Para não dizer que está sendo demitido, Jucá pede “licença” e deixa o governo

O ministro Romero Jucá (Planejamento), durante entrevista coletiva sobre áudio vazado

Jucá se despede do cargo que jamais deveria ter ocupado

Mariana Haubert e Gustavo Uribe
Folha

O ministro do Planejamento, Romero Jucá, anunciou nesta segunda-feira (23) que está se licenciará do governo do presidente interino Michel Temer, até que o Ministério Público se pronuncie sobre a gravação de uma conversa sua com o ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado. A licença valerá a partir desta terça (24). O anúncio ocorre no mesmo dia em que a Folha divulgou gravações em que Jucá fala em pacto para deter avanço da Operação Lava Jato.

Gravados de forma oculta, os diálogos entre ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado e Jucá ocorreram semanas antes da votação na Câmara que desencadeou o impeachment da presidente Dilma Rousseff. As conversas somam 1h15min e estão em poder da PGR (Procuradoria-Geral da República).

No lugar do ministro licenciado entrará Dyogo Henrique de Oliveira, hoje secretário-executivo do Planejamento.

PETIÇÃO À PROCURADORIA

Em uma entrevista conturbada à imprensa, Jucá afirmou que seu advogado, Antônio Carlos de Almeida Castro, conhecido como Kakay, irá protocolar uma ação junto ao Ministério Público, ainda nesta segunda, para que o órgão indique se houve ou não irregularidade ou crime na conversa. Para Jucá, houve “manipulação das informações” publicadas.

“A partir de amanhã eu estou de licença. Reassumo o Senado para fazer o enfrentamento aqui até que o Ministério Público se manifeste quanto às condições da minha fala com Sérgio Machado. Eu sou presidente nacional do PMDB, sou um dos construtores desse novo governo e não quero de forma nenhuma deixar que qualquer manipulação mal intencionada possa comprometer o governo”, disse.

Enquanto Jucá falava, um grupo de servidores e deputados grita “golpista” e “ladrão”, o que obrigou Jucá a falar em um tom de voz alto. Ele chamou os manifestantes de “babacas”.

VAZAMENTO

A decisão de pedir licença do cargo foi tomada após a divulgação de áudio que desmentiu a versão inicial do ministro de que ele se referia à situação econômica.

Após o vazamento, Jucá e Temer se reuniram no Palácio do Jaburu e, segundo a relatos de aliados, avaliaram que a situação havia se tornado insustentável e que a licença seria a melhor forma de evitar que o aumento do desgaste.

No encontro, acertaram a permanência de Oliveira no comando da pasta, em um primeiro momento, uma vez que as soluções caseiras estudadas pelo peemedebista, como o deslocamento para o posto de Moreira Franco e Eliseu Padilha, enfrentaram resistências de ambos.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG As informações em Brasília são de que as conversas foram gravadas pelo próprio Sérgio Machado, para oferecê-las como delação premiada. Teria gravado também seu grande amigo e protetor Renan Calheiros, que o manteve por mais de 12 anos à frente da Transpetro, recebendo mais de R$ 100 mil mensais, vejam de que modo a classe política expressa o sentimento da gratidão… Temer errou ao aceitar investigados em sua equipe. Está pagando caro por isso.  (C.N.)

15 thoughts on “Para não dizer que está sendo demitido, Jucá pede “licença” e deixa o governo

  1. “Temer errou ao aceitar investigados em sua equipe. Está pagando caro por isso.” – É rabo preso Carlos Newton – ou acham que o Temer não está na Lava Jato? É questão de tempo. Quem poderá parar ou delimitar a Lava Jato?

  2. Falta explicar melhor essa fala de Sérgio Machado “O Michel forma um governo de união nacional, faz um grande acordo, protege o Lula, protege todo mundo”. Ficou claro que Jucá é homem de Lula. Nunca deixou de ser lulista. Será que o mesmo foi fiador de um acordo dessa natureza? Qual o papel de Temer nesse caso? Mistério, profundo mistério!

  3. Agiu corretamente. Lembro Itamar x Hargreaves. Seu chefe da Casa Civil estava sendo acusados de ações ilicitas. Itamar anunciou publicamente as acusações a Hargreaves e informou que ele seria afastado enquanto durassem as investigações. Concluidas as investigações, Itamar anunciou que, como nada havia sido encontrado de ilegal ou desabonador no comportamento de Hargreaves, ele voltava à Chefia da Casa Civil.

  4. Ponto Final
    por Ancelmo Gois

    Eduardo Cunha, quando saiu a lista dos políticos envolvidos na Lava Jato, reclamou da ausência de Delcídio Amaral. Disso ele entende. Agora seu alvo é Renan. Já imaginou uma delação completa do Cunha? Seria bom demais. Iria espalhar mais lama do que a explosão da barragem da Samarco. O país teria a chance de conhecer, talvez, o mais completo documento das tenebrosas transações que envolvem parte do mundo político e empresarial. Vamos torcer, vamos rezar.

  5. Chegando a conclusão de que estes politicos são quase todos uns traíras. Deveriam andar com um gravador, como o indio deputado Mário Juruna, para se defenderem de manipulações.

  6. Palavras do Ministro Investigado Pela Lava-Jato romero jucá.

    Não tenho nada a temer, não devo nada a ninguém””””…

    Os ladrões do Metrô e da Merenda Escolar também dizem isso…….

  7. O Segundo Presidente da Republiqueta de Bananas coloca todos os envolvidos na Lava-Jato e outras Corrupções dentro dos Ministérios……….
    E estou avisando há séculos, “Este Páis não tem Mais Jeito”””””……..

  8. E por falar em afastamento do Lava-Jato Ministro do Planejamento, estamos esperando dona janaina produzir um parecer de impitiz contra o Segundo Presidente da República michel temer.

  9. Perto da nossa , a House of Cards cara -pálida é pinto! É de endoidar gente sã o comportamento dos membros do governo eleito legitimamente e do que assumiu constitucionalmente.Todos quadrilheiros.Só estão brigando agora porque o
    barco afundou e a bufunfa acabou. Mas é briga de sócios – os bandidos do PT contra os do PMDB – normal entre membros de gangues.
    Mas….vamos combinar?
    O vacilão do Temer só levou 12 horas para dar um pé na bunda do criminoso de estimação dele. Já os da Dilma – Edinho Silva, Jaques Wagner, Aloizio Mercadante, José Eduardo Cardozo, Ricardo Berzoini, Carlos Gabas – jamais tiraram sequer 1 dia de licença e , que eu saiba , ainda estão todos de quarentena. E nós bancando.
    De um lado Delcídio afirmando categoricamente que tentou “melar” a Lava Jato a mando de Lula e Dilma, e de outro lado, o Romero Jucá sendo pego com as calças na mão defendendo um “grande pacto” ao redor do Temer , com a conivência dos ministros do STF , dos militares e dos recém-aliados do PSDB para “estancar” algo que só pode ser a Lava Jato. Complicado!
    Mas du-vi-d-o-dó que alguém do PMDB saia às ruas com faixas e cartazes de “Jucá, herói do povo brasileiro”, ou de “Cunha é meu amigo, mexeu com ele mexeu comigo” ou de ” Abaixo a mídia golpista. Os pmdbistas podem ser uns sacanas mas não são liberticidas. Aliás estes caras do PMDB são uns amadores na vigarice. Enquanto eles vão com a castanha , os cumpanheros já estão voltando com a paçoca. Ninguém na quadrilha petista – seja parlamentar, prefeito , governador , pelego comprado, ou jornalista alugado – tem moral para abrir a boca e dizer isso assim dos antigos aliados pueris.Quem no PT aguenta um teste do Google? Fala sério!
    Tem outra coisa. Não há melhor argumento contra a democracia do que ouvir um petista defendendo-a por cinco minutos. A gente tem vontade de bater continência e descer a Sierra Madre. Viva La Revolución!
    Para já o Temer é o inimigo fascista e oligarca da vez a ser escrachado, desqualificado, coisa que o PT costumava fazer com maestria quando a nossa grana era deles. Agora ela é do Temer. Só o MinC é que continua a ser dos excluídos do Planalto. Esse é o país da piada pronta como diz o José Simão.
    Entendo que se deve deixar o Moro e o Janot botar todo mundo na cadeia – inclusive o Luizinácio, a Dilma ( para ela pode ser um hospício ) e o interino , se for o caso – e deixar o Meirelles resgatar a credibilidade do País e recuperar a economia . O Brasil está precisando urgentemente de uma profilaxia completa nos seus quadros parlamentares e demais pilantras apaniguados que vivem as custas do estado incluindo aí os vagabundos do MTST, MST, CUT , UNE e demais milícias a serviço de um projeto espúrio e escroto que tomou conta do país nos últimos 13 anos.
    Eu cassaria o mandato de todos os envolvidos direta e indiretamente na corrupção
    e convocaria novas eleições inconstitucionais, mesmo sem candidatos .A gente elegia o Tiririca,
    Continuo achando que a saída da mentalmente prejudicada terrorista foi necessária e torcendo pelo Brasil real, aquele que recebe até 3 salários mínimos , que vê a cada dia mais amigos sendo demitidos , que presencia mais negócios fechando as portas , que sai para vender suas mercadorias e volta com quase tudo ou tudo, que vive de trampo em trampo e de bico em bico, que tem medo todo dia de amanha não poder dar de comer aos filhos , que é espremido feito sardinha no ônibus e no metrô, depois de ter feito fila em vão no SUS, que não está – como eu! – conseguindo mais achar graça e não aguenta mais tanta sacanagem e covardia.

  10. Incrível! Vejam o que CIRO GOMES falou em 25 de março de 2016! Comparem com o que aconteceu hoje!

    Ciro Gomes – ” PMDB e PSDB se unem para acabar com a Lava Jato”

    25 de março de 2016 às 12:27Eliomar de LimaBrasil, Ceará, Policia, Política

    Pré-candidato à Presidência da República em 2018 pelo PDT, o ex-ministro Ciro Gomes afirmou nesta quinta-feira 24 que PMDB e PSDB estão se articulando para derrubar a presidente Dilma Rousseff e, com isso, acabar com as investigações da Operação Lava Jato, da Polícia Federal e da Justiça Federal do Paraná. As declarações foram feitas em entrevista ao Broadcast Político, da Agência Estado.

    “O objetivo maior é assalto ao poder, tirando o povo da jogada. E o objetivo lateral é encerrar a (Operação) Lava Jato. (…) A coalizão PSDB/PMDB está tentando, entre outras coisas, simples e puramente, o fim e a morte da Lava Jato. A democracia brasileira precisa saber que o (procurador-geral da República, Rodrigo) Janot conseguiu mil contas na Suíça de políticos de tudo que é de partido. E eles estão fazendo jantares em Brasília e conversando explicitamente que é preciso acelerar o impeachment, derrubar a Dilma, e com isso sinalizar para o povo que a Lava Jato concluiu sua finalidade e agora está na hora de encerrá-la”, disse Ciro.

    Ciro acrescentou que não está dizendo “que é fácil, nem que vão conseguir. Estou dizendo o que eles estão tentando, planejando e executando fazer. Evidentemente, assumindo a Presidência isso fica mais fácil”.

    Ao comentar o processo de impeachment contra Dilma, o ex-ministro avalia que “só um milagre nos salva”. “A nós brasileiros, porque a queda dela é a ruptura da democracia e o nascimento de um governo ilegítimo e acho que daí adiante a violência será um quadro adicional ao nosso drama”, afirma na entrevista.

    Em sua opinião, levar Lula para dentro do governo “foi uma estupidez inominável que acelerou e passionalizou muito a construção de um consenso que não existia, e ainda não existe, mas que deu muitos passos à direção da ruptura democrática brasileira através desse expediente golpista, porém, protocolar, que é o processo de impeachment”.

  11. O governo de Temer difere do governo de Dilma no quesito ministério.

    – Dilma doa um ministério a Lula, para dar-lhe foro privilegiado conforme um áudio divulgado.
    -Temer retira o ministério de Jucá, ao ser divulgado em áudio as verdadeiras intenções de Jucá.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *