Os acusados é que deveriam ter pressa em rebater as denúncias das delações

Resultado de imagem para delaçoes premiadas charges

Charge do Tacho, reprodução do jornal NH

Pedro do Coutto

Em carta a Rodrigo Janot – reportagem de Eduardo Barreto, Simone Iglesias e Cristiane Jungblut, O Globo de terça-feira – o presidente Michel Temer pede que a Procuradoria Geral da República apresse as investigações da Operação Lava-Jato e, ao mesmo tempo, considera ilegítima a divulgação das delações, para as quais pede maior rapidez. A delação que detonou a crise que envolveu o governo, como se sabe, foi a do ex-diretor da Odebrecht, Claudio Melo Filho.

Michel Temer sustentou na carta que a divulgação de delações atrapalha o governo. Atinge principalmente o país, digo eu. Mas vale acentuar que os acusados por Cláudio Melo Filho é que deveriam ter a máxima urgência de esclarecer os papéis que lhes foram atribuídos no amplo teatro da corrupção que invadiu o Brasil.

Eles, entretanto, não demonstram ansiedade para poderem se explicar. Desce inclusive uma sombra projetada por uma contradição evidente: o vazamento não supera em importância o conteúdo concreto dos fatos delatados. Se forem falsos, melhor para os acusados. Se forem verdadeiros, pior para eles. E para o governo que os integrou a sua equipe.

ESPALHAR CÓPIAS – Por isso, Michel Temer, ao se dirigir a Rodrigo Janot, deveria ter dirigido cópias aos delatados que exercem postos de sua confiança. Uma iniciativa não elimina a outra e as duas convergem para um único plano: o da verdade, forte gerador de efeitos. Uma simples questão de lógica.

Se o delator prejudica o desempenho do Executivo, os delatados, se não se explicarem de forma firme e convincente, atrapalham muito mais. Não há como evitar o confronto entre as duas faces do problema colocado.

Importante destacar que a delação de Cláudio Melo Filho foi a primeira das 77 acertadas com executivos da empresa, a qual chegou ao ponto de montar uma diretoria para cuidar das propinas, além de criar um banco no exteriorpara operacionalizar todo sistema ilegal. E entre as delações programadas encontra-se a maior de todas, a de Marcelo Odebrecht, ex-presidente da empresa e, essencial anotar, um de seus proprietários. Encontra-se igualmente programada a delação de Emilio Odebrecht, pai de Marcelo.

A PRESSA EXIGIDA – Portanto, dentro de todo este quadro extremamente crítico, a pressa que o presidente da República pede a Rodrigo Janot depende menos dele do que dos autores das delações. Calcule-se pelo enorme número de páginas contendo mais de duzentos nomes de pagamentos, valor das propinas repassadas, abrangendo ainda os reflexos dos subornos.

E tem mais: a esfera destinada às comprovações. Detalhe por detalhe, intermediário por intermediário, banco por banco, emissário por emissário, senhas usadas em casos específicos, como já se publicou.

Dá trabalho montar tudo isso, separando os longos capítulos de uma extensa série que começou a entrar em operação ao longo os últimos doze anos. Inclusive quanto a seleção de informações e comprovações. São trabalhos voltados para eliminar possíveis incorreções. Tudo isso é fundamental. Tão fundamental quanto a solidez das provas. Pois qualquer erro torna-se capaz de fazer desabar uma narrativa para a qual se exige sequência e consequência.

Um trabalho profundo. Tão profundo quanto o esquema de corrupção que abalou os governos Lula e Dilma Rousseff. E agora, com Michel Temer, abala o Brasil.

6 thoughts on “Os acusados é que deveriam ter pressa em rebater as denúncias das delações

  1. Estas delações deveriam ser transmitidas ao vivo, pela TV Justiça e pela Globonews.
    Pronto, todos saberiam do que foi dito e não haveria vazamentos.
    Se o delator não provasse o que disse, o delatado abriria um processo na justiça e exigiria uma indenização.
    Outra coisa, se já temos uma linha sucessória na presidência da república, com chefe de outros poderes, para que termos então um vice?
    O ideal seria apenas o presidente e no seu impedimento permanente, novas eleições. Evitaríamos crises como a atual.

  2. Sr. CN, o assunto não é esse mas essa reforma da previdência é um absurdo.

    Com esse negócio de acusa aqui, se defende alí eles vão votando e aprovando leis que serão tragédias a curto prazo. Temos que insistir para que seja retirada a PEC da REFORMA DA PREVIDÊNCIA enquanto a transparência não for absoluta e antes disso cobrar os devedores e baixar a taxa SELIC.

    Hoje tanto se fala sobre “rombo” nas contas da previdência social, mas a transparência
    nas informações são deturpadas para impor à sociedade mudanças que trarão o caos na
    época em que mais o trabalhador precisa, no fim da vida.
    Quando escrevi previdência entenda-se INSS.
    Com a CF de 1988 os trabalhadores rurais que ganhavam menos de 1 salário mínimo e os que
    nunca contribuiram conseguiram o benefício no valor do mínimo.
    Este benefício é mais do que justo, mas traz problemas para previdência.
    Portanto os patrões que se fizeram de “poste” não formalizando seus empregados
    aumentaram suas riquezas e a conta está
    sendo paga por nós trabalhadores urbanos.

    Então nada mais justo que esses benefícios dos rurais saiam dos impostos para toda a sociedade arcar com o merecido benefício.

    Por outro lado, olhando nossa pirâmide populacional por idade, ela tem um formato de triângulo equilátero, diferente de países da Europa e até mesmo os EUA onde esta
    pirâmide tem forma de barril.

    Por que essa pressa injustificada em querer colocar todos brasileiros próximos do salário
    mínimo?

    Que seja mostrada a verdadeira situação da seguridade social, sem essa transparência não
    dá para acreditar na necessidade dessa reforma.

    Principais pontos da reforma da previdência exaustivamente mostrada na mídia.

    1- idade mínima 65 anos
    2- tempo de contribuição para benefício integral 49 anos, aumentaram a idade e o fator previdenciário continua? Continua e de uma
    forma mais perversa.
    3- pensão por morte 50% mais 10% por dependente até a dependência terminar e a viúva ou viúvo continua só com 50%.
    4- Receber só aposentadoria ou só pensão. Os impostos não diminuem, o condomínio, a luz, a comida, iptu, ipva e tudo o mais.

    Tem de haver uma regra. Por exemplo um casal que cada um ganhe 10.000,00 e outro que cada um ganhe 3.000,00.

    A diferença é imensa. Esse casal dos 10.000,00 o viúvo ou viúva pode viver com 10.000,00 já o que ganha 3.000,00 cada um,
    não pode a viúva ou viúvo viver só com 3.000,00.
    Uma boa solução seria a soma de aposentadoria e pensão não poder ultrapassar a um determinado valor justo onde as necessidades sejam supridas.

    Ganha-se os dois, aposentadoria e pensão, mas com um teto decente.
    É o mais justo. Imagina então se cada um ganha salário mínimo. Isso é uma aberração.

    Com relação a idade (65 anos) faltou combinar com os empregadores que pessoas com 55 anos se ficarem desempregadas precisam
    retornar ao mercado de trabalho.
    Faltou também combinar com a natureza humana, ou seja, a saúde da pessoa. Na maioria dos casos é uma via crucis ir trabalhar
    e voltar para casa.
    Pensão por morte 50% é um absurdo.
    Pensão de deficiente pode ser abaixo do salário mínimo, isso é decretar o fim da vida para essas pessoas.

    A reforma do jeito que está é uma TRAGÉDIA anunciada.
    Com inadimplência em condomínios, impostos, fome, miséria, doenças etc…..

    Ps. Quando se aposenta o valor já é reduzido, por que mais redução?

  3. Temer, agente da CIA segundo o WIKILEAKS e amigo irmão camarada do maior torturador da história do Brasil, coronel Ustra. Junto com Paulo Maluf (procurado pela Interpol, não pode viajar senão é preso), e José Maria Marin preso nos EEUU, foi testemunha de defesa de Ustra. Temer tem um sítio em nome de um oficial da PM sergipana que era frequentado por Ustra, O que faria Ustra no tempo da ditadura no sítio de Temer. Ia comer kibe? Beber Arack? Ou outra coisa? Vem agora Temer dizer que precisa ter coragem para fazer o que está fazendo. Lógico, sendo milionário, deu logo para o filho de sete anos CZ$ 2.000.000,00 (dois milhões de reais), Aposentou-se aos 55 anos. Nem trinta anos trabalhou. Agora quer que os brasileiros trabalhem 49 anos para ter uma aposentadoria integral. O benefício deixado pelo homem para esposa ou companheira de anos. Deve ser escolhido. Ou fica com um benefício ou com outro. Imaginemos um pobre brasileiro que deixa um benefício de !.260,00. A companheira ou esposa ganha um salário mínimo 840,00. Ela terá que escolher. fica com a de 1.260. Sem o marido vira uma escrava em seu próprio país. Esse é o Temer. Para não esquecer: Agente da CIA, é a mesma coisa que “dedo-duro”, alcaguete, traidor. Em qualquer país é condenado a prisão perpetua ou à morte. Aqui ele zomba ao dizer que essas denuncias ainda vão ser investigadas, vai demorar muito. (Decodificando: não vão dar em nada).

  4. Com essa lei, ninguém mais vai conseguir se aposentar, Isto é uma covardia.
    Tem mais: já é difícil trabalhar 35 anos ininterruptamente, sempre se perde um emprego e até arranjar outro, na maioria das vezes demora, ainda mais com a idade avançada. Imaginem, trabalhar 49 anos sem interrupção.
    Sempre falou-se que a Previdência era deficitária.Teve um ministro, não lembro o nome, que comprovou que era superavitária. A Previdência, precisa de uma auditoria séria.
    Essa lei é tão absurda, que creio, com o passar dos anos vão perceber que essa lei é um contra senso, uma aberração. e irão modifica-la. .. . .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *