Oposição da Unimed questiona gastos que o plano de saúde faz patrocinando o Fluminense

Eduardo Coelho

Uma notícia das mais bombásticas saiu pela primeira vez no Blog “Primeira Mão” de Eduardo Peixoto e Thiago Lavinas, do site Globoesporte.com. Fala sobre a Unimed, patrocinadora do futebol profissional do Fluminense. É uma matéria em que pela primeira vez se fala de um movimento para derrubar Celso Barros do poder na cooperativa. A matéria é intitulada “Gastos no Fluminense são questionados”. Eis a matéria na íntegra:

Pela primeira vez em 14 anos Celso Barros vai enfrentar uma chapa de oposição na eleição do Conselho Fiscal da Unimed, na próxima segunda-feira, 5. Os opositores querem mais transparência nos gastos da empresa com o Fluminense.

Alegam que atualmente não há prestação de contas nem planejamento para se investir o dinheiro previsto para o setor de marketing.

A Assembleia Geral Ordinária vai eleger três efetivos e três suplentes para o Conselho Fiscal, que aprova todas as contas da empresa.

E ainda na quinta-feira, saiu uma nova matéria sobre o movimento de “Oposição na Unimeda” no Lancenet! A matéria é denominada “Oposição na Unimed pede transparência no patrocínio”. Eis a matéria na íntegra:

Celso Barros, presidente da Unimed, enfrentará oficialmente depois de 14 anos a primeira oposição dentro da empresa que patrocina o Fluminense. Segunda-feira, dia 5, um grupo de associados entrará com uma chapa alternativa na eleição do novo Conselho Fiscal, batendo de frente com o grupo do presidente.

Claudio Sales é o candidato da oposição à presidência do Conselho Fiscal da Unimed. O cardiologista afirmou que existe dentro da empresa um movimento de associados por mais transparência na forma com que o dinheiro é administrado pela direção.

– Somos a maior empresa médica do Rio de Janeiro. Não temos nada contra o Celso Barros. A única coisa queremos é aumentar a transparência dentro da Unimed. Precisamos saber como o dinheiro é gasto, o quanto realmente é gasto, e com o quê. Até hoje, não sabemos direito – disse.

Uma das maiores reclamações do grupo de oposição é mais especificamente em relação à verba do departamento de marketing. Muitos reclamam que não há um controle de quanto é gasto e como é gasto no patrocínio ao Fluminense.

– Precisamos saber como esse dinheiro é aplicado. Eu acho que poderia haver um marketing melhor e mais barato. Os valores que tomamos conhecimento fogem completamente daquilo que é pago aos outros clubes brasileiros. Se a empresa deseja patrocinar um time, que repasse o valor ao clube. Não tem de se preocupar em comprar jogadores, pagar salários. A Unimed precisa é se preocupar com os médicos.

Cabe ao Conselho Fiscal, atualmente dirigido pelo grupo de Celso Barros, monitorar todos os gastos da empresa. Ele pode aprovar ou reprovar as contas. Nesta segunda-feira, quase 5.300 associados terão direito a voto na eleição.

A eleição acontece, a partir das 20h30m, no hotel Windsor, da Barra. Qualquer médico cooperado pode votar.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *