Os bancos altamente ruinosos, predatórios, criminosos. Pesquisas de Aécio, Dona Marina e Campos, fugazes mas satisfatórias. Afinal, que bússola Tombini está usando?

Helio Fernandes

Quando o governo, há tempos, determinou a redução das taxas de juros, as represálias desses bancos foram totais. Reduziram esses juros de forma quase invisível, mas aumentaram largamente as taxas já existentes. Além de criarem outras, lucrativa mas vergonhosamente.

QUEM PODE FREAR OS BANCOS?

No mesmo dia (quarta-feira passada) do aumento dos juros, já se ouviam rumores ou sussurros a respeito da mudança de caminho desses senhores da economia nacional. A nova tática ou estratégia dos perniciosos e incontroláveis estabelecimentos era mudar de objetivo. Em vez de emprestar como vinha fazendo (garantindo lucros altos), passariam a APLICAR, com juros mais altos ainda.

Ontem, na “primeira” do Globo e da Folha, dados muito mais profundos e naturalmente muito mais ruinosos do que os que eu vinha publicando desde a festa da Febraban. Segundo a Consultoria Austin Rating, 126 instituições financeiras (logicamente, bancos) aplicaram 2 trilhões e 100 bilhões em papeis do mercado. É muito. É criminoso. É desastroso.

Quase tanto quanto destinaram a empréstimos que deveriam ser obrigatórios. E que já produziam lucros altíssimos. Não podem fazer nada escondido, qualquer operação, por menor ou maior que seja, passa e fica registrada no Banco Central.

O SILÊNCIO DE DONA DILMA

Nesse conflito, não pessoal mas de convicções entre o presidente do BC e o ministro da Fazenda, o que faz Dona Dilma? Não aparece, ao age, não se manifesta, não se explica, não toma posição. Interlocutores, que palavra, sussurram: “Ela está convencida de que nada atinge sua reeleição, aí sim, vai aparecer de forma fulminante”.

16 MESES PARA ESSA REELEIÇÃO

A partir de hoje, comecem a contar o tempo para a eleição, chegamos exatamente a esses 16 meses. Apesar da distância e pelo fato de todos estarem em campanha há meses e meses, os candidatos só pensam no segundo turno em 2014. Dona Dilma não quer passar para lá. Os outros com a sofreguidão de chegarem lá. Que mediocridade.

Há mais de 5 meses disse aqui: Dona Dilma só perde para o Lula. Mas ressalvei, registrei, ressaltei: perde sem dúvida, só que não se enfrentarão nas urnas, de jeito algum. Se ele insistir na candidatura, será internamente, nos “meandros e igarapés” do próprio PT. E não haverá disputa e sim resultado tão antecipado quanto a própria campanha. Os gritos internos do PT já se ouvem desde São Bernardo.

AS PESQUISAS DOS OUTROS CANDIDATOS

São três, tão legítimos e inarredáveis quanto a autenticidade, a credibilidade e a eternidade da chamada anistia ampla, geral e irrestrita. (Podem usar pseudônimos para contestar, não me incomodo).

Dona Marina, Aécio e Eduardo Campos mandam fazer pesquisas e, deslumbrados, empolgados e entusiasmados, divulgam os resultado : “Se os três confirmarem as candidaturas, 80 por cento de possibilidades de haver segundo turno”. Mas não dão uma palavra para o hipotético “SE CONFIRMAREM as candidaturas.

O “SUICÍDIO” ELEITORAL

É possível que as pesquisas (sigilosas) estejam certas. E que haja mesmo segundo turno. Quem afirma ou analisa que Dona Dilma não ganha? E mais: se esse for o item complementar ou arma mortífera que os três estão voltando para eles mesmos? Será a concretização da candidatura Lula, o suicídio anunciado?

TOMBINI (sem querer?) AJUDA OS BANCOS

Falei aqui na festa da FEBRABAN, logo depois do aumento dos juros em meio por cento, que só este blogue acertou. Mas o privilégio aos bancos não ficou por aí. A afirmação pública do presidente do Banco Central (analisada duramente aqui), “acabou a era do consumo”, encaminhou os bancos para outros investimentos, abandonando os empréstimos pessoais e para pequenos e médios empresários.

###
PS – FHC e Aécio, inseparáveis. Sexta-feira jantaram no Lorenzo Bistrô (Ancelmo Gois). No domingo foram ao Maracanã (exclusivo deste blog, na segunda-feira). Era a primeira vez de FHC no velho ou no novo Maracanã. Se Aécio for presidente, FHC será embaixador na ONU. As duas hipóteses, quase impossíveis.

PS2 – Eduardo Campos queria ir ver a seleção, no deslumbrante Maracanã. Foi “desaconselhado”. Motivo: Dona Dilma ia, ele ficaria onde? Na arquibancada?

PS3 – Evandro Lins e Silva combatia exaustivamente o que chamava de superlotação das penitenciárias, “prender por prender”, como gostava de dizer. Lógico, mestre da advocacia (foi sempre advogado de defesa), já condenava o que hoje é manchete de jornais, “penitenciárias esgotadas logo depois da inauguração”.

PS4 – Conversamos muito sobre isso, Evandro (e Raul, seu irmão, meu querido e saudoso amigo) foi meu primeiro advogado a partir de 1957. Me defendeu oito vezes, não pôde ser meu advogados nos 27 processos que a ditadura moveu contra mim.

PS5 – Sobre esses 27 processos, é obrigatório ler ou reler o magistral discurso do senador Álvaro Dias, em 2011. Não é difícil encontrá-lo na internet ou nos anais do Senado. Álvaro Dias junta este repórter, Cipriano Barata e Libero Badaró, que ao ser assassinado em São Paulo em 1830, exclamou: “Morre um liberal, mas não morre a liberdade”.

PS6 – No domingo, aniversário de Federer, festa para os 32 anos gloriosos. Mas ontem, na derrota fácil para Tsonga, esses anos “pesaram”. Já se vêem algumas “gordurinhas” no corpo exausto.

PS7 – Arthur Ashe (que é nome de quadra em Nova Iorque) chegou a sua melhor posição no ranking (segundo colocado) com 32 anos. Brilhante. Era cardíaco, fez duas cirurgias, numa deles contraiu AIDS na tranfusão. Morreu aos 39 anos, de complicações causadas pelo vírus HIV.

 

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

8 thoughts on “Os bancos altamente ruinosos, predatórios, criminosos. Pesquisas de Aécio, Dona Marina e Campos, fugazes mas satisfatórias. Afinal, que bússola Tombini está usando?

  1. Jornalista Helio Fernandes
    O senador Alvaro Dias, esta no realatório final da Comissão Parlamentar Mista de Inquerito destinada a examinar a escalada da ação terrorista no país como presidente desta CPMI.
    Eu pesquisei mais não encontrei o seu depoimento jornalista. O senhor parece apenas no relatório final, como aparece também em páginas de jornais da época como a Folha de São Paulo, tem uma parte interesante: “quanto o deputado Erasmo Dias lhe contesta pedindo por provas, o senhor permanece calmo e sereno e responde citando o caso da demissão do General Ednardo pelo Pte. Ernesto Geisel” (Fonte Folha de São Paulo).

  2. E AINDA SÓ FALAM EM REELEIÇÃO PARA SE PERPETUAREM NO PODER!

    ESTAMOS INDO PARA UMA REVOLUÇÃO, PARTINDO DA INDÍGENA? PERGUNTAR NÃO OFENDE.

    E TUDO SE ENCAMINHA PARA ISSO, VEJAM SÓ: ATÉ IMPORTAÇÃO DE ÍNDIO ESTÁ ACONTECENDO
    NO NOSSO QUERIDO BRASIL. IMPURRANDO, ASSIM, OS NOSSOS INDÍGENAS QUE VIVIAM NOS SEUS RESPECTIVOS HABITAT NA SANTA PAZ, PARA UMA POSSÍVEL “CONFUSÃO” NO CAMPO ONDE SE PRODUZ
    O NOSSO ALIMENTO.

    AGORA VEJAM O QUE DISSE O MARECHAL JUAREZ TÁVORA NUMA ENTREVISTA A SARGENTELLI,
    EM 1961, PARECE ATÉ QUE ESSA ENTREVISTA FOI DADA HOJE:

    “OS MILITARES NUNCA GOSTAMOS DO PODER. ACONTECE QUE OS SEHORES, CIVIS, QUANDO ESTÃO NO PODER BAGUNÇAM TUDO. QUANDO O PAÍS ESTÁ NA BANCARROTA, NÓS, OS MILITARES ASSUMIMOS O PODER, ARRUMAMOS A CASA E A DEVOLVEMOS AOS SENHORES. AÍ OS SENHORES BAGUNÇAM TUDO NOVAMENTE. AGORA … NO DIA EM QUE OS MILITARES ASSUMIREM O PODER NESTE PAÍS, VAMOS TER QUE FICAR PELO MENOS 30(TRINTA) ANOS, PARA ARRUMAR A CASA DE MANEIRA TAL QUE OS SENHORES NUNCA MAIS CONSIGAM BAGUNÇAR”.

    “JUAREZ TÁVORA”

    VEJAM, REPITO, ESSA ENTREVISTA FOI DADA EM 1961.

    AÍ VEM A PERGUNTA QUE NÃO QUER CALAR: SERÁ QUE ALGUM POLÍTICO LEU ESSA ENTRE-
    VISTA.

    ENQUANTO ISSO, a briga continua para se perpetuarem no poder e o nosso querido
    Brasil entregue ao DEUS DARÁ.

  3. Juros de bancos praticados no Brasil é um absurdo, uma verdadeira agiotagem oficial, o governo não tem nenhuma intenção de frear ou bater de frente com os banqueiros, são eles que ditam as cartas deste sistema capitalista, cadê dona Dilma Rousseff revolucionária, pulou para o lado do capitalismo internacional, foi-se os ideias tão falados, tudo para inglês ver.
    Não temos mais um Getúlio Vargas e o que temos hoje, todos estão comprometidos, tem medo de uma transformação neste país, continuará a cobrança pela ganância de banqueiros.

  4. Malgrado a coragem amplamente já demonstrada pela nossa Presidenta Dilma Rousseff e seu Governo, a Economia do Brasil é deficitária em seu Balanço de Pagamentos Internacional (Balanço de todos os Pagamentos e Recebimentos do Brasil com o mundo), de +- US$ 100 Bi/ano, e o Governo Federal tem déficit Orçamentário (gasta mais do que arrecada), de +- 3% do PIB (Produto Interno Bruto), ou seja, 3% de um PIB de US$ 2.500 Bi = US$ 75 Bi/ano. Anos após ano. Devido a esse duplo Déficit, e sempre com viés de alta, não me surpreende que as “Águias Financeiras”, estejam em vantagem. Enquanto permanecer o duplo Déficit, os Banqueiros estarão com a faca e o queijo na mão. Se formos reduzindo gradualmente os Déficits, até zerá-los, deixaremos os Banqueiros em maus lençóis. Abrs.

  5. Caro Helio e amigos, hoje é pior do ontem e amanhã será pior que hoje. Bati palmas, quando o juros baixaram, para 7,25, poderia baixar mais,agora subiu 0,50, isso significa que a escalada recomeçou.
    Banqueiros continuam a ganhar muito mais no governo PT (Lula), o PT sonho, virou pesadelo.
    Como sempre, análise do Helio, perfeita.

  6. Eu sei que sei o que você e todo mundo sabe. Não sou baú para guardar bizu.
    .

    Enquanto se discute sandices: índios, gays, lésbicas, putas e putos, aborto, drogas, cambio, inflação, candidaturas, partidos políticos, escândalo do fundo partidário, nomeação de ministro do STF; o povo, Ó!
    .
    Sergipe também nas ágeis mãos do PT anda mal das pernas de há muito. Agora é a capital, Aracaju. Está paralisada pela greve no serviço público. O que já não existia, agora se perde em mirabolantes lucubrações irresponsáveis dos governantes como a de terceirizar a saúde.
    O Brasil não é diferente. RePiTo aqui o que disse hoje em outra opinião :
    “Todo o noticiário cotidiano de Norte a Sul; de Leste a Oeste mostra uma cena terrível, de horror na prestação de serviços públicos om que também inclui a parcela criminosamente entregue ao setor privado.
    Hospitais, Delegacias e Escolas são fétidos e imprestáveis pardieiros tripulados por zumbis. Desnecessária qualquer prova a qualquer cidadão minimamente atento ou esclarecido de sua cidadania. Os demais do povo, não conseguem perceber seus infortúnios. Padecem e falecem em: filas, macas em corredores na espera angustiante da hora quando não são estuprados por um misto de enfermeiro e tarado de plantão; na impotência de uma força policial sem forças, escarnecida e desmoralizada por um judiciário covarde, despreparado e venal; ou, em ruínas físicas e morais que se dizem escolas, mas que formam gerações viciadas sob a tutela irresponsável de governantes crápulas.”
    .
    Simples assim. Não sei se é a solução, mas sei o que todo mundo sabe, inclusive os servidores públicos e governantes. O conhecido chavão de que “o Estado finge que paga e o servidor finge que trabalha” é o primeiro fato a ser enfrentado. Não se dá um segundo passo sem o primeiro. Lembro o célebre Proudhon:”O homem poderá amar seu semelhante até a morte; mas não o amará até o ponto de trabalhar para ele…O homem não sai de sua preguiça a não ser quando a necessidade o inquieta; e o meio mais seguro para extinguir nele o gênio é livrá-lo de todos os cuidados, subtrair-lhe o atrativo dos lucros e da distinção social que dele resultam…transferindo para o Estado a responsabilidade de sua inércia”. Definição legal de uma política salarial de longo prazo para o setor público é imperativo. Em seguida, a responsabilização do servidor pela assiduidade, produtividade e eficiência equitativa à remuneração. Em paralelo, priorizar e viabilizar os recursos necessários para o setor.
    .

    Claro que não pretendo e nem seria o espaço próprio discutir a ostensiva ilegalidade em o Estado repassar seu deveres mais rudimentares (Saúde, Segurança e Educação) para a inciativa privada como vem ocorrendo. Seja o nome que se queira dar ao ente de fachada que possa vir a assumir a função estatal: ONG, Instituto, Fundação, etc. Fato é que essa opção fere de morte o Estado Moderno, o Estado Constitucional, o Estado Federado. Não somente é ilógico como é irracional. Ora, não sendo assim, emerge a questão: para que serve o Estado?
    A economia, onde o homem se produz e reproduz, é a realidade dicotômica: setor público e privado. Não há uma terceira via por falta de essência, de natureza, de recursos que necessariamente teriam que ser encontrados em um ou outro setor com naturezas, funções, objetivos e competências bem determinadas. Fere mesmo um princípio da lógica, o do terceiro ou meio excluído, ou seja: “tudo deve ser ou não ser”. A terceirização do Estado iniciada por FHC com as Agências des-Reguladoras é, nada mais que uma onerosa e antidemocrática estrutura duplicada, ou seja, um Estado em dobro.
    .
    Toda a tributação que deveria ser carreada para a prestação de SAÚDE, SEGURANÇA e EDUCAÇÃO, única maneira de proporcionar igualdade de oportunidade para acesso ao mercado, é desviada para a cooPTação dos outros Poderes e corrupção.
    .
    Arrego!

  7. Sabemos que a inflação já confirmava a tendência de queda antes desse aumento de 0,5p.p. por parte do Banco Central. Então, hipoteticamente, não haveria razão para aumentar a Selic. Não seria, este aumento, uma mãozinha dada aos bancos em troca de apoio financeiro à candidatura de Dilma?

    Esse aumento não cheirou bem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *