Para não se incriminar, Bolsonaro deverá exercer o direito de ficar em silêncio ao depor

tira licença médica do STF | Poder360

Celso de Mello colocou Jair Bolsonaro numa saia-justa

Gérson Camarotti
G1 Política

Apesar da saia-justa, o depoimento presencial do presidente Jair Bolsonaro no inquérito sobre interferência na Polícia Federal acontecerá no momento de maior fortalecimento político dele, quando está com aprovação popular elevada, além de ter base de apoio no Congresso Nacional.

A decisão para que o depoimento seja presencial é do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Celso de Mello, relator do caso.

FORTE CRISE – A suposta interferência política de Bolsonaro na PF gerou forte crise política quando o então ministro da Justiça, Sérgio Moro, deixou o governo com graves críticas ao presidente, no dia 24 de abril. Mas nesses últimos meses, Bolsonaro conseguiu recuperar musculatura política.

O movimento mais importante foi a blindagem conseguida no Congresso Nacional ao se aproximar do chamado Centrão. Ao mesmo tempo, depois da prisão de Fabrício Queiroz, Bolsonaro abrandou o tom bélico em relação ao STF e abriu um diálogo institucional com a Corte.

“Se esse depoimento tivesse sido determinado no calor dos acontecimentos, a crise política teria se agravado. Agora, é lógico que isso causa um desconforto. Mas o impacto político será menor”, avaliou ao blog um integrante da articulação política do governo.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
“Há controvérsias!”, como diria nosso amigo Francisco Milani, o grande ator e pianista que foi vereador no Rio, pelo Partido Comunista Brasileiro, o velho Partidão de Prestes. Ao contrário do que diz o Planalto, esse depoimento é altamente perigoso para um investigado como Jair Bolsonaro, que tem a língua solta, conforme todos estão cansados de saber. Por isso, o presidente deve exercer o direito de ficar calado, para não se incriminar, como prevê a Constituição. (C.N.)

7 thoughts on “Para não se incriminar, Bolsonaro deverá exercer o direito de ficar em silêncio ao depor

    • Quem cala consente.
      Bolsonaro não é inteligente mas também não é tão burro quanto Luiz Inácio que quanto mais fala e recorre à justiça mas se afunda.
      Os dois só tem uma saída, ou seja, se unirem contra Sérgio Moro, onde a história mostrará que a cara de um é o focinho do outro.

    • Merda por merda, o Bozo não deve nada a esse juiz de merda..

      Só pra lembrar, também é vagabundo quem acredita que esse vagabundo é patriota:

      AL GORE: “Estou preocupado com a Amazônia”

      MILICIANO: “Quero explorar os recursos da Amazônia com os EUA”

      AL GORE: ???? “Não entendi o que você quer dizer”

      As viagens q o CONDENADO fez foram pra isso: VENDER A AMAZÔNIA.

      https://twitter.com/GCasaroes/status/129792339701238989

  1. Se ele ficar mudo durante o depoimento, não me causará surpresa – ele é covarde e já demonstrou essa pecha.
    Minha primeira grande decepção foi ele ter traído o grande juiz Moro. Este deixou 12 anos de carreira de sucesso movido pela promessa do candidato Jair de total independência no combate á corrupção que aniquila o país. O Jair, como sabemos, o traiu – puxou o seu tapete para proteger o filhinho das rachadinhas.
    Muitas outras decepções se acumularam com o tempo e não tenho esperanças que aconteça um milagre e ele passe a ser gente de um dia para o outro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *