“Olavo de Carvalho é desequilibrado”, diz Santos Cruz, ministro general de Bolsonaro

Resultado de imagem para santos cruz

Santos Cruz afirma que jamais se interessou pelas idéias de Olavo

Thais Bilenky
Folha

O incômodo da cúpula militar do governo Jair Bolsonaro (PSL) com Olavo de Carvalho cresce à medida que se avolumam os ataques do polemista reverenciado pelo presidente e pelo grupo ideológico que o cerca. O ministro general Carlos Alberto dos Santos Cruz, da Secretaria de Governo, reagiu às ofensas de Olavo aos militares que hoje trabalham no Palácio do Planalto, em especial o vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB).

“Eu nunca me interessei pelas ideias desse sr. Olavo de Carvalho”, disse Santos Cruz à Folha. Nem a forma nem o conteúdo agradam a ele. “Por suas últimas colocações na mídia, com linguajar chulo, com palavrões, inconsequente, o desequilíbrio fica evidente”, criticou o ministro.

ESTRELA DA FESTA – No dia 16, Olavo de Carvalho foi uma das estrelas da festa que precedeu a chegada de Bolsonaro a Washington. Lá o polemista disse que Mourão é um “cara idiota”, “um estúpido”, uma figura “que não tem ideia do que é a Vice-Presidência”. “Não o critico, eu o desprezo”, soltou.

Considerado o guru do bolsonarismo, Olavo afirmou que o presidente da República está de “mãos amarradas”, que militares de seu governo têm “mentalidade golpista”, “são um bando de cagões” e que, se nada mudar, o governo acaba em seis meses. No dia seguinte, quando desembarcou nos EUA e tais declarações já eram públicas, Bolsonaro tratou Olavo com deferência.

Sentou-se a seu lado no jantar na residência oficial do embaixador Sergio Amaral e o homenageou ao discursar. “Um dos grandes inspiradores meus está aqui à minha direita, o professor Olavo de Carvalho, inspirador de muitos jovens no Brasil. Em grande parte devemos a ele a revolução que estamos vivendo”, declarou. A cena, filmada, foi para as redes sociais.

ELOGIOS DE EDUARDO – O filho do presidente e deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) afirmou que o escritor, que se considera um filósofo, é “uma das pessoas mais importantes da história do Brasil”, sem a qual “Jair Bolsonaro não existiria”. Já o ministro da Economia, Paulo Guedes, disse a Olavo que ele “é o líder da revolução”.

A ala militar do governo não tem reagido da mesma forma. Alvejado por Olavo nas redes sociais há meses, Mourão costumava reagir com deboche. Nesta semana, mudou o tom. Mostrou-se incomodado com os ataques vindos de alguém que não o conhece.

Na viagem aos EUA, a ala ideológica do governo, à qual Eduardo se associa, estava com representação numericamente alta. Foram a Washington o chanceler Ernesto Araújo, indicação de Olavo, e Filipe Martins, assessor especial da Presidência, entre outros. Receberam a comitiva o executivo Gerald Brant e o diplomata Nestor Forster, cotado para assumir a embaixada na capital americana.

RECLAMAÇÕES – Da ala militar, viajaram os generais Augusto Heleno, ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional, e o porta-voz, Otávio Rêgo Barros. Segundo relatos feitos à reportagem, Heleno foi abordado por olavistas com reclamações do comportamento de Mourão.

O general, inicialmente, elogiou o colega de farda, uma pessoa que ele considera estudiosa e preparada, contaram interlocutores. Depois, percebendo o incômodo, tratou de minimizar a rebeldia do vice-presidente, que em diversas ocasiões manifesta opinião divergente da de Bolsonaro.

Mourão defendeu, por exemplo, que fazer ou não um aborto deve ser uma decisão da mulher e discordou de que a posse de arma ajude a combater a violência.

MENOS NOCIVO – No grupo de Olavo, Heleno é considerado leal a Bolsonaro, um conselheiro menos nocivo que Mourão. Tolera-se sua ascendência sobre o presidente. Mourão, porém, primeiro beneficiário de uma hipotética queda do presidente, é tratado como inimigo.

Olavistas dizem que o vice precisa ser constantemente atacado e desqualificado, porque ele combate agressivamente os princípios da revolução bolsonarista. O objetivo da ofensiva é fazer a defesa da alma e coração do governo, afirmou um integrante do grupo que pediu para não ser identificado.

O norte-americano Steve Bannon, ex-estrategista de Donald Trump e seu ex-assessor na Casa Branca, tornou-se um porta-voz público do olavismo. Criticou o vice Mourão em entrevista à Folha em fevereiro e voltou à carga nesta semana ao falar com a BBC.

UM TRAIDOR – O papel a que se prestou Bannon, expurgado da família Trump por ser considerado um traidor, colocou-o na mira de Santos Cruz.

“Sobre o cidadão norte-americano Steve Bannon, eu só posso dizer que, para mim, ele nunca teve qualquer significado”, disse o ministro. “Eu só vi um comentário absolutamente inconveniente, que demonstra falta de preparo político e social e falta de noção de limites”, concluiu Santos Cruz.

Associado a racistas nos Estados Unidos, Bannon já afirmou que Mourão não ajuda o governo Bolsonaro e se mete onde não é chamado, mesmo sem ter atribuições formais.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Enfim, chegamos à fase de definição do governo. Ou Bolsonaro enquadra os filhos, ou a coisa degringola. Ou Bolsonaro se liberta de Olavo de Carvalho, ou os militares se revoltam. Em tradução simultânea, o presidente está sem saída. Ou vira o jogo para governar com os militares ou está lascado, como se diz lá no meu amado Nordeste. (C.N.)

34 thoughts on ““Olavo de Carvalho é desequilibrado”, diz Santos Cruz, ministro general de Bolsonaro

  1. O Gen. Santos Cruz é cumunistaaaa !!

    O Gen. Santos Cruz é esquerdopataaa !!

    O Gen. Santos Cruz é bolivarianooo !!

    O Gen. Santos Cruz é petralhaaa !!

    O Gen. Santos Cruz tá com medo de perder a boquinhaaa !!

    O Gen. Santos Cruz quer destruir os valores cristãos da civilização ocidentaaal !!

    O Gen. Santos Cruz está a serviço de George Soroos !!

    (Escrito em MODO BOLSONETE HISTÉRICA E PELANCUDA)

  2. Que o Olavo do Carvalho é desequilibrado, eu não discordo, mas que o cara acerta uma porção ninguém pode negar.
    Mas dai dizer que quem votou no bozo é fã do Olavo do Caralho ou até mesmo do bozo é uma imbecilidade do dizidor.
    E são esses imbecis dizidores auto intitulados pensadores, formador de palpites que querem colocar o Olavo do Caralho como guru, mas quando o guru dos canhotos era o ze do breu, lula dilma, maduro, o silencio era sepulcral.

  3. Se o General Santos Cruz fala mal de Olavo de Carvalho é porque Jair Bolsonaro autorizou.

    Não vejo crise alguma apenas a ORCRIM reagindo à lava Jato.

    Quanto aos filhos do presidente não vejo nada de inconveniente em defender o Pai muito pelo contrário.

    O R, Maia vulgo Nhonho atacou Sérgio Moro e o combate ao crime e por isso o cidadão Carlos Bolsonaro em seu Twitter defendeu até muito moderadamente o ministro.

    É a velha política reagindo mas a população de bem não está embarcando no jogo sujo desses políticos canalhas basta sair da esfera da extrema mídia e ver a realidade.

    Se Jair Bolsonaro ceder a esses bandidos que sugam o Brasil passarei à oposição imediatamente.

    • Atenção Alto Comando Militar!
      Não mexam com milicianos!
      A Milicia Bozonarda é soberana.
      Ordem do seu superior que comanda isso que tá aí.

      E o General baixa a orelha pra obedecer e ouvis as asneiras do tipo que esse fazedor de areia escreve aqui…

      Divirta-se enquanto pode…
      Seu caminhaozinho de areia não dá pra nada..
      Logo o pitbicha surta e o mandato do bozó encurta….

  4. ENTREGUISMO (militares calados): Antes que o Brasil volte a ter um governo legítimo, a Boeing corre para acelerar a transferência de tecnologia e produção da Embraer para seu território. Já estão em andamento planos para a instalação nos Estados Unidos de uma linha de produção do cargueiro militar KC-390 (desenvolvido pela Embraer), uma das obras-primas da aviação mundial. http://www.frentetrabalhista.com.br/boeing-ja-quer-transferir-producao-e-empregos-da-embraer-aos-eua

  5. Enquanto isso a rede goebells junto com a “isenta” polícia carioca noticiam que a morte do vereador Wendel de Japeri Não foi atentado. Um bando de motos perseguem o carro e atiram nele no centro e Japeri. como foi morto com um tiro a polícia afirma que não foi atentado. Foi o que então? O detalhe é que ele era do Avante partido do Chiquinho Brazão, investigado na morte da Marielle. Milícia só interessa à mídia se tiver algum vizinho do Bolsonaro envolvido. Se for a alguém da turma do cabral, paes e MDB não interessa.

  6. Presidentes da República não precisam de “gurus”, mas sim de bons assessores. Considerando que jamais se esqueçam da posição em que se encontram, simplesmente por ter sim. quem o coloca lá, responsabilidade sobre o que este faz. Quanto a posições divergentes em relação a aborto ou armas, cada qual que manifeste sua opinião, direito de cada um. Quanto as armas, Bolsonaro se baseou na decisão do plebiscito que houve ainda no governo petista e quanto ao aborto, as opiniões sempre irão divergir. Alguns dirão que está dentro dela, portanto, ela decide e outros dirão que apesar disso, ela não o gerou sozinha e trata-se, portanto, de outro ser humano, mesmo estando dentro dela, devendo ser respeitado como um cidadão. Então se a mãe resolve abortar, olhando por este prisma, ela estará cometendo um homicídio, (Homicídio é o ato que consiste em uma pessoa matar a outra). Jamais lerão aqui de minha parte que homicida é quem mata homens e que feminicída é quem mata mulheres. Nos dois casos a punição deveria ser a mesma.

  7. O sonho de consumo de um ladrão quando invade uma casa é “neutralizar” o cachorro que a defende.

    Basta observar o comando sincronizado da ORCRIM e vemos hoje toda a mídia amestrada atacando ao mesmo tempo o PitBull de Jair Bolsonaro.

    Muito engraçado!

  8. O desgovernado furacão de ódio

    Sérgio Freire

    O trabalho da mestranda do PPGL/UFAM Cris Guimarães sobre a bolsonarização e o discurso de ódio, orientado pelo Leonard Costa, hitou no Facebook e no Twitter.

    A foto da Cris apresentando o trabalho no Seminário de Linguagem e Literatura circulou em vários sites, páginas, tweets, sendo até alvo de comentário de um dos filhos do Bolsonaro.

    O trabalho foi tragado para o furacão desgovernado e nonsense que é esse discurso de ódio que mistura raiva psicanalítica do espectro político de esquerda, perversidade fascista, indigência intelectual com fortes sabores de psicopatia social.

    Exatamente o que Cris se propõe a mostrar com seu trabalho.

    Os ataques são raivosos. Dá para ouvir as rosnadas. Expõem as pessoas sem o mínimo de responsabilidade à matilha ignara hidrofóbica. No Twitter, gente pedindo a cabeça do Leo, da Cris, links para seus lattes. Prato cheio para um processo por injúria, calúnia, difamação. Mas essa gente, feito zumbis, se acha imune às responsabilidades civis.

    Sobrou até para o reitor, “que permite uma atrocidade dessas”, numa demonstração cabal de como essa gente deixa o ódio destilar.

    a universidade o espaço é plural e tem de ser.

    Mas não. Cortem-lhes a cabeça, quebrem o carro deles (aconteceu com a Cris como subproduto desse episódio), apaguem essas pessoas, metaforica e literalmente, como fizeram com Marielle e tantos outros.

    O que eu quero dizer, é que essa gente não sabe viver na política da superação, da diferença. Turbinado pelo discurso de ódio do bolsonarismo – olha, Cris! – fomenta a política da supressão, do apagamento daquilo que não lhe agrada. Dane-se a lei. Dane-se a lógica.

    Dane-se o respeito. Como se diz: são liberais na economia e conservadores nos costumes.

    Acrescentaria eu: são perversos nas práticas e alucinados no raciocício.

    Isso que chamei de furacão desgovernado de ódio, que traga tudo que vê pelo caminho, está crescendo, alimentado por essas práticas de intolerância.

    A Universidade é um lugar de resistência. Resistência a tudo isso de ruim que transformou o Brasil nessa merda em que está. É ideológico, sim. É político, claro. Como se esse chorume bolsonarista não fosse ideológico também, como se fosse a expressão mais casta da pureza dos fatos. Vamos em frente porque amanhã vai ser outro dia. Há de ser.

    https://goo.gl/o755uP

    • Alex as leis da física também se aplicam as forças, o pensamento é uma força, sendo assim, a toda ação uma reação igual e contraria, o um é o igual ao o outro, então não sente em cima do rabo pra falar do rabo do outro, esse é o grande dilema, só enxergar o rabo do outro.

  9. Guru só consegue encabrestar seus consulentes, quando ele sabe deles: segredos comprometedores. E como é sabido: a intimidade do cliente, para os olhos do vidente, não existem sete chaves!
    Que segredo de Bolsonaro o matém aprisionado ao Olavo Jato?

  10. A Microsoft e a Apple estão se engalfinhando para ter o passe do gênio da informática Carlos Bolsonaro vulgo PitBull:

    “Deputado federal do PSL acha que Carlos Bolsonaro o grampeou”

    ===> O Antagonista

    E tem gente que finge acreditar em toda essa palhaçada.

    Força Capitão!

  11. Bom dia ,leitores(as):

    Senhor Carlos Newton , sugere aos ministros e demais pessoas que foram e continuam sendo ofendido e desrespeitado por esse sujeito de nome Olavo de Carvalho , que não lhe deem ouvidos ou confiança para besteiras que ele diz , dê-lhes apenas e tão somente o desprezo ,pois só assim ele permanecera no anonimato e ostracismo ,que é seu devido lugar .
    Se é que o próprio presidente Jair Bolsonaro e seus filhos , não o estão incentivando e estimulando à afrontar seus próprios auxiliares , para tira-lo de tal situação.

  12. A esquerdinha não acerta uma e aqui mais um de seus milhares de erros, para não dizer crimes:

    O Antagonista

    Depois de confessar quatro assassinatos, o terrorista Cesare Battisti disse para o procurador Alberto Nobili que se declarava inocente para “obter apoios da extrema esquerda na França, no México, no Brasil e do próprio Lula”.

    Ele disse também que já sabia que as coisas mudariam para ele com a ascensão de Jair Bolsonaro.

    Ps. Para a esquerdinha toda oposição à ela tem o nome de extrema-direita.

  13. Não estou entendendo nada!
    Aprendi que numa democracia, mesmo a nossa frágil, temos que aceitar o resultado das eleições.
    Eu disse aceitar, não concordar com o estabelecido, pois devemos criticar ou elogiar, dependendo das circunstâncias.

    Mas, o que se vê na Midia, infelizmente até aqui na Tribuna, é a pregação explícita de alguns, a derrubada do governo constituído.

    Menos, menos, tudo isto poderá nos levar a situação realmente perigosa.

  14. Mourão bate de frente com os compromissos de campanha do PR, Jair Bolsonaro, revelando-se publicamente um abortista, antiamericano, pró terrorismo palestino, entre outras coisas e o Olavo é quem desestabiliza o governo.
    Aliás, enquanto os mourões criticam a aliança EUA/Brasil contra o Maduro, a Rússia envia tropas para massacrar o povo da Venezuela e eles, mourões podres, num silêncio ensurdecedor.
    Olavo esculacha milicos há anos, principalmente pela covardia no enfrentamento aos vermébiles. Esses mesmos militares permitiram que os ladravazes tucano-petistas acusassem formalmente _todos_ os presidentes militares e seus generais de _torturadores_. Na ocasião, o único milico da ativa que se rebelou foi o general Etchegoyen, não para defender as Forças Armadas, mas a honra do seu pai, ao menos um.

Deixe uma resposta para Eduardo Areal Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *