Odebrecht dava obras de arte aos dirigentes da Petrobras

Graça recebia presentes de alto valor da Odebrecht

Deu no Estadão

A força-tarefa da Operação Lava Jato afirma que a Odebrecht, envolvida com o esquema de corrupção e propinas que se instalou na Petrobras entre 2004 e 2014, presenteou com quadros e pinturas “de alto valor” ex-dirigentes da estatal petrolífera, entre eles os ex-presidentes José Sergio Gabrielli (2005/2012) e Graça Foster (2012/2015).

Na denúncia que apresentou à Justiça Federal na sexta-feira (24) contra o presidente da maior empreiteira do país, Marcelo Bahia Odebrecht, e executivos do grupo – formalmente acusados por corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa -, o Ministério Público Federal destaca, às páginas 41 e 42, a apreensão de documento na sede da construtora, intitulado “Relação de Brindes Especiais-2010”.

O documento traz “listagem de diversos funcionários da Petrobras, o cargo por eles ocupado e a diretoria a que são vinculados e o respectivo ‘brinde’ recebido”. Os procuradores que subscrevem a denúncia, em 205 páginas, atribuem à Odebrecht pagamento de R$ 389 milhões em propinas para ex-diretores da Petrobras que ocuparam cargos estratégicos na estatal, como Paulo Roberto Costa (Abastecimento) e Renato Duque (Serviços).

VOLPI, MEIRELES

Os procuradores afirmam que Rogério Araújo, alto executivo da empreiteira – afastado do cargo depois que foi preso, em 19 de junho, junto com o líder da companhia -, exercia o papel de “remetente da totalidade dos presentes”. Os procuradores concluíram que, pelas anotações, os “brindes” seriam pinturas de artistas como Alfredo Volpi, Cildo Meireles, Armando Romanelli e Oscar Niemeyer.

“A listagem é formada tão somente por funcionários do alto escalão da Petrobras. Como seu presidente à época, José Sergio Gabrielli de Azevedo, os diretores Maria das Graças Foster (na época, diretora de Óleo e Gás), Paulo Roberto Costa, Renato Duque, Jorge Luiz Zelada (Internacional) e Nestor Cerveró (Internacional), além do então gerente executivo de Engenharia Pedro Barusco”, assinala a Procuradoria da República.

Reforça a suspeita do vínculo de Rogério Araújo com ex-dirigentes da estatal o número de encontros com Renato Duque na sede da Petrobras, no Rio – 256 visitas, entre 2004 e 2012. Nesse período, ele visitou 167 vezes Paulo Roberto Costa e 39 vezes Pedro Barusco. “As provas demonstram claramente a boa relação de Rogério Araújo com funcionários da Petrobras”, dizem os procuradores – segundo eles, Araújo era próximo também de Nestor Cerveró. Gabrielli e Graça foram procurados pela reportagem, mas não quiseram se manifestar.

OUTRO LADO

A defesa de Rogério Araújo esclarece que a relação de brindes trazida na denúncia não se refere a pinturas milionárias, como tem sido a opinião pública levada a entender, mas a reproduções das obras de arte dos artistas mencionados.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Dizer que a Odebrecht presenteava dirigentes da Petrobras com “reproduções” de grandes artistas é mais uma candidatura ao troféu Piada do Ano. A criatividade dessa gente é impressionante. (C.N.)

 

9 thoughts on “Odebrecht dava obras de arte aos dirigentes da Petrobras

  1. A exemplo do que ocorreu na mobilização para a campanha da Ficha Limpa, os cidadãos brasileiros precisam dar todo o apoio ao projeto “10 medidas contra a corrupção”, que será lançado oficialmente pelo Ministério Público Federal em 7 de agosto.

    O objetivo é coletar 1,5 milhão de assinaturas para que as 10 propostas de combate à corrupção e à impunidade sejam apresentadas ao Congresso e se tornem lei:

    1) Investimento na prevenção à corrupção;
    2) Criminalização do enriquecimento ilícito de agentes públicos;
    3) Punição adequada da corrupção, transformando aquela de altos valores em crime hediondo;
    4) Aumento da eficiência e da justiça dos recursos no processo penal;
    5) Aumento da eficiência das ações de improbidade administrativa;
    6) Ajustes na prescrição penal contra a impunidade e a corrupção;
    7) Ajustes nas nulidades penais contra a impunidade e a corrupção;
    8) Responsabilização objetiva de partidos e criminalização do “caixa 2” e lavagem eleitorais;
    9) Prisão preventiva para evitar a dissipação do dinheiro desviado;
    10) Medidas para recuperar o lucro do crime.

    • Tudo bem Tamberlini … qto ao n. 3, qual é o critério do montante? Lembrei que na China, qualquer valor o sujeito vai para um Campo de Reeducação Social (vai trabalhar na enxada ou semelhante), mediante o Princípio Maoísta “Não pegar nem um fio de linha das massas”.

  2. Improbidade administrativa clara e certa…
    RESOLUÇÃO Nº 3, DE 23 DE NOVEMBRO DE 2000.

    A Comissão de Ética Pública, com fundamento no art. 2º, inciso V, do Decreto de 26 de maio de 1999, e considerando que:
    a) de acordo com o art. 9º do Código de Conduta da Alta Administração Federal, é vedada a aceitação de presentes por autoridades públicas a ele submetidas;
    b) a aplicação da mencionada norma e de suas exceções requer orientação de caráter prático às referidas autoridades,
    Resolve adotar a presente Resolução de caráter interpretativo:
    Presentes
    1. A proibição de que trata o Código de Conduta se refere ao recebimento de presentes de qualquer valor, em razão do cargo que ocupa a autoridade, quando o ofertante for pessoa, empresa ou entidade que:
    I – esteja sujeita à jurisdição regulatória do órgão a que pertença a autoridade;
    II – tenha interesse pessoal, profissional ou empresarial em decisão que possa ser tomada pela autoridade, individualmente ou de caráter coletivo, em razão do cargo;
    III – mantenha relação comercial com o órgão a que pertença a autoridade; ou
    IV – represente interesse de terceiros, como procurador ou preposto, de pessoas, empresas ou entidades compreendidas nos incisos I, II e III.
    2. É permitida a aceitação de presentes:
    I – em razão de laços de parentesco ou amizade, desde que o seu custo seja arcado pelo próprio ofertante, e não por pessoa, empresa ou entidade que se enquadre em qualquer das hipóteses previstas no item anterior;
    II – quando ofertados por autoridades estrangeiras, nos casos protocolares em que houver reciprocidade ou em razão do exercício de funções diplomáticas.

    Brindes
    5. É permitida a aceitação de brindes, como tal entendidos aqueles:
    I –que não tenham valor comercial ou sejam distribuídos por entidade de qualquer natureza a título de cortesia, propaganda, divulgação habitual ou por ocasião de eventos ou datas comemorativas de caráter histórico ou cultural, desde que não ultrapassem o valor unitário de R$ 100,00 (cem reais);
    II – cuja periodicidade de distribuição não seja inferior a 12 (doze) meses; e
    III – que sejam de caráter geral e, portanto, não se destinem a agraciar exclusivamente uma determinada autoridade.
    6. Se o valor do brinde ultrapassar a R$ 100,00 (cem reais), será ele tratado como presente, aplicando-se-lhe a norma prevista no item 3 acima.
    7. Havendo dúvida se o brinde tem valor comercial de até R$ 100,00 (cem reais), a autoridade determinará sua avaliação junto ao comércio , podendo ainda, se julgar conveniente, dar-lhe desde logo o tratamento de presente.

  3. Se gritar pega ladrão
    Não fica um meu irmão
    Se gritar pega ladrão
    Não fica um

    Se gritar pega ladrão
    Não fica um meu irmão
    Se gritar pega ladrão
    Não fica um

  4. “Isso é uma vergonha.” Reprodução de pintura famosa pode-se dar de presente para o síndico do edifício, pro gerente da conta no banco, para um empregado doméstico que tenha bom gosto agora, para um presidente de Estatal, Empresa Pública, de Economia Mista, jamais. Os “presentes” que, no caso, não são mera liberalidade/cordialidade/sociabilidade mas, pagamento por bilhões desviados/maracutaias ‘mis’, devem seguir o status do corruptor/corrompido. Agora, o desvio/roubo foi na casa dos Bilhões. E até agora, só foram repatriados milhões. Onde está o restante? Ladrão só deveria ficar com o patrimônio que poderia amealhar com o seu salário. Os bilhões, de volta para o erário, inclusive com leilões das obras de arte, mansões, iates, aviões, etc. Eu não vejo nenhum ratão aqui no brasil, ao ser apanhado, voltar para o status quo ante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *