Onda gigantesca de protestos e meio milhão de mortes marcam o governo Bolsonaro

Charge do Aroeira (diariodocentrodomundo.com.br)

Pedro do Coutto

O número alarmante de mortos, consequência tanto do coronavírus quanto da omissão do governo federal, refletiu-se nas ruas do país no sábado através de uma onda gigantesca de protestos contra um desastre chamado Bolsonaro.

A pressão da revolta popular cada vez aumenta mais e a repercussão nos jornais e nas emissoras de televisão neste domingo objetivando a questão, teve o Palácio do Planalto protagonizando uma situação irreversível de repúdio ao que se passa no país.

NAUFRÁGIO –  Um processo que expõe, além do enorme desgaste, o naufrágio evidente ocasionado pela falta de administração que incrivelmente conseguiu o que parecia impossível; todos os setores da vida nacional marcados por um maremoto de problemas que além da pandemia vão até o meio ambiente, arrastando pelo caminho qualquer perspectiva de êxito nas urnas de um presidente que ainda por cima se apresenta como candidato à reeleição de si mesmo.

Além disso, constata-se uma verdade terrível; o maior adversário de Jair Bolsonaro é ele mesmo. A onda está afetando toda sociedade brasileira porque existe um fantasma que ameaça a todos, o da contaminação que diariamente atinge de maneira virulenta mais de 60 mil pessoas. A média deste fato faz com que todas as pessoas se considerem como alvos da omissão e do negativismo. A estatística diária de mortes voltou a ultrapassar a escala de duas mil pessoas, fenômeno que torna insuportável o atendimento pelas redes hospitalares públicas e privadas.

REAÇÃO CONTRA O PLANALTO – Qualquer cidadão ou cidadã que possa ser contaminado representa uma reação a mais contra o plano alto do Planalto que se rebaixa ao que se refere ao apoio popular, como comprovam as pesquisas feitas até agora.  É o momento, penso eu, de o Datafolha realizar um novo levantamento capaz de medir os reflexos da caravana de motociclistas de apoio a Bolsonaro e da onda arrebatadora dos protestos de sábado no Brasil.

A cada dia que passa, o presidente da República perde apoio, perde votos, perde a perspectiva de continuar. Só não perde a visão doentia de quem, no fundo, parece desejar punir a população sem culpa, mas castigada por exemplos de ministros que conduzem a uma insatisfação que se reflete na pressão destrutiva, característica maior de um presidente que também se encontra cada vez mais distante do candidato.

A contradição entre os compromissos de campanha e os descompromissos da Presidência fazem com que a partir de hoje o próprio Bolsonaro chegue à difícil conclusão de que a sua derrota nas urnas está sendo desenhada na consciência dos eleitores e eleitoras que se veem perdidos em seu próprio país.

TRANSFERÊNCIA DE VOTOS – Neste domingo, Roberto de Oliveira, Folha de São Paulo, focalizou a participação de ex-eleitores de Bolsonaro nas ruas da capital paulista e também no Rio de Janeiro e em Brasília. Trata-se de uma transferência de votos motivada por uma aparente esterilização de atos corruptos, mas que ultrapassaram o limite entre a vida e a morte. O governo Bolsonaro faleceu por si mesmo.

No O Globo, Daniel Gullino, Filipe Vidon, Bianca Gomes e Guilherme Caetano colocam em destaque, com base em foto da Avenida Paulista, não só o número de manifestantes, mas sobretudo a intensidade das manifestações. Uma intensidade que só é alcançada de fato quando há motivo capaz de impulsionar a multidão na busca por mudança. Sentindo a perda da substância na estrada das urnas, é mais que provável que Jair Bolsonaro volte a sua atenção para outro foco.  Em toda a história universal, só há dois caminhos para o poder, às urnas ou as armas.

No caso do Brasil em 2021, as urnas precisam prevalecer, principalmente pelo fato de termos vivido 21 anos sob uma ditadura. A mesma que adeptos de Bolsonaro levam às ruas, protestando contra si próprios porque não encontram motivo para culpar as famílias dos que perderam a vida, nem na oposição política. Conforme dito, Bolsonaro é o maior adversário de si mesmo. Os fatos comprovam e o horizonte para ele pode ser incerto, mas para os eleitores e eleitoras o rumo é um reflexo de uma calamidade em nosso país.

23 thoughts on “Onda gigantesca de protestos e meio milhão de mortes marcam o governo Bolsonaro

  1. E novamente um grupo organizado apedrejou agência bancária em SÃO PAULO!
    Quem são?
    Passeatas a favor ou contra tudo bem, mas depredações são o quê? Qual a intenção?

  2. Um Perigo ronda o Brasil

    Há um humor paradoxal e trágico no fato de que a maior opressão incidente sobre a juventude brasileira provenha de um modo de ver a Educação que joga incenso e canoniza em papers acadêmicos o autor da Pedagogia do Oprimido. Em torno dele se desenvolveu uma fé religiosa que resiste a toda evidência em contrário, como se pudesse ser boa a árvore que dá tão maus frutos.

    Não estou falando de futilidades, mas do dano que vem sendo causado a pelo menos duas gerações de brasileiros. Trato de algo que, presentemente e em números redondos, afeta 48 milhões de crianças e adolescentes brasileiros matriculados do ensino infantil ao médio. E, com talvez ainda maior intensidade, aos 9 milhões de estudantes matriculados no ensino superior. A principal riqueza potencial do Brasil – sua juventude – está submetida à influência de uma pedagogia marxista que começa com a dialética chã e elementar “oprimido x opressor” de Paulo Freire e ganha abrangência, entre outros, com Lukács, Foucault, Derrida, Laclau, Althusser. Enquanto o desastre ganha vulto, autores conservadores e liberais são velados em silêncio na voz de professores e cantos empoeirados das bibliotecas.

    Referida ao sistema educacional brasileiro, qualidade deixa de ser um objetivo a alcançar para se converter num adjetivo despido de fundamento, para uso num ambiente cada vez mais fechado em si mesmo por mecanismo de autopreservação.

    Resultado? Apenas duas das 198 universidades brasileiras estão entre as 300 melhores do mundo. Resultado? Segundo o último Pisa, as notas médias dos estudantes brasileiros, dentre os 80 países aferidos, conseguiram uma posição que fica entre 57º lugar em leitura e 74º em matemática. Nos países da OCDE, 15,7% dos alunos estão nos níveis máximos (5 e 6, em pelo menos uma disciplina), enquanto no Brasil, apenas 2,5% alcançam esse patamar.

    Outro resultado alarmante chega-me num estudo elaborado pelo ManPower Group sobre o “Total WorkForce Index”, com dados sobre os recursos humanos para o trabalho em 76 mercados, situa o Brasil em 61º lugar. Há sessenta, mais bem colocados! “A falta de habilidades técnicas é nosso grande desafio e o maior gargalo que existe no Brasil”, diz o presidente da organização em nosso país.

    Sim, nós sabemos. Aliás, sabíamos. Melhor ainda, prevíamos. O marxismo e seus castelos de vento me levam à poesia quinhentista de Sá de Miranda (séc. XVI), quando deles conclui dizendo: “Quanto me prometestes; quanto me falecestes!”.

    Este espectro ronda o Brasil. Compromete nossas perspectivas de desenvolvimento econômico e social. É uma Educação visceralmente avessa ao mercado e à preparação para o trabalho, com pés no chão e olhos postos num futuro que não seja o igualitarismo da miséria. É colheita segura do plantio marxista que se espalhou entre nós como praga de lavoura nos delicados e preciosos canteiros das salas de aula, estuantes de riqueza humana.

    Percival Puggina

    • Puggina só não comenta o desastre que é Bolsonaro como presidente mas, quanto a Marx e o comunismo, haja saco para suportar tanta lenga-lenga!

      Eu gostaria de saber que futuro é este, ventilado pelo gaúcho, que seria o igualitarismo na miséria??!!

      Quem é o presidente da República?
      Bolsonaro não é seguidor de Marx e tampouco comunista.
      Não tem sido no seu governo que a miséria e a pobreza aumentaram?
      Não tem sido na sua administração que a fome cresceu no Brasil?
      Não tem sido a sua política econômica que nos fez bater o recorde de desempregados?
      O falso projeto social, ampliado por Bolsonaro, Bolsa família, por acaso não seria a condenação perpétua de milhões de brasileiros a se tornarem desvalidos??!!

      Puggina e a sua obsessão doentia, enquanto deixa de analisar a realidade que nos oprime, segrega e discrimina!

      Trata-se de um legítimo encantador de serpentes.

      • Prezado Chico, eu ia me manifestar sobre o Puggina que, por sinal, nada aponta sobre o texto do Pedro do Coutto – que é impecável, aliás – mas vc passa na frente (igual Maria! rsrs). Assino embaixo. Abraço!

      • Percival Puggina

        Bolsonaro em Davos
        26 janeiro 2019 – 11h15

        Os setores que nos criticam têm, na verdade, muito o que aprender conosco. Queremos governar pelo exemplo e que o mundo restabeleça a confiança que sempre teve em nós.”(Presidente Bolsonaro, em Davos)

        O Brasil inteiro sabe que Jair Bolsonaro é um homem simples, embora sua formação possa ser até mesmo considerada sofisticada em comparação com a de Lula, por exemplo. A diferença entre ambos é a honestidade. Enquanto Bolsonaro não finge ser o que não é, Lula tem um caráter poliédrico, com uma face para cada circunstância. É capaz de ir a Davos e prometer que vai acabar com a fome no Brasil e no mundo, jurar que extinguiu a miséria e descrever o paraíso nacional enquanto o tiroteio corre solto nas cidades do país. A diferença entre Bolsonaro e Dilma é que enquanto esta pensa que sabe muito, mas pensa pouco e errado, ele tem consciência do que não sabe e, por isso, se cerca de pessoas que sabem muito.

        Foram essas virtudes, que se erguem acima do saber humano, que colocaram o novo presidente em sintonia com a maior parte do eleitorado brasileiro. Foram elas, também, que o fizeram compor o governo menos político-partidário da nossa democracia.

        A prudência é uma característica das almas simples. Foram essas virtudes que o levaram a exaltar em seu discurso a companhia dos ministros Paulo Guedes, Sérgio Moro e Ernesto Araújo.

        Em seu discurso, Bolsonaro foi polido e afirmativo. Deu as grandes diretrizes do que fará, falou das reformas, expôs seus valores, afirmou que o Brasil é o país que mais preserva o meio ambiente no mundo. E faz isso malgrado a carência de recursos e à custa de uma menor produção de riqueza (quem mais assume tais sacrifícios?). Enfatizou a gigantesca obra educacional exigida pela realidade brasileira, assaltada pelos encolhedores de cabeças. Falou em Deus e em família. E quem não gostou vá assistir à Globo.

      • Perfeito comentário Francisco Bendl. Essa lenga lenga ultrapassa a lenda do encantador de serpentes, trata-se de mentira deslavada.
        Quando querem atacar as políticas sociais, para tirar milhões de brasileiros da pobreza e da miséria, citam logo, o escritor Paulo Freire e seu livro clássico ” A Pedagogia do Oprimido”, livro adotado em mais de uma centena de países.
        Outra lenga lenga e mi- mi- mi constante e dizer que todas as nossas mazelas, advém do Comunismo e que artistas, professores e intelectuais ou são comunistas ou estão a serviço de Marx, Lênin, Fidel Castro e Mao.
        Que cabecinhas pequenas, tacanhas, beocias, com olhar no passado e olhando no retrovisor da história.
        São pessoas cumpinzeiras do debate democrático das ideias.
        Como bem descreveu o filósofo Sérgio Fsusto, no Estadão desse domingo, a Cortina de Ferro, ex- União Soviética acabou em agosto de 1991, com a queda do presidente Michael Gorbachev e a ascenção do bebum, Boris Yeltsin. Dois anos antes, anunciando a morte do Comunismo na URSS, o muro que separava a Alemanha Ocidental da Alemanha Oriental ruiu.
        Em relação a China, o país que hoje compete com os EUA, vive um Capitalismo de Estado próspero. O comunismo na China é apenas um detalhe do passado Maoista.
        Então, aonde os mentirosos estão vendo ameaça comunista? Eles querem de verdade, é semear o medo do comunismo na sociedade para continuar no Poder, somente para enriquecer a família e os amigos. A população de trabalhadores só serve para trabalhar como escravos e depositarem os votos nas urnas nas legendas desses retrógrados, sem alma e sem amor no coração.

        • Jaco,

          Leva em conta o seguinte:
          Não tenho nada pessoal contra quem quer que seja,

          Já tive encrencas homéricas no blog com algumas pessoas, porém hoje nos damos bem porque a questão é política, então não pode ser considerada como agressão ao comentarista.

          Agradeço o teu elogio, mas reafirmo nada ter contra a tua pessoa.
          Espero que percebas a minha autenticidade nos comentários que registro.
          Conforme meu entendimento ou critico ou concordo.

          No caso de Puggina, o gaúcho sempre foi de direita, e radical.
          Pouco se importa com o povo, desde que a sua preferência ideológica esteja no comando do País.

          Comprovo o que escrevi, com a sua omissão com referência aos professores dos Ensinos Médio e Fundamental, hoje percebendo salários humilhantes, e lecionando em escolas em ruínas, sem banheiro, água encanada, carteiras caindo aos pedaços, inexistência de giz e até lousa.

          No entanto, conduz o seu protesto às faculdades e aos seus professores, esquecendo que os acadêmicos quando ingressam nas Universidades pouco ou quase nada sabem de política e história, justamente em razão de currículos fracos aplicados nos Ensinos que mencionei.

          Logo, adentram nas faculdades cabeças absolutamente influenciáveis, que passam a constatar a existência de problemas insolúveis, que governo algum resolve e posterga combatê-los.

          Espero que voltemos a dialogar, Jaco.

          Abraço.

      • Agora esse Bendel chegou no fundo do poço; prova disto, é que até o Sr. Jaco o apoiou.
        Visto que essas idiotices só ajudam a reeleger o Bolsonaro.
        Essas idiotices elevam o Bolsonaro, causando prejuízo a campanha do Ciro gomes (que é o único que pode vencer o Bolsonaro). Mas o Lula e o jaco, agradecem o trabalho do Bolsonaro.

        O Bolsonaro está há um ano e meio querendo interromper a quarentena, para impedir o desemprego e o sofrimento de milhões de brasileiros; agora esse adorador do ‘ ‘fique em casa, a economia a gente vê depois’ ‘, quer tirar a culpa dos governadores.
        O Bolsonaro e o Lula agradecem esse seu trabalho.

  3. Os “comunopatas” que tantam prezam pelas vidas humanas deste Páis, que mandam todos ficarem em casa, “não saiam para nada”, “usem mascarás”, fazendo manifestações em plena pandemia, e agora com a entrada do inverno pode piorar mais ainda as contaminações.
    Piçol, PSDBPT, PTPSDB, PPS, PSB, REDE, PSTU,, uma cambada de vagabundos, lascarinos, corruptos , ladrões, filhos de umas pulgas, que estão pouco se lixando para o povo e a saúde…..

  4. ATENÇÃO ATENÇÃO
    VACINAÇÃO UNIVERSAL ANULADA.
    Uma grande vitória para a liberdade, a Suprema Corte derrubou a vacinação universal.
    Os especialistas americanos em doenças infecciosas Bill Gates, Antoni Fauci e Big Pharma perderam uma ação judicial na Suprema Corte dos EUA, não conseguindo provar que todas as suas vacinas nos últimos 32 anos eram seguras para a saúde dos cidadãos!

    O processo foi iniciado por um grupo de cientistas liderado pelo senador Robert F. Kennedy Jr. que disse: “A nova vacina Covid deve ser evitada a todo custo.

    Chamo urgentemente sua atenção para questões importantes relacionadas com a próxima vacinação Covid-19.

    Pela primeira vez na história da vacinação, as chamadas vacinas mRNA de próxima geração interferem diretamente no material genético de um paciente, alterando assim o material genético individual, que é a manipulação genética, que já era proibida e anteriormente considerada um crime. .
    A vacina contra o coronavírus não é uma vacina, lembre-se!
    O que sempre foi uma vacina? Foi sempre o próprio patógeno, um micróbio ou vírus que foi morto ou atenuado, ou seja, enfraquecido, e introduzido no corpo para produzir anticorpos.
    Não é sequer uma vacina contra o coronavírus! Não é só isso! Faz parte do mais novo grupo de mRNAs (mRNAs), supostamente “vacinas”. Uma vez dentro de uma célula humana, o mRNA reprograma o RNA e o DNA normal, que começa a produzir outra proteína.
    Em outras palavras, nada como as vacinas tradicionais! Em outras palavras, é um instrumento de influência genética, é uma arma genética!
    Em outras palavras, eles iriam destruir os terráqueos e os sobreviventes iriam se tornar OGM.
    Como resultado das vacinas sem precedentes do mRNA, as pessoas vacinadas não serão mais capazes de lidar com os sintomas da vacina.
    As pessoas vacinadas terão que aceitar as conseqüências, pois não podem mais ser curadas pela simples remoção das toxinas do corpo humano, tais como uma pessoa com um defeito genético como a síndrome de Down, a síndrome de Klinefelter, a síndrome de Turner, a insuficiência cardíaca genética. (por exemplo, hemofilia, fibrose cística, síndrome de Rett, etc.), porque o defeito genético é eterno!
    Isto significa claramente: se um sintoma de vacinação se desenvolver após a vacina do mRNA, nem eu nem qualquer outro terapeuta poderemos ajudar, pois os danos causados por este tipo de vacinação serão geneticamente irreversíveis.
    Grande Daems

    https://1scandal.com/etats-unis-la-cour-supreme-annule-la-vaccination-universelle/

  5. Che, a informação acima postada por José Roberto, me chamou à atenção!

    Mas, como tem sido frequente a publicação de fake news por bolsonaristas e/ou lulistas, fui pesquisar a respeito, pois se trata de algo bombástico, que afetará a campanha de imunização no mundo!!

    Não demorei muito para encontrar notícias absolutamente opostas à publicada acima, altamente prejudicial e lesiva à saúde pública.

    “Juízes dos EUA pedem prioridade na vacinação contra o coronavírus.”
    (João Osório de Melo)
    Consultor Jurídico

    https://www.conjur.com.br/2021-jan-01/juizes-eua-pedem-prioridade-vacinacao-coronavirus

    Sem qualquer polêmica, os ministros da Suprema Corte dos EUA foram incluídos na lista de “prioridade um” para receber a vacina contra o coronavírus. Entraram nessa lista as mais altas autoridades do Judiciário, Executivo e Legislativo, bem como profissionais da saúde na linha de frente de combate à Covid-19.

    A inclusão dessas autoridades no grupo de prioridade um foi justificada pela necessidade de preservar a continuidade do governo.

    Agora, juízes federais e estaduais estão pressionando seus respectivos governos e órgãos de saúde para incluí-los na lista de “prioridade dois”, juntamente com servidores do Judiciário, advogados e promotores, para que o sistema judicial volte a funcionar normalmente.

    Afinal, o Departamento de Segurança Nacional identificou como “trabalhadores essenciais para a infraestrutura crítica” os “trabalhadores que dão suporte às operações do sistema judicial, tais como juízes, advogados, promotores e outros que atuam nos tribunais”.

    Em cartas a governadores e autoridades dos órgãos que definem as prioridades, os juízes argumentam que o sistema judicial nunca parou de operar por causa da pandemia, mas teve de suspender as operações presenciais para minimizar o risco de exposição ao coronavírus.

    Não foi possível operar de forma inteiramente remota, mas também não foi possível parar de funcionar. Houve atrasos em julgamentos e isso está mantendo réus nas cadeias por mais tempo do que deviam. E os operadores do Direito sentem que a justiça está falhando, ao se tentar funcionar apenas online.

    Desde que a vacina da Pfizer foi aprovada em 11 de dezembro, os presidentes dos tribunais superiores dos estados empreenderam uma campanha, através de cartas a governadores e autoridades que organizam a distribuição da vacina, para explicar a necessidade de o Judiciário voltar a operar normalmente.

    No âmbito do Judiciário Federal, a iniciativa foi tomada pelos próprios juízes dos tribunais, porque o sistema tem um escritório central em Washington, que não tem capacidade para fazer a campanha em favor de todos os juízes e servidores públicos em todos os estados.

    Por isso, os presidentes dos tribunais federais em Wisconsin escreveram uma carta ao governador Tony Evers, pedindo que os servidores do Judiciário Federal sejam considerados trabalhadores essenciais e lhes seja garantida a mesma prioridade dos juízes e servidores estaduais.

    Na carta, eles esclareceram que não estão pedindo para furar a fila. Mas pediram que as autoridades governamentais e do sistema de saúde considerem as necessidades do Judiciário Federal, ao estabelecer prioridades para a vacinação.

    “Não pedimos tratamento especial, mas o Judiciário Federal não dispõe de meios para fornecer a vacina a seus servidores. A vacina terá de chegar a nós através dos programas estaduais. Por isso, fazemos o pedido.”

    O diretor do Escritório Administrativo dos Tribunais dos EUA, James Duff, pediu ao CDC (Centros de Controle e Prevenção de Doenças) para incluir o Judiciário Federal no grupo de prioridade dois, que inclui outros profissionais de saúde, policiais, bombeiros, professores e trabalhadores de mercados alimentícios. Na lista inicial do CDC, a comunidade jurídica, de uma maneira geral, entrou no grupo de prioridade três.

    Os presidentes dos tribunais federais no Texas pediram ao governador Greg Abbott para colocar os juízes na lista de prioridades, porque as cortes estão funcionando como podem remotamente, mas tiveram de suspender julgamentos durante a pandemia. O trabalho remoto não é suficiente para realizar todas as operações da corte. E há muitas situações em que os juízes não têm alternativa senão realizar audiências presenciais, escreveram.

    Na Califórnia, os presidentes dos tribunais federais enviaram carta ao governador Gavin Newsom, informando-o de que centenas de julgamentos criminais foram adiados e muitos réus estão presos há mais de um ano, porque as cortes não conseguem fazer seu trabalho. E já há um grande acúmulo de processos.

    Também na Califórnia, os defensores públicos enviaram carta ao governador, pedindo que ele coloque os presos na lista de prioridade que for possível — e os advogados que os representam. Argumentaram que os presos não conseguem cumprir as regras para impedir a disseminação do coronavírus, como o distanciamento físico, e infectam as pessoas que lidam com eles, como advogados e carcereiros, que podem trazer o vírus para fora das prisões.

  6. Outra notícia diz o seguinte:

    https://g1.globo.com/bemestar/vacina/noticia/2021/05/05/eua-expressam-apoio-a-suspender-patentes-de-vacinas-anticovid-oficial.ghtml

    “Estados Unidos anunciam apoio a suspensão de patentes de vacinas contra Covid.

    Governo de Joe Biden afirma que objetivo é auxiliar na aceleração de produção e distribuição de imunizantes no resto do mundo, agora que doses para os cidadãos de seu país já estão asseguradas. ‘Trata-se de uma crise sanitária mundial e as circunstâncias extraordinárias da pandemia exigem medidas extraordinárias’, diz representante comercial dos Estados Unidos.”

    O que me foge à compreensão, e me obriga a classificar esse tipo de informação como extremamente mal intencionada e de má fé, é a tentativa de “salvar” Bolsionaro da sua irresponsabilidade com relação à pandemia!

    Seus robôs pouco se importam com a saúde das pessoas.
    Se mais pessoas ainda vão morrer, por causa desse tipo de contrainformação danosa e criminosa não importa.
    Bolsonaro deve ser exaltado e enaltecido por “avisar” o povo que poderia virar jacaré, caso tomasse a vacina!

    O robô José Roberto mostra o quanto os bolsonaristas detestam mesmo a população, conforme venho escrevendo, pois ter a audácia de postar um artigo como o que foi registrado, só mesmo sendo máquina porque ser humano algum iria defender um criminoso em detrimento de milhares de vidas!!!

    Vergonhosa a tua participação neste blog, José Roberto, robô bolsonarista, sectário, adorador de homens, e bandidos!

    Por outro lado, acreditar na imprensa francesa, das duas uma:
    ou ingênuo ou dono de uma personalidade doentia, que sequer procura saber se é verdade ou não o que publica!

  7. Onda gigantesca de hipocrisia leva jornalistas a criticar uma aglomeração e a elogiar outras.

    Onde o jornalista Pedro do Coutto viu uma onda “gigantesca” de protestos? Deve ter sido nas imagens das manifestações de 2017 publicadas nas redes sociais pelas ratazanas petistas. O que vi foi um diálogo numa tv da imprensa prostituída, cobrindo uma mInifestação (com I):
    Âncora: “Como está manifestação?”
    Recórter: “Manifestantes atiraram rojões e bombas em nossa equipe. Tivemos que mudar de posição. A manifestação segue pacífica.”

  8. O clima de terror e de narrativas na esteira de Donald Trump e o marqueteiro mentiroso Steven Bannon, aquele mentecapto, que assessora a extrema direita no mundo, manda mentir a exaustão. Então, mentindo todo dia, não dá tempo da imprensa desconstruir as mentiras deslavadas.
    Hoje mesmo, estão falando que tinham muitas bandeiras vermelhas nas manifestações de sábado contra o governo.
    Lá vem discurso pronto, afirmando que lá tinha um monte de comunistas.

  9. Pedro do Couto mais lúcido e afiado como nunca. Jornalista que honra a Profissão, analisa artigos de colegas e expõe sua visão de mundo com destemor.
    Aplaudo, de pé:
    clap, clap, clap!

Deixe um comentário para ricardo miguel Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *