Os ‘çábios’ da reforma da Previdência conseguiram unir os marajás aos miseráveis

Resultado de imagem para maraja charges

Charge do Glauco (Arquivo Google)

Elio Gaspari
Folha/O Globo

Não deu outra. Os “çábios” que conceberam o projeto de reforma da Previdência descobriram um jeito de entregar aos marajás a bandeira da defesa dos miseráveis. Fizeram isso ao propor a tunga do Benefício de Prestação Continuada, que dá um salário mínimo (R$ 998) aos miseráveis que têm mais de 65 anos.

O projeto é engenhoso. Dá R$ 400 ao miserável a partir dos 60 anos, o que é um alívio para quem recebe, no máximo, R$ 371 pelo Bolsa Família. Com a outra mão querem tomar pelo menos R$ 598 mensais dos miseráveis que têm mais de 65 anos. Eles só terão direito aos R$ 998 se, e quando, chegarem aos 70 anos. Se o conserto do rombo da Previdência precisa tungar um benefício pago aos miseráveis que têm entre 65 e 70 anos, então é melhor devolver o Brasil a Portugal.

ESTUPEFAÇÃO – O ministro Paulo Guedes produziu um projeto racional e conseguiu apresentá-lo de forma competente. Na essência, podou privilégios. Essas virtudes levam à estupefação diante da tunga de sexagenários miseráveis. Ela só serve para soldar uma aliança maligna e hipócrita. O marajá que acumula privilégios ganha o direito de combater as reformas apresentando-se como defensor dos pobres e dos oprimidos.

Está entendido que o capitão reconheceu que errou ao combater a reforma proposta por Michel Temer, mas se as pessoas podem mudar de opinião, não podem mudar os fatos. Quando ele estava do outro lado da trincheira, lembrava que a expectativa de vida no Piauí “estava na casa dos 69 anos, quando você bota 65, você convida a oposição a fazer sua proposta e melar esse projeto”. Bingo.

Os “çábios” fizeram isso, pois tomando-se a expectativa de vida do Piauí, seus miseráveis, que hoje recebem R$ 998, perderão o benefício aos 65 e irão para o outro mundo antes de terem direito a receber o que recebem hoje.

CORTE DE CABELO – O repórter Ancelmo Gois revelou que, num fim de semana, o ministro Paulo Guedes andou pelo Leblon e cortou o cabelo no salão Care, em Ipanema.

Esses salões são os únicos lugares onde a turma do andar de cima paga para ganhar cortes. No Care uma tosa custa de R$ 130 a R$ 250. Não é o mais caro, pois há salão que cobra R$ 320. Para a turma do regime geral da Previdência, um corte de cabelo vai de uns R$ 15 a R$ 30.

7 thoughts on “Os ‘çábios’ da reforma da Previdência conseguiram unir os marajás aos miseráveis

  1. Fora de tópico, os ratos se agitam. E desta vez não têm um cúmplice do Ministério da Justiça:

    “Gilmar Mendes.
    Em longa entrevista aos jornalistas Guilherme Amado e Daniela Pinheiro, da Revista Época, divulgada nesta quinta-feira (21), o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes faz graves acusações sobre o que ele chama de institucionalização de milícias, diz que auditores da Receita Federal fazem “pistolagem” para outras instituições, critica os procuradores da Lava Jato – em especial Deltan Dallagnol, que estariam acuando Raquel Dodge e afirma que um ministro do STF é alvo de chantagens por uma das grandes operações investigativas em curso no país.”
    (…)
    https://www.revistaforum.com.br/advogados-ligados-a-lula-vao-a-onu-denunciar-chantagem-sobre-ministros-do-stf/

  2. Realmente estes 400,00 (quatrocentos reais) nenhum governo teve coragem de fazer isso. Paulo Guedes, por essa, deveria levar um pé no meio da bunda. VAGABUNDO e BANDIDO com letra maiúscula. Mas, não passará, é inconstitucional receber menos que um salário mínimo, mas este VAGABUNDO propor já mostra o seu caráter.

  3. A proposta de reforma da Previdência apresentada hoje pelo governo muda regras sobre FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) para quem se aposentar e decidir continuar trabalhando. Pelo texto, as empresas deixariam de recolher FGTS para essa categoria de empregado. O aposentado também deixaria de ter direito a receber multa de 40% do saldo do FGTS quando for demitido sem justa causa. Essa proposta é terrível para os aposentados que por necessidade continuam trabalhando de carteira assinada. Eu pago IR da aposentadoria. Pago IR da carteira assinada (CLT). Pago INSS da carteira assinada (CLT), que não vou precisar mais nunca porque não existe mais auxílio funeral.
    Sou eu milhões de aposentados que continuam trabalhando porque a aposentadoria vai diminuindo a cada ano.

  4. Vamos aguardar o “çábio” da Foia agora escrever mais um livro, desta vez com o título de “a esquerdinha envergonhada” em que ele pode descrever como a censura dela, que domina as redações, é pior que a ditadura militar, em que não se censuram artigos de jornalistas que não compartilham do nefasto pensamento de esquerda, mas os expulsam.

  5. KKK a reforma da Previdência está fadada ao fracasso já de cara. O pobre de 60 anos não precisa receber hoje os 400 mangos do INSS, fica com a os 371 do Bolsa Família e, com 65 ganha muito mais. Mas a lógica dos ilógicos é diferente, como nunca viveram do Bolsa Família e muito menos sabem como é sobreviver com um SM, fazem proposta insanas como esta. E por aí vai o festival de propostas sem sentido, sempre poupando a turma de cima, que sempre viveu com salários acima de 10 SM. Esta reforma, se acontecer vai ser um fracasso, vai sim institucionalizar a injustiça social

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *