Para evitar a vitória de Maia, o Senado quer mudar as regras da eleição indireta

Resultado de imagem para rodrigo maia no celular

Rodrigo tem apoio do centrão e do baixo clero

Mônica Bergamo
Folha

Deputados e senadores travam disputa para saber quem terá mais peso em uma eventual eleição indireta para escolher o sucessor de Michel Temer. A Câmara dos Deputados defende eleição unicameral, ou seja, o Congresso, reunião de deputados e senadores, elege o futuro presidente.

Com isso, os deputados passam a ter peso incontrastável na escolha, já que eles são 513, contra 81 senadores. Nesse cenário, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, emerge como candidato imbatível.

BICAMERAL – Já senadores dizem que a eleição deve ser bicameral: o futuro presidente teria que vencer entre os 513 deputados e, em eleição separada, entre os 81 senadores. Com isso, eles ganham peso. E nomes como o do senador Tasso Jereissati teriam mais chance.

“Essa solução poderia levar a um impasse, com a possibilidade de jamais termos um vencedor”, diz, por exemplo, o deputado Orlando Silva (PC do B-SP).

lei que versa sobre eleição indireta é de 1964. Há o entendimento de que ela não foi recepcionada pela Constituição de 1988. Novas regras, portanto, teriam que ser discutidas agora.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Vai ser igual ao impeachment de Dilma Rousseff. Haverá recurso ao Supremo, que terá de decidir qual será a forma da eleição. É óbvio que terá de ser unicameral, como ocorre em todas as sessões conjuntas do Congresso Nacional. O fato concreto é que vai ser muito difícil derrotar Rodrigo Maia, o único que já está em plena campanha e até prometeu à oposição (PT, PMDB, PDT etc.) que vai reduzir as maldades do pacote da Previdência e das leis trabalhistas. Para o PMDB e o PSDB,que vão disputar a eleição indireta, Maia é o candidato a ser batido, porque tem cada vez mais apoio entre os deputados do centrão e do baixo clero. (C.N)

12 thoughts on “Para evitar a vitória de Maia, o Senado quer mudar as regras da eleição indireta

  1. É uma sem-vergonhice abominável. Esses caras são merdas, safardanas. Então a lei tem que servir aos seus propósitos? Por onde anda a OAB, o exército, os mortadelas do ABC? Até juiz do STF está na marmelada: o Gilmar anunciou que vai pedir ao STF para rever a prisão em segunda instância. E onde fica o povo que paga o dízimo? Que shit de país!

  2. O Maia é o Temer requentado; é um zero à esquerda (não tem valor); é um fofinho da mamãezinha; é uma aposta! Mas se é ele que está na linha de sucessão, ele tem que ser eleito. Ou a lei tem que mudar de acordo com a vontade dos mocinhos do nosso faroeste?
    Bem, mas quem sou eu para dizer isso, se o nosso comandante do exército nos aconselhou a ser cordeiros porque o nosso destino de felicidades está selado. E ele foi assertivo no que afirmou. Portanto, como alguém já disse, vamos apertar os cintos e relaxar.
    Portanto, só nos resta seguir o conselho bíblico: “não vos inquietais pelo dia de amanhã, porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal.” Ou em palavras modernas: deixa as águas rolar.

  3. Pela Teoria Política, a Câmara dos Deputados representa o POVO e seus Direitos, e o Senado os Estados da Federação Republicana e seus Direitos.
    Então pela Lógica, a Câmara dos Deputados que representa o POVO deveria escolher o Presidente, e o Senado que representa os Estados, deveria Confirmar ou Vetar o Escolhido, conforme o interesse dos Estados e seus Direitos.

  4. Da Newsletter de Política – Alberto Bombig, Estadao 27 Maio 2017 | 05h00


    “BASTIDORES: Acordão para manter Lula e Temer longe de Moro nasce em Brasília
    Ideia é de utilizar uma eventual eleição presidencial indireta para “anistiar” parte do mundo político e colocar o Congresso como contraponto à Lava Jato e ao Ministério Público

    Estão em curso em Brasília as tratativas de um acordão que visa a utilizar uma eventual eleição presidencial indireta para “anistiar” parte do mundo político e colocar o Congresso como contraponto à Lava Jato e ao Ministério Público Federal. Os cérebros da trama atuam, sobretudo, no Senado Federal. Na ponta final da maquinação está o compromisso de alterar a Constituição para garantir foro privilegiado a ex-presidentes da República, o que beneficiaria diretamente Lula, Sarney, Collor, Dilma e, eventualmente, Michel Temer, todos alvo de investigações.

    O grupo suprapartidário de senadores entende hoje que uma eventual eleição indireta para a Presidência deve seguir o modelo bicameral: aprovação de um candidato pela Câmara a ser referendada posteriormente pelos senadores.

    Na prática, isso significaria um peso maior para o voto dos 81 senadores sobre o dos 513 deputados, o que diminuiria drasticamente as chances de Rodrigo Maia (DEM-RJ), atual presidente da Câmara, ser eleito para o Planalto. Ciente desse movimento, os apoiadores de Maia sondaram o presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), para ser o vice do deputado.

    O problema é que os senadores acham que Maia, uma vez eleito presidente da República, não sobreviveria ao que chamam de “jogo baixo da Lava Jato”. Avaliam que a cabeça de Maia se tornaria o troféu a ser apresentado pela longa fila que hoje tenta fazer delação premiada. A gravação feita por Joesley Batista de uma conversa com Temer comprovou, na visão dos senadores implicados na Lava Jato, que o Ministério Público Federal está disposto a tudo para “destruir o mundo político”.

  5. De um lado a matéria informa que:

    A lei que versa sobre eleição indireta é de 1964. Há o entendimento de que ela não foi recepcionada pela Constituição de 1988.

    Por outro lado:

    ..o Código Eleitoral, em recente alteração legislativa, passou a dispor que, no caso de cassação de chapa, o que ocorreria no cenário em que o TSE julgasse a ação eleitoral, teria lugar eleições diretas. Vacância inclui ou não a remoção do cargo por cassação? O Código criou uma exceção específica à Constituição, ou está em choque direto com ela? Esta última incerteza já está nas mãos do STF, que, ao julgar a ADI 5525, proposta pelo PGR, decidirá o destino e o alcance da regra do Código Eleitoral.

    https://goo.gl/GoA4Yv

    Pelo há muitas incertezas para ter eleição indireta.

    • Só há incertezas para os petistas, porque a Constituição é clara e não pode ser modificada por lei ordinária ou complementar. Simples assim.

      CN

        • Sr. Newton, já rasgaram a Constituição para um deles se reeleger.
          Aliás, muito deles eram contra a Reeleição, inclusive parlamentares do próprio Partido da Ètica e Paladinos da Justiça.
          E deu no que deu.
          Então para rasgar de novo é fácil, uma bela compra de deputados na bacia de fim de feira e tá tudo resolvido…..

          abraços

  6. Depois que Joesley Batista fez a delação e ludibriou a justiça, depois que Cláudia Cruz foi absolvida pelo juiz Sérgio Moro, depois que a mulher de Sérgio Cabral ganhou prisão dpmiciliar e movimentou R$ 1, 2 milhão de reais do ” plano de previdência dos filhos menores”, o que nenhum trabalhador que já trabalha a anos não tem e nem chega perto de ter este saldo, depois que li que a família do ministro Gilmar Mendes vende gado para a JBS, agora acho que o Lula é perseguido mesmo, tudo leva a crer.

  7. O fato concreto é que vai ser muito difícil derrotar Rodrigo Maia,

    Sr. Newton, também acho, vai ser um final (in)feliz para todos, inclusive com o apoio do PT., que o elegeu para a Câmara..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *