a visita ao DOI-CODI, mas a coordenação dos camisas pretas, responsáveis por todas as manifestações de ruas, com bandeiras genuínas, mas infelizmente, comportando-se como camisas pardas de Hitler. A hora é de unir num único bloco, de muito patriotismo e amor ao Brasil. Só assim poderemos construir um Brasil mais justo, desenvolvido e forte. Em poucos anos. Que Deus nos ilumine.

  9. De Celso de Mello, a exaltação “os que têm coragem de ficar contra a maioria, isso é indispensável” cheirou coisa requentada. “Coragem” nunca foi atributo de Lesmandowski, mas não se pode culpá-lo de INFIDELIDADE. Ele nunca escondeu a reverência canina a quem o levou para o Supremo. Já coragem, não.

    Marco Aurélio, o “Joaquim Barbosa” de antanho, não se conforma com a perda do lugar de fustigador da corte. O problema é que aquilo que fazia com mera retórica e jogo de palavras, Joaquim, o verdadeiro, faz com seu amplo conhecimento das Leis e profundo domínio dos fatos. E se a terra se move, não é por justiça a Galileu mas pelo esforço de Barbosa.

    Nós todos sabemos como estaria o Mensalão e seus réus não fosse o esforço pessoal de alguns inconformados com as chicanas, bulas e ampolas. Que se danem as formas, fórmulas e ritos; queremos RESULTADOS!

  10. Mortes no Egito, mortes no Afeganistão ,mortes no Iraque ,no Paquistão e o tirano ,o ditador está lá na Síria .Perguntar não ofende ,alguém foi acusado de genocídio por HIROCHIMA OU NAGAZAKI ? ALGUÉM tem dúvidas do final desse filme ?

  11. “Comissão da verdade” deveria ser chamada “comissão da revanche”, deveria sim investigar a precariedade dos hospitais ,das estradas,das escolas, poderia por exemplo descobrir o que realmente aconteceu lá em Alcântara ,cobrar posturas mais firmes em relação as espionagens das nossas comunicações, o corte do orçamento da defesa ,etc e etc e aí poderia se chamar “COMISSÃO DE VERDADE” .

  12. Outro dia no programa sem-censura vi uns jovens atores que estavam divulgando sua peça de teatro. A peça se tratava da ditadura. No meio do papo o jovem muito senhor de si fala daqueles que pegaram em armas contra os militares, dizendo que lutavam pela democracia.
    Essa gente histérica não tá nem aí apara a verdade que, diga-se de passagem, não sabem que esse pessoal da luta armada jamais queria democracia. Queriam derrubar uma ditadura para instalar a deles que, se sabe, muito pior.

  13. Rodrigo, quanta besteira, você é um titanic de manotas. Mas é melhor
    ler suas asneiras, do que ser cego. Não precisas ir muito longe, podes
    verificar aqui no sul mesmo, nas regiões perifericas, se aos desvalidos
    interessa se o médico é brasileiro, cubano ou marciano, veras que não.
    O que êle quer é ser atendido.
    Todo resto é conversa fiada.

  14. HEITOR DE PAOLA: Pois eu vivi intensamente aqueles anos, em 64 eu já estava no segundo ano da Faculdade, era Vice-Presidente do Centro Acadêmico e, obviamente, como qualquer babaca daquela época, de esquerda, da AP (a mesma do Serra). Estive foragido alguns dias e dois meses preso. Perdi um ano de estudos. E me desencantei. Com as esquerdas, não com os militares. Em 68, inicio do ano, foi oficialmente lançada a “luta armada”. Eu participei das reuniões com gente vinda de Cuba, não é mentira não, eles estavam aqui fornecendo dinheiro e armas tchecas para tornar o Brasil uma outra Cuba a serviço de Moscou, como a original. Não era nada de democratas em luta contra uma ditadura como hoje dizem: eram comunistas querendo instalar uma verdadeira ditadura totalitária! Quer saber mais vá até:www.heitordepaola.com.br.

  15. CULPA DOS MÉDICOS !

    Milton Simon Pires

    Aqui em Porto Alegre, um senhor teve uma parada cardíaca no centro da cidade. Perto do local estava uma equipe de televisão fazendo uma reportagem sobre um assunto (sabe-se lá qual) que resolveu “participar” do atendimento. Filmaram o repórter telefonando para o SAMU e gravando o colega que estava no telefone prestando “atendimento”. Ocorre que a pessoa morreu e agora, como sempre, alguém precisa ser culpado pelo que houve. A Secretaria Municipal da Saúde alega que haviam seis ambulâncias estacionadas e disponíveis para atendimento e que isso pode ser comprovado pelo GPS que mostra a sua posição na cidade.

    Para esclarecer – Porto Alegre conta hoje, no total com quinze (15) ambulâncias. Estas unidades dividem-se em “suporte básico” e suporte “avançado” de vida. Ninguém até agora teve a decência suficiente para dizer o seguinte: equipamentos de GPS (global position system) não dizem se uma ambulância tem ou não condição de rodar, não dizem de que tipo ela é e não esclarecem se existe uma equipe (médico, enfermeiro e motorista) disponível. Pergunto: até onde vai esse ódio dos médicos? Nada disso do que coloquei acima está esclarecido e já se definiu que o culpado pela morte da pessoa foi o colega que estava na Central Telefônica do SAMU! A imprensa conseguiu o que queria, não foi?? Vendeu jornal, fez notícia, filmou o enterro do cidadão e apresentou-se como “defensora das pessoas”.

    Um dos sistemas de atendimento pré-hospitalar mais eficazes do mundo é o de Seattle, nos Estados Unidos. Sabem quantos médicos trabalham nas ambulâncias deles?? Nenhum! Médicos lá não fazem esse tipo de serviço! Peguntem qual a dificuldade de colocar um paciente assim dentro de um hospital americano. Estudem o que aconteceu com a rede hospitalar brasileira para ver se existe sentido em reclamar do atendimento pré-hospitalar quando não temos hospitais !!!

    Eu mesmo trabalhei no SAMU. Não desejo isso a médico nenhum! É terrível ficar com pacientes dentro de ambulâncias à beira da morte sem ter uma rede hospitalar preparada para recebê-los. É uma desgraça ser “médico telefonista” e tomar decisões de vida ou morte sem sequer ver a pessoa que está sendo atendida! Será que é preciso ser médico para entender a falsidade..a hipocrisia dessa coisa toda ???? Agora reclamam do “jeito” que o colega aqui em Porto Alegre atendeu a ligação! Argumentam que não foi “adequado”…Reclamam até do seu “tom de voz”no telefone.

    Bando de hipócritas! Quinze! Vou repetir: Quinze (15) ambulâncias numa cidade do tamanho de Porto Alegre, que já está com sua rede hospitalar falida, que já tem seus médicos arrasados pelo stress que significa ser médico na rede pública daqui e agora querem crucificar mais um colega, não é isso???

    Pois bem, vou dizer a vocês: já passei dentro da Secretaria Municipal de Saúde muita coisa parecida com o que esse colega está passando e vai passar. Até hoje não terminou em NADA e é provavelmente isso que vai acontecer nesse caso também. O mais triste é que nada mudou! Continua a farsa da saúde “de todos, por todos e para todos com atendimento universal, gratuito e completo”. Não se constrói um maldito hospital na cidade. Continua a bobagem de fazer pronto-atendimento pra lá e pra cá e permanece a coisa de comprar ambulância sem saber como e quando usar!

    Culpem os médicos mais uma vez! Nada vai mudar e as pessoas vão continuar morrendo, sim! Escutem os médicos em vez de dar razão a imprensa e aos malditos secretários de saúde aí talvez vocês possam ter alguma chance!

    Porto Alegre, 22 agosto de 2013

    Onde está Tarso Genro?

  16. A insustentável “leveza” do Foro de São Paulo

    Graça Salgueiro

    Há pouco mais de uma semana encerrava-se em São Paulo o XIX Encontro do Foro de São Paulo (FSP) na cidade que lhe emprestou o nome. Em vídeos publicados antes do evento, Valter Pomar, Secretário Executivo da organização, afirmava para o mundo que a entidade era aberta, que qualquer pessoa poderia assistir aos encontros e que “tudo” que era “discutido” encontrava-se publicado no site para quem quisesse ver, acessível, inclusive, à imprensa.

    Entretanto, isto não corresponde à realidade como já estamos fartos de saber e denunciar, e o próprio Lula afirmou, no aniversário de 15 anos da organização, que foi necessário manter esses encontros longe do público pois, se assim não fosse, não teriam conseguido eleger tantos presidentes nos países membros e fazer as reformas que necessitavam. A grande imprensa brilhou por sua ausência no local e silêncio sepulcral nos noticiários. Chama a atenção que, mesmo já tendo sido liberado para comentários, a mídia ainda guarda respeitoso silêncio sobre esta organização criminosa que conspira contra a liberdade e a democracia nos nossos países. Tive o cuidado de acompanhar, durante os dias do evento, todos os canais da televisão nacional e não vi nenhum dar sequer uma notinha daquelas que passam despercebidas no mar de informações inúteis anunciadas com o peso de um terremoto. Única e louvável exceção cabe ao SBT e ao jornalista Paulo Eduardo Martins que vem falando corajosamente do FSP, mas cujo programa tem edição local no Paraná, limitando a abrangência do público.

    O site recebeu novo layout mas, ao contrário do anterior, não se encontrava mais nada dos arquivos antes existentes. Nesse, eles apostaram que o interesse do público ocorreria apenas durante o evento, tendo o cuidado que remover toda a memória histórica que, passada a efervescência de “manifestações” e falatórios, aos poucos vai retornando ao formato antes utilizado.

    Como nos anos anteriores, houve várias oficinas específicas que tratam de tudo: juventudes, mulheres, sindicatos, minorias, LGBT, afro-descendentes, além de debates exclusivos por países. Evidentemente que nem um terço do que realmente foi discutido, deliberado e aprovado encontra-se à disposição de curiosos “reacionários”, devendo ter-se restringido apenas às principais lideranças do núcleo duro. E tanto é assim que Valter Pomar publicou em seu blog o Plano de Ação debatido e aprovado nesse encontro, com uma ressalva: “Não se inclui, portanto, as ações que devem ser executadas pelas organizações-membros”. Quer dizer, o que foi publicado é aquilo que qualquer pessoa possa ver e, portanto, tudo muito inofensivo.

    Dos vídeos difundidos ao vivo e posteriormente, apenas o discurso de abertura, feito por Lula, teve alguma importância mas que não revela o que foi deliberado, sendo os demais absolutamente sem importância alguma, pois não passaram de elogios e louvações ao FSP e a Chávez, o homenageado de honra desse Encontro.

    O discurso de Lula merece atenção, pelo cinismo ao afirmar que “os cubanos nos ensinaram que só com tolerância obteremos vitória” mas também pela aparente auto-crítica em relação às suas relações com o povo que os elege. Uma frase dele, entretanto, merece destaque, sobretudo como reflexão para os brasileiros que não querem ver o país sob um regime socialista e que prezam a liberdade e a democracia. Disse ele:

    “Temos que ter a consciência de que, pelo fato da esquerda estar enfraquecida na maioria dos países do mundo, a América Latina pode, nesse momento, ser o farol da nova esquerda que nós precisamos criar no mundo”. Quer dizer, o domínio atual do socialismo-comunismo no continente ainda não é o suficiente: ele quer mais, quer ser o farol para a Europa, Ásia, África e Estados Unidos daquilo que eles conseguiram, com o apoio e seguindo as palavras de Fidel Castro, restaurar no continente Ibero-Americano e caribenho, perdido no Leste Europeu.

    Um tema que seguramente foi debatido e deliberado a portas fechadas, e que é a menina dos olhos do PT – a “democratização da mídia” – tem muitos pontos coincidentes com a proposta feita pelas FARC nas imposições que estão fazendo em Havana para selar o pseudo-acordo de paz com o governo colombiano do traidor Juan Manuel Santos, curiosamente elaborada quando Pomar esteve em Havana, em maio, e divulgada no mesmo período em que ocorria o XIX Encontro em São Paulo. Este bando terrorista não foi citado como fazendo parte do FSP ou participante desse encontro mas, sem sombra de dúvida eles enviaram representantes, uma vez que isto foi acordado em abril, num encontro do Grupo de Trabalho (GT-FSP) ocorrido em Bogotá. Além disso, seu novo braço político, a “Marcha Patriótica”, já é membro pleno do FSP e esteve presente no último Encontro.

    Não tive acesso ao que foi debatido na oficina de mulheres, mas é previsível crer que o tema da liberação do aborto esteve na mesa de discussões, uma vez que, mal foi divulgada a aprovação da lei na íntegra pela presidente brasileira, a notícia foi comemorada pelo Twitter.

    Um dado da maior relevância, sobretudo se pretende-se pedir ao Ministério Público uma auditoria na contabilidade do FSP, diz respeito à decisão de Valter Pomar de isentar o pagamento da inscrição a todos os participantes, que custava US$ 100,00 por pessoa e US$ 500,00 por partido. Ora, segundo pode-se ler no site Vermelho.org, participaram do Encontro umas 300 representantes internacionais provenientes de 39 partidos, vindos dos quatro cantos do mundo. E a pergunta incômoda é: de onde saiu o dinheiro para tão portentoso convescote? Quem bancou as despesas de toda esta gente?

    O que tramou-se neste XIX Encontro do FSP foi tão inofensivo e leve quanto uma pisada de um elefante sobre uma taça de cristal da Boêmia. Muito há ainda por descobrir pois, como restou provado nos documentos publicados, o essencial está reservado para a cúpula. À peãozada, à militância miúda, resta obedecer fielmente e a nós, seguir investigando e denunciando sem descanso.

    E para aqueles que continuam nos acusando de “teóricos da conspiração”, ouçam nas palavras do próprio Lula aquilo que há décadas Olavo de Carvalho, esta escriba, Heitor De Paola e alguns “paranóicos” vimos denunciando. Ouvindo agora da boca do próprio Lula, pergunto: quem mentiu durante 23 anos?

  17. Em entrevista a Rádio Bandeirantes-sp, o Eterno Candidato da Mídia Esgoto deste Páis declarou que “pode sim” ser novamente candidato no ano que vem para as Eleições Presidenteciais..
    Minha aposta ainda está de pé…!!!eh!eh!eh!eh
    Esse osso é muito bom, ninguém quer largar

  18. Rodrigo, por que tratar-me desta forma?
    Por que me chamar de safadinho e afirmar que sabe o eu queimei … e sente até o cheiro …
    Discorde de mim, com toda a sua veemência, mas creio não merecer estes termos. De ninguém.
    Estou daqui a pensar se é mesmo, válido, prosseguir escrevendo neste espaço que é tão útil, principalmente para os jovens que nos leem … e tão afrontoso quando leio agressões gratuitas como a que você me fez, sem sequer me conhecer.

  19. Hélio Fernandes: nada me fora permitido ler com maior sabor cáustico do que as ofensas zurzidas por Saulo Ramos, no livro de memórias “Código da Vida”, contra o ministro Celso de Melo. O protetor revelou extremo ódio ao protegido. Os que triunfam ajudados deixam no caminho rastro de humilhações. Ao receberem a ofensa são obrigados a permanecer calados! Sabemos que ninguém é ajudado de graça. Os que ajudam sempre esperam recompensa!

  20. Prezado sr. Almerio Nunes,

    de maneira alguma deixe de usar esse espaço para manifestar suas posições, avaliações sobre uma infinitude de assuntos tão bem alinhavados e levantados pelo senhor no valoroso Tribuna da Imprensa.
    Tenho certeza, de quando fez referência ao post feito por mim acima, nada mais fez do que queimar o FUMUS BONI IURIS. Como não sentir o cheiro dessa fragrância jurídica que produz, não só, a boa convivência, como nos ampara na concordância de ilações divergentes.
    PS. A colocação foi proposital e provocativa, apenas para deixo-lo bravo. Então, aposentadoria, nem pensar. Até por que, o editor Carlos Newton iria recusar, mesmo.

    Receba respeitosamente,
    um grande abraço.

    Rodrigo

  21. Almério, não leve o rodrigo a sério. Mesmo porque êle é do tipo que não possui
    proposta nehuma, só criticas e, quase sempre usando o verbo alheio. Sua (dele)
    atitude é própia da direita facista. Êle é descartável, você não.

  22. Almério, meu caro,
    Os jovens precisam ser compreendidos e, Rodrigo, muitas vezes escreve certo por linhas tortas, mas se trata de um bom rapaz.
    Na razão direta que ele alegou o FUMUS BONI JURIS(lê-se iúris), gostei que tu o questionasses mediante o PERICULUM IN MORA, cuja demora na resposta poderia de fato causar má interpretação a respeito do comentário feito inicialmente pelo Rodrigo sobre “safadinho” e outras expressões em desacordo à tua estatura moral e ética, meu mestre Almério.
    No entanto, o bom rapaz já se explicou, como não poderia deixar de ser em se tratando de uma pessoa inteligente e educada.
    Assim, continua junto comigo, Almério, volta e meia registrando os teus textos, mas sem nos abandonar, sem que a experiência esteja presente neste espaço democrático, a sabedoria dos velhos, que somos prazerosamente.
    E, Rodrigo, depois de escreveres os teus excelentes comentários, revisa-os. Vê se se não existe possibilidade de, mesmo sem querer, ofender susceptibilidades de colegas neste Blog incomparável, considerando a idade, o equilíbrio, sua contribuição às discussões, enfim, se se trata de um frequentador que deve ser respeitado e, em consequência, preservado.
    Obrigado, Rodrigo, pela atenção.
    Almério, um forte e cordial abraço.

  23. Prezado Sr. Francisco Bendl,

    eu que agradeço as amáveis e compreensíveis palavras, não é outra minha intenção ao comentar em discordo ou concordância as respeitáveis posições dos comentaristas.
    Reitero, o mesmo sentimento, e de maneira alguma é justificável o desejo de Sr. Almerio em parar de se manifestar nesse espaço.

    Abraço,
    Rodrigo

  24. LOBÃO REAGE A UM LINCHADOR FASCISTA VERMELHO

    Sr. Emir Sader,

    Tomo a liberdade de interpretar como diretas as suas indiretas à minha pessoa pelo singelo fato de ter escolhido o meu rosto para emoldurar o seu artigo, e mesmo que o senhor não tenha tido a hombridade de mencionar o meu nome, sinto-me na obrigação de lhe enviar a minha réplica. Sendo assim, vamos começar por partes:

    1) Se existe essa transição de esquerda para a direita, me parece muito claro que o inverso é absolutamente verificável. O próprio Paulo Maluf, o José Sarney, o Fernando Collor, o Severino Cavalcanti, o Renan Calheiros entre tantos outros fazem parte integrante e fundamental da base aliada do PT. Todos com calorosa acolhida e, por que não dizer, com ardorosa defesa por parte de nossos grandes pensadores da esquerda (consulte sua colega, Marilena Chauí e pergunte o que ela acha atualmente do Paulo Maluf. É comovente perceber o amor, o carinho e admiração que ela nutre por ele nos dias de hoje). Portanto, sua tese começa a se desmoronar logo no segundo parágrafo do seu artigo.

    2) O processo de conversão ao que o senhor se refere é algo mais simples e direto. Basta ter o mínimo de bom senso e uma inteligência mediana para se constatar a canoa furada que é a esquerda e seu lamentável histórico. É um mimo da sua parte achar que a URSS é o único repositório de quaisquer críticas tecidas à esquerda. Não, meu nobre companheiro. Não há na história da humanidade um só caso de que possamos nos jactar de alguma pálida forma que seja, da esquerda tendo um papel bem sucedido como modelo político. Todos foram um retumbante fracasso. Na URSS, na China, no Vietnã, Camboja, em Cuba, agora, na Venezuela, na Europa Oriental, na Albânia, na Coréia do Norte, Angola e por aí vai… Todos regidos por tiranetes caricatos. E não temos apenas a disseminação da miséria nesses povos, temos verdadeiros massacres, os maiores genocídios da história se concentram justamente nas administrações comunistas. Isso é fato irrefutável, portanto, o Stálin ser comparado a Hitler acaba sendo, por incrível que pareça, um eufemismo. Não me parece muito consistente o senhor querer fazer crer a qualquer criatura com mais de dois neurônios que Cuba é uma democracia plena, onde se respeita os direitos fundamentais do cidadão. Isso é um fato também. Não há o que discutir, lhe restando apenas o direito um tanto suspeito de ser um tiete de um regime deplorável. No entanto, o Brasil trava relações diplomáticas intensas com os irmãos Castro, auxiliando sua administração com polpudas quantias do NOSSO dinheiro para aquela bela e tão maltratada ilha. E isso na maior cara de pau!

    3) No quinto parágrafo do seu artigo o senhor faz uma alusão de casos de pessoas que são “recompensadas pela direita”. Mas que direita? Praticamente TODOS os órgãos estão comprados pelo governo! A maioria esmagadora dos intelectuais e artistas desse país está se lambuzando toda com gordas verbas federais e deformando sua funções primordiais para se transformarem em militantes cínicos (eu mesmo fui laureado com uma polpuda verba pela lei Rouanet, verba essa que recusei peremptoriamente).

    E daí a inversão dos fatos: vocês são os chapas-brancas! Vocês são os militantes e patrulheiros ideológicos de plantão! Vocês se locupletam com verbas públicas! Vocês são a força de engenharia social de um governo corrupto e incompetente e isso é muito feio, pra não entrar muito fundo na questão. O rebelde aqui sou eu, companheiro. O espaço que recebo dessa tal mídia de direita a qual você se refere é cada vez mais exíguo. Só consegui fazer um programa de televisão em TV aberta e todos aqueles que costumava frequentar por tantos anos me fecharam suas portas até o presente momento, embora, malgrado todas as tentativas (inclusive a sua) de detratar e inviabilizar o meu livro, ele continua entre os mais vendidos por mais de 20 semanas. Sorry…

    manifestoQuando sai alguma matéria sobre o Manifesto do Nada na Terra do Nunca é sempre no intuito de denegrir de forma capciosa o seu conteúdo e, não raro, também a minha pessoa e minha conduta, da mesma forma que o senhor comete neste artigo.

    Estou cansado de ler resenhas e crônicas me esculhambando, afirmando coisas absurdas como ser eu a favor da ditadura, da tortura, do regime militar. Eu jamais tomei esse tipo de posição!
    Eu simplesmente não acredito em quem pegou em armas nos anos 60 pra “defender a democracia” porque isso não aconteceu! Eles (o senhor estava nessa também, não?) lutavam por uma outra ditadura! E esse é um cacoete mórbido que virou tabu investigar e isso é péssimo para todos nós.

    Não acredito em pessoas como o senhor, que não passa de um filósofo de meia tigela, jogando pra sua galera, achando que vai se criar cagando goma pra cima de mim. Não vai!

    Não admito ninguém ficar questionando a validade da minha qualidade artística, principalmente em se tratando de alguém que nada mais fez do que mostrar ser um analfabeto musical de amplo espectro. De outra forma não se arvoraria em tecer tão estúpido comentário em detrimento de uma porca e covarde estratégia pretendendo me despotencializar por uma suposta e inexistente decadência musical. Isto é, antes de mais nada, patético para a sua já tão combalida reputação.

    Para concluir, quero deixar bem claro ao senhor e aos seu leitores uma coisa: se informe mais a respeito de quem está falando, nutra-se de mais prudência, vai por mim… Tente enxergar o próprio rabo e pare de projetar a sua mediocridade, sua obtusidade e sua venalidade em outros, principalmente quando pode ter a infelicidade de se deparar com pessoas assim como… eu.

    Portanto, um dever de casa para o companheiro Emir Sader: escreva cem vezes no seu caderninho: “Escriba de aluguel é o caralho.”

    Lobão.
    http://www.lobão.com.br

  25. Boa transcrição. Grande resposta de Lobão.
    Logo quem, o acusa de escriba de aluguel, o responsável da revista que divulga o Foro de São Paulo. Mais um, entre tantos capachos petista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *