Os jovens acham que os políticos podem ser atirados no lixo

Paulo Solon

A democracia no Brasil sempre foi praticada para conduzir os medíocres, incompetentes e corruptos ao Executivo e ao Legislativo, principalmente. Entendo os protestos como sendo o movimento do povo exigindo dignidade, honestidade e integridade moral em relação ao bem público e à administração da nação.

Mas isto não vai ocorrer, com esse sistema “democrático” praticado no Brasil. No meu parco entender, o que está havendo é uma globalização da vontade popular, uma globalização juvenil contra ladrões instalados democraticamente nos três Poderes da república. Como se sabe, o principal alvo da chamada Revolução Cultural que ocorreu na China em 1966 foi a existência de políticos corruptíssimos, do quilate de Liu Chao-chi.

A Grande Revolução Cultural Estudantil e Proletária de nosso país desenvolver-se-á de uma forma mais acentuada, já que o povo mais jovem concorda que os políticos que aí estão podem ser atirados na lata do lixo. Tudo indica que a Grande Revolução Cultural, (ou se preferirem chamar de Primavera Brasileira), cedo ou tarde passará seguramente dos escritórios, das escolas, dos diversos meios culturais, para os empreendimentos industriais e mineiros, para os campos…

SALTO PARA A FRENTE

É a política do grande salto em frente, que vai modificar a concepção errada da economia. O problema não é só a falta de moralidade, mas a concepção errada da economia, que deu origem à nascença do “economismo”.

No Brasil, segundo a experiência histórica internacional, o Estado vai se fortificar e intervir em favor dos menos favorecidos. É a Revolução Cultural sendo ampliada ao conjunto da população. Se isso não ocorrer, as perturbações que apenas começaram a se produzir, certamente continuarão a ocorrer e poderão ocasionar clivagens irreparáveis.

No momento em que a situação econômica está se deteriorando, com desorganização e precariedade dos transportes, dos meios de escoamento da produção industrial e agrícola, no momento da cólera dos estudantes, dos operários e dos camponeses, da decepção do povo de modo geral, toda a ação vai ter que incidir sobre a total modificação do sistema, sem essa de preservar a democracia, mas de servir a nação.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

20 thoughts on “Os jovens acham que os políticos podem ser atirados no lixo

  1. É isso aí. Com a continuidade da estagnaçāo econömica, as demandas serāo mais acentuadas e pesarāo muito mais sobre os recursos públicos. Ou em outros termos, a inviabilidade de atender a demanda popular cresce exponencialmente.
    A saída … A SAÍDA?! A SAÍÍÍÍDAAAA !!!!…. Como diz o Carlos Chagas, é suspense para Hitchicock nenhum botar defeito.

    Joāo Gonsalves Borges
    Tubarão ,SC

  2. Prezado Solon,
    A História tem nos dado exemplos de que regimes de exceção ou ditaduras, comunismo ou socialismo, deixaram de corresponder às necessidades do povo.
    Portanto, sem que se preserve a democracia não há como se pensar em desenvolvimento, progresso, tanto para o Brasil quanto para sua população.
    Admito que o mundo esteja se rebelando contra o poder reinante e à base da exploração e servindo às mesmas elites internacionais, conforme o PT vem governando o País, que mais atende o clamor dos poderosos que do povo brasileiro.
    Desta forma, os bancos e grandes empresários, foram os que mais lucraram na gestão petista, enquanto que a cidadania foi sendo posta de lado, até se dar conta que se não fosse para as ruas continuaria sendo desprezada.
    Os seviços mais essenciais estão deficientes; estamos tendo prejuízos incalculáveis por conta dos nossos portos que não se modernizaram; as estradas não dão conta de escoar a produção nacional, da quantidade de carros circulando; não se tem como viajar para o Norte brasileiro porque não há estradas; nosso imenso litoral não é utilizado para o transporte fluvial; as dimensões continentais que temos, criminosamente não são varridas por estradas de ferro, que diminuiriam os custos do frete, em consequência, das mercadorias; nossos aeroportos são uma vergonha, enfim, se mesmo na democracia temos tais problemas graves para solucionar, imagina em um governo de exceção!
    Por outro lado, não podemos deixar de considerar que a nossa cultura é muito diferente da chinesa, da russa ou de qualquer outra nação, até mesmo as que estão ao nosso lado.
    Somos um povo único, que, se lá pelas tantas serve como elogio, também nos coloca numa condição de inferioridade quanto aos políticos que elegemos e que permitimos que legislem em causa própria, que sejam desonestos, corruptos, e nós apenas assistimos este desfile de falcatruas e de roubos ao erário público.
    Atualmente não vejo a menor condição de se colocar em risco a democracia pelo fato de direita e esquerda terem comprovado que são idênticas na incapacidade e corrupção, e que dificilmente encontrariam apoio da massa para impor suas gestões e administrações à força, mesmo com a explicação de recolocarem o País nos trilhos(mesmo porque não os temos).

  3. Paulo Solon, boa noite!

    Excelente esta sua análise. Permita-me, entretanto, discordar do “…ladrões instalados democraticamente…”, porque, no meu entender, são ladrões instalados e mantidos LEGALMENTE, espertamente fazem cúmplices os seus eleitores, quando enfatizam, já é um mantra, que lá estão pela vontade popular, porque eleitos democraticamente. Apesar de não ser mais um jovem, também acho que devem ser jogados no lixo, cuidando, entretanto, que não sejam tratados como lixo reciclável.

  4. Cansei de escrever que o estado brasileiro sempre foi antro de bandidos. Como os que estão aí nesses 10 anos de governo, só que estes de agora são profissionais.
    Se a chefona quiser ela conserta tudo num minuto, pois tem o congresso do seu lado.
    É só ela mandar um projeto para acabar com festa com o dinheiro público:
    Reduzir salários a um terço ou um quarto de todos os prefeitos e vereadores, governadores, deputados e senadores do país e atem cidade com menos de 5 ou 10 mil habitantes, vereadores não receberiam nada.
    Todo dinheiro, até o último centavo, deverá ser destinado a melhorias das condições de vida do povo brasileiro.
    É proibido doar um centavo a qualquer dirigente estrangeiro ou ao seu país.
    Punir com penas de 50 anos no mínimo a corrupção no estado.
    Acabar com a reeleição para os executivos
    Somente uma reeleição para deputados, senadores e vereadores.
    Voto deve ser facultativo.
    etc,etc,etc
    Enfim, tão fácil e até pode ser rápido, mas vai querer acabar com festa dos bandidos.
    Ainda mais bandidos que empunham a bandeira vermelha.

  5. Bah, mas tu não largas o meu pé, Darcy!
    Nessas alturas tu exageras, cansa, a pessoa começa a ter raiva de ti, e eu não entendo isto.
    De fato cometi um engano, meu perdão, ao não ter mencionado marítimo, mas o fluvial também não é utilizado como poderia.
    Do jeito que tu estás, Darcy, a tua participação no Blog é só para me controlar. Tu não achas que me valorizas em demasia?
    Não consegues entender que os assuntos são importantes e sobre eles que temos de nos debruçar?
    Por que esta obsessão comigo?
    Por outro lado, eu pediria ao Newton que fosse sincero comigo e me avisasse sobre esta campanha contra mim, que ultrapassa o que escrevo e se tornou pessoal!
    Se o Blog da Tribuna concorda com ela, a ponto de admitir esta perseguição doentia, então pulo fora, fácil, sem problemas, e que fique o Darcy e outros que se comprazem atazanando a vida de quem quer colaborar, ser útil, emprestar a sua experiência ao Blog, e com erros ou não, haja vista que não somos infalíveis, e Deus sabe quantas bobagens eu já li de quem hoje me critica por um lapso involuntário, e sequer eu as apontei.
    E, depois, vê bem quem está provocando, para depois não se apresentar queixoso que fui ríspido nas respostas à imbecilidade característica deste obcecado indivíduo.
    Procura o que fazer, Darcy. Vai a um cinema, toma uma cerveja, come um pastel, mas me larga de mão, chê, tá demais!
    Tu colaste mais que merda em tamanco, dá um tempo, te liga!

  6. Bendl… Não vai embora… Já vimos esse filme… rs

    Darcy… Para de pegar no pé do Bendl.

    Se for assim vão dizer que pego no pé do Mauro, mas a questão é que quase sempre discordo da opinião dele. Somos assim, diferentes.

    Gosto de algumas ideias do Solon, mas acho que ele “viaja” um pouco em extremos que tornam-se “burros”.

    Gosto mais do meu velho amigo Almério, que sempre busca romper com a inércia e o status vigente. Do alto de seus 70 anos mostra uma jovialidade e vontade de mudança que falta em muitos jovens.

    Pessoal, não briguem! Vão pra rua e quebrem uns radares…

  7. Seytrym, meu caro,
    Há limites a serem obedecidos em nome do bom senso, da civilidade, educação e respeito!
    O Darcy os desconhece, simplesmente, e tal invasão tem me deixado com um pé atrás, caso não se trata de uma combinação para que eu sair deste espaço democrático e que tanto aprecio.
    Mas, vou levando, até a paciência dizer BASTA!
    Um abraço, guri.

  8. Esquenta não Bendl, voce sabe que admiro pessoas como voce, que antes de ler aprendeu na fonte. Na rua. Fato. Isto é prá poucos. Palavra de mineiro que desconfia até da própria mente, pois com sempre digo aqui, que a mente mente.
    Enfim a teoria na prática é outra e voce é da prática, a fonte segura de conhecimento seguro. Por isso o que voce escreve choca um pouco esse pessoal que vive um mundo fantasioso produzido pela mente humana.
    Claro, o caso de transporte fluvial no mar foi um vacilo, mas um vacilo produtivo, pois fazer rir é bom prá saúde. Por isso, nisso e com isso voce nos trouxe mais anos de vida.
    Abraços do cético com a agravante de ser mineiro.

  9. Bendl, vai em frente, tchê! Não dê importância a quem espera por um pontapé seu para sentir-se valorizado. Por outro lado, Suas palavras pela preservação da Democracia foram ditas com maestria e oportunidade, diante de insinuações totalitárias cantadas com bico doce e furtivo. Abraços fraternos

  10. Obrigado aos colegas acima, Bordignon, Mauro Júlio e Seytrym, pela compreensão e apoio.
    Agora, vamos e venhamos, tá difícil!
    Casualmente vocês me acompanham e, eu, a vocês, durante um ano e meio, aproximadamente, e conhecem o meu estilo de escrever e de me comunicar com os frequentadores deste Blog incomparável. Salvo ser provocado, JAMAIS usei da agressividade ou ofensas pessoais com quem quer que seja, então me custa entender esta perseguição e rótulo que dois ou três – será uma pessoa? – querem me dar gratuitamente!
    Gosto deste espaço democrático, meus caros, confesso. Ele tem sido bom, agradável me ensina, conheci gente especial, pessoas excelentes, honradas, modelos de vida, e tenho repetido à exaustão a minha admiração pelos frequentadores da Tribuna e o trabalho do incansável Newton, afora a qualidade e credibilidade do Hélio Fernandes, no entanto, virei alvo de agressões e ofensas que me espantam!
    Que a minha idéia seja contestada, meus pensamentos criticados, meus conceitos condenados, mas, eu, particularmente, não posso ser admoestado e nem julgado porque simplesmente não sou conhecido desses que querem me detratar!
    Se não gostam dos meus textos, que os ignorem, simples, menos fazer alusão à minha personalidade através do que escrevo porque não se trata de temas referentes à minha biografia, mas referentes ao dia, ao momento, razão pela qual podemos hoje afirmar como amanhã não termos certeza se o que dissemos foi correto ou verdadeiro.
    Valeu, meus prezados, pela solidariedade.
    Um abraço cordial a todos.

  11. Caro Francisco Bendl, saudações
    Vamos em frente!!! Não esqueça que fazemos parte deste “blog incomparável”!!! Agora te pergunto: por que o blog é incomparável? Porque abriga todas as correntes de pensamento. Há quem se exceda? Há quem se expresse, em alguns momentos, de forma … assim … desrespeitosa? Ou inconveniente? Somos todos imperfeitos e “descartáveis”, como você brilhantemente assinalou … e nos fez refletir sobre a nossa Existência. É tudo tão rápido!!! O ator italiano Victtorio Gassmann disse, certa vez: “A vida passa tão rapidamente que deveria ser dividida em duas partes: uma para ensaiar … e a outra para valer”. Eu erro, tu erras, o Darcy erra, nós erramos … todos erram!!!Meu abraço para TODOS!!!!

  12. Valeu, Almério,
    Vamos em frente, sim, pois é o que nos resta, ainda mais na nossa idade.
    Agora, bem que poderia haver a concientização que a nossa estrada poderia ser mais tranquila, sem tantos solavancos e buracos e, o mais grave, criadas por nós mesmos essas dificuldades!
    Enfim, como diz o novo ditado, que está na Internet:
    “Errar é lulice, mas persistir no erro é delmais”!

  13. O texto acima é uma excrescência, escrito por um idiota contumaz deste Blog, que despreza a democracia, como afirmou várias vezes aqui, e se acha culto,na verdade “curto”, e que não enxerga a meio metro de distância.
    Este rapaz nada conhece de economia, matemática, e já declarou várias vezes neste Blog que tem orgulho de não ter caráter.
    A economia é uma ciência, uma das mais novas ciências humanas, e os seus princípios podem ser desrespeitados a curto prazo, diferente da Física, mas, em médio prazo, se pagará o preço pela ignorância.
    Não existe economia socialista, senão miséria, distribuição de migalhas. Todas as tentativas de justificar a economia socialista fracassaram, pois os socialistas desrespeitam a lógica, os desejos primários humanos, e tentam criar uma “segunda realidade”, equivocada, mefistofélica.
    Exceto a invenção da pólvora, da bussola, e da pizza, no passado, a China nos últimos tempos pouco contribuiu com o progressa da Civilização, nada contribuiu recentemente para o progresso da humanidade, exceto o assassinato de 40 milhões de pessoas, pelo escroque, Mao Zedong. Procure 3 prêmios Nobel em Ciência, não encontrará nenhum chinês, procure 3 grandes humanistas literatos chineses , nos últimos 100 anos,não encontrará.
    Tentar usar chavões comunistas requentados como “Salto para Frente”, é mediocridade, falta de visão, miséria intelectual.
    A China nada tem a oferecer ao mundo, exceto a vigarice caracterizada por uma falsa democracia.

  14. Caro Seytryn,
    CLARO QUE NÃO apoio o “retorno” do PSDB, aliás, de qualquer partido que se anuncia a partir de agora diferente do que tem sido.
    O PSDB tem máculas no seu corpo que não são cicatrizáveis, tornaram-se chagas, e sangram costumeiramente.
    A sua ferida permanentemente aberta tem como causa a REELEIÇÃO de FHC, e à forma como foi obtida.
    Não fosse essa fístula, e não teríamos este monopólio no poder, atualmente nas mãos do PT que NÃO RESOLVEU os problemas que tanto alardeava ocasionados pelo PSDB, ao contrário, alguns, inclusive, os petistas os agravaram.
    Em comentários anteriores, eu afirmara que esta é a ocasião para novos nomes e partidos, sem rabos, sem erros graves no passado, sem esta tradição de corrupção e desonestidade que se institucionalizaram no País, desgraçadamente!
    Saudações, Seytryn, e obrigado pela pergunta.
    Estou à tua disposição.

  15. Pingback: Os jovens acham que os políticos podem ser atirados no lixo | Debates Culturais – Liberdade de Idéias e Opiniões

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *