Para o futuro chanceler, a Europa já se tornou “um espaço culturalmente vazio”

Jair Bolsonaro e Ernesto Araujo

Araújo não revela a menor vocação para a Diplomacia

Jamil Chade
Estadão

Textos acadêmicos escritos pelo futuro chanceler brasileiro, Ernesto Araújo, passaram a circular pela comunidade diplomática em Bruxelas nesta quinta-feira, 15, deixando autoridades da União Europeia preocupados com a postura que o novo governo brasileiro adotará em relação aos europeus. Num desses textos, o novo ministro diz que a Europa significa hoje “apenas um conceito burocrático e um espaço culturalmente vazio regido por ‘valores’ abstratos”.

Suas críticas foram publicadas nos Cadernos de Política Exterior, do Instituto de Pesquisa de Relações Internacionais (IPRI), no segundo semestre de 2017. No texto, o futuro ministro indicado pelo presidente eleito Jair Bolsonaro sai em defesa das políticas de Donald Trump e seu papel em “salvar” o Ocidente. No Parlamento Europeu, a notícia sobre o novo ministro também foi recebida com “cautela”.

ALIANÇA COM EUA – Nos bastidores da Comissão Europeia, o Estado apurou que a escolha do novo chanceler foi recebida como uma confirmação de que o governo brasileiro buscará uma aliança estratégica com os Estados Unidos. Diante da vitória de Bolsonaro, Bruxelas passou a tentar avançar nas negociações para a criação de um acordo comercial com o Brasil, antes do final do governo de Michel Temer.

Oficialmente, porém, a ordem é a de mostrar o compromisso com Brasília. “A UE e o Brasil tem uma parceria de longa data na esfera internacional em muitas áreas, tais como paz e segurança, comércio, ciência e tecnologia, energia, clima e direitos humanos”, indicou a Comissão em um comunicado. “Não prejulgamos as ações que o futuro ministro de Relações Exteriores tomará uma vez no trabalho e trabalharemos para fortalecer nossa parceria com o novo governo”, declarou.

Mas trechos de seu texto chamaram a atenção nos corredores em Bruxelas, principalmente diante das críticas em relação à construção da UE. Nele, o futuro chanceler aponta que “a fundação da União Europeia anulou, pasteurizou todo o passado”.

SEM HISTÓRIA? – “Os europeus de hoje podem até estudar sua história, mas não a vivem como um destino, muito menos a celebram, nem a entendem como ‘sua’, não veem nela um sentido nem um chamado”, escreveu Araújo.

“É interessante ler lado a lado os historiadores europeus que escrevem hoje sobre a Grécia e Roma, por exemplo, ou sobre qualquer outro assunto, e aqueles que escreviam no Século XIX, antes do grande cataclisma, da grande desnacionalização do Ocidente a partir da Primeira Guerra”, disse. “Aqueles de então viam‐se claramente dentro da História que contavam, participavam, falavam com a paixão e o empenho de quem sente, de quem conhece as pessoas de que fala, eram íntimos de Péricles e Godofredo de Bulhões”, apontou.

“Os de hoje escrevem uma história fria, seus personagens não têm vida, são meras figuras esquemáticas, parece que estão escrevendo história por obrigação, nenhum sentimento do destino ou do mistério os conduz, não têm imaginação, não conseguem ver‐se a si mesmos empunhando uma lança na falange macedônia ou içando as velas na Santa Maria”, destacou o futuro ministro.

NOS ESTADOS UNIDOS – “Já os historiadores norte‐americanos de hoje – pelo menos alguns deles, os que escrevem para o grande público e não para a academia – parecem‐se àqueles europeus do século XIX, pois ainda contam a história americana como uma história de carne e osso, uma história que consegue comunicar o presente com o passado”, comparou.

“A Europa pós‐moderna – junto com os Estados Unidos que, até Obama, cada vez mais se assemelhavam à Europa – viviam ultimamente numa espécie de tanque de isolamento histórico, viviam já fora da história, depois da história, num estado de espírito (ou falta de espírito) onde o passado é um território estranho”, escreveu.

ANTEPASSADOS – “Os europeus de hoje não sentem mais que façam parte da mesma história que seus antepassados, como sentiam até o começo do século XX”, disse.

“Já não se percebem como atores do mesmo drama que colocou em cena os cretenses e seu minotauro, os aqueus às portas de Troia, Eneias caindo de joelhos ao entender que o Lácio era sua terra prometida (salve fatis mihi debita tellus), Salamina e as Termópilas, Alexandre em busca da imortalidade, Aníbal com seus elefantes às portas de Roma, as legiões chegando à Lusitânia e maravilhando‐se ao contemplar pela primeira vez as ondas majestosas do Atlântico”, escreveu.

“Nada disso significa mais nada para um europeu – é como se ele houvesse deixado o palco e sentado‐se na plateia, ‘já não é comigo’”, apontou o futuro chanceler. “Só quem ainda leva a sério a história do Ocidente, só quem continua sendo ator e não mero espectador, são os norte‐americanos, ou pelo menos alguns norte‐americanos. Hoje, é muito mais fácil encontrar um ocidentalista convicto no Kansas ou em Idaho do que em Paris ou Berlim”, completou.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOGSinceramente, o futuro chanceler está na carreira errada. Não  tem a menor vocação para Diplomacia, mas revela invulgar talento para a Sociologia.  Deveria trabalhar no Instituto FHC, para cultuar mais à vontade seu americanismo, que domina o seu ego como se fosse uma espécie de furor uterino intelectual. (C.N.)

63 thoughts on “Para o futuro chanceler, a Europa já se tornou “um espaço culturalmente vazio”

  1. Emanuel Macron, num momento célebre de sua campanha eleitoral, afirmou que não existiria tal coisa como uma cultura francesa e que jamais teria visto arte francesa. Depois disso, o que há de chocante nas frases de Araújo? Macron, esse engomadinho amado e endeusado pela mídia, parece a própria encarnação do vazio cultural de que Araújo fala.

    • O próprio Macron disse tb aos EUA que parceiros sim, mas vassalos não, e que a Europa vai ter sim as suas próprias forças armadas, de rabo preso com a Europa, diferente dos quinta-colunuas luso-tupinquins que vivem de rabo preso com os EUA, e não hesitam em entregar o Brasil inteiro e até o fiofó do povo brasileiro para eles, ao que parece.

      • Quem teve um Celso Amorim antes não tem o direito à ser exigente com a nossa política externa: o rato petista só faltou dar aquilo aos cubanos e terroristas muçulmanos.

      • Macron falou de criar uma força armada capaz de resistir aos Estados Unidos, à Rússia e à China. Faz sentido? A China é uma ameaça militar para a Europa? Desde quando? Macron já olhou um mapa para ver a distância entre a China e a Europa? Megainvestimentos em área militar não acabam alimentando as hostilidades que supostamente os motivam? Quer dizer, Estados Unidos, Rússia e China não iriam aumentar suas forças militares em resposta à iniciativa do Napoleão Macron?

        Macron é tão ou mais insensato quanto Trump, mas como é bonitinho e diz coisas ao gosto da intelectualidade esquerdista, como quanto critica Trump, está tudo bem.
        E outra coisa, Macron só é duro contra Trump porque o americano é um cara mau que diz coisas feias, de quem a mídia não gosta. Ele seria prazerosamente submisso a uma América governada por Obama, Clinton ou qualquer democrata politicamente correto, não importa quão nociva fosse aos interesses do povo francês.
        E Macron naturalmente não vai fazer nada contra os avanços de interesses econômicos americanos na Europa, independente de quem seja o presidente. A Amazon e o Uber não são Trump.
        https://www.actualitte.com/article/monde-edition/macron-inaugure-l-entrepot-amazon-sur-fond-d-amende-europeenne/85149

  2. Por que esses americanóide$ de meia tigela com os seus complexos de vira-lata, apaixonados pelo EUA, não vão morar e viver lá, limpar privadas, entregar pizzas, limpar jardins dos seus ídolos e nos deixam viver em paz aqui no Brasil, iguais brasileiros, caminhando com as próprias pernas, correndo atrás dos nossos próprios sonhos ?

    • Pobres com complexo de rico, pobres de espírito, são o pior tipo de pobreza, não caem na real. Dia desses conversei com um deles, fui cobrar uma dívida, falava da América com a boca cheia, parecia até um norte-americano, conclusão não recebi a dívida e ainda tive que emprestar mais algum para o infeliz comprar um sanduíche de pão com mortadela acompanhado de tubaína.

    • Me incluo nessa, apesar da sua premissa estar errada, não amamos os Estados Unidos, amamos o Brasil e por isso não o deixamos. Eu moro longe por circunstâncias da vida, mas só esperando o momento de voltar. Daqui de longe, nunca deixei o Brasil! Brasileiros vão limpar latrina lá porque conseguem viver dignamente. O trabalho é recompensado lá. É isso que queremos para o Brasil também, vida digna, seja quem você for.

      • Tapão com luva de pelica. Parabéns, Teresa. Aqui tá cheio de gente frustrada e fracassada e, por isso, cheios de inveja de quem está muito bem de vida… Só lhes restam criticar. Olho gordo é uma m…..

        • Cheio de pretendentes a limpadores de latrinas norte-americanas ? Maus brasileiros, maus patriotas, em verdade eu vos digo, eu sou mais Brasil, tenho certeza que com a Revolução Pacífica do Leão o Brasil pode mais, muito mais, pode até dar o Pulo não de gato mas de Leão, adiante dos EUA e da própria Europa-mãe. Entenderam antas norte-americanas, cheias do famigerado complexo de vira-lata ? O duro é tirar as antas, os dinossauros e o ladrões que obstruem o caminho do novo de verdade.

  3. Qual o problema em diagnosticar uma Europa SEM ALMA e acomodada, sendo invadida por “imigrantes” de culturas totalmente alheias?
    Espiritualmente, o diagnóstico está 100% correto.
    É a realidade de HOJE.

    • Duas guerras mundiais em solo europeu, com milhões de mortos, deixam sequelas sociais por muitas gerações. Os norte-americanos nunca tiveram isso em seu solo, exceto a guerra civil, mas isso é de outra natureza.

      • Antes destas guerras do começo do século XX, a Europa havia passado por um longuíssimo período de equilíbrio de poder entre as nações que a compunham.
        Foi a época pós-Guerras Napoleônicas, até o início da Primeira Guerra do século XX. Mais ou menos UM SÉCULO.
        Concordo sim com as sequelas que ficam após anos de sofrimento e morticínio.
        Mas nunca esqueço que a União Soviética perdeu 20 milhões de seres humanos. Foi quem mais sofreu – individualmente – na verdade.
        Não me parece que a atual Rússia possa ser comparada com uma nação sem alma atualmente.
        Os Estados Unidos, é verdade, pouco tiveram de GUERRA dentro de seu território (a não ser os conflitos internos, de expansão territorial inclusive).
        Porém não devemos esquecer que o SOFRIMENTO DA GUERRA é levado diretamente a alguns lares daquele país, quando são repatriados os corpos de seus “filhos” mortos em terras estrangeiras.
        Década após década, anos a fio, devido ao envolvimento em conflitos externos.
        Sinceramente acredito que a questão é de ALMA mesmo, de “virar a costas” para Deus.
        O diagnóstico do futuro chanceler não é nenhuma idéia estapafúrdia.
        Aliás, creio que ele tem verve de escritor ou romancista tb.
        :-)))

  4. Li o artigo e me lembrei de Manuela D’Ávila vice poste comunista do Sapo criminoso mostrando sua criatividade anti-imperialista ao justificar o uso de seu iPhone X comprado junto com o exchoval de sua filha em “sacrificante” passeio à NYC:

    “Uso um iPhone porque é uma invenção da União Soviética”

    É aquela comunista da “hipocrisia”, dos que odeiam os americanos mas adoram as verdinhas principalmente as de US$100.

    • Pois agradeçam a essa criatura, comunista de araque, até porque fosse o Celso Amorim na vice do Haddad, Bolsonaro não seria o eleito, com certeza. Ela fez o papel de gancho ideal sem o qual o Bolsonarismo não teria chegado lá.

  5. Um país que será governado por um bosal ( sem trocadilhos ), eleito por uma minoria intorpecída e equipada com antolhos . Um governo que mesmo antes de iniciar , está fadado ao fracaço, vide declarações e posições do comando militar , pessoas e de entidades que o poiaram . Em pouco tempo , não verremos um cidadão se quer , que tenha votado neste cidadão . Bolsonaro não nasceu para comandar . Não faz parte de sua natureza e nem de seu intelecto . Não é um estadista é um subserviente .

  6. -Ora, estamos há trinta anos adorando o CUBISMO e o CHAVISMO. E hoje, o que temos para mostrar ao mundo? Qual foi a cultura que essa adoração deixou de herança para os brasileiros? Portanto, antes de criticar, vamos esperar para ver se o AMERICANISMO vai nos render alguma coisa.

    -Se o próximo governo não fizer absolutamente nada, mas também não roubar, já estaremos no lucro, pois os cinco anteriores, além de nos roubarem, não fizeram nada!

    Abraços.

    (PS: Como a imprensa não conseguiu atingir o Bolsonaro, procuram agora atingir os que o cerca, conforme já disseram neste espaço)

    • “-Se o próximo governo não fizer absolutamente nada, mas também não roubar, já estaremos no lucro, pois os cinco anteriores, além de nos roubarem, não fizeram nada!” Que papo de jacaré é esse, cara ? Quem não tem capacidade que não se estabeleça. Por acaso vc não sabia que o Brasil estava como de fato está necessitando de um Estadista e não de mais oportunista$ ? Será que vc não tem noção de que massa falida é igual merda, quanto mais mexe mais fede ?

  7. O futuro Presidente nem tomou posse e já é bombardeado por todos os lados, pelo fato de haver nomeado um diplomata para dirigir nossa política externa que não vai ao encontro dos anseios de alguns.

    Deixemo-lo conduzir o Brasil, assoberbado de desafios de todas as espécies, para ao longo do seu Governo podermos criticá-lo embasados nos fatos.

    Por ora, cabe-nos como brasileiros que aqui vivemos, torcermos para que suas ações sejam tomadas com frieza e técnica apurada.

    • Vc não deve ter noção nenhuma de onde se jogou e caiu de paraquedas. O Brasil não é a prefeitura de Eldorado-Xirica não, cidadão. Cara, nós estamos na era dos satélites, do GPS, redes sociais e cia. Cara, não é mais preciso esperar chover raios, granizo e tempestades para saber que isso vai acontecer.

  8. Por falar nisso, Paris se tornou um banheiro público a cèu aberto.
    Nem a Rainha da Corrupção suporta mais aquele cheiro de fezes e urina todos os dias na porta de sua mansão de 11 milhões de euros.
    Aliás, o único Professor do Planeta que se dá o luxo de ter um imóvel de 11 milhões de euros na Cidade Luz

  9. Uma coisa é fato , tem estados americanos mais ricos que a Alemanha.

    O melhor é usar a energia que se gasta com a inveja dos americanos e usá-la para aprender com eles a fazer um país decente onde o povo paga o estado para ser servido e não como aqui em que pagamos o estado, não recebemos nada e ainda saímos devendo.

    • Mario Jr, seu trouxao, eles nos esfolam através de tratados, empresas que não pagam impostos, remessas de lucros gigantescas entre outras situações vexatórias para qualquer um que tenha vergonha na cara!
      Vem daí a sua opulência, agir como gangster contra as nações expropriados senão mandam sua maquina de guerra para levar liberdade (de levar a riqueza dos paises)
      Ou é um criançao ou um inocente

  10. CN, não estou te entendendo. Ultimamente seus artigos e comentários estão me deixando confusa. Você está numa espécie de êxtase de oposição e exagerando. Precisamos sim de uma oposição consciente e operante, mas justa.
    Vou dar um exempo, você não deveria ser a favor da política adotada por Bolsonaro quanto ao programa Mais Médicos, já que se trata de uma terceirização alvitante?
    Neste artigo, você, de sã consciência, não acha que ele tem razão e os países europeus se descaracterizaram?
    E, para encerrar, você não acha que a única maneira de mudar este país é sendo coerente, colocando valores humanos e sociais acima da diplomacia?
    Caso contrário estaremos dizendo uma coisa e fazendo outra.
    Abraços

    • Lamento, Teresa, tinha muitas esperança e estou cada vez mais decepcionado. Esse chanceler encheu as medidas. Diplomata tem de ser reservado, não pode ficar publicamente defendendo teses controversas como se já fossem realidades científicas. Não sei o que deu na cabeça do Bolsonaro. Ele precisa ir devagar, quer virar o mundo pelo avesso de um dia para o outro, isso não dá certo. Lamento muito, Teresa, que as coisas não estejam dando certo. O caso dos Mais Médicos tem vários lados, a escravidão é apenas um lado, o atendimento que faltará é outro e a dívida cubana é o terceiro lado.

      Posso estar errado, é claro. Aliás, sinto que errei muito ao nutrir esperanças em Bolsonaro. Ele não merece, nos enganou.

      Abs.

      CN

      • Escravidão não pode ser aceita pelo bem de outros ou ela nunca teria acabado!
        O meu pensamento pode ser resumido em: como mudar alguma coisa agindo sempre da mesma forma?

        • Conversa mole pra boi dormir na sombra, não é essa a sua praia, não são essas as suas convicções que ora vc expõe, porém só da boca pra fora, tipo sofisma. Levou o toco, que fez por merecer, e isso é só o começo. O cidadão tem mais tempo de visão nacional e internacional do que vc tem de vida. O pior político é aquele que não sabe nem sequer preservar os apoiadores e votos qualificados e sinceros que acaba ganhando até em fazê-lo por merecer, às vezes apenas por pressão das circunstâncias.

      • 1) Perdão CN, respeitosamente: “não foi Bolsonaro que nos enganou”…

        2) Somos nós que com os nossos sonhos e ilusões nos enganamos a nós mesmos, somos ingênuos…

        3) Eu me enganei com as ex-querdas durante décadas e hoje estou vacinado… vejo apenas sonhos e ilusões…

        4) Alguém já disse que o “baixo clero” domina a atual política brasileira. O Pensamento Baixo Clero está em todas as instâncias.

      • Perfeito Newton, perfeito.

        A minha decepção está sendo grande também.

        Votei nesse idiota porque não tive outra alternativa, mas as burradas que o Bolsonildo está dando, é de arrepiar.

        P.S – Votei nele pensando no Collor, e parece que…

        Abraços.

      • Deixe de ser dissimulado.

        A verdade é que o Sr. Editor não pode compactuar com quem rejeita a esquerda.
        Só Quem lhe paga é que lhe
        Conhece.

    • Pelo visto você é uma alma Boa, o famoso cidadão de bem (bem brasileiro, bonzinho por fora e cretinino por dentro), pois seu sentido de humanidade está mais.preocupado com o tipo de contrato assinado do que com os desdentados e desnutridos que deixarão de ser atendidos.
      Parabéns pela.bela.demonstracao de seu verdadeiro “eu”

  11. Nostradamus tem confirmada a sua profecia ao dizer que a Europa seria invadida por um povo do Oriente… Países como a França, que colonizaram terras africanas, em especial países muçulmanos, sofrem sucessivas derrotas. A partir da Argélia muçulmana, com Ben Bella, a França é derrotada pela guerrilha e seu herói é alçado a presidência de um país árabe livre da colonização. Hoje, constatamos a crescente invasão muçulmana na Europa, num processo de aculturação, ameaçando as estruturas culturais europeias com a religião, mesquitas, prole e costumes avessos à européia. É possível que o futuro Chanceler não esteja tão errado como querem fazer crer…

  12. Falta para os esquerdistas e/ou esquerdopatas de todas as matizes e facções que ficam freneticamente produzindo artigos, posts, tuítes e afins, entender uma única coisa simples e básica:

    VOCÊS PERDERAM A ELEIÇÃO E O NOVO GOVERNO NÃO VAI OBEDECER ÀS SUAS ORDENS E OPINIÕES MUITO PELO CONTRÁRIO ACABOU A FESTA!

    • Apelação de baixo nível, é só isso que o baixo clero demente sabe fazer. Indigência moral e intelectual, apenas isso. Bitolados iguais linha de trem, que ainda obedecem os parâmetros das bigas romanas.

    • Muito bom! Acho que a escolha do novo ministro foi muito acertada!

      Ernesto Araújo, futuro ministro das Relaçōes Exteriores, continua na atividade de blogueiro.
      Ele agora explica no seu blog qual seria a diferença entre ideias e ideologia.
      Ao contrário de Marilena Chauí, a filósofa petista, Araújo não acredita que tudo é ideologia.
      Eis um trecho:
      “Ideias e ideologia são coisas diferentes.
      Uma ideologia é um sistema de manipulação do pensamento e das ideias em função de um objetivo de poder.
      Ideias são a essência viva da mente humana. Ideias são o resultado dinâmico do processamento da realidade pelo intelecto e pelo sentimento. A realidade não existe sozinha, nem os conceitos ou ideias existem sozinhos, ou não deveriam existir. A ideologia instaura uma cisão entre a realidade e os conceitos, arranca as ideias de seu enraizamento orgânico na realidade, e assim petrifica o pensamento para controlar as pessoas.”

      https://www.oantagonista.com/brasil/ernesto-araujo-x-marilena-chaui/

  13. “Um gaúcho no Itamaraty – Rogério Mendelski”

    “Araújo é um diplomata experiente, culto, decente e retoma um posto que já foi ocupado por homens que honraram a politica externa brasileira como Roberto Campos, Oswaldo Aranha, José Maria Paranhos Júnior (Barão do Rio Branco), Ruy Barbosa, San Tiago Dantas, entre outros tantos que fazem parte dos anais do Itamaraty.”

    https://polibiobraga.blogspot.com/2018/11/artigo-rogerio-mendelski-correio-do_17.html

  14. O novo chanceler resumiu bem a situação da Europa de hoje, os europeus parece que vivem só o dia de hoje, sem passado e pensando na segunda-feira mas não na terça ou na quarta-feira. A Europa Ocidental é o continente da desesperança, esperança só para os pobres coitados que fogem de regiões sem nenhuma esperança. Os brasileiros que ameaçam fugir de Pindorama com destino à Europa Ocidental logo estarão de volta. Ou se conformarão com o conformismo dos europeus, gente que não vive, sobrevive em meio a tanta cultura e sofisticação, coisas que para a maioria deles passa despercebidas. Até comer comer picanha em demasia enjoa

  15. Segundo sua linha de pensamento, não tem motivo os EUA terem forças armadas. Você já viu a distância da Europa, China e Rússia em relação aos EUA? Não seja tão leviano…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *