Os juízes se consideram cidadãos superiores

Roberto Monteiro Pinho

O advogado quer o juiz recebendo-o com um sorriso e educação, isso não significa que se mostre intimo,  (recomendação do CEM-Código de Ética da Magistratura, que ainda não estáa oficializada), mas tão somente cordial trato que e culturalmente admitido no seio da sociedade. Essa obrigação serve também para serventuários mal humorados, e na maioria das vezes abruptas no atendimento as partes.

Vamos avaliar o juiz sob a ótica do profissional, sua remuneração, tendo como paradigma o salário de um executivo. As vantagens (férias de 60 dias) e a de ordem promocional, do primeiro para o segundo e terceiro graus, através das promoções por merecimento ou antiguidade.

De acordo com as informações de mercado, tendo como fonte o Instituto E&N do Estadão, em linhas gerais, a média salarial de um executivo é de R$ 120.000,00/mês. O custo para manter esse quadro privilegiado de executivos, circula nas revistas de economia em todo mundo. Que entre a comparação em todo planeta, subestima o custo de contratação no Brasil: cujos impostos da folha de pagamento estão entre os maiores do mundo.

A publicação “Brasilianas.org”, com subsídios da AESC – Associação de Consultores de Pesquisas Executivas, um órgão de comércio caçadora de talentos, informa que uma parte da explicação para o salário de executivos nas alturas é a demanda crescente por pessoal . Brasil, China e Índia estão todos passando por um forte crescimento no emprego.

Mas de acordo com Manpower, outra agência de empregos, o descompasso entre oferta e demanda é gritante no Brasil, onde 64% dos empregadores relatam dificuldades no preenchimento das vagas, contra 40% na China e 16% na Índia.

Os juízes ganham menos, mas têm determinadas garantias, enquanto os executivos precisam mostrar serviço diariamente, caso contrário são demitidos. Eis a diferença.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *