Pacto entre os poderes inclui reeleições de Bolsonaro, Maia e Alcolumbre

Toffoli se reuniu com autoridades contra movimento para afastar ...

Mais de três, juntos, é considerado formação de quadrilha

Carlos Newton

Há várias iniciativas antidemocráticos em marcha no país. A mais grave é a campanha pela intervenção militar, porque tem o inequívoco apoio do presidente da República, com respaldo de expressivo número de parlamentares, pois alguns até ajudam a patrocinar as manifestações. Mas o Alto-Comando do Exército já desestimulou esse movimento, agora é tarde, Inês é outra, como diria o príncipe português Pedro.

Foi colocada uma pedra sobre o golpe militar, mas há outras iniciativas em custo. A mais grave é o pacto entre os poderes, articulado no primeiro semestre de 2019 por Dias Toffoli, com entusiástico apoio do presidente Bolsonaro e dos dirigentes da Câmara e do Senado, Rodrigo Maia e Davi Alcolmbre.

VAIVÉM DO PACTO – No segundo semestre de 2019, o pacto começou a funcionar espetacularmente, com a flexibilização do pacote anticrime de Moro e a aprovação da sinistra Lei do Abuso da Autoridade pelo Congresso Nacional, que tiveram apoio e sanção do presidente da República.

O Supremo também brilhou intensamente, ao enviar para a Justiça Eleitoral todos os processos de corrupção política que envolviam caixa dois, salvando grande número de parlamentares e governantes. No final do ano, o grand finale, com a proibição de prisão após segunda instância, libertando Lula da Silva, José Dirceu, Eduardo Cunha e muitos outros.

No primeiro semestre de 2020, porém, o pacto começou a fazer água, com Bolsonaro chutando o balde e sua trupe criticando durante Congresso e Supremo, sem motivo algum, no auge da campanha pelo golpe militar.

BOLSONARO RECUOU – Quando se pensava que o rompimento do pacto era definitivo, Bolsonaro foi aconselhado pelo Alto Comando do Exército a recuar e ficar na sua. Imediatamente ele fez as boas com Dias Toffoli, Rodrigo Maia e Davi Alcolumbre, revivendo com toda força o antidemocrático acordo entre os apodrecidos poderes, que deve estar fazendo o barão de Montesquieu se revirar no túmulo.

E hoje o pacto, tem como principais metas: 1) inviabilizar a Lava Jato; 2) desmoralizar o ex-juiz Sérgio Moro; 3) tirar do Ministério Público o direito de fechar acordo de leniência com empresas corruptas; 4) reeleger Maia e Alcolumbre na Câmara e Senado: 5) evitar que Bolsonaro seja processado no inquérito sobre demissão de Moro; 6) proteger também Flávio Bolsonaro, Fabricio Queiroz e outros membros da trupe, sem falar nas digníssimas mulheres de Dias Toffoli e Gilmar Mendes.

###
P.S.
Há quem diga que também está na pauta a candidatura de Lula em 2022, através da anulação de sua condenação, por suspeição do então juiz Sérgio Moro, mas isso é “menas verdade”, como dizia o criador do PT, antes das aulas de reforço na língua pátria.  O pacto existe para favorecer Bolsonaro, e não Lula. E assim la nave va, cada vez mais fellinianamente. (C.N.)

8 thoughts on “Pacto entre os poderes inclui reeleições de Bolsonaro, Maia e Alcolumbre

  1. A Pátria
    Ama, com fé e orgulho, a terra em que nasceste!
    Criança! Não verás nenhum pais como este!
    Esse Olavo Bilac, já naqueles tempos, sabia das coisas.
    O Brasil é na verdade, uma aldeia indígena de proporções gigantescas, com a “bugrada” em luta constante pela “caciquia”.
    Jamais seremos um estado politicamente organizado, até porque, por cá, quem tem se organizado ultimamente, é o crime.
    O Chico Buarque, no seu “fado tropical”, dizendo que esta terra vai cumprir seu ideal. Ainda vai tornar-se um imenso Portugal, errou feio.
    Portugal hoje esta “redondinho”, depois que entregou a sua administração a União Europeia,
    Pois é! Vamos aguardar para ver como isto tudo acaba.
    A propósito, até hoje os portugueses perguntam, o que o Chico quis dizer com aquilo, porque ele nunca se explicou.

    • Talvez sejam os brasileiros, o povo mais rejeitado onde chega além-fronteiras. E o pior é que quaisquer compatrícios sabem o porquê, dos gringos nutrirem anojamento por nós. Mas não adianta conhecermos a causa, se não tomamos vergonha na cara. Continuamos a cultivar nosso orgulho por sermos: ladrões, viciados, depravados, preguiçoso, farsantes, cínicos…
      As autoridades são apenas bodes expiatórios: se não prestam, é porque são constituídas por uma gentalha também imprestável. Criadores negando a paternidade; criaturas recusando a filiação!
      Se quiseres saber o quanto tu fedes, não precisas ir longe: vai aqui, em uma das três Guianas, ao Oeste. Não precisas entender francês, holandês ou inglês: as frases, em português, para escrachar brasileiros, a população nativa tem de cor.

  2. Bom dia, SR Carlos Newton, o senhor lavou minha alma.
    Não sei até que ponto o senhor está ciente da veracidade, dimensão e importância da sua denuncia, essa é a realidade de uma nação de duzentos e dez milhões de brasileiros dominados e explorados por uma elite política e judiciária que em criminosas conspirações busca o eterno poder e impunidade.
    Eu, tenho a perfeita percepção de que artigos brilhantes, como o do senhor, assim como as denuncias, críticas e comentários que, nos tribunários e todos os cidadãos conscientes e revoltados, possamos fazer a respeito, só têm duas utilidades, servir de piada para os corruptos nas suas confraternizações e manter-nos distraídos enquanto os cínicos no poder conspiram contra o povo.
    A luta armada, obviamente, está descartada como fórmula de revolução contra o status quo atual, sendo assim e imaginando que não tenhamos perdido ainda a capacidade de indigná-nos contra a escravidão moral e a humilhação, só resta um caminho, a mobilização civil em pró de uma Campanha de Salvação Nacional.
    Como? Extrapolando este espaço com nossas denuncias, criticas, sugestões e slogans contra a corrupção na política, em redes sociais e quaisquer outros veículos de informação.
    Fazendo proselitismo junto a familiares, amigos, colegas e, quem tiver os contatos, junto a jornalistas e formadores de opinião.
    E, na minha opinião pessoal, convidar o Sr Carlos Newton, editor deste espaço democrático e jornalista histórico, para junto com seus conceituados articulistas, liderar e coordenar uma célula mater dessa campanha nacional, inclusive fazendo os contatos formais convenientes com órgãos de imprensa, movimentos sociais consolidados e instituições oficiais.
    Devo esclarecer, ainda, que mesmo parecendo utópica a ideia, ela é viável, desde que se obedeçam alguns princípios:
    Deve ser totalmente apartidária; Deverá restringir ao máximo as críticas pessoais;Não deverá ser exibido protagonismo e, finalmente, a motivação real e oficial será a moralidade pública e a justiça social.
    A estratégia e modus operandi, só depois da aceitação a ideia.

  3. Bolsonaro tem que sair e o Lula não pode voltar, senão nada ira mudar, e, na verdade, tudo continuará como dantes no velho quartel de Abrante$, só no blá-blá-blá, de direita, de esquerda e de centro. Basta. Chega dos Me$mo$. Talvez o Lula seja uma vacina contra o Bolsonaro, pelo menos na visão partidária do Conde, apaixonado pelo Lula, MAS o fato é que o Brasil está necessitando de uma vacina mais ampla, mais evoluída, mais profunda e mais eficaz, não só contra o Bolsonaro, mas tb contra o Lula, ou seja, contra o continuísmo nefasto do personalismo, egoísmo, egocentrismo e populismo, nefastos, de ambos, do Bolsonaro e do Lula, que, não obstante tudo, ainda se acham os bambambãns do sistema apodrecido, que conduziram o Brasil à tragédia que ai está, carente de uma mega vacina que já está pronta há cerca de 20 anos, e que atende pelo nome de RPL-PNBC-DD-ME, o projeto novo e alternativo de política e de nação, o novo caminho para o novo Brasil de verdade, com Democracia Direta e Meritocracia, porque evoluir é preciso, uma espécie de mata-burros, mentirosos, malandros, corruptos e afin$ a ser instalado na porta de entrada da Administração Pública, para que o país possa ser governado na boa, na moral e no jogo limpo, com estabilidade, paz, amor, ordem e progresso. https://www.brasil247.com/blog/a-vacina-para-bolsonaro-se-chama-lula-e-ja-esta-pronta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *