Palestina, o sonho acabou?

Clvis Rossi
Folha

As exploses que abalam Gaza e Israel abafaram um rudo que potencialmente muito mais perigoso. Refiro-me s declaraes do primeiro-ministro Binyamin Netanyahu de que Israel tem de se assegurar de que “no haver outra Gaza na Judeia e Samaria” (como os judeus se referem ao territrio que a comunidade internacional trata por Cisjordnia e habitado majoritariamente pelos palestinos).

Mais especificamente, Netanyahu declarou:

“Acho que o povo de Israel compreende agora o que eu sempre disse: no pode haver uma situao, sob qualquer acordo, na qual ns renunciemos ao controle de segurana no territrio a oeste do rio Jordo” (de novo, os territrios palestinos).

Traduo, segundo David Horovitz, fundador e editor do “Times of Israel”, preciosa fonte de informao sobre a regio:

“No renunciar ao controle de segurana a oeste do rio Jordo, deve-se enfatizar, significa no dar a uma entidade palestina plena soberania. Significa no aceitar as demandas de Mahmoud Abbas [presidente da Autoridade Nacional Palestina], as demandas de Barack Obama, as demandas da comunidade internacional. (…) Essa sentena, muito simplesmente, determina o fim da noo de que Netanyahu consentiria no estabelecimento de um Estado palestino”.

Com isso, prossegue Horovitz, “torna-se fora de questo uma Palestina plenamente soberana”.

Tem razo: se j perto de impossvel alcanar um acordo sobre a delimitao dos territrios nos quais os palestinos tero soberania, torna-se inteiramente invivel qualquer entendimento que lhes oferea soberania apenas parcial, se lhes imposto um controle de segurana feito por uma potncia estrangeira que no exatamente bem amada nos territrios.

Como a anexao por Israel dos territrios palestinos teria um preo elevadssimo, razovel supor que Netanyahu esteja pensando em uma soluo menos radical: a manuteno do status quo, em que a segurana de Israel fique mais ou menos garantida pelo muro que separa o Estado judeu dos territrios.

Funcionaria? No, respondeu Philip Gordon, coordenador da Casa Branca para o Oriente Mdio:

“Como Israel permanecer democrtico e judeu se tenta governar os milhes de palestinos que vivem na margem ocidental [do Jordo]? Como ter paz se no quer delinear uma fronteira, encerrar a ocupao e permitir aos palestinos soberania, segurana e dignidade?”.

Se pensam assim um jornalista judeu e um alto funcionrio do maior aliado de Israel, imagine-se ento o que pensam os rabes e aliados menos incondicionais.

Posto de outra forma, Netanyahu est desejando uma no-soluo. Mais: antes de poder implement-la, ainda tem de resolver a sua prioridade mais urgente, que ele mesmo diz que “dar conta do Hamas”.

No toa, pois, que o escritor israelense Etgar Keret escreve para “El Pas” que, “nos bons tempos”, conseguia produzir um texto pela paz a cada dois meses. Agora, “ao sentar-me diante do computador, no me saa nada”.

9 thoughts on “Palestina, o sonho acabou?

  1. dio

    Enquanto persistir o dio entre israelenses e palestinos, e este, estiver cada vez mais acima da razo de ambos, a contenda, que s faz produzir o extermnio contumaz e massivo de inocentes, prossegue sculos e sculos. Parece at que nem eles mesmos, verdadeiramente, sabem mais o que querem, tamanho o show de estultcia reservado ao mundo atnito com a carnificina desferida ao longo do tempo. Por outra parte, a Paz entre os povos, passou a ser h muito, apenas um mero detalhe a ser discutido nas mesas de negociao; e como se tem visto a cada esforo ensaiado, o resultado alcanado entre as partes, tem se traduzido apenas em nico fim: mais dio.

    Olcimar Costa
    Cidade de Niteri, 8h:23m 6 feira 18 julho ano 2014

  2. ISIL (Estado Islmico do Iraque e Sria) fora criado pelo Mossad, servio de inteligncia israelense, treinado na Jordnia e financiado pelo Estados Unidos, o principal objetivo a balcanizao, dividir o Iraque em Estados tnicos entre os curdos, Xiita e outro sunita, Edward Snowden faz mais uma revelao com provas documentais de origem da Agencia Nacional de Segurana dos Estados Unidos, o ISIL formou um califado entre as fronteiras da Sria e Iraque, cometeram um genocdio mais de 2500 pessoas foram executadas em trs semanas de ofensiva, os Curdos tomaram a segundo maior campo de extrao de petrleo e j est vendendo para Israel.

    http://actualidad.rt.com/actualidad/view/134244-snowden-mosad-crear-estado-islamico

    Iraque acusa curdos de tomarem dois campos de petrleo

    http://www1.folha.uol.com.br/mundo/2014/07/1484361-iraque-acusa-curdos-de-tomarem-dois-campos-de-petroleo.shtml

    Israel esta? pronto a reconhecer o Estado curdo independente

    http://www.voltairenet.org/article184574.html

    Verso israelense “Curdisto”
    http://www.voltairenet.org/article184697.html

  3. Tudo consequncia da guerra tribal primitiva pelo poder, que vem de longe, que ainda continua forte no terceiro milnio, e que se em algum lugar do planeta conseguirmos resolv-la a resolvermos no mundo inteiro, inclusive l onde a coisa j chegou s raias da demncia h muito tempo, qui desde o Egito.

    • A nica concluso que se chega a de que h 3 deuses.
      Um judeu (Jeov), um cristo (Deus) e um islmico (Allh). Sem contar o fato de que o “Deus cristo” ainda gerou um filho, nico, Jesus. Nem casado era.
      Enquanto houver esta separao, forjada ou no, no haver paz.

  4. Porra!! Ainda tem gente falando em Palestina?? Banho de Sangue na Palestina?? Porra..isso notcia velha!! H 50 anos ouo isso….e no muda nada!! Isso no mais notcia!!! A Paz, no Oriente Mdio, no interessa a rabes e nem aos judeus!! So um bando de celerados, tarados, retardados…Parece que eles tem tara por mortes, destruio, guerra…ou, vai saber, a indstria da guerra d muito dinheiro….

  5. O senhor Olcimar Costa comentou e traduziu o artigo naquilo que , hoje, o incio de uma nova mortandade de milhares de civis, condensando-o numa nica palavra: dio…
    Vai ser muito difcil e longa a espera de uma outra palavra, to cantada como discutida e nunca acertada entre israelitas e palestinos: paz!

  6. Palestina 200 x Israel 20 – Israel matando de goelada, como sempre. O script (a bblia) escrito pelos espertalhes, enfiada goela abaixo dos incautos como “profecias’, tm que se ‘cumprir.’ Desaparecimentos/abatimentos de avies no passam de efeito colateral. Oh, rota desgraada, essa da Malaysian Air Lines. Dois avies lotados de civis ‘abatidos’ num curto espao de 02 meses!

Deixe um comentário para Mrio Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.