Os padres e os santos

Sebastião Nery

Em Viana, no Maranhão, o padre era do PSD. A UDN nem podia entrar na Igreja. Na campanha eleitoral, os céus e os santos eram mobilizados para a vitória pessedista. Quando saiu do PSD e entrou para a UDN, em 1958, José Sarney, candidato a deputado federal, veio ao Rio tentar resolver o problema. O secretário do senador Ruy Carneiro, do PSD da Paraiba, era “bispo” da Igreja Brasileira, mandou um “padre” para Viana.

O padre-dois chegou lá, começou a disputar o céu. À falta dos outros, que eram monopólio do PSD, criou dois santos: Nossa Senhora Menina e São Benedito da Barreirinha. E as cerimônias da Igreja Brasileira eram anunciadas com tambor de macumba. Foi um sucesso.

###
O MARANHÃO

Nossa Senhora Menina, em sua jovem e colorida imagem, começou a ganhar de Nossa Senhora mãe. E as procissões do mulato São Benedito da Barreirinha batiam longe o fervor das procissões de São Benedito preto.

Apavorado, o PSD conseguiu que a igreja Católica entrasse na justiça contra o “padre” da Igreja Brasileira. Não adiantou. Perdeu em Viana e perdeu no Tribunal, em São Luis. E pela primeira vez a UDN venceu as eleições. Oito anos depois, Sarney governador, fez-se a paz em Viana. Os dois padres foram tirados de lá e chegou um católico meio PSD meio UDN.

Mas até hoje o povo de Viana tem saudade de sua jovem e irisada Nossa Senhora Menina e de seu mulato São Benedito da Barreirinha.

Especialista em arranjar padre falso e falsos santos, Sarney agora arranjou um metade santo metade satanás : “São” Lula. E só para ele reza.

###
CURURUPU

Francisca era de Cururupu, terra dos irmãos Frejat e dos irmãos Murilo e Antenor, lá no norte do Maranhão, então um fim de mundo sem estrada e sem luz elétrica, que só conhecia Vitorino e Sarney pelo rádio.

Francisca veio para o Rio, era empregada doméstica na casa de José Edson Sampaio, diretor financeiro da Unimed (previdência privada), de Niterói. José Edson convidou os amigos Aguiar de Paula, Murilo Barbosa Lima e Sérgio Barbosa para assistirem a um jogo Brasil x União Soviética. Uisque, tira-gosto e a alma gelada. Eles torcendo, sofrendo, bebendo, e Francisca, entre a cozinha e a sala, trazendo o gelo e os salgadinhos. Daí a pouco, a União Soviética faz um gol. Na sala, um silêncio de tocaia.

Francisca larga os pratos em cima da mesa, dá um pulo. E volta para a cozinha, comemorando o gol dos russos. José Edson não entendeu:

– Você está maluca, Francisca? Quem fez o gol foi a Rússia contra nós, contra o Brasil. E você ai comemorando? Você é comunista?

– Não sei o que é isso não, dr. José. Mas lá em Cururupu me disseram que a Rússia é um lugar onde não tem fome.

Tantos anos e o Maranhão continua um lugar onde tem fome. Só não há fome para o guloso Sarney. Ele come os governos, os Estados, a Nação.

###
SARNEY

A “Folha” de sexta-feira, em matéria de pagina inteira, contou:

1- “A Polícia Federal prendeu José Francisco Neves, ex-presidente da Valec Engenharia, estatal responsável por ferrovias federais e um dos alvos da “faxina” que derrubou ministros do governo no ano passado”.

2.“José Francisco das Neves, o Juquinha, chegou à presidência da Valec (estatal responsável pela construção de ferrovias) indicado pelo comando do PR com a aprovação do presidente do Senado, José Sarney (!), (PMDB-AP).Conversas de Juquinha foram interceptadas pela Operação Faktor, da Polícia Federal, que investigou Fernando Sarney(!), filho do presidente do Senado, mas não chegou a indiciar o ex-presidente da Valec”.

###
JUQUINHA

3.“O inquérito apontou que Ulisses Assad, então diretor de engenharia da Valec, foi indicado para o cargo pelo senador José Sarney (!) e atuava na estatal para direcionar (!) licitações na ferrovia Norte-Sul (!). Esse inquérito já mostrava que a empresa Lupama, de dois amigos de Fernando Sarney (!), recebeu subempreitada da Constran no valor de R$ 46,2 milhões no trecho entre Santa Isabel e Uruaçu, em Goias”.

4. –“É neste lote que o Ministério Público encontrou a mão do gato: o superfaturamento de R$ 46,7 milhões. Na sequência dessa investigação, o Ministério Público e a PF apuraram enriquecimento ilícito de Juquinha, fato que levou à sua prisão, da mulher e do filho”. Sarney saiu de banda.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *