Papa Francisco aceita planejamento familiar

Pedro do Coutto

Ao destacar a importância da paternidade responsável e condenar as famílias que geram número excessivo de filhos (Jornal Nacional, terça-feira na Globo, e reportagem da Folha de São Paulo, ontem, 21), o Papa Francisco manifestou tacitamente a aceitação pelo Vaticano do planejamento familiar. Claro, porque a limitação do número de filhos só pode ser alcançada através de meios e métodos contraceptivos. Entre eles a improvável abstinência sexual. O pronunciamento feito a jornalistas a bordo do avião que o levou das Filipinas à volta para Roma, representou, ao mesmo tempo, um passo realista e um marco na história da Igreja.

O tema, que assinalou um debate intenso no Brasil, entre o final da década de 60 e o início da de 80, finalmente foi iluminado com nitidez pelo atual titular da Cátedra de São Pedro, que conduziu a questão ao plano, tanto realista, quanto da realidade. Ressaltou inclusive constituir uma irresponsabilidade a reprodução exagerada, citando o caso de uma mulher que conheceu numa igreja que já deu à luz a sete filhos e se encontra grávida do oitavo. “Trata-se de uma irresponsabilidade; é tentar a Deus”, acrescentou. Efetivamente representa um comportamento pouco responsável, uma vez que provavelmente a família com oito filhos vai terminar tendo que transferir os custos pelo menos parcialmente para outras pessoas, ou então para os poderes públicos.

E não é só isso. Há os reflexos no crescimento populacional gerando também problemas adicionais aos governos e à sociedade. O jornal americano National Catholic – destaca a reportagem da FSP – publicou que o Papa Francisco fez uma afirmação sem precedentes ao se referir a responsabilidade moral no sentido de limitar o número de filhos. A declaração, a meu ver, significa uma ruptura com o antigo posicionamento do Vaticano de somente aceitar o sexo como meio de reprodução, entregando ao destino o número de crianças. A partir de agora, não. Implicitamente o sexo passa a ser aceito como forma de prazer, ou de amor, sem que necessariamente esteja vinculado à reprodução.

UM REFORMISTA AUTÊNTICO

O planejamento familiar, já aceito e praticado pelas classes de renda mais alta, era ignorado pelos grupos (majoritário) de menor rendimento. Não que esses grupos, como sustentava o médico Walter Rodrigues, criador da Benfam em nosso país na segunda metade da década de 60, desejassem ter número indiscriminado de filhos, mas sim por não saber como evitá-los. O tempo passa, os raciocínios e comportamentos amadurecem, com isso esclarecendo dúvidas que habitam as sombras do desconhecimento ou da hipocrisia. O Papa Francisco, um reformista autêntico, vem marcando seu pontificado por grandes avanços sociais e políticos.

E assim caminha a humanidade, como diz, em português, o título de filme famoso de George Stevens. A Igreja Católica também traça seus caminhos a partir da contestação a Galileu sobre o sistema solar aos dias de hoje. Nas nuvens do passado, foi praticada a inquisição especialmente em Portugal e Espanha. Mas as fases de obscurantismo e participação no poder ficaram para trás. Com Francisco, a Cátedra de Pedro, um pescador, ajusta-se ao presente e lança sua imagem através de compromisso com o futuro. Ótimo que seja assim. Amém.

7 thoughts on “Papa Francisco aceita planejamento familiar

  1. Uma das diferenças entre o jesus católico e o jesus protestante é que o jesus católico está sempre pregado na cruz, sofrendo, com a coroa de espinhos e as chagas do martírio, enquanto o jesus protestante não aparece na cruz está vazia, porque a cruz,sozinha, já é um símbolo do martítrio, mas jesus lá não está porque ressuscitou.

    Até que enfim surgiu um papa sensato, propenso a mudanças. Parabéns, Papa Francisco !

    “Não é pois bom para o homem que coma e beba, e que faça gozar a sua alma do bem de seu trabalho ? Isto também eu vi que vem da mão de Deus”

  2. Concordo com o Renato, o Espiritismo Cristão não usa o símbolo da Cruz, mas vivencia o “Adorar a Deus em Espírito e Verdade”. Os Rosacruzes colocam uma Flor no lugar de Cristo e os Cátaros dizem: “Se o seu Pai fosse enforcado, você iria adorar a corda?” Os padres da Igreja Ortodoxa se quiserem, podem casar e constituem família. Respeito o Papa Francisco, faço votos para que ele coloque o celibato como opção e não obrigação, assim a Igreja Católica pode voltar a crescer…

  3. Não tem como não me lembrar de um grande amigo, Anatole France:

    ” Oh, Virgem Santíssima, vós que concebestes sem pecar, permita-me pecar sem conceber”.

    Saudações,

    Carlos Cazé.

  4. Eu casei em 1983, na Igreja N.S. da Conceição, no Engenho Novo, Rio de Janeiro e, já naquela época, no curso de noivos era explicado como fazer Planejamento Familiar
    através de tabelas. Logo, este assunto não é nenhuma novidade para os católicos.

  5. Enquanto isso a reprodução muçulmana corre solta.
    Pra eles não existe Thomas Malthus, apenas as garantias mundanas (pós-morte) de seu idolatrado profeta.

    Como dizia o sábio Didi Mocó: “Aguarde e confie”.

  6. Senhores, o Papa Francisco, surpreende o Mundo religioso, por sua simplicidade e sabedoria Cristã. Francisco está resgatando os crimes da Inquisição, do “crê ou morre”, e com certeza, sua luta pelo Amor-Fraterno-Cristão, merece de todos nós, o apelo para que Deus e o Mestre Jesus, o ampare, para que à LUZ Divina se faça no Planeta Terra, nosso Lar cósmico, que estamos destruindo com o nosso egoismo.
    As Religiões, chamadas Cristãs, seus ” seus pastores ou condutores de almas, desde o século III, deturparam os ensinos espiritualizantes constantes no “Evangelho” em favor das benesses materiais, criando dogmas e situações antagônicas com os ensinos, cujo resultado estamos vivendo: MUITA DOR, POR FALTA DE AMOR FRATERNO.
    Não tenho Religião, Creio em DEUS, em sua Justiça, e em seu representante perante NÓS, JESUS, O CRISTO, pelo que pregou e exemplificou, sintetizado na conversa com Nicodemos Dr. da Lei, e na síntese de sua mensagem: AMAR A DEUS SOBRE TODAS AS COISAS E AO PRÓXIMO COMO A SI MESMO, AI ESTA TODA A LEI E OS PROFETAS.
    QUE DEUS AMPARE O PAPA FRANCISCO, ILUMINANDO-O, TRAZENDO SUA IGREJA, PARA A ILUMINAÇÃO ESPIRITUALIZANTE, INSCRITAS NO EVANGELHO DE JESUS.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *